Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Noites sul-africanas no D.O.M.



Alex Atala recebe os chefs sul-africanos Christiaan Campbell e Alicia Giliomee para dois jantares no Espaço de Eventos D.O.M. (Rua Barão de Capanema, 568, Jardins - tel. 11-3085-0873), nos dias 3 e 4 de julho. Christian Campbell coordena a cozinha de cinco restaurantes de três hotéis na África do Sul enquanto Alicia Giliomee é chef executiva do The Plattenberg Hotel, localizado em Plettenberg Bay, uma das áreas mais sofisticadas do país.



Os chefs prepararam um menu que apresenta o melhor da cozinha sul-africana, como Bolinhos de Snoek (peixe sul-africano) acompanhado por Torta Caesar, Bobotie de camarões com abacate, Manga e "sambal de chili" e Creme de coentro; filet mignon escaldado no Pinotage, servido em flocos de milho e risoto de castanha de Marula. De sobremesa, Laranja e Caldo de fruta ao licor Van der Hum, servido com "Honeybush" e sorvete de gengibre, Torta de Leite e o tradicional Pudim Malva, com Mousse de Amarula. A carta de vinhos, claro, será composta por exemplares sul-africanos.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pratos especiais para as festas juninas

Hoje é dia de São Pedro! E antes que o mês acabe, quero aproveitar para publicar duas receitas que têm tudo a ver com a data: cuscuz de milho e risoto de pinhão. Os pratos foram sugeridos pelo chef Cícero Gomes do Josephine Bistrô (Rua Jaques Félix, 253 - Vila Nova Conceição – tel: 11-3842–5891) e podem ser apreciados lá no restaurante também. A Doralice estava me cobrando faz tempo, mas a correria dos últimos dias não me permitiu embarcar no clima junino. E eu louco por uma 'quermessinha' com direito a quentão e todos os pratos com milho, que engordam mas adoro. Aí vai.



Cuscuz de Milho
Ingredientes:
- 200 ml de leite de coco
- 500 ml de leite
- 100 g de coco ralado
- 1 xícara (chá) de açúcar
- 1 colher (café) de sal
- 250 g de farinha de milho

Preparo:
Numa panela grande coloque o leite de coco, o leite, o coco ralado, o açúcar e o sal. Quando ferver, acrescente a farinha de milho aos poucos e continue mexendo. Cozinhe em fogo baixo, sempre mexendo até formar uma massa úmida e firme. Umedeça uma forma para cuscuz e coloque a massa. Desinforme e decore.



Risoto de pinhão
Ingredientes
- 2 xícaras de arroz para risoto
- 2 colheres de manteiga
- sal a gosto
- 1/2 xícara de salsa picada
- 1/2 xícara de cebola picada
- 300 gramas de pinhão cozido, picado e descascado
- 2 tomates grandes cortado sem pele
- Noz-moscada ralada a gosto
- 1 litro de água para fazer o arroz

Modo de Preparo:
Refogue a cebola na manteiga, acrescente o arroz, sal, mexendo sempre até que esteja frito o pinhão, salsa, tomate e a água, cozinhe até amolecer o arroz, por último a pitada de noz-moscada.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h20

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Como nos velhos tempos



Marie-France Henry do La Casserole (Largo do Arouche, 346 - tel: 11-3331-6283) desenvolveu um menu com receitas ideais para serem divididas entre quatro ou mais pessoas. Clássicos da cozinha francesa como Cassoulet (R$ 140,00), Bouillabaisse (foto - R$ 156,00), Lapin à la provençale (R$ 144,00) ou o Pot au feu (R$ 140,00) poderão ser apreciados em grupos de quatro ou mais pessoas, promovento uma verdadeira integração à mesa.

“Ao degustar pratos únicos as pessoas estarão falando da mesma coisa: as diferentes sensações em torno do mesmo prato”, pontua Marie. Um conceito simples que está sendo resgatado e que acredito, será muito bem vindo. A carta de vinhos traz ainda opções de harmonização (em taças ou garrafas) selecionadas pelo sommelier Sebastião Martins, o Tom. Os “pratos do convívio” estarão em cartaz no restaurante de 5 a 20 de julho.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O anel da dona-de-casa



É fashion! E vem em várias cores como o iPod. Palm Peeler é um descascador de legumes que se ajusta à sua mão através de um anel. Nada romântico, mas enfim, quem pensaria no ser amado enquanto descasca uma batata? E se pensar, pelo menos não corre o risco de cortar a mão, hehe.

O preço é R$ 28,00 lá na Utilplast (Al. Lorena, 1931, Jardins - tel: 11-3088.0862).

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h23

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Aubergine



Comida de bistrô na praça de alimentação. Pode até não parecer coisa nova, mas o Aubergine (Av. Dr. Vieira de Carvalho, 145, República - Tel: 11-3361-4194) faz isso há mais de seis anos e numa galeria aqui no centro da cidade, onde funciona a Dulca. No final do corredor você encontra a Simone junto ao caixa da simpática 'lojinha', onde se pode ver o cardápio enxuto, mas tentador (e as bonitas sobremesas). Comi lá duas vezes nessa semana, na primeira, um delicioso 'mussaka' (R$ 15,00) acompanhado de arroz. Fiquei surpreso pois da última vez o 'mussaka' veio todo desconstruído, com fatias redondinhas de batata e berinjela sobre um bechamel que acompanhava a carne. Dessa vez veio o tradicional, numa bela porção acompanhada de arroz 'amarelinho', tão saboroso que acabei comendo tudo, hehe.



Ontem provei mais dois pratos e estavam ótimos: um 'cozido de ossobuco ao vinho' com salada morna de vagem e tomate com alecrim (R$ 15,00) e um 'supreme de frango' com cogumelos salteados (R$ 18,00) envoltos em um creme tão saboroso, que fiquei torcendo para não acabar. Todos os pratos acompanham arroz e uma entradinha. Ontem vieram finíssimas crostatas de ervas e pimenta, um pedacinho de ricota defumada e duas pastinhas: uma de banana com erva doce e outra de berinjela. Um pequeno agrado que fez muita diferença para o meu estômago ansioso.


[Crème Broulée, Pera ao vinho, Muffin de castanhas e Iogurte com gengibre: dá pra resistir?]

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Combina?



Uísque e frutas, você já experimentou? Estreou ontem o novo site da Johnnie Walker Red Mix, que tem até um "Bartender Online" que ensina a preparar os drinks! Há várias idéias de bebidas criadas a partir da mistura do whisky com frutas como maracujá, caju ou frutas vermelhas. O conceito "Combina?" vai centrar boa parte das ações da empresa no site, criado pela Wunderman. Tem conteúdo interativo (e engraçado), é para fuçar mesmo! Clique aqui! e agite bem!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pausa para um cafezinho

A campanha da Suplicy Cafés Especiais ganhou o Leão de Bronze na categoria outdoor no 54ª Festival Internacional de Publicidade de Cannes (França/ 2007). As peças foram criadas agência F/Nazca Saatchi & Saatchi. Sente o clima.





Ai, acho que também estou precisando de um cafezinho!!!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nova cozinha espanhola


[Os gêmeos, Cris, Solange, Luiz e Nina]


O Eñe Restaurante organizou ontem um almoço para apresentar seu cardápio de inverno. Eu gostei (e muito). Ingredientes nobres dividindo a cena com produtos simples mas preparados com técnica apurada. Sempre há surpresas, principalmente no quesito sabor. Texturas inesperadas, cores, formas, e nem pensar em tons de cinza na estação mais fria, muito pelo contrário. Se depender dos 'gêmeos', a mesa desse inverno vai ter muita cor. E flores.

Foi só começar o desfile de pratos para a Nina gritar do outro lado da mesa: "Cadê as fotos, Marcelinho!" Eita, já tô ficando óbvio com essa câmera, hehe. Ainda bem que tinha o Tarek e a Beta na mesma 'ponta' fotografando também. Cada pratinho um flash. Uih.

O menu: pratos delicados na aparência mas vigorosos no sabor harmonizados com cavas e ótimos tintos como os das Bodegas Alion, Galegas e Rodero. Foram tantos vinhos (e cavas) que eu e a Beta conseguimos ficar perdidos no meio das taças. 'Qual é o quê, gente?' Não sabia de mais nada. Felizmente fomos amparados por um 'expert' no assunto: José Luiz Pagliari, consultor de vinhos. Enfim, aproveitem a vista.


[Tomate de colgar: parecia uma laranjinha, mas com textura macia! E era recheado com uma pasta de manjericão, um prato que era um jardim -das delícas- hehe]



[Tartar de perdiz com alcachofras crocantes: o abacate suavizava a perdiz e as alcachofras -irreconhecíveis- conferiam contraste de textura. Aih, tô viajando? Pior que não tô achando a foto. Achei!]



[Creme de perejil com camaronês: não gosto de espumas -me lembra o Tietê dos velhos tempos- mas só de sentir o perfume marinho com toques de salsinha me rendi. É ver para crer]



[Huevos de invierno: pra comer pensando que se está numa cabana na montanha gelada. Além do ovo, cogumelos e um toque trufado, clássico. Quero mais (ovos e noites na cabana)]



[Cazuela de verduras y setas: legumes tenros mergulhados num velouté pra lá de aveludado, com sabor pronunciado de cogumelos]



[Bacalao en Gastrovac: a tal panela que cozinha em baixa pressão e baixa temperatura, preservando todos os sabores do alimento. O peixe se desmanchava em camadas, e mergulhado no caldo de kombu (alga), me lembrou na hora do sabor Umami, aquele que é muito bom, mas que ninguém sabe como é exatamente, hehe]



[Papada de cerdo con caviar: o tipo de prato que me faz acreditar em magia na cozinha. Sabores fortes mas complementares, sobre uma base de purê de batata simples que mais lembrava um suave aïoli. Divino da primeira à última garfada]



[Xupitos de fresa y menta: calda de morango sobre um creme com refrescante toque de hortelã]



[Buñuelos de chocolate caliente: uma trufa empanada -e muito crocante- acompanhada de sorvete de côco branco. Acho que era isso, o Pedro Ximenez já tinha me levado às alturas!]


Antes de partir dei uma boa olhada no cardápio e devo dizer que os preços são bem amigáveis. Há pratos caros, claro, mas boa parte das tapas começam nos 8 Reais, e alguns pratos na faixa dos 30. O ambiente é de incrível bom gosto: concreto, vidro que permite visualizar a cozinha e a rua e cores (fortes!) apenas nos pufes, banquetas e nos quadros de rosas que inserem o vermelho no ambiente. Eu morava lá 'facinho', hehe!


[Casa, cor e sabor!]


Eñe Restaurante
Rua Dr. Mario Ferraz, 213
Tel: 11-3816-4333 - Jd. Europa - S.Paulo

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ovo de Colombo



E os gêmeos* descobriram o Brasil!!!
Brincadeira... Preciso dormir agora, mas volta depois para conhecer o novo cardápio (de inverno!) do Eñe Restaurante. Você não vai se arrepender.

* Os irmãos Sergio e Javier Torres, chefs e proprietários do Eñe, conhecidos como os 'gêmeos de ouro' na Espanha.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A arte do bem

A arte do bem



No sábado fui ao Sukiyaki do Bem no Grand Hyatt (comentado alguns posts abaixo) e fiquei surpreso com a dimensão do evento! Mais de 500 pessoas, o chef Adriano Kanashiro preparando o sukiyaki em uma paellera gigantesca e a ceramista Hideko Honma conduzindo a festa com maestria (e muita alegria!). Tudo super organizado, começando com a impressão da digital dos convidados em um botão de barro (na chegada) e a posterior troca do mesmo por uma peça de cerâmica onde o jantar foi servido. Ao final, os garçons recolheram as tigelas e retornaram com elas lavadas em uma embalagem de pano para transporte. Fino!



[Video mostra a arte da ceramista Hideko Honma]


Difícil foi escolher uma peça entre tantas bonitas criações. Balcões distribuídos em um amplo salão sob uma luz tênue dispunham as peças e quanto mais eu olhava, mais indeciso ficava. Até que vi que o jantar ia começar e acabei pegando uma peça que me lembrava um chapéu com um botão com a letra "M" (por que será, hum?). Qual não foi minha surpresa ao descobrir que o nome da peça era 'hat' (chapéu em inglês), hehe.



[Adriano servindo o sukiyaki]


O serviço foi muito eficiente. E o sukiyak, motivo de preocupação do chef nos últimos dias, estava delicioso. Para dar conta do recado, o chef utilizou uma paellera e o resultado foi um 'sukiyaki fusion', hehe. Ótima sacada, vou adotar lá em casa.



[Meu prato 'chapéu']


O evento foi um sucesso. As apresentações alternavam momentos de vigor e deslumbramento (com os tambores e a apresentação de teatro Noh por Angela Nagai) e de encantamento, com a cantora japonesa Mariko Nakashira interpretando clássicos da música japonesa e uma irresistível "Garota de Ipanema" ao final que colocou o povo para cantar. Que venham outros eventos beneficentes! Fazer o bem é sempre bom!


[O presidente da Associação para Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, sr. Kokei Uehara, a figurinista Sonia Ushiyama e o diretor de projetos culturais da Fundação Japão Jo Takahashi, velho amigo aqui do blog]

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Evento | PermalinkPermalink #

Instantâneo tecnológico



Saindo da acupuntura na Liberdade, passei pelo mercadinho e comprei um 'yakisoba' instantâneo japonês, tipo 'cup noodles', mas todo cheio de detalhes. Na embalagem, apenas a descrição: macarrão tipo yakisoba instantâneo. Abri e surpresa: alguns pacotinhos de temperos e uma instrução toda em... japonês. Pensei, basta olhar os desenhos e seguir as indicações, mas quando o primeiro pacotinho que abri continha maionese, me peguei aflito.

O grande barato do produto, era exatamente a tampa: abre de um lado para colocar a água fervente, tampa para o macarrão e as verduras incharem e depois abre do outro lado, todo furadinho, tipo escorredor. Divertido! Na dúvida sobre o que fazer com os pacotinhos, misturei o molho na massa e cobri com a maionese e a alga nori picada. O sabor é típico do yakisoba japonês, mais azedo e menos doce que o chinês. Um produto interessante mas muito leve. Meia hora depois já estava de volta à cozinha para fazer um espaguete. Fome.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lado B da Liberdade

Lado B da Liberdade


[Clique aqui para ver o mapa com os restaurantes.]


Para fechar a semana dos '99 anos da imigração japonesa', nada como umas dicas da Liberdade, o bairro oriental da cidade. Lembra a matéria que fiz para a Ilustrada? Pois é, para quem não pode ler na época, segue abaixo. Bom finde!

Com chef malabarista e milanesa à moda japonesa, restaurantes compõem o circuito alternativo do bairro paulistano

É só falar no bairro da Liberdade para vir à mente o restaurante que tem o seu yakisoba favorito ou o sushiman famoso que prepara seus temakis como ninguém. Por que não quebrar essa rotina do trivial "sushi-yakisoba" das casas famosas e visitar restaurantes que compõem o roteiro alternativo do bairro paulistano?

Uma fachada escura e um preço atraente podem afugentar os clientes, desconfiados da oferta generosa. Esse é o caso do Restaurante Galvão Bueno, um "3 em 1" da gastronomia oriental. Lá, as cozinhas chinesa, japonesa e coreana dividem espaço no mesmo bufê. Carnes cruas convivem com sushis e ostras num salão repleto de churrasqueiras nas mesas. No meio daquele fumacê todo, descobre-se que o bul go gui (o churrasco coreano) tem uma boa seleção de carnes e um tempero gostoso. Os sushis são saborosos; e as ostras, fresquíssimas. Caso não saiba preparar o churrasco, chame o Ivo Lima. Os atendentes estão sempre dispostos a explicar o preparo, simples, na verdade. Talvez saia um pouco defumado, mas a visita valhe a pena.

Já os fãs do macarrão chinês devem conhecer o Rong He. A discreta casa passa desapercebida até para quem transita à pé. O mesmo não se pode dizer de seus pratos, chamativos e muito picantes, típicos da cozinha do norte da China. E que tal assistir ao chef esticando sua massa com as mãos antes de levá-la ao caldeirão, sem utilizar cilindro nem faca para cortar os fios? Um show de malabarismo: a massa estica, gira, torce, divide-se. Além do 'chaomamian' (macarrão picante com frutos do mar), não saia de lá sem provar o giucaihezi, um pastel recheado de macarrão harussame, camarão e nirá, a perfumada cebolinha silvestre. De sobremesa, o 'doushasujiao' é a pedida certa: um pastelzinho recheado de pasta de feijão, cozido no vapor e depois frito, bem delicado -um bom contraponto para uma refeição de sabores tão fortes.

Meio escondido e com a porta sempre fechada, quem se aventuraria a adentrar o salão do Bueno? O proprietário Fernando Kuroda já foi "sumotori" (lutador de sumô) profissional e, além de sua brigada de lutadores, ostenta um cardápio em japonês, o que pode intimidar -mas uma versão em português já está saindo do forno. Clássico da casa, o chanko nabe é uma refeição "de peso" que garante aos lutadores de sumô sua forma ideal. O Bueno reproduz o modelo de "isakaya", os tradicionais bares de petiscos do Japão, com um balcão repleto de tira-gostos de sabor autêntico. Para o outono, há duas novidades: o ishiyaki bi bim pa (um prato coreano com legumes e pasta de soja picante sob arroz e ovo cru, que devem ser misturados, sendo cozidos pelo calor da travessa de pedra na qual é servido) e o okonomiyaki, a "pizza japonesa", mas aqui feita com abóbora.

Bocados chineses
Com uma fachada modesta e fora do circuitão dos restaurantes, fica difícil descobrir o Jambo, lugar especializado em dim sum, os tradicionais bocados chineses apreciados mundo afora, mas pouco conhecidos aqui. Restaurante da simpática Suzana Chou, o Jambo possui ainda um farto bufê para o preparo do shabu-shabu chinês, um tipo de "fondue" de carnes, frutos do mar, legumes e verduras cozidos em um fumegante caldo e degustados com um molho que confere um sabor acre, adocicado e picante. Aproveite a visita para tomar uma dose de Peikan, a cachaça chinesa com 50º de teor alcoólico e um sutil aroma de jaca.

Mais bem localizado e menos exótico, o Katsuzen ostenta na fachada o nome em ideogramas japoneses, o que dificulta sua identificação. Não para os japoneses, que adoram a especialidade da casa: milanesa. O próprio nome do restaurante significa "milanesa na bandeja". Para fazer jus ao título, capricha nos lombos empanados, preservando a capinha de gordura da carne, detalhe apreciado. O grande sucesso é o tonkatsu: fatias de lombo de porco à milanesa. Sirva-se à vontade de tarê, o espesso molho inglês que vai bem com a fritura.

Já o Okuyama é especializado em "fast food" japonês e em alguns pratos de Okinawa (província do Japão), como o okinawa soba, um macarrão com saborosas e indiscretas costelinhas de porco e conserva de gengibre, e o achi ti biti, generosa porção de joelho de porco lentamente cozida num molho espesso com cogumelos e gengibre. Assim como os irmãos Milton e Francisco Okuyama, que se alternam no salão, a cozinha também é comandada por dois irmãos: o Zé e o Josias Rego, que garantem o tempero apurado. O mais curioso é que eles são... mineiros. Mas quem disse que cozinha japonesa era terreno só de cearense, uai?

Clique aqui para ver o mapa com os restaurantes.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Lugares | PermalinkPermalink #

Que pena...



No dia 15 de julho a livraria Mille Foglie (Rua da Consolação, 3.542, Jardins - Tel: 11-3083-6777) fecha suas portas depois de cinco anos de atividades. O lugar é um verdadeiro 'centrinho' cultural da gastronomia: livraria, café, cozinha experimental e um bonito jardim que deixarão saudades. Os livros estão sendo vendidos com descontos, mas dá até pena de ir lá fuçar.

A outra é que amanhã, a Grão Vizir Especiarias encerrará suas atividades na Feira de Artes e Artesanato da Praça dos Omaguás, em frente à Fnac Pinheiros. Pelo menos as vendas ainda poderão ser feitas, mas apenas sob encomenda (por e-mail - graovizirespeciarias@gmail.com ou pelo telefone 11-9132-8078). Nesse domingo os produtos também serão vendidos com desconto. Se quiser ler o post que eu fiz sobre minhas 'masalas favoritas', clique aqui.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sopa de letrinhas

Sopa de letrinhas



Crianças fazendo comida de gente grande
A Escola Wilma Kövesi de Cozinha (Rua Cristiano Viana, 224 - tel: 11-3082-9151) oferece o curso 'Crianças e Panelas' que acontece nos dias 2,3,4 e 5/julho, das 10h às 13h (R$ 240 - 4 aulas), indicado para crianças de 9 a 14 anos. As técnicas e fundamentos foram adaptados para iniciar os pequenos nas práticas da culinária e o curso será ministrado pela chef Carole Crema.




Palestra sobre vinhos na Fnac
A Duetto Editorial promove na quarta-feira, 27 de junho, a palestra "Sete mil anos de vinho" com Luiz Marques e Pedro Paulo Funai na Fnac Pinheiros (Av. Pedroso de Morais, 858 - Tel: 11-3097-0022). Os convidados falarão sobre o vinho e seu papel na história da humanidade. O tema faz parte do especial da revista 'História Viva' deste mês. O evento começa às 19h30, e é aberto ao público.




Degustação de cervejas no Madame Aubergine
A mestre-cervejeira Cilene Saorin desvenda algumas das mais consagradas cervejas artesanais da Europa durante aula no atelier escola de cozinha Madame Aubergine (Rua Carla, 25 - tel: 11-3168-7389) no próximo dia 28 de junho às 19h30. Degustação seguida de coquetel por R$ 120,00.




Sabores de São Paulo no Mercadão hoje e amanhã
A Cozinha Mercado Gourmet, do Mercado Municipal (Rua da Cantareira, 306, mezanino) apresenta hoje, sexta-feira, o chef Steven Kerlo, da Mercearia do Francês, que vai preparar o "steak tartare". Amanhã, sábado, o chef Carlos Ribeiro, do restaurante Bucatini, ensinará o "espaguete de kimono", com frutos do mar e ingredientes orientais. As aulas acontecem sempre às 11h30. Inscrições pelo e-mail do programa (saboresdesaopaulo@prefeitura.sp.gov.br), pelos telefones (11) 3313-1326 e 3313-4851 ou pessoalmente no Mercado Gourmet. Preço: R$ 10,00.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Evento | PermalinkPermalink #

Navarro Correas linha premium

Navarro Correas linha premium



Estive recentemente em um almoço para conhecer a linha premium da Navarro Correas, bodega argentina de Mendoza, que a Diageo trouxe para o Brasil. Se eu já havia ficado surpreso com a qualidade (e preço) da Linha “Coleccion Privada”, devo dizer que as novas: “Gran Reserva” e “Ultra” são simplesmente incríveis. Os preços são maiores (de R$ 70,00 a R$ 140,00), mas a qualidade também.

A degustação aconteceu no Figueira Rubaiyat e foi conduzida pelo enólogo da bodega, o sr. Juan Marco. Achei o Ultra um vinho notável e bastante complexo, mas felizmente me identifiquei com o Malbec Gran Reserva (mais adequado ao meu bolso, hehe). Excelente para tomar numa conversa com amigos, ao contrário do Ultra, que pede uma comidinha. Os vinhos degustados foram os seguintes:

Ultra – tinto composto por um blend das uvas Malbec, Cabernet Sauvignon e Merlot. Aroma complexo com especiarias e notas de baunilha e chocolate. Vinificação de 18 meses emcarvalho francês e mais um mínimo de oito meses em garrafa.

Gran Reserva Cabernet Sauvignon – Cor vermelho rubi. Aroma de frutas vermelhas com notas de madeira; paladar estruturado, com taninos redondos e suaves. Vinificação de 14 meses em carvalho francês e mais no mínimo seis meses em garrafa

Gran Reserva Malbec - Cor vermelho com toque violácio. Possui aroma de frutas vermelhas com notas de madeira e paladar complexo e fino. Vinificação de 14 meses em barris de carvalho francês e mais no mínimo seis meses em garrafa.

Outro dia duas amigas que voltavam da Argentina queriam saber onde encontrar os vinhos da ‘Navarro’ e eu indiquei o Empório Frei Caneca, onde sempre encontro a “Coleccion Privada” na faixa dos 30 Reais. Os vinhos são vendidos apenas em delicatessens e empórios, mas a busca vale a pena. Experimenta.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Bebes | PermalinkPermalink #

Cadê o meu brioche?



Brioche, aquele famoso pão-bolinho francês meio metido que parece uma 'empada com verruga' ganhou novas dimensões. Olha aí na foto! Pois é, acordei no finde com o 'briochão' na porta de casa, presente de duas amigas que passaram na Galeria dos Pães (R. Estados Unidos, 1645 - Jardins - tel: 11-3064-5900) na volta da balada e compraram pra mim. O povo quer me ver gordo mesmo!

Pior que o 'briochão' é uma delícia: macio, amarelado e com um perfume irresistível de manteiga, não consegui parar de comer! Até me lembrei da obsessão do Caco Antibes (Sai de baixo!) pela iguaria. E é tão fofinho que tive de cortar com uma faca lisa (e bem afiada) para não esfarelar tudo. Passei manteiga, geléia de physalis (novidade da Queensberry) e tive um daqueles cafés da manhã bem 'comercial de margarina', quase dava para ouvir a Etta James cantarolando Stormy Weather ao fundo, hehe. Coisa rara, já que durante a semana eu mal consigo comer uma banana... Correria!

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Toscaninha aperitivo



Mais comida. No domingo passei pelo Mercadão (Rua Cantareira, 306) para comprar pimentas e bacalhau e acabei achando uma Toscaninha defumada da hora! Foi na barraca Mr. Josef, e pior que eu achei o nome simpático e fiquei tagarelando "olha a Toscaninha", "que nome legal", "Toscaninha é vintage", até que um amigo falou: "menos, né? Isso deve ser uma versão 'inha' daquela lingüica Toscana de supermercado". Desaforo! Mas confesso que nem tinha me ligado nisso!

O fato é que não era igual, era tamanho 'coquetel' e defumada! Chegando em casa, fatiei algumas 'Toscaninhas' e nem precisei fritar. Hmmm, caiu tão bem como aperitivo que acho que vai virar hit num próximo get together lá em casa. Eu adoro embutidos, defumado então!!!

Ainda encontrei a Mônica Maron correndo com uma caixa de frutas nos braços! Ah, e esse prato lindo foi presente do Gu e da Margareth há tanto tempo! Achei que ficaria especial com as 'Toscaninhas'. E ficou.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Concurso de hambúrguer do América


[Os hambúrgueres finalistas]


Na segunda participei como jurado do concurso "Enquadre-se nesta idéia" promovido pela rede América para premiar seus clientes. O desafio era criar um sanduíche utilizando o hambúrguer quadrado da casa. Segundo a assessoria, foram enviados mais de 6 mil receitas e selecionadas 6 pelo chef Marcelo Favaro. O vencedor ganhou uma viagem para a África do Sul!


[Os jurados: a chef Raquel Arruda, os jornalistas Silvio Gianini da Gula e Giuliana Bastos do Guia da Folha, a chef Ana Zambelli, eu, os chefs Benny Novak e Marcelo Favaro]


Foi uma maratona que começou às 21h e terminou pouco depois da meia-noite. Nunca comi tantos hambúrgueres e com ingredientes tão variados (o povo caprichou na criatividade)! Tinha de tudo: amêndoas torradas, pasta de fundo de alcachofra, muito queijo brie, geléia de pimenta, queijo chévre, gruyére, provolone, azeitonas, peperone, salame e até omelete.


['Burguer Misto Chic', a receita campeã de Roberto Sami Acherboim]


O vencedor foi o 'Burguer Misto Chic', cuja grande sacada foi o queijo brie embrulhado no presunto de parma (derreteu sem escorrer) e a geléia de pimenta que segurou o salgado do presunto. Muito bom mesmo.


[Fabiola Granja prepara seu Bibu-Biola's Burguer]


No quesito sabor, o segundo lugar, 'Burguer Monsieur', da Renata Amaral também foi show de bola! Duas fatias de pão de forma 7 grãos gratinadas com queijo gruyére e chevre envolvendo o hambúrguer com tomate e manjericão. Foi o que mais me surpreendeu, fácil de comer com os talheres, mas ficava difícil visualizar um hambúrguer com aquela roupagem de croque monsieur.


[Meu último hambúrguer, degustado entre a compenetrada Ana e o animado Benny]


O terceiro colocado foi o 'Parma Burguer' de Marlon Rovaron, com o hambúrguer empanado com queijo e molho de tomate com azeitonas pretas. Delícia, a gente adora uma fritura, né? Dos outros três finalistas, achei interessante o 'Presidente', um hambúrguer com salame em pão de forma envolto numa omelete finíssima. Bela montagem e tirava partido do conceito de 'fast food' japonês: o 'omuraissu', omelete recheada de arroz muito comum no Japão. Criativo e instigante.

Voltei pra casa, tomei um sal de frutas e fiquei ouvindo música até baixar o estômago de avestruz. Hambúrguer agora, só no mês que vem!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O rei do churro

O rei do churro



Nas minhas andanças pela Espanha acabei comprando uma maquininha de fazer churros que foi o pesadelo de alguns amigos cozinheiros (e amigas também, né Stela e Solange?). Ninguém conseguia acertar o ponto da massa! Daí eu peguei a máquina e munido de muita paciência e determinação fui bater massa numa dessas madrugadas insones aqui em casa. Peneirei 2 xícaras de farinha e 1 colher de chá de sal. Juntei 2 xícaras de água fervente e bati vigorosamente até formar uma goma. Deixei esfriar por 15 minutos e então juntei 2 ovos à temperatura ambiente. No fim acabei botando a mão na massa mesmo!

Preenchi todo o tubo, fechei com a tampa e girei o pino em cima da frigideira com óleo quente. Não é que saiu uma lombriga fininha que foi se depositando na panela em formato espiral, na maior tranquilidade? Frita de um lado, vira, frita do outro e escorre. Cobre com canela e açúcar e pronto! Oito espirais de churros crocantes pra eu me deliciar com chocolate quente e garantir a azia na manhã seguinte. Nem liguei, ainda juntei geléia e aquele açúcar com baunilha do duty free e comi deitado no sofá. Nunca disse que tinha juízo.

E se você quiser fazer também, pode usar um saco de confeiteiro com bico de decorar, também funciona. Mas da próxima vez vou trocar a água por leite para ver como fica (olha a pessoa louca para fazer a coisa desandar!).

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Comes | PermalinkPermalink #

Domingo na feira da Liberdade


[Isso sim é hibridismo gastronômico!]







['imagawayaki': massa leve recheada de pasta de doce de feijão]



['gyoza': dá pra brincar de gourmet com tantos molhos na barraca]

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Imigração japonesa no Brasil



Para comemorar os 99 anos da imigração japonesa, vou postar algumas coisinhas ao longo da semana, ok? Começando com uma dica de link da Fundação Japão que tem as três receitas de 'teriyaki de frango', 'tempurá' e 'nikujagá (carne com batata) ensinadas no evento "Japão à Brasileira" que aconteceu no Mercado Municipal. Eu já fiz o 'nikujagá' e ficou ótimo, uma receita com aquele gostinho de comida japonesa tradicional, vale a pena experimentar!

Clique aqui para ver as receitas.

Ah, deixa eu aproveitar e dar outro link ótimo: clique aqui e acesse um resumo do "Guia da Cultura Japonesa em SP", muito interessante!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Uma cachaça única



A Cachaça da Tulha lança hoje no bar Pirajá (Av. Brigadeiro Faria Lima, 64, Pinheiros) sua 'Edição Única 2007' com blend elaborado por Manoel Beato, Mestre Derivan e Maria José Miranda. Os “alquimistas” convidados para criar os blends utilizaram como base 70% da Tulha envelhecida em barris de carvalho americano restando 30% para dar o toque especial.

Eles elaboraram seis combinações e, após muito degustar e discutir, elegeram uma versão, eleita a 'Edição Única 2007'. O resultado é uma bebida nobre, ideal para ser degustada pura. A dose custa R$ 9 nos bares Pirajá, Original e Astor. A garrafa sai por R$ 90. Ficou curioso? O lançamento acontece hoje a partir das 18h no Pirajá.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h39

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os vinhos da Pizzato



No evento da 'Prazeres' acabei degustando alguns espumantes e tintos e já no final da festa encontrei-me com a Jane, da Pizzato Vinhas e Vinhos, uma vinícola familiar que elabora um ótimo vinho, na minha modesta opinião. Pedi um Cabernet Sauvignon da linha Doutor Fausto, um vinho de cor rubi bastante frutado e com toque de especiarias. Bom, mas continuo fã mesmo da linha Pizzato Reserva, perfeito para jantares informais e encontros com amigos, um vinho que tem um custo ótimo para a sua qualidade. Ah, experimentei também o Concentus, uma mescla de diferentes uvas (Merlot, Tannat e Cabernet) que buscam um equilíbrio explorando o melhor de cada varietal, muito bom.

A Pizzato está lançando um espumante brut elaborado com Chardonnay e Pinot Noir que utiliza o método champenoise (fermentação na própria garrafa) e que achei muito interessante. De cor amarelo ouro, é bastante frutado mas o que se sobressai são as notas cítricas e a abundande perlage. Fiquei impressionado com a acidez, a persistência e o corpo desse espumante, bem diferente dos usualmente fabricados no Vale dos Vinhedos.

Enfim, foi uma boa surpresa. Vou aproveitar e postar uma receita que eu havia recebido da própria Pizzato, um 'carré de cordeiro ao vinho'. E não se preocupe se você não tiver carré, a receita pode ser adaptada usando filé ou outra carne de sua preferência. A dica é apreciar com um bom Merlot.



Carré de cordeiro com molho de vinho e pinhão e purê de batata doce
(Tempo de preparo: 40 minutos )

Ingredientes para 2 pessoas

- 240g de carré de cordeiro
- 300 g de batata doce
- 1 cebola
- 200 g de pinhão
- 150 ml de vinho branco seco
- 200 ml de vinho tinto seco
- Tomilho a gosto
- 2 folhas de louro
- Sal a gosto
- Pimenta do Reino a gosto
- 50 g de manteiga
- Azeite de Oliva a gosto
- 2 laranjas
- 1 ovo
- 1 dente de alho
- 30 g de queijo Gorgonzola

Modo de preparo:
- Faça uma marinada para o carré com o vinho branco, o louro, sal, pimenta, tomilho, alho e metade da cebola. Deixe nesta marinada por 2 horas aproximadamente.
- Descasque a batata doce e leve para ferver. Quando cozida esmague até ficar um purê, coloque sal, acrescente as raspas de laranja e o queijo gorgonzola. Bata a clara em neve e misture delicadamente.
- Leve o pinhão para ferver. Depois de cozido descasque e pique finamente. Reserve.
- Sele (deixe ficar corado em ambos os lados) os carrés de cordeiro em uma frigideira com óleo de oliva. Leve ao forno para terminar o cozimento. Na mesma frigideira sem lavar jogue o vinho tinto, acrescente o restante da cebola picada finamente. Passe o molho por uma peneira e retorne ao fogo. Tempere com sal, pimenta e acrescente o pinhão já cozido e picado.
- Monte o prato colocando o purê de batata doce e sobre ele o carré.
- Regue com o molho e decore com alguns pinhões.

Escrito por Marcelo Katsuki às 19h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Leia sem moderação

Leia sem moderação



Estou lendo 101 bares para beber antes de morrer (136 páginas - R$ 39,90 - Ediouro/Guia Quatro Rodas), que será lançado nessa segunda-feira, dia 18, às 19h, no Bar Genial (Rua Girassol, 374 - Vila Madalena - tel: 11-3812-7442).

O simpático livro dos jornalistas José Ruy Gandra, Marcelo Hessel e Gabriela Erbetta conta peculiaridades de 101 bares de 12 capitais brasileiras e outras cidades do interior e litoral. Tudo no maior bom humor, claro, bem coisa de mesa de bar.

As histórias dos botecos e seus personagens são divertidas, assim como as curiosidades que permeiam o livro. Por exemplo, você sabia que Kafka era anoréxico? Bom, eu também quase fiquei depois que li "A Metamorfose"; muito nojo daquela maçã que apodrece nas costas da 'barata'!

O livro é gostoso de ler, tem dicas de onde comer de guisado de bode a carpaccio de shitake e indicações de todo tipo de lugar para "tomar um treco". Leia, beba e viva!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Prateleira | PermalinkPermalink #

Perdidos pelo Mocotó



No sábado passado voltei ao Mocotó (Av. Nossa Senhora do Loreto, 1100 - tel: 11-6951-3056) com a 'árdua' missão de acompanhar alguns amigos que queriam conhecer a festejada casa na Vila Medeiros. Imprimi o mapinha com instruções para todos mas acabamos nos perdendo na marginal. Desorientados! Chegando lá conseguimos juntar as mesas no terraço e fomos direto aos 'clássicos': mocofava, caldinhos, chips de mandioca e eu, claro, pedi logo duas porções de torresmo, e antes que alguém censurasse fui logo avisando: 'eu vim aqui pra isso!'

'Omakassê' sertanejo
Fizemos os pedidos iniciais mas deixamos todo o cardápio por conta do chef Rodrigo, que aproveitou para apresentar algumas novidades (ainda fora do cardápio) como um purê de kabochá (abóbora japonesa) e a paçoca de torresmo (nem preciso falar que delirei com esse prato, né?). Comemos ainda o baião-de-dois, a carne de sol na brasa, a perfumada linguiça na cachaça com pimenta biquinho, muitos escondidinhos e todas as sobremesas, pelo que me lembro.

Fiz ainda uma degustação 'vertical', hehe, de cachaça João Mendes, e me joguei nas caipirinhas (aproveitei que minha amiga Loira estava ao volante). A conta veio maior que a da última visita, mas ainda assim longe de ser cara, pela quantidade (e qualidade) dos pratos degustados. E ninguém reclamou, muito pelo contrário, já estão perguntando quando a gente volta, hehe.


[purê de 'kabochá', o jerimum japonês]



[os 'clássicos': baião-de-dois, mocofava, atolado de vaca, feijão-de-corda...]



[carne de sol na brasa com pimenta biquinho]



[nosso sempre 'favorito', o escondidinho de carne seca]



[tapioca doce com capinha crocante de queijo]



[sorvete de rapadura com redução de catuaba, mousse de chocolate com cachaça e vários doces em calda com melado de cana e queijo. a gente devia ter voltado pra casa à pé!]

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival Gastronômico Piauí Sampa 2007



Está acontecendo o Festival Gastronômico Piauí Sampa 2007 que apresenta os sabores da Terra do Sol. O evento, que propõe maior interação comercial, artística e cultural entre os estados de Piauí e São Paulo, acontece até esse domingo, 17 de junho, no Shopping Center Eldorado. A parte gastronômica conta com o apoio da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) e de seis restaurantes da cidade que estão servindo pratos como 'arroz com capote', 'maxixada' e 'arroz Maria Isabel.' Para ver a programação completa (e uma receita de 'lasanha de caju'!) clique aqui.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sukiyaki do Bem



Sukiyaki do Bem 2007 é o nome do criativo jantar beneficente que a ceramista Hideko Honma, o hotel Grand Hyatt São Paulo e o chef Adriano Kanashiro realizarão no dia 23 de junho, às 20h, na área de banquetes do hotel. Todo o valor arrecadado com a venda dos convites será revertido para a Assistência Social Dom José Gaspar, mantenedora do "Ikoi no Sono", instituição responsável por acolher e cuidar de idosos.

Para o evento, 55 ceramistas entre professores, alunos e ex-alunos do Atelier Hideko Honma produziram peças de cerâmica chamadas 'sukiyaki utsuwa', que são objetos utilitários que possuem a forma da junção das mãos acolhedoras, onde será servido o sukiyaki. Cada convidado escolherá a 'sukiyaki utsuwa' preferida e após o jantar a peça devidamente embalada seguirá com o convidado. Legal, né?

O preparo do sukiyaki pelo chef Adriano Kanashiro, que utilizará um recipiente de 1,30m de diâmetro, também será uma atração, além da apresentação do grupo Wadaiko Sho, pelo mestre Setsuo Kinoshita, com a arte dos tambores japoneses, show da cantora japonesa Mariko Nakashira e de Ângela Nagai com apresentação do Teatro Noh contemporâneo .

Sukiyaki do Bem 2007 – Grand Hyatt São Paulo - Av. das Nações Unidas, 13.301
Dia 23 de junho às 20h no setor de banquetes do hotel
R$ 150,00 por pessoa - Incluso: jantar, sakê, vinho, água, refrigerante, sobremesa e café.
Venda de convites pelos tel. (11) 5042-4450 / 5042-4459 / 5094-0071 / 3208-7248 / 3209-0215

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As 'prreferridas' do Claude



Hoje, a partir das 19h na FNAC Paulista (Av. Paulista, 901 - São Paulo), o renomado chef Claude Troisgros fará o coquetel de lançamento do seu primeiro livro Receitas preferidas do chef Claude Troisgros (112 páginas - R$ 49,90), da Editora Larousse. Eu acho o chef uma figuraça e tenho o hábito de assistir ao seu programa na GNT bebericando um vinho (para não passar sede) e depois fico imitando as falas. 'Adórro esse comide marravióse'! 'Güenta', hehe.

Mas voltando ao livro, Claude, que mora e trabalha no Brasil, revela suas receitas preferidas e conta suas experiências ao adaptar sua culinária ao paladar, ao clima e aos produtos brasileiros. Se vier com o mesmo tempero e bom humor com que ele apresenta o Menu Confiança a diversão estará garantida.

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h23

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Signos e comida

Será que o meu prato combina com o seu?

Áries
Preferem os pratos de sabores mais salgados do que doces e a cozinha frugal, como saladas de vegetais verdes e crus que acompanham pratos mais elaborados como churrascos ou peixes assados ou grelhados. Áries aprecia o sabor picante. Na sobremesa, frutas e sorvetes de creme fazem sucesso.

Touro
Adora alimentos bem preparados de sabores quentes e refinados, com a apresentação caprichada. É também amigo dos doces, compotas e geléias. Não aprecia sabores muito ácidos ou azedos. Aves e carnes magras, massas, com molhos de sabor delicado e uma sobremesa sofisticada fazem a festa.

Gêmeos
Este signo se alimenta aos poucos, em pequenas quantidades e ao longo do die. Gêmeos capricha nos temperos inventivos, mas sabe apreciar uma pizza e até um bom fast-food. A comida precisa ser bem variada, colorida e leve, com sabores tendendo ao ácido e ao amargo, mesmo nas sobremesas frias e leves.

Câncer
Signo da infância, se alimenta conforme seu estado emocional. Às vezes é frugal, outras é excessivo. Amante das sopas delicadas, dos purês exóticos e dos peixes e frutos do mar, não se dá bem com alimentos muito condimentados ou pesados. Na sobremesa, frutas frescas ou bolo de chocolate.

Leão
Requintado e amante dos prazeres sociais, costuma ter um estômago forte e detesta cozinhar apenas para si mesmo. Condimentos, brilho e colorido especial são aconselháveis na hora de comer um bom assado de pernil. A bebida deve ser a melhor; na sobremesa, bavaroise ou bolo Floresta Negra.

Virgem
Naturalista e atento à qualidade dos alimentos, é um tipo difícil de contentar. De vez em quando se permite uma pequena loucura, quando então se entrega aos vinhos que acompanham massas bem produzidas. Saladas verdes e cruas, frutas não muito ácidas e tempo para digerir o que come são essenciais.

Libra
Adora sair com os amigos para os bares da vida e se alimenta de verduras, carnes e peixes com acompanhamento leve. Com certa tendência a se alimentar mal quando não está tranquilo, Libra precisa de variedade alimentar e sabores pouco ácidos ou apimentados. Sobremesa, quase nunca...

Escorpião
Quando está bem, adora experimentar alquimias diferentes na cozinha e condimentos exóticos. Quando está mal, é capaz de comer qualquer coisa, quando come. O apetite é extremado e pode passar época se alimentando de um mesmo tipo de comida. Sobremesas elaboradas são a sua perdição.

Sagitário
O signo do excesso, se alimenta de acordo com sua inspiração. Gosta de dietas purificadoras, que alterna com loucuras gastronômicas. Depois, luta contra a balança, acrescentando muito verde nas saladas generosas e muita fruta ao café da manhã. A alimentação matutina é essencial para ele.

Capricórnio
Sensual e amante dos prazeres da vida, tem um estômago resistente e gostos estranhos, como alimentos duros de mastigar e chás amargos. Mas sabe saborear alimentos requintados e bem preparados. O chocolate (amargo) e a batata são seus grandes aliados na luta contra a depressão.

Aquário
Este é um signo que se alimenta preferencialmente de poucas quantidades de comida e tem digestão lenta. Comidas frias e muito ácidas pode comprometer sua digestão. Grãos e cereais são bem recebidos, assim como raízes e vegetais cozidos, fechando com uma sobremesa gelada com cobertura quente de fruta.

Peixes
A instabilidade e emotividade deste signo se manifestam também na alimentação: quando está bem e animado, come de tudo; quando está melancólico, come além do que deveria, até salgadinhos, o que promove aumento de peso. As massas são sua perdição. Adora sorvetes e doces.

Fonte: Portal Angels

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Signos e comida II

Lá vem bobagem. Nem é coisa nova, mas é divertida.


O que aconteceu quando pediram para que os signos comprassem comida:

Áries foi ao drive-thru de uma rede de fast food.

Touro passou pelo supermercado e comprou um milhão de condimentos e quitutes para fazer em grande estilo a comida e também a sobremesa.

Gêmeos não saiu de casa e pediu tudo pela internet.

Câncer foi até a casa da vovó pedir uma receita.

Leão mandou alguém de outro signo cumprir essa ordem.

Virgem ficou em dúvida por haver excessivas opções e acabou aproveitando uns frios que tinha na geladeira e fez sanduíches.

Libra contratou um serviço de buffet para que tudo fosse impecável.

Escorpião escolheu comidas apimentadas para ver se conseguia atiçar as pessoas e acabou vítima de sua própria armadilha.

Sagitário foi tão longe buscar a comida que o jantar acabou virando almoço 10 dias depois.

Capricórnio comprou no mesmo lugar de sempre, onde já sabem seu gosto, comeu primeiro e distribuiu o resto com justiça.

Aquário se perdeu no caminho, aliviou a fome com batatas fritas e depois foi ao cinema porque esqueceu o que estava fazendo.

Peixes opinou que comer era uma bobagem, e que a fome era um assunto mental, propondo aos presentes um momento de meditação.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dia de Santo Antônio


Não fosse pelos pãezinhos benzidos entregues aqui na redação, eu teria me esquecido do dia de Santo Antônio. Ai, meu santinho! Eu nunca me esqueço da data, porque tenho um amigo que todo ano dá uma grande festa para comemorar e funciona como uma 'agenda' para eu me lembrar do dia. Ui, será que fui cortado da lista???

Pelo menos peguei meu 'pãozinho de Santo Antônio' e vou guardá-lo na despensa da cozinha (para garantir a fartura, como diz a simpatia!). Será que eu posso guardar um pedacinho no bar também ou é sacrilégio?

E se você gostou do escapulário acima, saiba que é da Salve Simpatia. Encontrei por acaso enquanto buscava uma imagem do santinho.

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cerveja fashion



Começou a semana de moda na cidade e a cerveja belga Stella Artois (que já participa há três edições) não quis deixar suas garrafinhas fora de moda. Afinal, como diz a Heidi Klum naquele reality show, 'no mundo da moda, ou você está in ou out'. E a Stella Artois montou um bar/lounge na SPFW para ficar muito 'in', hehe. Para tanto, convidou Marcelo Sommer, Fause Haten e Isabela Capeto para uma missão inusitada: criar uma roupagem nova para as embalagens.

Pelos rótulos já dá para imaginar quem são os estilistas, né? E essa bolsa super prática não deixará dúvidas de que você é um bebedor fashionista, hehe. Gostou? Dá para comprar o kit (com 3 long necks e oito porta-copos) por R$ 28,00 no lounge da cervejaria (edição limitada ao evento). Ah, lá também acontecem workshops interativos com curiosidades e o tradicional ritual para servir o chope, sempre a partir das 16h. Se der vou lá no finde para aprender, sou um desastre tentando tirar chope!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais da festa da Prazeres


[O espaço de eventos do Vila Noah Embratel]


Foi divertida. Muitos pontos de degustação de vinhos, queijos, espumantes, mas o grande salão ficou reservado para as sete faculdades participantes mostrarem os futuros talentos da gastronomia. E eles se esforçaram!.

A Unip trouxe sabores ibéricos, com 'tortillas' e uma 'croqueta de jamón' divina (sem falar no 'arroz negro'). A Anhembi Morumbi preparava rolinhos vietnamitas na hora e caprichou na confeitaria. A Metodista surpreendeu com um 'pirarucu com bacon e pesto de rúcula' e um 'avestruz com presunto de parma e emulsão de coentro' que sumiu antes que eu pudesse provar. E olha que corri para lá assim que a Paty me falou. A Hotec serviu um 'harumaki' com camarão e molhos picante e adocicado.

Enfim, a moçada deu um duro danado mas o resultado compensou. No fim da noite, Alex Atala - o mestre de cerimônia - convocou a brigada toda para cair no samba. Foi aquela farra.


[Os coordenadores das faculdades participantes]



[A Unip montou um bufê sofisticado com cozinha de inspiração ibérica]



[A Unicsul mostrou uma cozinha despojada com ótimos finger foods]



[A Metodista apresentou ousadas criações além dessa perfumada sopinha de inspiração thai]



[A Anhembi Morumbi destacou pratos com influências asiáticas e sua confeitaria delicada]



[Na Faenac provei uma vinagrete de beterraba na endívia que estava ótima]



[A Hotec mostrou uma inspirada cozinha fusion]



[A FMU trouxe uma bonita mesa com itens de inspiração mexicana]



[A sommeliere Eliana Araujo -indicada em sua categoria- e Olivier Anquier]



[A chef Fabiana Cesana do Sophia Bistrô e o chef Emmannuel Bassoleil]



[Rosa Moraes no comando do time da Anhembi Morumbi]



[Tem chef no samba!]



[A sommeliere Carina Cooper e o psicoterapeuta Rubens Kignel atacam de mestre-sala e porta-bandeira! Acho que só eu não sambei nessa festa!]

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Noites musicais no La Vecchia Cucina



Na semana passada estive no La Vecchia Cucina (Rua Pedroso Alvarenga, 1088 - Itaim Bibi - tel: 11-3079-7115), do chef Sergio Arno, para conhecer a nova noite musical da casa. Agora, além da notável cozinha italiana, você ainda pode se encantar com a voz suave e envolvente da cantora Vera Lúcia (ex-Passatempo) acompanhada por Adilson Ferrari ao piano. A seleção musical é de muito bom gosto, e Vera vai da bossa nova a standards do jazz com a mesma desenvoltura.

Tomei um Tempranillo argentino delicioso e provei algumas novidades que o chef está desenvolvendo (portanto ainda fora do cardápio), como um ovo empanado com gema crua e ovas (mas nada 'molecular', na verdade uma inspiração oriental), um risoto com foie gras com calda de milho verde e uma combinação de queijos nacionais com mel trufado acompanhado por um Moscatel Setubal rosé que harmonizou perfeitamente. Acho que estou começando a gostar de vinhos de sobremesa, agora a balança explode, hehe!



O restaurante vai comemorar 20 anos no segundo semestre, quando devem acontecer diversas ações como a vinda de chefs e sorteio de viagens. Por enquanto, as noites musicais (quartas e quintas a partir das 21h) são uma ótima opção de duplo entrenimento: alta gastronomia e trilha sonora de primeira!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os vencedores do prêmio da Prazeres da Mesa

Acabei de chegar da festa da 'Prazeres', e como prometido, abaixo, o resultado. Confesso que minha única surpresa foi dupla: prêmio de melhor chef dividido por dois concorrentes e com a Roberta Sudbrack fora do pódio. Tinha quase certeza de que o prêmio seria dela, uma unanimidade em se tratando de premiações, mas pelo menos pude trocar umas breves palavras com a chef. E quer saber, aqui ela leva o prêmio de chef simpatia da noite. Muito fashion, educada, uma figura cool! Vamos lá.




Chef do Ano
• Flavia Quaresma (Carême Bistrô, Rio de Janeiro, RJ)
• Jefferson Rueda (restaurante Pomodori, São Paulo, SP)




Chef revelação
• Raphael Durand (restaurante Marcel, de São Paulo, SP)




Sommelier do ano
• Manoel Beato (grupo Fasano, de São Paulo, SP)




Personalidade da Gastronomia
• Fabrizio Fasano (Grupo Fasano, São Paulo, SP), representado por Manoel Beato.

Amanhã tem mais.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cerâmica e gastronomia



Dando seqüência à série “Saberes dos Sabores”, a Fundação Japão apresenta a relação entre as artes da cerâmica e gastronomia, com palestra-performance de Hideko Honma e participação especial do chef Adriano Kanashiro.

A filosofia da cerâmica e da culinária japonesa, que destaca a pureza dos sentidos e dos elementos naturais, é o tema da palestra “Da Culinária à Cerâmica” que acontece dia 13 de junho (quarta-feira) às 19h30. O diferencial será a performance de Hideko Honma, na qual o público poderá visualizar o movimento das mãos e o gestualidade do corpo que se faz presente no ato de modelar a argila.

Serviço:
“Da Culinária à Cerâmica - Palestra-demonstração com Hideko Honma”

Data: 13 de junho de 2007 (quarta-feira) - 19h30
Local: Espaço Cultural Fundação Japão
Av. Paulista, 37 – 1º andar - Entrada gratuita
Inscrição pelo email: info@fjsp.org.br
Acesso para portadores de necessidades especiais

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Última chamada para o Dia dos Namorados

Já resolveu onde comemorar amanhã o Dia dos Namorados? Se ainda não, abaixo mais algumas dicas de lugares com menus criados para a data. E para quem estiver sem namorado(a), convide aquele amigo(a) que não vê faz tempo e aproveite para botar a conversa em dia e desfrutar esses menus especiais. Afinal, tão bom como o amor é uma grande amizade.





O Bucatini (Rua Abílio Soares, 904, Paraíso - tel: 11-3887-5769) apresenta o Menu das Paixões criado pelo chef Carlos Ribeiro. De entrada, creme de queijo gruyère com champignons ou de bacalhau. As opções de prato principal são camarões salteados no champanhe com risoto/massa ou 'dimsun' de batata doce com frutos do mar ao açafrão. Para sobremesa, duas versões de Romeu e Julieta: brulée de catupiry com coulis de goiaba fresca ou churros com calda de catupiry e goiaba. O preço é de R$ 65,00 por pessoa e dá direito a uma taça de espumante.







O La Casserole (Largo do Arouche, 346 - tel: 11-3331-6283) oferece menu especial para os namorados de 12 a 14 de junho. Entre as sugestões do menu, que conta com duas opções de entrada, prato principal e sobremesa, há o Duo de tartines de brie com damasco e tartare de tomate com pesto de rúcula, Entrecôte ao molho poivre vert, Rolinho de salmão e camarão ao molho de champagne e Cestinhas de nutella e sorvete de creme. O preço é de R$ 75 por pessoa.





A Viandier Casa de Gastronomia (Al. Lorena, 558 - Jardins - tel: 11-3057-2987) aceita reservas para seu menu do Dia dos Namorados que inclui uma taça de espumante, couvert, sopa thai afrodisíaca, risoto de parmesão com tiras de filé ou risoto de frutos do mar, tiramissu e tartelete com ganache de chocolate e licor por R$ 65,00 por pessoa.





No Bistrô Charlô (Rua Barão de Capanema, 440- Jardins - tel: 11-3088-6790) o casal pode escolher entre casquinha de vieiras com limão siciliano ou pudim suflê de queijo com abóbora grelhada. Para o prato principal as opções são: costeleta de cordeiro com risoto de aspargos (foto); namorado grelhado e nhoque de mandioquinha; e ravióli de chévre e figo seco. De sobremesa, três opções: tatin de Manga, shortcake com morangos caramelados ou pudim sauternes, com ameixas no armagnac. O menu fechado custa R$110 por pessoa - bebidas e serviço são cobrados à parte.





Paixão cinematográfica: O Fulô (R. Haddock Lobo, 899 - Jardins - tel: 11-3081 7769) preparou para o jantar do Dia dos Namorados três menus inspirados em grandes romances do cinema. Do filme 'Dona Flor e Seus Dois Maridos' brilham as Tapiocas com recheio de pinhão, palmito pupunha no pirão e banana da terra e Pudim de coco com calda de maracujá. 'A bela e a fera' traz Creme de cenoura, abóbora e maçã, Capeleti de berinjela e castanha do Pará ao pesto de manjericão e shimejie Torta de frutas. Já 'Morango e Chocolate' inspira um Mix de Folhas e flores comestíveis e morangos, o Risoto Fulô (três cogumelos, mascarpone e amêndoas) e Sorvete de morango com calda de chocolate. Preço por pessoa: R$ 35,00





A Vinheria Percussi (Rua Cônego Eugenio Leite, 523 - Pinheiros - tel: 11-3088-4920) vai oferecer um menu-degustação intitulado Vintage, compratos que fizeram sucesso ao longo dessas duas décadas. O menu apresenta cinco etapas: entrada, três pratos principais e sobremesa, entre eles o Risoto de camarões ao curry, o Bife ancho com verduras na grelha e o Tartar de atum ao balsâmico e mel trufado (foto). Preço do menu: R$ 120.





O indiano Govinda (rua Princesa Isabel, 379 - Brooklin - tel: 11-5092-4816) oferecerá na data três opções de menu ao preço de R$ 49,90 por pessoa. Como cortesia da casa, cada casal receberá duas taças de espumante Cabernet Sauvignon Pizzato. Na ocasião alguns vinhos de nossa carta estarão com preços especiais. Entre os pratos principais, 'Murgh Makhani' (cubos de filé de frango marinados no iogurte com especiarias indianas), 'Tarka dal' (entilhas preparadas com alho, gengibre e coentro) e 'Meat Korma' (cubos de carne bovina cozidos ao creme de curry, decorado com nozes. De sobremesa, 'Mango Pista Kulfi', um sorvete cremoso com pistache, cardamomo e polpa de manga.





O Havanna Café (R. Bela Cintra, 1829 e mais quatro endereços) desenvolveu uma bebida especial para a data, o "San Valentín", que leva espresso, geléia de cereja, Nutella, espuma de café com conhaque e pimenta da Jamaica. Custa R$ 12 e já está sendo servido nos cafés Havanna.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Quatro anos de Prazeres

Quatro anos de Prazeres



É nessa segunda, 11 de junho, a festa da revista Prazeres da Mesa no Villa Noah Embratel. Serão entregues os prêmios de melhor chef, chef revelação, restaurateur e sommelier eleitos pelos leitores da revista e por profissionais da área. Os apresentadores da festa serão os chefs Bel Coelho, que vem de Portugal especialmente para o evento, e Alex Atala, que fará entradas ao vivo no Programa Happy Hour, do canal GNT.

A festa terá 20 estações de degustação de vinhos e menu assinado por futuros profissionais da gastronomia, os alunos das faculdades Anhembi-Morumbi, Farnac, FMU, Metodista, Unicsul e Unip. Abaixo, os finalistas do Prêmio Baden Baden / Prazeres da Mesa. O resultado você vê aqui na terça!

Chef do Ano
• Jefferson Rueda (restaurante Pomodori, São Paulo, SP)
• Roberta Sudbrack (restaurante Roberta Sudbrack, Rio de Janeiro, RJ)
• Flavia Quaresma (Carême Bistrô, Rio de Janeiro, RJ)

Chef revelação
• Raphael Durand (restaurante Marcel, de São Paulo, SP)
• Jose Barattino (restaurante do Hotel Emiliano, de São Paulo, SP)
• Raquel Arruda (Lola Bistrot, de São Paulo, SP)

Sommelier do ano
• Manoel Beato (grupo Fasano, de São Paulo, SP)
• Eliana Araújo (restaurante Capim Santo, de São Paulo, SP)
• João de Souza (restaurante Terzetto, do Rio de Janeiro, RJ)

Personalidade da Gastronomia
• Fabrizio Fasano (Grupo Fasano, São Paulo, SP)
• Claude Troisgros (restaurante Olimpe, Rio de Janeiro, SP)
• Laurent Suaudeau (escola de Artes Culinárias Laurent, São Paulo, SP).

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h42

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Evento | PermalinkPermalink #

O barato da semana gay

O barato da semana gay

Na semana da Parada, a dica B&G vira B&GLS*, hehe (*barato, gostoso, leve e saboroso). Olha só, aqui perto do jornal tem um bar gls que ferve toda noite chamado Vermont (Av. Dr. Vieira de Carvalho, 10 - República - tel: 11-3222-5848). Mas se à noite o lugar acontece na cena gay, durante o dia passa quase despercebido, como mais um simpático café do centro (não fosse o tapete com as cores do arco-íris, claro).


[meu favorito: cordão de carne, rúcula com tomate e mandioca frita]


Já almocei muito lá, já levei vários amigos e todos são unânimes em afimar que a comida é boa, saborosa e a porção farta. O preço também é camarada, o atendimento cortês e o uso de cartões individuais facilita na hora de pagar a conta.

O cardápio executivo tem várias opções de carnes, como a 'alcatra à milanesa' ou o 'contrafilé grelhado' por R$ 10,90; 'estrogonofe de carne ou frango', 'mini picanha' ou 'alcatra à parmegiana' por R$ 11,90 e 'filé de peixe à dorê ou grelhado' por R$ 12,90. Todos acompanham duas guarnições que você escolhe, entre saladas, fritas, purê, creme de milho, legumes na manteiga, brócolis com alho ou os triviais arroz e feijão.


[Picadinho com arroz e farofa e parmegiana com arroz e mandioca frita]


Eu sempre vou de 'cordão de carne grelhada', salteado com cebola e tomate, que tem um gostinho bem caseiro. De acompanhamento, mandioca frita, sequinha e macia, e salada de rúcula com tomates frescos. Mas já provei a parmegiana, o virado de segunda, o frango e uma omelete e achei tudo saboroso. Recomendo!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h02

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Lugares | PermalinkPermalink #

Risoto de figo com presunto cru

Receitinha incrível, delicada mas rica em sabor, cremosidade e com aquele apelo reconfortante para esses dias mais frios. Pra se comer a dois (no dia dos namorados) ou sozinho mesmo, é uma ótima pedida! Abra um vinho, acomode-se no sofá e dê uma boa garfada: prazer garantido.

Ah, por falar em vinho, provei ontem um bem bacaninha (considerando-se o excelente preço): "Benjamin Nieto", Malbec argentino por R$ 12,90 no Pão de Açúcar - indicação do seu Antônio (da loja 1 da Brigadeiro) para a Anamaria Lattes, leitora do blog. O que é bom a gente divide!



Risoto de figo com presunto cru
- Derreta 1 colher (de sopa) de manteiga em um fio de óleo e frite 1 cebola picadinha.
- Junte 2 xícaras de arroz arbóreo e frite por 1 minuto, acresente 1 xícara de vinho branco seco e deixe evaporar o álcool.
- Acrescente uma concha de caldo de legumes quente. Mexa sempre com uma colher. Conforme for secando, vá adicionando conchas do caldo até o risoto ficar quase 'al dente'.
- Junte então os 6 figos sem casca picados em cubos e 80gr de presunto cru em fatias finas (umas 10 fatias) e envolva o risoto.
- Finalize com 1 colher de manteiga e 100gr de queijo ralado. Tampe por 1 minuto para o risoto desenvolver a textura cremosa e sirva decorado com figos frescos.

Já dei a dica de vinho 'bom e baratíssimo', agora na vitrola bote a deliciosa "Love is a losing game" da Amy Winehouse. Climão!

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h43

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais dicas para o dia dos namorados

E me perdoem se eu der alguma 'cochilada', como diz a Doralice... tô aqui dormindo no teclado!



No Don Curro (Rua Alves Guimarães, 230 – Pinheiros – tel: 11- 3062-4712), tanto no almoço como no jantar do dia 12 de junho, os casais serão homenageados com uma taça de “cava” espanhola, um coração de chocolate e o tradicional botão de rosa. De especialidades, a Zarzuela de Pescados: filé de robalo com mariscos, camarões, lulas, coquinas e creme de tomate ao forno, com aspargos, ovo cozido e tiras de pimentão (R$ 102,00) e o Arroz Negro Don Curro: arroz com lulas feito na própria tinta das lulas e tiras de pimentão vermelho (R$ 78,00). Ambos servem duas pessoas. Na foto, a Salada Mediterrânea.






A Adega Santiago (R. Sampaio Vidal, 1072 - tel: 11-3081-5211) elaborou um menu especial para o jantar do dia 12, composto de Tostada de queijo de Cabra (preparada com pão rústico no forno à lenha), Espetada do Mar com batatas na lenha (lula, camarão e polvo na grelha) e Rabanada com sorvete. Tudo ao custo de R$ 52,00 por pessoa e inclui uma taça de vinho do Porto. O restaurante apresenta as especialidades das cozinhas portuguesa e espanhola e possui uma excelente adega.






As irmãs Stela Krempel e Angela Amado criam cardápio especial no Rosmarino (Rua Henrique Monteiro, 44 - Pinheiros - tel: 11-3819-3897 ) e brindam os casais com uma taça de espumante. De entrada, Vieiras ao forno à moda de Veneza e Polenta ao açafrão e gorgonzola doce. O prato principal pode ser um Hadoque ao gruyère sobre mil folhas de cará ou Filé mignon ao molho suave de café (foto) ou lombo de cordeiro sobre ninho de taglioline. Para a sobremesa, Telha crocante de amêndoas com morango fresco ou Ganache mesclado de chocolates com frutas vermelhas. Preço: R$ 70 por pessoa (não inclui couvert, bebidas e taxa de serviço). É necessário fazer reserva.






O Athaliba Bistrô (Al. Campinas, - Jardins - tel: 11-3052-2216) apresenta duas opções de menu: uma com fondue de queijo, camarão grelhado, batata bolinha e cubos de baguette e fondue de chocolate com frutas por R$ 115,00 o casal. A segunda opção traz vol au vent de creme de palmito com croutons de bacon, steak rouge (medalhão com molho cabernet) e batata rösty ou ballotine au brie (rolê de frango, risoto de morango) e profiterolles com sorvete de creme e calda de chocolate por R$ 130,00 o casal. As duas opções acompanham uma taça de prossecco. Uma boa pedida no bistrô da chef Elsie Siciliano, é que lá você pode levar o vinho, não há cobrança de rolha.






O Tordesilhas (Rua Bela Cintra, 465 - Consolação - 3107-7444) homenageia as lendas amazônicas como a do Boto e a da Yara, e a chef Mara Salles elabora um cardápio baseado nos ingredientes e nas comidas da região Amazônica. Os pacotes incluem 2 acepipes, 1 entrada, 1 prato principal e 1 sobremesa e variam de R$ 160,00 a R$ 230,00 (o casal), dependendo da opção de bebida. De acepipes, Ceviche de Dourada ao Aroma de Pimentas ou Bolinhos de Pernil em Imersão de Tucupi. Para a entrada, Marinada de Manga com Lâminas de Surubim. De prato principal, Confit de Pato, Caldeirada de Camarões com Palmito Pupunha ou Medalhão de Carne-de-sol com Creme de mandioca. De sobremesa, Frapê de Tapioca com Sorvete de Açaí ou torta de Castanha-do-Pará com Fios de Chocolate e Laranja.






O restaurante Shundi & Tomodachi (Rua Dr. Mário Ferraz, 402 - Itaim Bibi - tel. 11-3078-6852 ) preparou menu-degustação exótico que inclui pratos como Vieira ao molho de mostarda japonesa, Camarão grelhado ao vinho, Fuka Hire (barbatana de tubarão com lula japonesa e polvo) e o Sashimi de iguarias exóticas (marisco canadense, mini-polvo, avalone, vieiras frescas e melhores ingredientes do dia) entre outros pratos. Para finalizar, será servido o Drink viagra (ostra, ovo de codorna e tempero afrodisíaco em taça de limão) e as Lichias Flambadas como sobremesa. O custo, de R$ 1.000,00 por casal, inclui uma garrafa de Champagne Taitinger. Há uma opção mais econômica com com sete pratos e uma sobremesa a R$ 230,00 por casal.






O chef Evandro Rodrigues, do Bar Pé de Manga (R. Arapiraca, 152 - tel: 11-3032-6068), elaborou um cardápio especial. Os casais que degustarem o menu ganharão uma garrafa de espumante Freixenet Tournée. O preço por pessoa é de R$ 42,00. De entrada, há Tapenades de azeitona com torradas e Caldinho de queijo gruyere com champignons. O prato principal é o Camarão grelhado com chutney de manga e risoto de palmito pupunha e de sobremesa, Abacaxi caramelado com gengibre e sorvete.






Os casais que jantarem no Spot (Al. Min. Rocha Azevedo, 72 – tel: 11-3289-1247) no dia 12 de junho ganharão de presente uma sacola de praia da Rosa Chá e uma garrafa do espumante Chandon Baby (187ml). As sugestões de pratos desenvolvido por Maria Helena Guimarães e Lygia Lopes são: Terrine de queijo de cabra e legumes (R$ 19,40), Penne Oriental (massa com tiras de frango, legumes, shiitake, gengibre e amêndoas - R$ 22,10 pequeno), Filé de truta grelhada e amêndoas torradas (R$ 23,60) acompanha arroz com brócoli (R$ 9,70) e Steak béarnaise com hortelã (R$ 28,40) acompanha batata touraine (R$ 11,20).

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Geladeirinha vintage

Geladeirinha vintage


Mais um daqueles objetos de desejo! Brastemp Retrô é o mais novo lançamento da marca no segmento de mini refrigeradores. Visual 50's com pé-palito e puxador cromado, mas a tecnologia é de ponta! Nas cores azul, amarela e vermelha. O preço sugerido é inversamente proporcional ao tamanho: R$ 999. Mas como diz aquele samba-enredo: 'sonhar não custa nada...' (e bem que podiam fazer uma versão 'adega').

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Objeto de Desejo | PermalinkPermalink #

A cozinheira das cozinheiras

A cozinheira das cozinheiras



Parece coisa antiga, e é. Achei essa preciosidade na livraria Bertrand, nas poucas horas em que estive de passagem por Lisboa. A capa já diz tudo, e o epíteto "higiene alimentar" é ótimo. Quando abri, vi que as receitas eram bem 'à minha moda', tipo: "toma-se uma galinha, desossa-se e desfia-se". Nada de lista de ingredientes; a receita segue como quem conta uma história.

Mas Rosa Maria, a autora, é das antigas mesmo e conservadora, hehe. Veja o que ela fala sobre vinhos: "Vinho, composto químico muito variável e complexo... o seu excesso, repetimos, é que pode e tem, milhares e milhares de vezes, provocado doenças mortais e a prática de crimes hediondíssimos". Agora, o que ela pensa dos destilados? "As 'bebidas brancas' têm dado aos hospitais, aos cemitérios e às prisões um contingente horroroso... Repetimos: a 'bebida branca' é um veneno... ...o uso desmedido dela serve apenas para enriquecer os hospitais de doidos, os obituários e as prisões". Depois dessa eu botei o livro na sacola e segurei firme (era o último exemplar). Achei que seria uma divertida leitura de bordo, hehe.

E sabe o que eu achei no livro? A receita de 'bacalhau à beneditine' - um dos meus pratos favoritos - mas numa versão simples e fácil de fazer. Tomem nota, pode ser uma ótima opção para impressionar o amado(a) no dia 12 (ou para fisgar o/a pretê-desavisado-morto-de-fome, hehe)!



Bacalhau à Beneditine
Cozer segundo as regras, bacalhau bem demolhado, escorrê-lo, tirar-lhe as peles e as espinhas, dividir em lascas, e secá-las no forno.
Cozer 600gr de batatas e pisá-las no almofariz juntamente com o bacalhau; juntar à massa, pouco a pouco, 2 decilitros de azeite fino e meio litro de leite fervente (a massa deve ficar mole).
Pôr num prato de ir ao forno, untado com manteiga, alisar muito bem, deitar-lhe por cima manteiga derretida e levar ao forno a corar.

Gente, esse prato vai muito bem com batata palha e arroz. Ah, azeitonas pretas na massa também ganham pontos! Para finalizar, eu indicaria um tinto português leve para acompanhar o prato, mas bebido com muita moderação, hein! Lembre-se da advertência da Rosa quanto aos vinhos, mas saiba que o único 'crime hediondíssimo' aqui seria deixar comida no prato. Dos deuses.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h39

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Prateleira | PermalinkPermalink #

Agenda do dia dos namorados

Primeiras sugestões para começar a se programar para a data. Muitas dicas, vou dividir em alguns posts, ok? Abaixo, 5 opções bem variadas.



O chef Volmar Zocche do Piove (Rua Jerônimo da Veiga, 75 – tel: 11-3071-2303) elaborou um cardápio com duas opções de entradas: 'alcachofra com polenta siciliana' ou 'zuppa de favas secas, alho poró crocante, amêndoas, shitake e azeite taturfado'. De prato principal: 'camarão com arroz puxado em seu molho' ou 'filé mignon de javali com molho de tamarindo e risoto taturfado'. De sobremesa, 'fagotino de frutas vermelhas e sorvete' ou um 'chocolamour com morango'. O valor do jantar é de R$ 145 por casal, e inclui uma garrafa de prosseco Donelli.






O restaurante La Farina Speciale (Rua Haddock Lobo, 179 - tel: 11-3256-9431), terá música ao vivo e decoração com flores e luz de velas. Todo casal ganha uma jarra de vinho da casa. As sugestões são o 'Rigatonni à La Pasticciata' (R$ 26,80) e o 'Tortelloni de massa verde com ricota, nozes e passas ao molho 4 queijos (R$ 25,80), ambos servem duas pessoas. Há pratos individuais como o 'Saltimboca à la Romana': mignon grelhado com presunto cru, salvia e risoto de açafrão (R$ 24,50) e a Truta grelhada ao molho de amêndoas (R$ 24,90).






O Restaurante Rufino's (Rua Doutor Mário Ferraz, 377, Itaim Bibi - tel: 11-3078-6301 e Shopping Morumbi - tel: 11-5182-8599), oferecerá duas taças de prosecco italiano acompanhadas por duas ostras. A sugestão é o 'Camarão à Mediterrânea' (camarão gigante com aspargos frescos), em prato para duas pessoas por R$108,00 no Itaim e R$89,00 no shopping Morumbi. A novidade fica por conta da 'Lagosta Inteira Grelhada com Aspargos frescos' para duas pessoas (R$ 95,00 no Itaim). A casa tem ainda uma adega com mais de trezentos rótulos de vinhos.






A Pizza Bros (Rua Adolfo Tabacow, 170, Itaim Bibi - tel: 11-3078-1130) oferece menu fechado para o dia dos namorados. O chef Franco Ravioli criou a pizza 'Dolce Amore' especialmente para a data (leva camembert, brie, roquefort, fatias de pêra, uva rubi, endívia, mel e nozes), mas o cliente pode escolher qualquer outro sabor do cardápio. No pacote estão inclusas uma pizza (que serve duas pessoas), duas taças do espumante Chandon Passion e duas sobremesas (morangos ao balsâmico, manjericão e cachaça de tangerina com sorvete de creme). Preço de R$ 62,00 o casal.






O restaurante Via Castelli (Rua Martinico Prado, 341- Higienópolis - tel 11-3662-2999 ) criou dois pratos: o 'Confit de Pato ao Licor', pato ao molho de laranja com licor Grand Marnier, pimenta rosa, acompanhado de risoto de pêra (R$86,00); e o 'Linguado Ilha dos Namorados', peixe grelhado com ervas, acompanhado de risoto de morangos e gengibre (R$96,00). Os pratos servem duas pessoas e ainda incluem o buffet de saladas. De sobremesa a saborosa e delicada 'Pêra ao Vinho', flambada no vinho branco, servida individualmente com sorvete de creme e calda de vinho tinto (R$8,80).

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h08

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ariano Suassuna: esse é o cabra!



Nessa quarta, 6 de junho de 2007 às 19h30, os alunos do Curso de Gastronomia da UNIP promovem um festival de culinária caprina no campus Cidade Universitária/Marginal Pinheiros (Av. Torres de Oliveira, 330 - Jaguaré, São Paulo - SP) com o objetivo de comemorar os oitenta anos do escritor Ariano Suassuna.

Serão apresentados textos e painéis sobre a vida e a obra do grande mestre paraibano, Ariano Suassuna, notório criador de bodes e cabras e divulgador da gastronomia regional em suas obras, além de pratos e receitas que utilizam esse item em sua composição.

O evento é gratuito e aberto (clique aqui para se increver) e contará com a palestra do chef Rodrigo Oliveira, do restaurante Mocotó e aula onde será ensinado o preparo do "arrumadinho de bode”, seguido de degustação.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Papo calcinha



Um 'clube da Luluzinha' na internet? Eu acho que tá mais pra conversa de bar! Enfim, estréia hoje na net o Papo Calcinha, site do 'coletivo de amigas' (para usar uma palavra da moda, hehe) que vai falar de tudo: beleza, viagens, cultura, compras, decoração, gastronomia, sexo e relacionamento.

Na seção de gastronomia, minha super amiga Beta estréia falando de calcinhas comestíveis, kkkkk. Papo muito 'calcinha' mesmo! Será que ela teve de comer uma para provar? Ah, deixa eu ir lá ver isso já!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Batuque na cozinha

Bateu aquela saudade de São Luís, de Barreirinhas, do povo do reggae! E muita vontade de comer um bom 'arroz de cuxá'!!!

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Novidades no Mestiço



O restaurante Mestiço (Rua Fernando de Albuquerque, 277 - Consolação - Tel: 11-3256-3165) está comemorando seu 10º aniversário nesse mês. Nossa, parece mais tempo, não? O lugar é uma verdadeira 'instituição gastronômica' da cidade, vive lotado, tem uma das cozinhas mais regulares que conheço e sempre lança novidades. Aliás, fui lá para experimentar a 'Pho', sopa típica vietnamita, com caldo de carne, ervas, especiarias, noodles e broto de feijão, uma ótima opção para esses dias gelados.

A sopa é muito gostosa, e nada picante ou condimentada demais, como imaginei. Ela é mais aromática, quase adocicada, lembra um Paad Tai com caldo, mas bem mais suave. Visualmente lembra um 'udon' japonês, mas o sabor é bem distinto. Para quem quiser se aquecer com uma 'novidade', pode pedir sem medo.

E já que estava lá, aproveitei para provar outra novidade do cardápio: o 'Ko Phai', cubos de robalo no curry vermelho com leite de côco e aspargos, puro perfume de erva-doce e especiarias, acompanhado de arroz com flocos de côco. E também o 'Provence', steak de filé ao molho de vinho branco com cogumelos, aspargos e batatas grelhadas; um 'francês' inesperado no cardápio da Ina, quiz experimentar e achei muito bom. A porção é bem generosa, nada de 'nouvelle cuisine', hehe.

De sobremesa abri mão do meu recorrente sorvete de côco com calda de gengibre e dei uma provada no 'Parfait', creme de chocolate belga com nozes e frutas vermelhas que se sobressaem nessa mescla deliciosa. E pro cafezinho, 'bolinho de estudante': não tem coisa melhor para acompanhar o espresso e finalizar um jantar no Mestiço!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lámen Gourmet

Finalmente um sábado em casa! Uhú!!! São 3h da tarde e eu ainda estou de pijamas, tomando um vinho bacaninha, comendo um queijo Manchego e preparando um... lámen instantâneo!

Pois é, liguei para um amigo para almoçarmos no Ritz, mas ele estava dormindo! Normal, eu tô de pijamas, né? Aliás, nessa semana dei um pulo no Mestiço e uma das conversinhas na mesa era sobre 'pijamas'. Descobri que era o único ali que ainda insistia no uso da vestimenta e pior, transformei-me praticamente num alien quando disse que usava pijama de 'soft', e que tinha até um macacão pra dormir (minha fantasia de urso!) hehe. São muito bons, confortáveis, e os meus são feitos sob medida, então me deixem em paz, por favor. Cada um com a sua loucura, eu sempre digo, hehe.



Voltando ao lámen, olha só: a Maggi lançou uma versão com 'azeite', com embalagem especial e tudo. É a onda 'gourmet' chegando até o nosso popular macarrão instantâneo. Estou provando agora, acho que cozinhei um pouco demais. O sabor é bom, melhor que os triviais de carne/galinha, mas ficou um pouco salgado demais para o meu paladar. Quando preparo, nunca uso o pacotinho de tempero todo. Aliás, quase nunca uso: sempre improviso com o macarrão: frito, uso gengibre, ou apenas misturo ovo e ervilhas, molho de ostras também vai bem, uma versão 'pizzaiolo' super rápida, enfim, dá pra inventar mil estórias com ele. O aroma do azeite é bem próximo do natural, mas com tantos azeites em casa, acabei dando um reforço com um azeite de castanha do Pará. Ficou bom (e agora deixa eu voltar pro sofá).

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Absolut, fantastic!








Campanha sensacional da Absolut, quis dividir aqui com vocês. Mas vai clicando, tem que entrar no site para ver a produção toda! E eu acabei descobrindo o meu bar virtual lá mesmo, com drinques de vodcas, uísques, vinhos e até não alcoólicos. Clique aqui para ir direto ao 'bar', muito bom!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chipa, a prima paraguaia do pão de queijo



Ontem a foto da chipa na matéria da Janaína, "Desjejum à brasileira", me deixou louco de desejo. Mas com tanta vontade, tanta vontade, que quando cheguei em casa dei de cara com uma caixa da Padaria Viçosa com 2 pães recheados e um saquinho de... chipas! Só pode ser um milagre, pensei! Não era. Um amigo ganhou os pães, e sabendo da minha loucura por chipas, resolveu me presentear. Sim, Deus existe mesmo (e pelo visto sabe que eu gosto de chipas).

Minha mãe fazia chipas em casa. Descobriu a receita com uns parentes de Campo Grande (MS) e era um festival de chipas todo final de semana. Eu adorava, mas acho que ela pegou a receita errada. Ao invés de assar, ela fritava as chipas, que explodiam na panela de óleo quente. Minha mãe se defendia com uma tampa, tal qual uma gladiadora em combate contra o exército de chipas voadoras. Mas assim que elas começavam a saltar da panela, era aquela gritaria na cozinha, comandada pela minha tia Eiko.

Eu corria para pegar uma e comê-la quentinha. A capinha ficava crocante mas bem mais fina que a assada, e o miolo bem mais mole e grudento. O aspecto era de uma 'larva de mandioquinha', mas o sabor forte e rústico do polvilho com o queijo eu nunca esqueci. Hoje eu compro chipas quando encontro nas délis ou padocas mesmo, mas nada que se compare às chipas explosivas, hit dos anos 80 lá em casa. Mas agora que descobri essas da Padaria Viçosa, talvez tenha que ir até Carapicuíba para comprar uma chipas mais caprichadas.


Receita de chipa
(não as 'explosivas', exclusividade lá de casa, hehe)

Ingredientes:
- 2 xícaras (de chá) de polvilho azedo
- 1 xícara (de chá) de água fervente
- 1 xícara (de chá) de óleo quente
- 2 xícaras (de chá) de queijo ralado
- 4 ovos
- sal a gosto
 
Modo de Fazer:

Numa vasilha, coloque o polvilho e junte a água, com o óleo e o sal, mexendo sempre com uma colher de pau para não queimar a mão. Adicione o queijo e os ovos e mexa bem até ficar uma massa consistente. Faça bolinhas, palitinhos, invente; coloque numa forma untada e asse por aproximadamente 20 minutos (até ficarem douradas). Há muitas receitas que utilizam fermento, creme de leite, outras banha de porco no lugar do óleo, mais rústicas, mas essa versão aqui é mais prática e bastante saborosa.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Rato na cozinha!

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.