Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Mari Hirata na Escola Wilma Kövesi



Você sabe como diferenciar cada tipo de legume e classificá-lo como erva, raiz, caule, folha, semente, fruto, cogumelo ou alga? Pois a chef Mari Hirata – que mora no Japão e é especialista na culinária daquele país – ministra uma aula especial sobre 'legumes japoneses' na Escola Wilma Kövesi de Cozinha (Rua Cristiano Viana, 224, Jardim América - Tel. 11-3082-9151) no próximo dia 06 de agosto, das 19h às 22h (Valor: R$160).

Todas as técnicas de preparo, como Aemono (mistura servida fria como entrada, salada), Yakimono (assado ou grelhado), Itamemono (salteado), Nimono (cozido) e Mushimono (no vapor), entre outras; também serão ensinadas e aplicadas nas receitas escolhidas para a aula: flan de shitake, salada com ervas japonesas e kimpira de raiz de lótus. Mari Hirata está fora do país há 25 anos, dando aulas e consultorias a restaurantes no Japão.

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jóia rara carioca



Cupcake, os bolinhos decorados e divertidos merecem um post especial (vi alguns lindos nesse finde na Liba) mas ontem ganhei uma caixa do cannelé (a 'versão francesa' e ainda menor do bolinho) de chocolate extra amargo da butique Aquim (R. Ataufo de Paiva, 1321, loja C - tel: 21-2274-1001) lá do Rio e fiquei de queixo caído.

O 'bolinho' do tamanho de uma trufa é condensadamente amargo e plasticamente perfeito, quase uma jóia. Tanto que é vendido em uma butique, hehe. Quase não tem açúcar e acho que deve ficar maravilhoso acompanhado de um licor ou de um simples cafezinho mesmo. Fiquei fã e com mais um motivo para voltar logo ao Rio.

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

East: asiático contemporâneo

East: asiático contemporâneo



Na semana passada voltei ao East (Alameda Jaú, 1303, Jardins - tel 11-3081-1160), quase um ano após minha primeira visita. Se da outra vez me surpreendi com a comida picante e fui salvo pelo providencial algodão doce ao final, dessa vez a história foi outra: achei a comida até pouco condimentada, quase sutil.



O ambiente também mudou: foi-se o clima intimista, fechado, muito escuro que deu lugar a um amplo salão aberto, com direito a um charmoso lounge ao fundo. A área externa recebeu fechamento em vidro e permite visualizar a rua, tornando suas mesas disputadas. O lindo bar agora integra-se ao salão, dando uma nova dimensão ao espaço.

A comida do East mescla pratos asiáticos e agora conta com sushi bar e até sanduíches, como um interessante 'hambúrguer teriyaki'. As entradinhas continuam deliciosas, como os 'rolinhos vietnamitas' (R$ 16,00) e as crocantes 'lulas douradas' (R$ 18,00) empanadas em coco (minhas favoritas). A cozinha está a cargo dos chefs e irmãos Maria e Fábio Eustáquio, que atuam na cozinha do restaurante desde a sua inauguração.



Comi a 'salada de papaya verde' (R$ 32,00) com camarão, manga, pupunha, ervas e molho som tam, um delírio de texturas com tempero delicioso e preciso. Logo passei para os princiapais, 'camarão chinês' (R$ 32,00), empanado em massinha com um adocicado molho de mel, sobre crisps de massa de arroz. Fechei com o 'risotto tailandes', arroz com camarão ao molho de coco e gengibre cozidos com manga, abacaxi e pimentões. Esperava um sabor mais marcante desse prato, mas me contaram que o uso dos condimentos foi redimensionado pelo gosto da clientela, que reclamava dos sabores muito picantes.



Para encerrar, surpreendentes 'bananas crocantes' recheadas com doce de leite e empanadas, acompanhadas de sorvete de coco, uma combinação perfeita! Ah, e os martinis do East continuam incríveis, como o de gengibre, o de wasabi e o Cosmopolitan, com um toque de água de flor de laranjeira.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h50

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Lugares | PermalinkPermalink #

Vale-cafezinho



Quem era craque no Pacman pode se dar bem nessa. O estúdio de design alemão WMF está lançando a cafeteira portátil WMF1 (veja abaixo que legal) e reeditou o game. Clique aqui para jogar. Você pode levar uma cafeteira de prêmio.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pranzo

Pranzo


[Tortelli com recheio de carne de verdade]


Mais uma dica B&G (barato e gostoso) no centrão, mais especificamente, no Arouche. O Pranzo é um pequeno restaurante italiano que ficava meio escondido no subsolo da galeria da Dulca (av. Vieira de Carvalho) até a semana passada, mas agora mudou-se para o Largo do Arouche, 248 (tel. 11-3225-9310). A casa ainda está desprovida de decoração, mas como disse a proprietária Eliana, "o importante foi que conseguimos fazer a mudança". Eliana está animada com o novo ponto que funcionará também nos finais de semana e à noite "dependendo do movimento", conclui.


[Nhoque recheado com queijo e molho bolonhesa]


Com maior visibilidade, agora as massas fresquíssimas da casa certamente farão sucesso. Digo isso porque sou fã do 'tortelli de carne', com molho ao sugo e manjericão fresco (R$ 9,50), que já encomendei para preparar em casa, mas muitas vezes deixei de ir comer durante a semana porque simplesmente me esquecia do lugar. Agora ficou quase impossível não ver o toldinho preto na rotatória do Arouche. As massas recheadas utilizam carne picadinha e não aquela 'pasta' que a gente vê por aí. E a massa fresca pede pouco cozimento, chega al dente à mesa com o suculento molho de tomate.


[A simpática fachada no Arouche]


Ontem provei também o 'nhoque recheado com queijo' com molho à bolonhesa (R$ 10,60), massa leve e recheio de queijo derretido, uma delícia. Os preços incluem uma fatia de pão italiano com azeite de manjericão. A casa tem vários tipos de massas e oferece também saladas, onde o cliente pode escolher os ingredientes. Apesar do atendimento na mesa, o pagamento é feito com comanda individual direto no caixa, ideal para almoço em grupos. E a cada 10 refeições, você ainda ganha um espaguete de brinde.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h43

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Lugares | PermalinkPermalink #

Um ano



Hoje o blog comemora seu primeiro ano de vida e eu descobri que ele é um leonino baiano, nascido em Salvador (não podia ter benção maior!). Talvez isso explique porque ele gosta tanto de festa, hehe. Então aquele axé para todos!!!

P.S. A foto não é minha, mas esse bolinho básico e despretensioso é a cara do blog.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dia da avó


[A 'bá' e o trio ternura: tias Kimi, Elisa e Rosa]


Hoje é o Dia da Avó, e eu não podia deixar de homenagear a minha batian (avó em japonês), que fará 91 anos no dia 1º de agosto! Nós nos encontramos na semana passada e pude comer sua maravilhosa comida, já estava com saudades! A 'bá' manda bem no 'maze gohan' (risoto japonês) mas também na bacalhoada, na massa de pastel (com cachaça) e até num simples feijão com alho e sal, que ela finaliza com cebolinha picada e fica uma delícia!

Mas meu prato favorito e que eu sempre peço para ela fazer é um simples Soba, feito com aquele macarrão escuro, de trigo sarraceno. Simples mas saboroso, reconfortante, delicado, tudo o que a gente pode esperar de um encontro gostoso na casa da avó (ou da batian). E você, tem alguma receita favorita da sua avó?

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h50

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Objeto de desejo



Nine, você pediu e aí estão as peças criadas pela ceramista Hideko Honma especialmente para o evento "Culinária Japonesa Contemporânea" na Viandier, no dia 31 de julho (nota alguns posts abaixo). São três peças distintas: uma tigela grande, uma bandeja e um prato que lembra um pandeiro, lindo. Quem participar da aula e do jantar, leva as peças para casa. Já me inscrevi!

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h12

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Uma noite mexicana


"Comer rápido é uma derrota social."
Lourdes Hernández, a 'cozinheira atrevida'.

Os mexicanos valorizam cada minuto à mesa e acham um absurdo a gente ter apenas uma hora de almoço durante a semana (quando a gente tem, né?). Evitar bebida alcóolica no almoço então, nem pensar! É preciso saber apreciar cada refeição e isso requer tempo (e tequilas). Esses mexicanos sabem viver. Ontem fiquei pensando que já devo ter sido mexicano. Não que eu tome todas durante o expediente, mas adoro a música, a comida, a tequila (claro) e sempre me emociono com aquelas bandeirinhas coloridas utilizadas nos dias festivos. Viajo com o canto dos 'mariachis', deliro com as cartas passionais da Frida Kahlo. E acabei revivendo toda essa experiência ontem, na degustação realizada pela chef Lourdes Hernández no Obá.


[Chile poblano de camarão com frutas e molho de framboesa e beterraba]


Tomei margaritas de abacaxi e de melacia, com a borda da taça cristalizada com sal e pimenta em pó (um 'vôo' etílico), provei tequilas herradura reposado (de 2 a 11 meses de barril) e añejo (mais de 1 ano em barrica de carvalho). Me aqueci com um caldo 'michi' de peixe, com chile serrano e aroma de marmelo e viajei para o México ao provar as tostaditas de ceviche com avocado e tomatillo verde mexicano. Mexicano mas cultivado no Brasil, uma grande novidade!



Comi tacos de camarão com queijo, empanadas de tirinhas de chile poblano, de batatas com cogumelos, tostaditas de carne desfiada com chile chipotle sobre frijoles, chile jalapeño de carne desfiada (que me arrepiou até a alma de tão picante), chile poblano de camarão, frutas e amêndoas com molho de framboesa e beterraba (foto acima) e finalizei com uma degustação de três tipos de 'moles': verde (com ervas e verduras), amarillito (com chiles e tomates) e poblano (com chocolate). Tudo isso enquanto conversava com a Lourdes, a Lucila, a Cris, o Hugo, matava as saudades da Bia e cantava parabéns (ou 'las mañanitas') para a Paty.


[Sylvia de la Garza de Silva, presidente da MESP (Mexicanos em S. Paulo), o chef Hugo Delgado e Lourdes Hernández, a 'cozinheira atrevida']


O jantar finalizou com duas sobremesas bem na linha cozinha sentimetal: um 'pastel tres leches', bolo molhadinho em leites de diferentes consistências e uma 'gelatina verde con rompope', uma espécie de gemada com água de laranjeira e rum. Tomei minha última tequila, e quando os mariachis terminaram de cantar e o salão se esvaziou, fiquei contemplando as imagens da Frida, o arco de flores brancas de papel e as bandeirolas coloridas, antes de pegar meu casaco 'banhado' acidentalmente de tequila e partir.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ovos, ovas e um mexido



Estive ontem no Tantra, restaurante de cozinha asiática (exótica e afrodisíaca também) para conhecer os pratos do "Festival de Ovos e Ovas". Sempre ouvi falar do lugar em função do mongolian grill e das apresentações da dançarina Giselle Kenj, com aquela cobra albina.



O lugar é bem cenográfico mesmo, com dois salões imensos e uma chapa gigantesca sob uma coifa eficiente, onde os chefs chapeiros finalizam rapidamento os pratos 'montados' pelos clientes.



Provei três pratos do festival (parei com aquela loucura de comer a degustação completa): um 'carpaccio de salmão', levemente defumado, com ovas de peixe voador, salmão e ovos de codorna (R$ 18,00), saboroso e com bonita apresentação. Na seqüência, um "camarão tailandês" enrolado em filé de St. Peter decorado com mais ovas de peixes e pequenos camarões (R$ 52,00). Bonito, mas muito suave, merecia um toque mais 'thai', talvez de côco, coentro ou pimenta mesmo. De sobremesa, sorvete de champanhe com morangos e ovo de chocolate (R$ 12,00).



Antes da sobremesa, resolvi experimentar o bufê do grill, com carnes (inclusive de tubarão e javali), verduras, legumes e muitos temperos. Na parede há receitas para você compor os pratos, mas botei o lado 'chef' para fora e saí pegando os ingredientes aleatoriamente. O chef Emilson (ou simplemente 'Cebola') alertou: "Não vai ficar com gosto de nada, falta molho. Experimente aquele tempero de limão". Segui o conselho e o prato ficou ótimo.



O legal do Tantra é realmente soltar a imaginação e brincar de chef no mongolian grill. Talvez isso explique o sucesso do lugar, já que ninguém vai sair falando mal da comida que ajudou a preparar, hehe.


[Meu 'mexido', acompanhado de arroz integral, arroz com açafrão e saladinha]


Ah, tomei dois drinques, um delicioso "French Kiss" (R$ 12,00), com espumante e sorvete de champanhe e outro bem exótico, "Codorna japonesa", com saquê, pimenta e ovo de codorna crua (R$ 11,90). Saí animado.



Tantra
Rua Chilon, 364
Vila Olímpia - S.Paulo
Tel: 11-3846-7112

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h37

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A flor do desejo



Uma mousse de maracujá para quem adivinhar de que fruta é essa flor!
Tirei a foto no finde, deitado na grama, enquanto comia bombons de morango.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

É tempo de morango!



E a temporada vai até outubro! Descobri que o morango, além de se rico em vitamina C, é recomendado no tratamento da gota e do reumatismo. O véio aqui vai se jogar na fruta! Além disso, contém vitamina B5 (Niacina, que evita problemas de pele, do sistema nervoso e do aparelho digestivo) e Ferro, que garante a boa formação do sangue. É ainda eficiente contra infecções do fígado, garganta e vias urinárias, além de ajudar pacientes diabéticos na redução do colesterol e retardar a absorção de glicose. (Fonte: Acessa). Viva o morango!

E eu passei o finde comendo uma caixa de bombons de morango que minha irmã me deu (foto). Tudo fresquíssimo, daqueles doces que a gente só encontra de vez em quando. Comi sem dó, depois vieram os questionamentos da balança, hehe. Mas agora que vi tantos benefícios para a saúde, tô pensando em encomendar outra caixa.

Quer fazer também? Achei uma receita bem fácil.

Bombons de morango

- Lave 1 caixa de morangos e seque bem.
- Leve ao fogo 1 lata de leite condensado com 1 colher de mel e 1 de manteiga e mexa até soltar do fundo da panela. Deixe esfriar.
- Derreta 300g de chocolate meio amargo em banho maria ou no microondas.
- Envolva o morango com a massinha do doce de leite condensado e mergulhe no chocolate derretido.
- Coloque numa assadeira e leve à geladeira para endurecer. Daí é só se deliciar!

Escrito por Marcelo Katsuki às 19h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Rádio geladeira



Estão achando muito exótico? Pois eu tenho uma geladeira que também funciona como forninho! Se apertar o botão errado, ela 'ferve' o refrigerante, áfe! Coisas da vida moderna, gente!

A Caixa térmica acima vem com rádio AM/FM e capacidade para 8 latinhas. Pode ser encontrada na Utilplast por R$ 237,00 e vem ainda com entrada para fone de ouvido, pra você ouvir seu axé na praia sem apavorar a vizinhança. Providencial.

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O feio gostoso

O feio gostoso



Não sou eu não, gente! Eu sou 'gotoso' (e o ácido úrico tá nas alturas mesmo!). Bom, ontem a cozinha lá de casa amanheceu barulhenta. Caí da cama cedo e liguei o liqüidificador com o livrinho "Avental" da Joyce Pascowitch na mão, um 'favorito' que não perde o charme. O livro tem receitas para todas as estações com dicas legais dos chefs que brilharam no final da década de 90 na cidade, quando a tendência era um mix de cozinha oriental com mediterrânea. A apresentação (deliciosa de se ler!) é da Nina Horta, assim como a melhor receita (ou pelo menos, a que eu mais curti) a do bolo Mazzô. Simplérrimo.

Ingredientes: um copo de polvilho doce, três ovos, meia xícara de café de água, sal a gosto (usei 1 colher de chá), meio copo de óleo e 200g de queijo ralado. Bata no liqüidificador, coloque para assar em forma de bolo com buraco no meio por 25 minutos. Segundo a Nina, "fica feio e torto, mas é uma delícia". A massa triplica de tamanho e fica crocante por fora e macia por dentro. O sabor lembra pão de queijo e só posso dizer que não sobrou nada do café para contar história. Taí uma ótima sugestão pro finde!

Ah, acabei de ver no site da Publifolha que o livrinho está em promoção, de R$22,00 por R$5,90! Para aproveitar essa pechincha clique aqui. Se quiser saber mais sobre o livro é aqui mesmo.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Comes | PermalinkPermalink #

Culinária japonesa contemporânea

Culinária japonesa contemporânea



Saudades das criações do chef Murakami (do antigo Kinoshita)? Eu tenho. Agora imagine uma aula seguida de jantar com pratos preparados pelo próprio, juntamente com a chef Fabiana Cesana (Sophia Bistrô) e o chef Carlos Ribeiro (Bucatini), dois 'quase japoneses' da cena gastronômica paulistana! Os três chefs elaboraram receitas que serão servidas em pratos especialmente criados pela ceramista Hideko Honma. Eu já vi as peças e fiquei impressionado, quero todas!

Pois depois do jantar você poderá levar as três peças para casa, está tudo incluído no valor da aula-jantar, de R$ 170,00. Esse evento imperdível acontece na Viandier Casa de Gastronomia (Al. Lorena, 558, Jd. Paulista - tel: 11-3057-2987) e contará ainda com uma apresentação do consultor de saquê Alexandre Tatsuya Iida (Adega de Sakê), que falará sobre os saquês harmonizados com os pratos. A aula será no dia 31 de julho, mas eu já me inscrevi, as vagas são limitadíssimas! Mais informações abaixo.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Evento | PermalinkPermalink #

Sem medidas



Comprei um medidor de espaguete mas nem sei pra que, já que cozinho a massa de acordo com a minha fome, hehe. Acho que foi consumo mesmo, mas é até divertido, tipo "útil fútil". Só para quem ficou curioso, os diâmetros dos furos são de 18mm para uma pessoa (70g), 25mm para duas (140g), 31mm para três (210g) e 37mm para quatro (280g), baseando-se no espaguete nº8, mas tô achando meio furado esse negócio. Costumo cozinhar um pacote de 500g para 4 pessoas! Ou será que a gente come demais?

Escrito por Marcelo Katsuki às 22h07

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival do Japão em SP



Acontece nesse final de semana (de sexta a domingo) o Festival do Japão, com danças, shows, artesanato, workshops, concurso de miss e é claro, muita comida! O evento acontece no Centro de Exposições Imigrantes e conta com transporte grátis saindo do terminal do metrô Jabaquara. Dicas de como chegar? Clique aqui !

Escrito por Marcelo Katsuki às 18h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Abaixo o desperdício!

A Fundação Tide Setubal, que atua na região de São Miguel Paulista com projetos sociais, promove curso gratuito de aproveitamento de alimentos com receitas saborosas, chamado "Alimente-se Bem", uma iniciativa do Sesi/SP. O curso vai estimular a população a adquirir hábitos alimentares saudáveis, melhorando seu estado nutricional sem aumentar os gastos.

Os alunos aprederão pratos como bolo de casca de banana, quiche de casca de abóbora, geléia de casca de frutas e outras receitas utilizando ingredientes que normalmente são desprezados na cozinha, como cascas, talos e folhas. O programa dura um mês, com início em 07 de agosto e será realizado na na rua Sargento Luís Batista, s/nº - Jardim São Vicente. São 510 vagas (30 alunos por turma). As inscrições vão até 31 de julho e podem ser feitas pelos telefones (11) 6297-3532, 6586-4559 e 6297-5969.

Abaixo, uma receita do curso, que utiliza a casca do maracujá, interessante e bem original.



Casca de maracujá com creme

Ingredientes
- 4 maracujás
- 1 xícara (chá) de água
- 1 xícara (chá) de suco de maracujá
- 1 1/2 xícara (chá) de açúcar

Creme
- 1 colher (sopa) de amido de milho
- 1 xícara (chá) de água
- 1/4 xícara (chá) de açúcar
- 1/2 lata de leite condensado
- 1/4 lata de creme de leite
- Sementes de maracujá a gosto

Preparo
Descasque os maracujás e deixe de molho de um dia para o outro, trocando a água várias vezes. Cozinhe a parte branca do maracujá com água, metade do suco e o açúcar até ficar macia e firme. Leve para gelar. À parte, faça um creme com o amido de milho, a água e o açúcar. Cozinhe e leve para gelar. Quando estiver firme, bata com o restante do suco de maracujá, o leite condensado e o creme de leite. Recheie os maracujás, decore com as sementes e leva para gelar. Dica: a casca do maracujá possui vitamina C equivalente ao suco da fruta.
[Tempo de preparo: 1 hora. Rendimento: 8 porções. Valor calórico da porção: 305,25 Kcal]

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Oba, Frida Kahlo!



A partir de quinta-feira, 19, o restaurante Obá promove a segunda Semana da Tequila, que este ano homenageia a pintora Frida Kahlo, em comemoração ao centenário de seu nascimento! Uhú! Adoro a Frida Kahlo, até visitei seu museu em Coyoacan, onde logo na entrada avistei o famoso desenho de seus pés amputados com a frase "Pies para qué los quiero si tengo alas para volar" (Para que preciso de pés se tenho asas para voar?). Fiquei refém.


[Lourdes Hernandez, a 'cozinheira atrevida']


Mas a semana é da tequila e durante o evento, as casas Cuervo e Herradura – duas das mais tradicionais do México - apresentarão 12 rótulos que poderão ser degustadas puras ou em coquetéis. Para acompanhar, um festival de comidas comandado pela cozinheira mexicana Lourdes Hernandez, também conhecida como a 'cozinheira atrevida'. Eita!

O cardápio especial será servido do jantar de quinta-feira, 19 de julho, ao almoço de domingo, 29. Dentre as especialidades, poderão ser provados o 'mole poblano' (foto abaixo), 'chile jalapeño relleno de carne', diversas empanadas e tostadas, tacos de 'carnitas' (foto no alto), frango e camarão, além de doces como flan de coco e buñuelo com sorvete de baunilha. Os preços variam de 12 a 45 reais.



Obá Restaurante
Endereço: Rua Melo Alves, 205, Jardins
Telefone: 3086-4774
Horário de funcionamento: almoço: ter a sex, 12h/15h; sáb e dom, 13h/16h30; jantar: seg a qui, 20h/0h; sex e sab 20h/01h

Fotos: divulgação

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Um cafezinho animal!



Luwak é um animal da Indonésia que se alimenta de insetos e grãos maduros e avermelhados de café. Os grãos recolhidos das fezes do animal produzem um café único (e raro). "Cafezes", pensei! Mas seria piada de mau gosto, hehe.

Kopi Luwak é um café peculiar. Seus grãos ficam intactos e sem nenhum resquício dos excrementos, sofrendo apenas uma espécie de processo de fermentação que confere aos grãos um sabor levemente achocolatado. A produção é limitadíssima (aproximadamente 230 quilos por ano) o que explica seu alto preço, R$ 20,00 a xícara, certamente um dos mais caros do mundo. Ficou curioso? A novidade pode ser degustada no Café e Bistrot Santo Grão, mas apenas na unidade da Oscar Freire, 413 (tel: 11-3082-9969).

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Remy e a cozinha sentimental



Ando sentimental demais. No sábado assisti ao "Ratatouille", da Disney e quase chorei na cena em que o crítico gastronômico Anton Ego se surpreende com o prosaico prato que lhe é servido. Tudo a ver com a pergunta que fiz a um amigo na semana passada, quando inquiri se a mãe dele cozinhava bem. Ele apenas respondeu: "ela faz pratos simples, mas eu adoro a comida dela". É a 'cozinha sentimental': traz lembranças, boas ou ruins, mas acima de tudo emociona.

O sonho e o empenho do ratinho Remy em se tornar um chef também são tocantes e me fizeram lembrar dos tempos de colégio, quando dizia que seria arquiteto e ouvia dos tios e primos engenheiros sempre a mesma frase: 'vai passar fome'. Insisti. E por ironia do destino, se tem uma coisa que eu não posso dizer é que passo fome, hehe. Remy luta contra todas as adversidades para mostrar o ingrediente indispensável para quem quer se aventurar pelo mundo das panelas: paixão. O trabalho é árduo, mas Remy é o símbolo de que vale a pena correr atrás dos sonhos, por mais impalpáveis que eles sejam. Já viu?

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Agendinha



O programa Sabores de São Paulo traz pratos típicos do Brasil, Japão e Itália nas três aulas que acontecem na Cozinha Gourmet do Mercado Municipal. Hoje, o chef Edemes dos Santos Novaes, do restaurante Hanadoki, localizado Jardim Paulistano, ensinará o Tempurá Hanadoki. Amanhã (14) é a vez do Restaurante Escola com o chef Luiz Brito mostrando as técnicas de preparo da cestinha de parmesão com carne seca e risoto de parmesão. E no domingo, dia 15, a chef Elsie Siciliano prepara uma das receitas mais pedidas do Athaliba Bistrô, do Jardim Paulista: o picadinho na ponta da faca e ovo poché.

Os interessados podem se inscrever para as três aulas abertas pelo e-mail do programa (saboresdesaopaulo@prefeitura.sp.gov.br), pelos telefones (11) 3313-1326 e 3313-4851 ou pessoalmente no Mercado Gourmet - Rua da Cantareira, 306, mezanino da Torre B. As aulas são sempre às 11h30 e o curso custa apenas R$ 10,00 por pessoa.




O SESC Lança o projeto "Paladares do Mundo" com exposição de mangás e bate-papo com o chefs de cozinha. O evento acontecerá entre os meses de julho e dezembro com a proposta de abordar a diversidade gastronômica mundial associada a atividades culturais e esportivas. Em julho, a programação será embasada na cultura japonesa e contará com exposição de mangas e animês e bate-papo e degustação de pratos com o chef Carlos Ribeiro. Cedida pela Fundação Japão, "Dreamland - Uma Pequena Viagem ao Animê e Mangá" estará aberta ao público entre 16 e 31 de julho, de segunda a sexta, das 11h às 17h30, na sala de Internet Livre do SESC Carmo.

A exposição pretende apresentar quadrinhos (mangás) e animês (animação japonesa), originais do Japão. Os destaques são obras conhecidas no Brasil, como Pokémon, Dragon Ball Z e Sailor Moon R. Depois, na quinta, 19 de julho, às 18h, é a vez de "Gostos e Sentidos do Sol Nascente" com demonstração ao público de como são feitas as receitas de Sukiyaki e de Nikujaga, pratos tradicionais da gastronomia japonesa, seguida de degustação. Onde acontece tudo isso? Na rua do Carmo, 147 e a entrada é gratuita. Telefone para informações: 11-3111-7000.

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Saudosismo



De repente me peguei lembrando que o máximo da transgressão infantil era engolir as pastilhas do mini chiclete Adam's. Sobrevivi... Alguém se lembra?

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h05

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A outra Callas

A outra Callas


Ontem dormi ouvindo 'La Traviata' na minha jukebox imaginária. Culpa da Maria Karogelopoulos, ou melhor, Maria Callas. Li o livro A paixão secreta de Maria Callas - histórias, receitas e sabores (Editora Mercuryo-Novo Tempo - 192 págs. - R$ 43,00) e fiz uma viagem pela carreira da diva da ópera.

O livro foi organizado por Bruno Tosi, jornalista e presidente da Associazione Culturale Maria Callas, em Veneza, e traz a história da cantora, curiosidades e muitas receitas. Receitas anotadas em pedaços de papel (de restaurantes famosos como o Harry's Bar de Veneza e o Savini de Milão) ou arrancadas de páginas de jornais e dos muitos livros que ela colecionava, cujas capas ilustram a obra. Há desde uma trivial polenta até uma delicada musse de lagosta, passando por camarões assados com queijo feta, que revelam a ascendência grega de sua família.

Os dramas amorosos e também com a balança (sim, ela foi gorda!) também estão no livro. No quesito curiosidades, fiquei surpreso ao saber que 'La Divina' se deliciava com um belo filé mal passado de 800 gramas antes de soltar o gogó no teatro Scala de Milão. Bravíssima, hehe! Minha sugestão: faça uma das muitas receitas do livro (são fáceis) e coloque a diva para tremer o som da sala; abra um bom vinho e se delicie!

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Prateleira | PermalinkPermalink #

Esfriou? Sukiyaki!

Esfriou? Sukiyaki!



Sukiyaki é uma das melhores coisas para se comer com esse tempinho, ainda mais no conforto de casa. Fiz ontem, e me lembrei que no evento "Sukiyaki do Bem" o mestre Alan perguntou o significado da palavra e ninguém sabia! Mas pesquisando na net, descobri que 'sukiyaki' é uma palavra composta onde 'suki' significa rastelo e 'yaki' significa assar, deste modo, sukiyaki significa assar com rastelo.

A origem deste prato, hoje sofisticado e tradicional, teve início com os camponeses assando batatas-doces diretamente no fogo com o auxílio do rastelo japonês que com seu formato peculiar facilitava este processo de cocção, sem que eles tivessem que levar utensílios de cozinha mais pesados.

Com o passar do tempo eles passaram a assar outros legumes e foram agregando mais ingredientes e molhos, já utilizando panelas de ferro em datas festivas onde todos os comensais se serviam da mesma panela. Assim o sukiyaki ganhou um valor espiritual típico do japonês que é o de reafirmar os laços familiares, afetivos e de amizade através da mesa, resguardando sua cultura e tradição. (Fonte: Sushi Kiyo)

Ontem eu preparei minha versão 'minimalista', hehe. O prato dá um trabalhão: só para lavar e picar todos os ingredientes você pode levar uma tarde toda. Como tempo é artigo de luxo ultimamente, faço uma versão básica que fica ótima. O segredo é o molho que vai conferir o sabor característico do prato.

Ingredientes:
- 300g de filé finamente fatiado
- 1 colher (sopa) de manteiga
- Acelga chinesa (ou comum)
- 250g de macarrão udon fresco
- 1 pacote pequeno de moyashi (broto de feijão)
- Tofu (queijo de soja) em cubos de 2cm
- Shitake inteiro
- Cebolinha

Molho:
- 1/2 xícara de shoyu (molho de soja)
- 1/2 xícara de água
- 1/4 de sakê (ou vinho seco)
- 1/4 de mirin (ou vinho doce)
- 3 colheres rasas (sopa) de açúcar

Frite a carne na manteiga e junte os ingredientes, distribuindo-os pela panela sem espalhar ou misturar. Regue com parte do molho, que deve ser adicionado a gosto, e deixe cozinhar. Na hora de comer, a panela do cozimento pode ser levada à mesa para que as pessoas se sirvam diretamente. Muitos gostam de acompanhar o sukiyaki com um ovo cru, que fica levemente cozido com o calor do prato e dá um sabor especial. De acompanhamento, arroz branco (sem tempero), mas puro também fica ótimo.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Comes | PermalinkPermalink #

Comida é arte



O designer e colunista Duilio Ferronato e o ator Rodrigo Bolzan preparam uma "lasanha performática" ao vivo hoje, às 19h, no Cozinha Cultural, evento que acontece na Galeria Vermelho (Rua Minas Gerais, 350, Higienópolis, tel: 11-3257-2033). Pena que comece cedo (para mim), adoraria ver essa performance e provar a lasanha, claro!

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Que tal uma cafeteira nova?



Você tem alguma receita legal com café? A revista Engenho de Gastronomia, que divulga a cena gourmet do Nordeste, está promovendo um concurso que vai premiar as 10 melhores receitas com uma cafeteira Maxicream! Pode ser uma bebida quente ou fria, sobremesa e até mesmo prato quente.

Para participar, acesse o cadastro da Engenho clicando aqui e envie uma receita que tenha o café como ingrediente. Os resultados serão divulgados na edição do 3º aniversário da Revista Engenho, que sai em agosto. Boa sorte!

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dia da Pizza!



Hoje é o Dia da Pizza. E você sabia que nos EUA, a média de consumo anual de pizza é de 46 fatias por pessoa? E que 80% dos pizzaiolos da cidade de São Paulo são nordestinos? Pois é, descobri isso lendo o interessante artigo sobre pizza que a Virgínia Brandão escreveu no 'Correio Gourmand'. Ela conta sua história desde a pré-história (isso mesmo) e dá a receita para uma pizza perfeita. Gostou? Então clique aqui para ler a matéria.

E já que hoje é o dia da 'redonda', uma boa dica é experimentar a nova pizza "Tartufata", essa beleza aí de cima (com funghi secchi, rúcula, raspas de parmesão e azeite tartufado - R$ 40,50 a grande) criada pelo chef Franco Ravioli da Pizza Bros. (Rua Adolfo Tabacow, 170, Itaim Bibi - tel: 11-3078-1130 e Praça Vilaboim, 55, Higienópolis - tel: 11-3822-1374). Ah, serão servidas duas taças de vinho tinto como cortesia para quem provar a novidade. Legal!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h51

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Papel Manteiga

Papel Manteiga



Passei o feriado com meus pais. Como esses encontros se tornam cada vez mais difíceis dada a correria do dia a dia (a gente tem sempre uma desculpa), rumamos para a casa do rio. Minha mãe dedicou-se ao preparo de algumas receitas na cozinha enquanto meu pai percorria o terreno em busca de afazeres, como regar as plantas e cuidar dos peixes. Eu fiquei jogado na rede da varanda e pude assistir a um magnífico por do sol (ainda corri para pegar a câmera, mas o sol já havia sumido), enquanto lia o livro da Cristiane Lisbôa, "Papel Manteiga - para embrulhar segredos" (Editora Memória Visual - 104 páginas - R$ 19,90). Não podia ter escolhido companheiro melhor para essa viagem.

O livro traz uma série de 'cartas culinárias' da aprendiz de cozinheira Antonia para sua bisavó, escritas com muito saudosismo, onde detalha a rotina na cozinha do restaurante onde trabalha. E cada capítulo termina com uma inspirada receita da Tatiana Damberg (a Tatu), autora do impecável blog Mixirica. Você viaja nas poéticas cartas da Antônia, finaliza com as deliciosas receitas da Tatu e fica com uma vontade enorme de fazer aqueles pratos (e principalmente de comê-los).

Quando o livro acaba, dá um vazio. Você quer saber mais sobre a Antonia mas percebe que a estória é como uma boa receita: com poucos ingredientes e simples mas que deixa na boca da gente aquele gostinho de 'quero mais'.

Escrito por Marcelo Katsuki às 07h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Prateleira | PermalinkPermalink #

Boa Bistrô

Boa Bistrô



Boa: bistrô, bem-estar e diversão. Na semana passada fui convidado para conhecer os novos pratos do restaurante, criados pela nova chef da casa, a jovem e talentosa Talitha Barros. A chef é uma figura marcante: sempre alegre, dá altas gargalhadas com a mesma desenvoltura com que distribui ordens pela cozinha. Antes de aportar no 'Boa', Thalita passou por restaurantes como o La Casserole e o Hanadoki, de onde mescla influências.

O ambiente do bistrô é bastante agradável: luz baixa, sofás aconchegantes, mesas na área externa e uma excelente trilha sonora. Ah, e tem as luminárias do designer holandês Tord Boontje, que fazem a gente comer olhando para cima. Adoro. Abaixo, as fotos dos pratos (em versão para degustação), clicados na própria cozinha, onde pude me divertir um pouquinho vendo a chef em ação.


[Spanakópitas: pastéis de queijo feta e espinafre feitos com a finíssima massa 'filo'.]



[Saladinha de quinoa com tenras fatias de abobrinha marinadas em molho agridoce.]



[Mix de folhas com fatias de mignon de cordeiro. Mas a surpresa foi o vinagrete de papaia, delicioso.]



[Uma das melhores sopas de cebola que já tomei (e olha que não sou fã de sopas). Um creme rico de sabor mas sem aquele peso de manteiga ou creme. As cebolas glaceadas eram uma 'gentileza' a mais na bela peça de cerâmica.]



[Robalo com crosta de 'panko' (super crocante!), purê de mandioquinha e azedinha finamente picada. Belo mix de texturas e sabores envoltos por molho tarê.]



[Lulas levemente salteadas em molho tailandês sobre juliene de palmito pupunha e risoto de arroz de jasmim. Aromatizando o prato, um fio de azeite de mannjericão, um perfume só.]



[A surpreedente cestinha (de massa filo!) com doce de leite de búfala e redução de maracujá.]



[Para fechar, sorvete de baunilha e morangos com calda de aceto balsâmico, mel e pimenta. Uh-la-lá!]



[A espevitada Thalita em ação.]


Boa Bistrô
Rua Padre João Manuel, 950 - Jardins - S.Paulo/SP
Fone: 11-3082-5709/3082-7320

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Lugares | PermalinkPermalink #

Férias na cozinha


A Escola Wilma Kövesi (Rua Cristiano Viana, 224 - tel: 11-30631592), está oferecendo dois cursos:

:: Dia a dia descomplicado
Duas aulas (10 e 12 de Julho - 14 às 17 horas) ministrada por Gabriela Martinoli. Custo: R$ 270,00
Aula 1
Salada de tomates com cubos de frango marinados; Brócolis e shitake com vinagrete de gergelim; Filé com crosta de ervas; Purê de abóbora com agrião; Pêssegos grelhados com crisp de coco
Aula 2
Salada de folhas com muzzarela fresca e crisps de alecrim; Filé com crosta de ervas; Mandioquinhas fratinadas; Cheesecake de chocolate branco com mangas gratinadas

:: Pães de mesa brasileira, por Clô Dimet
Aula no dia 11 de Julho (das 18 às 22 horas) Custo: R$ 198,00
Pão de leite; Pão de batata; Pão Petrópolis (de forma com berinjela, cebola e azeitona); Pão doce em trança; Diferentes formatos.




A Viandier Escola de Gastronomia (Al. Lorena, 558, Jd. Paulista - tel: 11-3057-2987) programou cursos para todo o mês de julho. Os três primeiros são:

:: Pratos Tradicionais de Inverno de 3 Países
Dia 11 de julho, quarta-feira às 19h30 com o consultor e professor de gastronomia Carlos Ribeiro.
Receitas: Papa al pomodoro (Itália), Goulasch (Hungria) e Garbanzo - Grão de bico com legumes e carnes (Espanha)

:: Pizzas com o Chef Hamilton Mellão
Dia 12 de julho, quinta-feira às 19h30.
Massa básica e integral; Recheios: Alcachofra; Marguerita especial; Abobrinha com polenguinho; Rúcula com tomate seco e mussarela de búfala e Romana

:: Crianças na Cozinha
Dia 19 de julho, quinta-feira às 14h00
A equipe Viandier vai ensinar a garotada de 8 a 12 anos como preparar mini pizzas variadas; Baked Potato com diversos recheios; Banana caramelizada com sorvete e biscoitos.

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Indigestão



Hot news: Joey Chestnut (o simpático comensal de boca cheia na foto) comeu 66 hot dogs em 12 minutos e sagrou-se campeão do "91st Nathan's Famous 4th of July Hot Dog Eating Contest", competição de quem come mais cachorro-quente em Nova York. Ao seu lado, o japonês Takeru Kobayashi, de Nagano, ficou em segundo, com a marca de 63 sandubas. Pelo placar, a arrancada de Joey se deu nos momentos finais. Haja antiácido!


['O homem é o novo avestruz?']


Fotos: AP Photo/Henny Ray Abrams

Escrito por Marcelo Katsuki às 18h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Espresso duplo



A fazenda Daterra e o Ateliê do Café lançaram o café Opus 1 Exotic, o primeiro café com 1% de cafeína, sem modificação genética ou descafeinado quimicamente (os cafés da variedade arábica possuem normalmente entre 1,4% e 1,7% de cafeína).

Provei o café e achei bem equilibrado. Apesar da sugestão de sabores exóticos (florais), achei mais achocolatado mesmo. O produto é resultado de uma pesquisa que consumiu mais de 12 anos de pesquisas. Maiores informações e vendas pelo telefone (19) 3728-8167.






Acabei de ler um livro incrível (e muito bem editado), "Café - Um Grão de História" (Editora Dialeto Latin American Documentary - 120 págs/R$ 98,00), que conta a história do café e de todas as mudanças econômicas e culturais propiciadas por ele. Você fica conhecendo toda a rota do café, desde sua origem na Etiópia até sua chegada ao Brasil, tudo ricamente ilustrado por imagens históricas e fotos feitas pelo Vito D’Aléssio, da Dialeto

A obra é resultado do profundo trabalho de pesquisa de Sérgio Túlio Caldas, experiente jornalista 'pé na estrada'. O livro é bilíngüe (português e inglês) e pode ser encontrado nas livrarias (no site da Fnac tá por R$ 68,60), além das lojas do 'Fran’s Café'. Obra referência para os amantes do café.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h29

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Meu bem, meu mal



Passei a vida comendo chocolate com parcimônia (e culpa, quase uma penitência!), daí no domingo ganhei uma caixa de chocolate "70% de cacau" da minha amiga (e médica) Simone acompanhada da seguinte frase: "esse faz bem para a saúde". Hein?

Pois é, os novos chocolates amargos com alta taxa de cacau são ricos em flavonóides, os antioxidantes encontrados nas sementes do cacau, e têm poder de aumentar o fluxo de sangue no cérebro e fazê-lo funcionar melhor, além de diminuir a tendência de coagulação das plaquetas e de obstrução dos vasos sangüíneos! Já os chocolates comuns (ao leite) contém mais gordura e menor teor de flavonóides.

Os chocolates ricos em cacau possuem substâncias funcionais conhecidas por catequinas e epicatequinas, poderosos antioxidantes e protetores do sistema cardiovascular além de ser uma excelente fonte de magnésio --nutriente essencial para a contração muscular e fixação do cálcio no osso. Mas tem o outro lado: o chocolate possui alto valor energético e alguns são ricos em gorduras. Se consumido sem moderação, pode levar à obesidade. Bom, deixa eu provar mais uma barrinha, é fina.

Fonte: coluna "Nutrição é saúde" e site Minha Vida

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mingau em duas versões


[Miau, ops, mingau!]

Hoje a Doralice me enviou duas receitas de mingau. Achei engraçado ela alertar para o fato de que quando falamos em 'mingau' hoje em dia, as crianças pensam se tratar do gatinho da Magali e não do creme. O mingau caiu em desuso? Às vezes como mingau de aveia com açúcar e canela, já a Doralice gosta do de milho verde, milho branco, de tapioca, e cresceu comendo mingau não apenas de colher, "mas também nas beiradas da cuia, costume amazônico que ainda perdura, pois a cuia é um apetrecho indígena que faz parte da nossa cultura amazônica" contou-me ela. Abaixo, as receitas.

Mingau de milho verde
Ingredientes (para duas pessoas)
- 2 espigas de milho verde
- 1 xícara de água
- 2 xícaras de leite
- 2 colheres de açúcar (substituídas agradavelmente por leite condensado)
- canela em pó para enfeitar

Modo de fazer
Lavar as duas espigas e ralar os grãos (pode usar também o liquidificador), acrescentar a xícara de água e coar numa peneira. Levar ao fogo baixo e acrescentar o leite e o açúcar. Mexer até que a fervura levante e forme uma papinha, bem cremosa. Espalhar esse creme em prato, xícara ou cuia e enfeitar com canela em pó. Deixar esfriar - e se fartar com essa delícia, que funciona como um carinho de mãe e cuidados de avó amorosa.

Mingau de arroz
Faço com maior regularidade o mingau de arroz. Uma xícara de arroz dissolvida em um litro de leite. Deixo o arroz cozinhar e quando estiver bem molinho, acrescento uma lata de leite condensado. Vira uma gostosura que pede um enfeite de canela em pó e bocas famintas. Faço esse mimo, guardo para ir tomando aos poucos e, se tiver visita, é a oportunidade de repartir com quem chega.

Mais duas ótimas receitas para aproveitar esses dias de férias (para quem tem) no conforto do lar. Experimenta.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Salzinho bom


A onda do 'sal gourmet' chegou na cozinha de casa. Demorô! Comprei um pacote de Sal Maldon, o nobre sal marinho inglês tão apreciado pelos chefs. O aspecto é de floquinhos de cristais e o sabor salgado é bem forte, mas de grande pureza. Depois de usá-lo, você entende porque os chefs gostam de finalizar seus pratos utilizado o sal. O resultado é surpreedente! Desde um simples ovo frito até uma 'paella marinera' (o menu de casa no finde), o simples toque final do sal dá uma 'levantada' no sabor. Sutileza, mas das boas. Ah, o sal está sendo importado pela La Pastina e pode ser encontrado nos empórios e até nos supermercados. O pacotinho de 250g custa em média R$ 28,00. Meio 'salgado'.

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gulodices



Bolinha de ganache de chocolate branco da padaria Santa Marcela (Rua Cardoso de Almeida, 683, Perdizes - tel: 11-3872-1093). Uma 'bisnaguinha' recheada com um creme tão gostoso que me fez perder a linha: comi, embrulhei e levei pra casa antes que alguém mais quisesse. Presente do meu xará, Marcelo Correa, que já avisou que a produção na padaria é pequena, tipo uma bandeja por dia. Corre.



Panetone de parmesão do Pão de Açúcar. Pra comer panetone o ano todo! Massa super macia (mais que a do panetone doce), entremeada por algumas ervas e cubinhos de calabresa. Com vinho e alguns queijinhos tem feito a alegria lá de casa (e da casa dos amigos, quando baixo de surpresa com meu 'kit festa'). Simples prazer que custa em média R$ 5,00 (depende do peso).

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Um senhor curso



Para quem mora aqui perto do centro, uma boa pedida é o curso "Viagem pelo mundo gastronômico da Senhora Massa" que o chef Santana (foto) inicia hoje. Serão 10 aulas com carga horária de 30 horas práticas. O curso é indicado para os iniciantes na área de gastronomia e interessados em vivenciar as práticas dentro um restaurante. Para maiores informações, clique aqui.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h51

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Algumas idéias de um chef revelação



Raphael Durand Despirite ganhou o prêmio de chef revelação da revista Prazeres da Mesa no mês passado. O jovem chef de 23 anos criou um menu degustação chamado "Algumas idéias", onde exercita sua criatividade em meio à clássica cozinha do restaurante Marcel. Fui convidado para conhecer o menu e achei bem interessante (e até mesmo divertido). O chef brinca com sensações ao utilizar ingredientes como folhas de jambú, valoriza produtos nacionais como a castanha do Pará e o cupuaçu e brinca com texturas transformando uma simples manga em um falso fio de ovos.

Raphael revela suas influências, ao introduzir um inesperado queijo de coalho ao mel de engenho: "é a Vila Medeiros marcando presença no Marcel", brinca, em referência ao Mocotó, assim como o tagliatelle de cenouras, inspirado no clássico fettucine de pupunha do D.O.M.

O menu é constantemente atualizado e pode sofrer alterações conforme a oferta de melhores ingredientes no dia. Os pratos são bem diferentes dos clássicos que compõem o menu da casa, mas utilizam bons ingredientes e aliam as técnicas que a cozinha do restaurante domina tão bem, como pode ser conferida no 'soufflé de cupuaçu', leve e saboroso. O primeiro prato, um 'creme soufflé de mandioquinha e jambú' servida em um rústico pote de compota com tampa já prenunciava uma inusitada experiência. O jambú adormeceu a língua e eu fiquei procurando o chef pelo salão para ver se ele estava rindo da 'arte' do primeiro prato. 'Pegadinha', hehe?


[Lula em duas versões: cozida em baixa temperatura e crocante, ao azeite de baunilha. O mesmo ingrediente com resultados bem distintos]



[Lagostim ao açafrão e tagliatelle de cenouras: sabor e crocância]



[Cherne ao aroma de castanha do Pará e o delicioso rösti de pupunha]



[Cordeiro de leite, farofa de mandioca frita e redução de vinho do porto acompanhado de estufa de cogumelos]



[Soufflé de cupuaçu do Pará com creme: leve e surpreendentemente saboroso]



[O clássico ambiente de luz rebaixada]


[Restaurante Marcel
Rua da Consolação, 3555 - Jardins
Tel. 11-3064-3089
Preço do menu: R$ 98,00

Ah, não posso deixar de agradecer ao Marcelo Correa que deu um tratamento especial nas fotos pois estavam impublicáveis, totalmente amareladas - estava escuro... Valeu!]

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h08

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Um ano de Havanna



Nessa semana a Havanna fez um ano no Brasil. Nossa, parece que foi ontem que fui lá comer o doce mais doce do mundo! Mas a nota é para contar que para comemorar a data, a Havanna fez uma pareceria com a companhia aérea LAN e vai levar clientes para Buenos Aires! Para concorrer, basta ir a uma loja e preencher um cupom respondendo à pergunta: "Por que só a LAN e o Havanna levam você e um acompanhante para Buenos Aires?". A promoção vai até 28 de julho. Legal, né? Boa desculpa para ir lá comer um docinho, e quem sabe 'bailar' um tango em Buenos Aires, hehe.

Escrito por Marcelo Katsuki às 22h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.