Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Folia orgânica



Começa amanhã a V Folia Gastronômica de Paraty com enfoque nos produtos orgânicos. Na contramão do fast food, a Folia Gastronômica de Paraty pretende levantar a bandeira da cozinha saudável e da harmonia entre o homem e o meio ambiente. Participam mais de 40 estabelecimentos, que criaram um prato novo para o festival ou que irão receber chefs de vários lugares do Brasil.

A Folia Gastronômica também se integra a Festa de São Benedito, padroeiro dos cozinheiros e ao Encontro da Cultura Negra – tradicionais festas do povo de Paraty. O evento vai até 30 de novembro e receberá os chefs Roberto Raviólli, Alain Uzain, Talitha Barros, Raphael Desprite, César Santos, Mônica Rangel, Tereza Paim, Carlos Ribeiro e Bella Masano, entre outros.

Clique aqui para conhecer toda a programação.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Quina do Futuro



Em minha rápida passagem pelo Recife, consegui almoçar na Quina do Futuro (Rua Xavier Marques, 134 - Recife/PE - tel.: 81-3241-9589), uma taberna japonesa localizada em uma região arborizada e bonita da cidade. Perguntei ao atendente qual a razão do nome e ele me explicou que era porque ficava na "esquina com a rua do Futuro". Simples. Aliás, o atendimento do lugar é nota 10, muito cortês com aquela simpatia local que a gente adora quando viaja para o Nordeste.



O restaurante funciona em uma ampla casa onde antes residia a família mas foi muito bem adaptada. Há um belíssimo aquário que separa o sushi bar do salão principal, ambos climatizados, onde pode-se ainda admirar o lustre da antiga sala dos Saburó. Na entrada há um salão amplo com pé-direito alto e visão da cozinha através da parede de vidro. Tem um clima mais descontraído com um balcão de bar e não pude deixar de notar a pia, uma 'escultura' da ceramista Hideko Honma (a mulher tá em todas!).



Como fazia calor, fui logo pedindo um frozen de saquê de tangerina, super refrescante e docinho. As caipirinhas de saquê são muito bem feitas, tomei depois uma de lichia, tão suave e gostosa que me acompanhou pelo resto da refeição. Através do aquário podia observar os sushimen trabalhando e um bonito ikebana com flores harmoniosamente dispostas pela dona Tomiko, mãe do chef André Saburó.



Pedi um Tsuki-dashi (R$ 7,60), uma entradinha simples, feita com legumes e frutos do mar fritos cobertos com um molho e gergelim. Achei um pouco rústico, então resolvi pedir outra entrada mais elaborada e optei pelo Fusion Dashi (R$ 80,00), mais cara mas que serve quatro pessoas e leva ingredientes especiais.



O prato, apresentado numa bonita bandeja de laca foi elaborado para acompanhar uma degustação de espumantes, ou seja, coisa fina! Vem com espetinhos de maçã envolta em salmão defumado e alga nori (um delírio) e aromáticas fatias de salmão fresco com azeite de shissô, olha que novidade!



O famoso atum fresco 'brulée' com azeite de páprica do chef também está lá, acompanhado de camarões salteados, shimeji, lula e polvo preparados na manteiga de teriyaki e ovos de codorna defumados. Agora sim! Eu sempre digo que sou fã de entradinhas, e essa fez jus à fama do chef!



Depois de me deliciar com esse prato redentor, ainda consegui provar outra especialidade da casa, o Yokubou (Desejo / R$ 19,70), mas também quem resistiria a generosos cubos de filé de salmão e camarões flambados servidos com um adocicado molho de sakê e gengibre? Até o 'sunomono' (saladinha agridoce de pepino) estava tão delicado que comi tudo.



Sim, eu perdi o controle. E ainda perguntei pelos famosos pastéis da 'Quina', mas fui informado de que só são servidos à noite. Ôxe! Vou ter que voltar lá agora só para comer os pastéis!!! E claro, matar as saudades da maravilhosa 'bandeja-luxo' do Fusion Dashi, uma verdadeira experiência gastronômica!



De bônus, algumas imagens da divertida campanha do restaurante espalhada pelas mesas. Muito bem sacada, representa perfeitamente o espírito de hibridismo cultural que a Quina do Futuro representa para a gastronomia do Recife. Gênio!






Escrito por Marcelo Katsuki às 08h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Black is beautiful



No evento da "Prazeres", a paella de arroz preto da Ruzene fez o maior sucesso. E isso porque as pessoas nem sabiam das propriedades desse arroz, de valor calórico reduzido, baixa fermentação e 'amigo' dos vasos arteriais, coração e rins (fonte: site do produtor). Na China, onde é cultivado há mais de 4 mil anos, era ainda considerado afrodisíaco e chamado de “Arroz Proibido” sendo consumido apenas pelo imperador, já pensou? A refeição favorita da imperatriz para noites de insônia!

Ganhei uma caixinha de um chef e resolvi criar uma entradinha nesse final de semana. Fiz um 'arroz preto com lulas e camarão' e tentei ser fino servindo nas colheres brancas (foto acima), mas o povo não teve muita paciência. Logo depois da primeira rodada, acabou virando um risotão numa travessa, dividido às colheradas como um arrumadinho nordestino. Quer saber, relaxei, já tinha feito minha foto mesmo. Ou estava muito bom ou foi o efeito que deixou o povo 'agitado', hehe.

Arroz preto com lulas e camarão
- Prepare o arroz preto conforme as instruções da embalagem: frite alho e cebola no óleo e junte 2 copos e meio de água para cada copo do arroz, sal e cozinhe na pressão por 20 minutos.
- Em uma frigideira, prepare os anéis de lula no azeite com salsinha e sal e junte ao arroz já cozido, mexendo em fogo baixo por 10 minutos.
- Salteie os camarões descascados no azeite com sal e pimenta branca e reserve.
- Montagem: faça uma pequena quenelle (bolinho) com o arroz e disponha na colher chinesa. Coloque o camarão opr cima e decore com a salsinha. Regue com um fiozinho de azeite e pronto!

Para conhecer outras receitas com arroz preto, clique aqui. Até o Alex Atala já aderiu!

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Concurso de lámen


['Amaaaassa, fia'!]


Você tem alguma receitinha ou truque para dar aquela incrementada no lámen instantâneo? Então aproveite para ganhar um kit de presente com 50 pacotes da Brandini, o novo lámen da J.Macedo (Petybon/Dona Benta).

O Nippo-Jovem, canal que cobre os eventos da moçada no jornal Nippo-Brasil, criou um concurso que encerra no dia 5 de novembro*, mas é super simples. Basta preencher o formulário com a sua receita e enviar até a meia-noite. O resultado sai já nessa semana mesmo.

Clique aqui para participar ou pelo menos para conhecer o site, bacaninha!

*O prazo foi ampliado até 5/11/2007.

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tempo de bazar


[Obento do Atelier: chicken katsu, sunomono, sekihan, kabotcha com wakame e soba salad*. Nessa peça de cerâmica da Hideko fica ainda mais gostoso!]


Com a proximidade do final do ano, começam os bazares na cidade. No domingo fui a um incrível, no atelier da ceramista Hideko Honma. Além das peças da artista e de suas alunas, havia ainda produtos interessantes e um espaço gourmet nos fundos do atelier, onde o Buffet Tampopo servia um tentador e saudável prato, o Obento do Atelier (ou Obento Light).

Pena que deixei para ir no último dia e na maior pressa (ainda tinha dois eventos na seqüência), pois não faltavam produtos interessantes como os bombons de chá verde da Tee Gschwendner, a loja do chá do Shopping Iguatemi (tel.: 11-3816-5359) ou lindos os ikebanas logo na entrada, que não consegui fotografar. Abaixo, uma rápida 'vitrine virtual' do que minha digital com bateria fraca conseguiu capturar antes de 'pifar', com os respectivos telefones para quem se interessar.


[Célia Ohkawara e o 'obento do atelier' do Buffet Tampopo (tel.: 11-5071-4622), sintonia de forma e conteúdo! (nossa, tô inspirado hoje, hehe)]



[A anfitriã Hideko Honma entre amigas]



[A belas peças à venda no bazar]



[Fiz uma rápida degustação dos produtos da Leticia's Cake (tel.: 11-3031-1714) e adorei, em especial os muffins cítricos e com semente de papoula]



[Degustei os levíssimos mas saborosos queijos de leite de cabra do Sítio Pedra Grande (tel.: 11-9624-7248) para descobrir depois que era o mesmo queijo da minha salada favorita no Ritz, a Séguin. Eles produzem o Boursin, o Chèvre à l'Huille (foto abaixo) e o Petit-chèvre, muito usado pelos chefs, inclusive pelo grande Jacquin, chef do ano pela Veja]




[A Maly Caran (tel.: 11-9527-7609) levou sais aromatizados, azeites e até um shoyu com ervas. Mas caí de amores mesmo foi pelo 'molho de pimenta da mamãe', da foto abaixo. Receita de família que merecia mesmo ser comercializada, já tá na geladeira!]




[As belas e expressivas obras em papel machê da Juliana Bollini (tel.: 11-3862-0225). Cada peça parecia contar uma estória, viajei!]



[As guirlandas artísticas da Daniella Eisenbraun para a Guirlanderia (tel.: 11-8326-0758): talismã para usar o ano todo]



[Na saída, uma oficina para quem quisesse se iniciar na arte da cerâmica. Aih, se seu tivesse visto antes! Tava louco para enfiar a mão no barro e viver meu momento Ghost! Brincadeira, é porque acho terapêutico mesmo... Fica pra próxima!]


(*Frango empanado, salada de pepino com algas, bolinhos de arroz com feijão azuki, abóbora japonesa cozida com algas e salada de macarrão sobá)

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado no boteco

Acordei no sábado com uma missão bastante simpática: visitar e provar os petiscos de dois bares concorrentes do "Boteco Bohemia". O melhor é que eu não fui de jurado mas de convidado de um jurado (secreto!) então pude comer e virar os copos de breja sem grandes preocupações. Os dois bares são bem distintos e o melhor é que ficam muito perto de casa, dá para ir à pé!



o primeiro visitado foi a Academia da Gula (Rua Caravelas, 374 - V. Mariana - tel: 11-5572-2571), bar com clima bem família, onde Rosa, a matriarca-proprietária-cozinheira senta no salão para almoçar com os filhos, que também trabalham no bar e diverte a clientela fiel, que faz questão de fazer o 'beija-mão' antes de ir embora, distribuindo elogios pela comida, centrada em tira-gostos portugueses feitos com bacalhau.

Comemos o "Delícia da Terrinha" (antigo escondidinho), um brandade de bacalhau feito com puré de batatas, creme, bacalhau salteado em lascas e coberto com queijo gratinado, loucura das boas! Daniela, filha da Rosa descreve como um misto de Bacalhau à Zé do Pipo com Bacalhau com Natas, mas vamos simplificar falando apenas que é um 'escondidinho de bacalhau', ok?

Antes de sair, me diverti muito ouvindo as estórias da dona Rosa (sentamos sem saber na mesa ao lado da dela), provamos ainda a "punheta de bacalhau" (tão boa quanto, kkkkk!) e ouvimos atentamente uma receita preguiçosa com bacalhau chamada "malandrinho". Cheguei em casa e fiz, depois eu posto! Adorei a dona Rosa e sua família e como novo cliente, vou ficar torcendo por ela, a simpatia em pessoa!






O segundo bar visitado foi o Barbirô (Rua Vergueiro, 1889 - Paraíso, tel: 11-5081-4040), que está concorrendo com um criativo "Pastel de Polenta recheado com Rabada". Desconstrução na petiscaria, veja só! Ao contrário do esquema familiar do primeiro, o Barbirô me pareceu bem sério, 'profissa' mesmo. Garçons bem treinados, ambiente de boteco com decoração elaborada e uma oferta boa de petiscos e bebidas.

Provei o pastel de polenta e achei sensacional, bem sacado juntar a rabada com a poleta e fazer um "sargadinho". Na hora me lembrei do "Pastel de Feijoada" do ano passado (um dos meus favoritos) e descobri que era criação do Barbirô também.

Nem hesitei em matar a saudade do petisco ali mesmo, para acompanhar a segunda garrafa de cerveja. Comi os pastéis recheados de feijuca e me acabei nos torresmos sequinhos, crocantes e saborosos sem a menor culpa. Voltei pra casa mancando, mas era sábado e eu podia curtir o final do dia deitado no sofá admirando pela janela a chuva forte que lavou a cidade.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Prazeres de sexta

A edição da Prazeres ao Vivo/Mesa Tendências encerrou-se na sexta-feira com uma grande certeza: o evento cresceu, ganhou em consistência com o time de especialistas que a revista conseguiu reunir e está muito mais organizado, ou pelo menos, percebeu-se um grande esforço para tornar o evento melhor e menos tumultuado.

A última noite do "Melhores da Cidade" foi dos banqueteiros. Não consegui ir, mas o Gui, meu assistente, foi, comeu, bebeu, e registrou as imagens que você vê abaixo.




[Lulas, pupunha e outras delícias do Buffet Aiolli]


[Os acepipes da Julia Pimenta]


[Paellas, gaspachos e todo o clima ibérico criado pelo chef Carlos Ribeiro]


[O patê de foie do Taperá]


[Rafaella Suassuna do Buffet Porto Fino]





No ano que vem tem mais!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h29

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Prazeres de quinta

Fotos do penúltimo dia do evento "Prazeres da Mesa ao Vivo". O espaço "Melhores da Cidade" trouxe os bares e seus petiscos tentadores. E eu acabei voltando pra casa com alguns quilinhos a mais. Ossos (e gorduras) do ofício!


[Aceita um vinho? Eu podia morar nessa pracinha, hehe!]


[O minimalismo do Café Journal]


[Os petiscos do Santa Clara sobre o simpático balcão de ladrilho hidráulico]


[O 'mostruário' super elaborado do Verissimo. Queria um desses lá em casa!]


[A 'ropa vieja' do Rey Castro. Sabores do Caribe]


[O divertido croque de mortadela do Astor]


[Redação da 'Prazeres' na função]


[Adorei a praticidade do Brie fatiado coberto de geléia da Serrabella!]


['Ouro preto'? É o café gourmet]


[Já provou o arroz preto da Ruzene? Faz o maior sucesso lá em casa e no evento também!]


[A 'pizza cone' da pizzaria La Malaghetta]


[As mini pizzas com graduação de ardência da La Malaghetta: deliciosas!]


[Meu QG no lounge da Senac - com direto a panacota e cafezinho!]


[Um dos jantares fechados da noite]


[Comi o bacalhau do chef português Vitor Sobral! E não 'sobrou' nada, hehe!]


[Empurra-empurra de comensais na luta pelo 'sargadinho']


[Os apetitosos canapés do Bar do Arnesto]


[A levíssima e crocante pizza de massa de pastel do Santo Antonio]


[Os totopos com guacamole e tomate do Camará Bar]


[O chef João Belezia veio com bagels, macarons e um inusitado sorvete com cerveja preta]


[Fabiana Cesana, do Sophia Bistrot, no lounge da GNT]


[Javier, Pepita e Juan da importadora Peninsula e seu ótimo catálogo de vinhos]


[Palestra com a especialista em vinhos, a inglesa Jancis Robinson]


[Os grelhados com molhos de maracujá do Jacaré Grill]


[Os canapés de mini pão sírio do Matriz]


[Os simpáticos copinhos de caldo verde do Espírito Santo...]


[... e seus irresistíveis bolinhos de bacalhau, comi vários! E pro seu prazer não terminar aqui hoje, clique aqui e conheça o site do Espírito Santo, ao som do belíssimo fado cantado por Chico Buarque. Chorei!]

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Prazeres de quarta

Imagens do que rolou no evento Prazeres da Mesa ao Vivo na quarta-feira, dia dos restaurantes no concorrido espaço dos "Melhores da Cidade".


[Marie-France Henry, do restaurante La Casserole, no lounge do Senac]


[Sofisticado: o val au vent de escargot do La Casserole]


[Talitha Barros, do Boa Bistrô, nossa 'chef simpatia']


[Todas as cores e sabores de Talitha para o Boa Bistrô]


[O chef nipo-pernambucano André Saburó, da Quina do Futuro, Recife]


[O prato de bacalhau ensinado na aula com o chef André Saburó]


[O talentoso chef Volmar Zocche, do restaurante Piove]


[As criativas e saborosas criações do chef Aneílton Barbosa, para o Museum]


[Gonzaga, do restaurante Bucatini e André Giovani]


[Nhoques com frutos do mar do Bucatini]


[Chef Fernando Carneiro do Consulado Mineiro]


[Chef Franco Ravioli do Pizza Bros. com a mão na massa]


[Matei a saudade do 'posole' com o chef Hugo Delgado do restaurante mexicano Obá]


[Novidade: as compotas da pizzaria Speranza: pra levar pra casa]


[A mesa farta do restaurante Hiro]


[O delicioso risoto no côco do Estanplaza]


[Redação da revista Prazeres da Mesa]


[O simpático estande que o GNT montou no evento e que recebeu muitos chefs]


[O bonito lounge que o Senac montou na entrada]


[Menu do jantar preparado pelo chef Claude Troisgros]

Escrito por Marcelo Katsuki às 22h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Comes e Bebes ao vivo

E o blog acaba de entrar no clima da 'Prazeres da Mesa Ao Vivo'! Diretamente do Centro Universitário do Senac! Fotos do que tá rolando aqui no evento, direto da sala de imprensa. Como diz uma amiga, 'é o poder da internê, baby!'


[Ao vivo e a cores. Meio saturadas...]


[Uma das refeições do evento, oferecida pela Carne Suína Brasileira: carré de porco com redução de frutas vermelhas e purê de batata doce]


[Carina e Beta garantindo o bandejão - e o meu também, claro]


[Concurso de drinques com cachaça Tulha, comandada pelo Mestre Derivan. Eu era juiz, mas a 'gota' não me deixou beber!]


[Queijos leves e saborosos da "Jersey de Itu"...]


[...e queijos fortes e condimentados da "Serrabela"!]


[Malbec Rosé Amante, da Valduga. Garrafa exclusiva e caixa reforçada: porque com 'amante' a gente capricha mais, hehe]


[Pepita Rodriguez lançando seu livro de histórias de receitas com amigos 'coisas que nem eles se lembram!' ri]


[Juan e os maravilhosos vinhos espanhóis da Peninsula. Aih que saudade de Castilla y León!]


[Checho Gonzales no fumoir, em entrevista hoje para o blog]


[Aulas, aulas, aulas... e muita degustação]


[O espaguete Butoh da aula de hoje do chef Carlos Ribeiro]


[Ontem: os gêmeos Sergio e Javier, sensação na pracinha]


[Ontem: entrevistei Claude Troisgros, estrela da noite e muito assediado pelos fãs]

Amanhã tem mais...

Escrito por Marcelo Katsuki às 17h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dia do Macarrão

'Bad hair day!' E eu quase saí voando do Minhocão enquanto tentava ajeitar o tufo descontrolado (pelo espelho retrovisor) que mais parecia um fusili 'al dente'! Susto! Mas toda essa lenga-lenga é só pra comentar que hoje é o "Dia do Macarrão"! E você sabe quais são os diferentes tipos de massa? O macarrão comum é feito com farinha de trigo e água mas pode receber outros ingredientes, como os ovos ou trigo integral. Confira os tipos mais conhecidos:

- Macarrão Comum: é elaborado apenas com farinha de trigo e água
- Macarrão de Sêmola: é elaborado com farinha de trigo especial que torna portanto o produto mais claro
- Macarrão com Ovos: elaborado com a adição de três ovos por quilo de farinha
- Macarrão Caseiro: é elaborado de forma artesanal, em que a massa é laminada. Devido à porosidade, absorve melhor o molho
- Macarrão Grano Duro: assim chamado porque é elaborado a partir de um trigo especial chamado trigo durum. Fica naturalmente "al dente", ou seja, soltinho, porém consistente
- Macarrão Integral: elaborado com farinha de trigo integral e contém mais fibra em sua composição. Ideal para pessoas que necessitam de dietas especiais e acompanhamento de nutricionistas [Fonte: Folha Online]

Agora, quer conhecer a história do macarrão? Clique aqui e veja a matéria bacanuda do Correio Gourmand.

Ou quer se deliciar com duas receitas de chefs famosos? Abaixo, Sérgio Arno e João Belezia fazem a festa pra você. Boa massa!!!


[Foto: divulgação]


Tagliollini ao gengibre
Chef Sergio Arno
(Receita para 2 pessoas)

Ingredientes
- Tagliollini tradicional 180(gr)
- Azeite 2 colher de sopa
- Gengibre 15gr
- Manjericão 2 colher de sopa
- Molho de tomate pelatti 300 gramas
- Tomate 120 gramas
- Brócolis cozidos al dente 80gr
- Azeitonas pretas filetadas 20gr
- Parmesão
- Sal
- Pimenta do reino

Modo de Preparo:
- Aqueça o azeite e refogue o gengibre picado, em seguida acrescente o manjericão refogue.
- Junte o molho de tomate pelatti e os tomates já sem a pele e sem semente cortados em cubinhos, os brócolis e as azeitonas pretas por último. Acerte o sal e a pimenta
- Acrescente a massa já cozida ao molho e sirva. Finalize com parmesão

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dia do Macarrão 2

O chef e banqueteiro João Belezia dá dicas de como preparar uma boa massa. “Ao contrário do que muita gente pensa, não é necessário colocar óleo ou jogar água fria na massa para que ela não grude. Basta colocar 1 litro de água a cada 100gr de massa. Ah, e nunca corte o espaguete na hora de cozinhar!”


[Foto: divulgação]


Tagliatelli com Camarões
Chef João Belezia

Ingredientes
- 200 g camarão médio e limpo
- 200 g tagliatelle branco
- 0,8 g (1 envelope) de açafrão moído
- 100 ml creme de leite fresco
- 2 dentes de alho picados
- 250 ml caldo de legumes caseiro
- 30 ml de conhaque ou grapa
- 30 g de bacon fatiado
- sal e pimenta a gosto
- azeite extra virgem (o quanto baste)
- manjerona para decorar

Modo de Preparo:
Molho de ervilha (Purê): Cozinhe 100 g de ervilha no caldo de legumes por 10 minutos. Bata no liquidificador. Coe o molho em uma peneira fina. Despeje o líquido na panela novamente e reduza pela metade em fogo baixo. Acerte o sal e pimenta. Reserve. Em uma frigideira doure o bacon no azeite e junte as ervilhas cozidas. Acerte o sal e a pimenta. Reserve. Camarão: Numa frigideira doure o alho picado, acrescente os camarões e o açafrão moído. Flambe com a grapa (ou conhaque) e deixe evaporar. Acrescente o creme de leite e cozine por 3 minutos. Acerte o sal e a pimenta. Reserve. Massa: Cozinhe a massa em água abundante e salgada (2 litros de água e 10 g de sal) até ficar 'al dente' (não totalmente cozida). Escorra a massa e a coloque na frigideira com o molho de camarão e açafrão. Misture bem e coloque sobre ela as ervilhas com bacon.

Dica:
Na hora de servir coloque um pouco do purê de ervilha no centro do prato e uma porção da massa sobre o purê. Coloque os camarões e decore com manjerona fresca. Sirva em seguida.

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A cozinha do Ponte Nova



O Ponte Nova - Cuisine Tendance (Recife/PE) é um lugar que surpreende. Você sobe as escadarias de um anexo da Academia R2 para adentrar um salão belamente decorado, sem excessos mas com detalhes que fazem você parar um pouco. Um bonito painel percorre todo o salão (seria reprodução da tal Ponte Nova?), as mesas todas bem postas, a temperatura fresca quebrada apenas pela iluminação quente e pelo jazz que emoldura aquele instante. Hmmm, que vontade de tomar um bom vinho e relaxar...



Fui para o Ponte Nova depois de jantar na Forneria Dom Ferreira pois queria conhecer o menu do festival elaborado pela chef convidada Tereza Paim do restaurante "Terreiro Bahia" (R$ 57,00 o menu completo), que está se tornando uma especialista em pudins, maravilha! E também para conhecer a cozinha do jovem e talentoso chef Joca Pontes, que trabalhou em alguns bistrôs parisienses, inclusive em um próximo à Pont Neuf (hmmm, daí o nome!), antes de abrir seu próprio restaurante.



Brindei com os chefs com um Paralelo 8 da Rio Sol (nada mais adequado estando em Recife) e me deliciei com o 'diverte boca' de vol-au-vent com vatapá, massa folhada crocante com recheio quentinho. Logo chegaria a entrada: um cremoso pudim de camarão seco gratinado na casquinha de vieira com molho lambão, levemente picante. Coisa séria...



O prato principal foi um macio carré de cordeiro com molho de passa de mangaba e quenelles de batata doce, sem manteigas nem azeites. Sabores naturais, mesclando o doce e o azedo com o braseado da carne.



De sobremesa, pudim de tapioca na xícara com textura de pudim de leite condensado: aerado e cremoso. E sopa de frutas tropicais, bem encorpada. Satisfeito? Que nada, ainda provei o "cochon de lait" (R$ 31,00), um carré francês de porco grelhado ao molho licoroso com gengibre e batatas confitadas com 'pimientos' e alho poró.



Fiquei ainda 'namorando' o Mix diverte boca (R$ 18,00) do Joca, com cavaquinha empanada, foie e berinjela grelhada com queijo, uih. E o que falar desse rosbife de filé com molho de mostarda Dijon e mel (R$ 24,00), carpaccio de tomates, cornichons e batatas chips impecáveis? Resista quem puder.



O tentador copo acima era um 'capuccino aux fruits rouges' (R$ 11,00), um coulis de morangos frescos, amoras e framboesas, sorvete de baunilha e creme mascarpone coberto com crumble. Você já viu sobremesa mais reconfortante? Para se comer deitado no sofá de casa (do restaurante não, por favor!).


[Os chefs Tereza Paim/BA e Joca Pontes/PE]


O Ponte Nova tem um cardápio enxuto mas bem elaborado, sem o menor risco de deixar você sem opção, o difícil é escolher! A noite foi ótima (apesar do exagero) e ainda pude conversar com o chef William Chen Yen, do Babel (Brasília) que juntou-se a nós no final da noite. Ah, eu falei que o Joca foi eleito chef do ano pela Veja? Pois é, o Joca tá com tudo e não está prosa...



Ponte Nova Cuisine Tendance
Endereço: Rua Bruno Veloso, 528
Boa Viagem - Recife/PE - Tel. (81) 3327-7226

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hervé This em São Paulo



Olha que bacana: o aclamado físico-químico francês Hervé This (um dos criadores da gastronomia molecular!) estará em São Paulo a convite da revista “Scientific American Brasil” entre 28 de outubro e 1 de novembro. This vai apresentar duas palestras e um workshop sobre gastronomia molecular, disciplina que lança mão do arsenal da ciência para explicar a cozinha de receitas ousadas e ingredientes inusitados (e que tem o chef catalão Ferran Adriá como um de seus maiores expoentes). As inscrições para as palestras e o workshop estão abertas.

Programação
1. “Os fundamentos da gastronomia molecular: o fazer culinário e a nova fisiologia do gosto”

Palestra para o público interessado em gastronomia
Dia 29 de outubro, às 20h30 (R$ 120,00)
Local: Universidade Anhembi Morumbi, Rua Casa do Ator, 90, Vila Olímpia.
Informações: (11) 3847-3198/3847-3050 e pelo site www.anhembi.br

2. “A gastronomia molecular e seu impacto histórico”
Palestra para o público em geral
Dia 30 de outubro, às 20h30 (R$ 7,50 a R$ 30,00)
Local: SESC Pinheiros. Rua Paes Leme, 195 Pinheiros, tel.: 3095-9400.
Ingressos à venda em todas as bilheterias das unidades do SESC SP

3. “A cocção e a emulsão do ovo de uma perspectiva físico-química”
Workshop para professores e estudantes de gastronomia
Dia 31 de outubro, às 15h30 (R$ 250,00)
Local: Universidade Anhembi Morumbi, Rua Dr. Almeida Lima, 1134, Brás.
Informações: (11) 3847-3198/3847-3050 e pelo site www.anhembi.br

Escrito por Marcelo Katsuki às 19h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Forneria Dom Ferreira


[Salão elegante e vários ambientes, com iluminação intimista e ótima trilha sonora]


A Forneria Dom Ferreira (Recife/PE) tem apenas quatro meses de vida mas já é um sucesso. Com um cardápio que privilegia os produtos feitos no forno a lenha, atrai pessoas de todos os perfis atrás de boas brusquetas e focaccias nas noites concorridas assim como no bufê servido diariamente no almoço. A casa, do jovem empresário Augusto Cavalcanti, tem um clima agradável, ideal para passar bons momentos ao som de Bossa Nova, enquanto se observa a movimentação dos carros através da fachada, toda de vidro.



Para garantir um serviço eficiente, Augusto trouxe um time da Forneria San Paolo (SP) para treinar toda a equipe e criar um cardápio interessante, onde pontuam elementos locais, como na brusqueta regional, feita com carne de sol e queijo de coalho. O gerente e experiente sommelier é o Barros, que já trabalhou em muitas casas em S.Paulo e cuida do salão com o maior cuidado e elegância.



O chef da casa é o paulista Carlos Ruas, responsável pelos pratos servidos a la carte, no jantar. Provei uma de suas criações, o Filé Dom Ferreira, envolto em presunto cru e assado em massa folhada, tão bonito quanto gostoso. Mas dessa vez, o chef Carlos Ruas recebeu seu xará, o chef Carlos Ribeiro (do Bucatini, de São Paulo) para apresentar um menu especial durante o festival.


[Filé Dom Ferreira, um dos hits da casa]


De entrada, um mix de brusquetas de queijo brie, alho poró e geléia de damasco com pimenta rosa e outra de queijo gorgonzola com mel. Uma porção farta, que dava para até dividir. Para o prato principal, o chef Carlos preparou um filé com manteiga de gorgonzola, lâminas de amêndoas douradas e risotto al salto, com açafrão e bem crocante.



Para a sobremesa, uma nova versão para a pêra ao vinho: pêra em vinho rosé com calda de cassis e especiarias acompanhada de sorvete Häagen Dazs de macadâmia, uma perdição! Eu que não ligo pra doces, comi tudo e até me esqueci da minha alergia de sorvete. Isso é, até chegar ao segundo restaurante da noite e ser traído pelo estômago, hehe. Gula!


[O chef convidado Carlos Ribeiro e o chef residente, Carlos Ruas]


Forneria Dom Ferreira
Av. Domingos Ferreira, 4140 - Boa Viagem
Recife - Tel: 0xx81/3463-4141

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival gastronômico de Pernambuco


[os chefs Mônica Rangel e Zeca D'Acampora dando pinta no décor do Le Brésilien]


Meu primeiro dia do festival foi na Galeria Joana D'Arc (Av. Herculano Bandeira, 513 - Pina), onde os chefs Mônica Rangel e Zeca D'Acampora dividiram a cena cozinhando no Anjo Solto e no Le Brésilien. Atravessei a cidade (estava em Piedade) para rever um dos locais mais autênticos que já conheci (levado pelo Bruno), com mesas ao ar livre, lojinhas, galeria e um astral ótimo, tanto para começar a noite como para encerrar a balada. Provei a saborosa quiche da Mônica e o curioso tagliatele do Zeca feito de tiras de crepe. Seu frango, recheado de maçã e ervas também rendeu elogios e o Zeca foi enfático ao contar que faz uma cozinha 'de sabores nada sutis mesmo. Tem que ter sabor', afirmou.


[Zeca, que cozinhou no Le Brésilien, de Georges Thévoz, um suíço-pernambucano apaixonado pela cidade]


A galeria estava lotada e o som, bem 80's nas alturas! O Anjo Solto, da simpática Angela dos Anjos, é famoso na cidade por conta do seu crepe (são quase 100 opções, entre doces e salgadas) foi todo reformado e agora conta com uma área dedicada à gastronomia de autor, executada pela chef peruana Belém, que contou que em seu país, o mix da cozinha japonesa com a peruana é o grande sucesso. Provei seu ceviche nipo-peruano, com redução de shoyu e gengibre e achei refrescante, saboroso, picante e até mesmo adocicado, uma ótima dica para esses dias quentes!


[A chef Belém de Párano e seu ceviche com toques orientais]


Belém falou ainda dos acompanhamentos ideais para o prato: milho cozido ou batata doce, pois segundo ela, é necessário quebrar a ardência do limão, do gengibre e da cebola com alimentos adocicados. Fiquei curioso para provar outras de suas criações, mas já passava das 2h e eu já estava 'virado' da noite anterior. Peguei meu táxi amigo e atravessei a cidade de volta para o hotel, enquanto a Joana D'Arc crepitava de animação no calor da noite.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pink pinga


['Cheguey']


Pinguey, a cachaça frufru do Nordeste! Diretamente da 'Cachaça Brasil', do aeroporto de Recife. De tom mais rosado que o vinho rosé, a Pinguey vem até com marabú pink (plumas) que é pra 'chegar chegando', hehe! De teor alcólico alto (43%) a cana desce queimando forte, coisa pra macho! Pinguey, a cachaça que saiu do armário. E pelo visto, da escola também.


[Quase uma Parada 'Guey'!]

Escrito por Marcelo Katsuki às 21h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Semana estrelada



Semana que vem é a 'semana da gastronomia' na cidade. A revista Prazeres da Mesa promove de 23 a 26 de outubro dois grandes eventos no Centro Universitário Senac (Campus Santo Amaro).

O primeiro é o Mesa Tendências, o 1º Fórum Internacional de Gastronomia de São Paulo, que recebe para palestras e workshops grandes nomes como a britânica Jancis Robinson; Quique Dacosta, um dos principais nomes da vanguarda espanhola; Ken Oringer, do restaurante Clio, de Boston; Alex Atala, do paulistano D.O.M.; Paulo Martins, do Lá em Casa, de Belém (PA); Nick Lander, crítico gastronômico do Financial Times; os gêmeos espanhóis Sérgio e Javier Torres, entre outros.

O segundo evento é o já consagrado "Prazeres da Mesa Ao Vivo IV" com mais de 50 chefs e especialistas mostrando seus segredos em degustações, oficinas e aulas práticas que resultarão na edição de dezembro da revista. Serão mais de 40 aulas com grandes chefs de todo o Brasil ao custo de 60 reais por dia, bem legal. A programação conta ainda com aulas e degustações ministradas por sommeliers além de aulas seguidas de jantares assinados por chefs estrelados como Quique Dacosta e Claude Troisgros, entre outros. Genial, né?

Como participar, como chegar, onde ficar, o que vai rolar, tudo, tudo você encontra clicando aqui!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h56

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Banho de lichia



Depois da caipirinha, da mousse, do tartar e da bala de lichia, chegou a hora de levar a frutinha pro banheiro! Agora você pode tomar banho fazendo bolhinhas de lichia! Pior que eu experimentei e o cheiro é idêntico, perfumado e tão doce que dá até medo de atrair barata!

Por R$ 2,50 nas lojinhas da Liberdade. Também nos 'sabores' uva, morango, laranja, pêssego e até limão siciliano, uma verdadeira salada de frutas!!! O banheiro lá de casa tá um perfume só mas 'Jisuis', como eu ando consumista...

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tradição capixaba

'Muma de siri' é um dos mais tradicionais pratos da culinária do Espírito Santo, juntamente com a 'moqueca' e a 'torta capixaba'. Para a segunda edição do "Tempero no Forte", festival de gastronomia da Praia do Forte, o chef Carlos Ribeiro criou uma versão da receita com frutos do mar. O prato foi um sucesso com mais de 140 pedidos durante o festival. Quer experimentar essa versão da receita? Tá logo abaixo!


Muma de Frutos do Mar

Ingredientes:
- 30g de polvo picado
- 30g de lulas em anéis
- 30g de vôngole
- 7 camarões médios
- 3 ramos de coentro
- 3 dentes de alho
- 1 cebola pequena
- 1 limão
- Farinha de mandioca
- 50ml de azeite de oliva
- 20g de urucum
- 5 tomates
- 1 pimenta malagueta

Modo de Preparo:
- Em uma frigidera já aquecida coloque os camarões, deixe por dois mintos e vire para selar o outro lado. Junte um fio de azeite e uma colher de chá de manteiga, sal e pimenta moída na hora. Reserve.
- Coloque azeite de oliva, o urucum ou coloral numa panela grande e refogue com cebola, alho e tomate, tudo bem picadinho, por uns dez minutos.
- Junte os frutos do mar e refogue por mais 10 minutos; retire 2/3 dos frutos do mar e reserve, adicione água até cobrir o que restou e acrescente a pimenta. Deixe levantar fervura por 3 minutos. Coloque o azeite, o suco de limão e o coentro.
- Diminua o fogo e, com auxílio de um batedor metálico, acrescente lentamente a farinha de mandioca e mexa sem parar para não empelotar, até dar o ponto de um pirão mais consistente, então acrescente os frutos do mar reservados. Decore com os camarões que foram refogados na primeira etapa. Sirva bem quente com arroz branco.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h42

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sem tempo?



Você sabe qual a maneira mais rápida para se descascar uma banana ou descascar um ovo, gelar uma latinha de refri ou fazer um sorbet em poucos minutos? Sim, gente, a vida pode ser bem exótica, hehe. E eu, seqüelado que sou (ou como diz o Luiz Horta, "com seis mãos esquerdas") acabei rasgando uma camiseta ao tentar aprender esse truque (será que é por que tô gordo?) e tô até agora sem entender como dar um nó no cadarço... Jesus ajuda!

Dá uma conferida, o site é ótimo, calcula até quanto tempo você vai gastar na sua vida para fazer uma determinada tarefa. Pinçado diretamente do necessário site da Erika Palomino, que está sendo homenageada pela chef Talitha Barros do 'Boa Bistrô' com esse cardápio bacanudo aqui. E eu acabo de bater o recorde de hypelinks por post!

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pernambuco ferve



Começa amanhã, dia 17, e vai até 28 de outubro o VI Festival Gastronômico de Pernambuco, com a participação de 23 chefs do país, convidados para atuar junto aos restaurantes de Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca e Fernando de Noronha e cujo tema é ”O Sertão e a Gastronomia Pernambucana”. Os chefs poderão 'brincar' com os produtos típicos do sertão em suas criações.

O festival foi dividido em duas etapas. A primeira acontecerá nesse final de semana com os restaurantes que não participam da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança recebendo chefs de todo o país e a segunda será de 25 a 27 de outubro com o "Recife Bom de Garfo".

No dia 24 de outubro acontecerá na Arcádia de Boa Viagem, um jantar beneficente e no dia 28 o almoço de encerramento no Wiella Bistrô com um banquete preparado pelo aclamado chef Vitor Sobral, do Terreiro do Paço, em Lisboa.

Outro evento que agita as caçarolas em Recife é o XII Congresso da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança, reunindo 80 restaurantes de todo o país, entre os dias 21 e 23 de outubro. O festival promoverá ainda a Arena Kids, para os baixinhos e um concurso com estudantes. Para ver toda a programação, clique aqui.

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Volta ao mundo em 51 restaurantes



Que tal fazer uma viagem ao redor do mundo através da gastronomia sem sair de São Paulo? O Guia Fique em São Paulo: Gastronomia oferece isso, apresentando a culinária de 51 países através de mais de 80 restaurantes da cidade!

No cardápio, a cozinha do Egito, da Lituânia, do Vietnã e até da Mongólia em lugares que são verdadeiros achados, além da cozinha brasileira, separada por regiões em 200 páginas cheias de fotos e indicações.

Mas o guia não é apenas uma lista de restaurantes. Ele contextualiza a gastronomia do país representado, fala da história do restaurante, dá dicas de pratos e finaliza cada capítulo com as receitas num simpático 'souvenir de viagem'.

Clique aqui para comprar. Ou ligue para 0800-140090. Ah, e boa viagem!!!

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Prendedor de hashi

Enquanto em Pequim os restaurantantes decidem aposentar os hashis por conta do desmatamento, o Motta, leitor do blog, manda uma dica para quem gostou do prendedor de hashi (alguns posts abaixo) mas não tem como comprar. Será que funciona?

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Um bar de estilo



Fui conhecer o Escape, o bar que promete ser um marco no entretenimento da cidade. Não é balada, não segue a onda do 'boteco-chique' e nem faz a linha bar de hotel, frio e impessoal. A proposta do Escape é de ser um bar apenas, mas um bar em sua excelência.



Tudo é de bom gosto. Com projeto arquitetônico de Arthur de Mattos Casas, a ambientação tem uma atmosfera toda especial, amplitude e uma luz cenográfica, que alterna cores e cria climas e sensações. Há um bonito jardim de areia no fundo do salão que oferece uma 'fuga visual' com uma iluminação que valoriza os troncos de uma antiga árvore.



Ao contrário do que estamos acostumados na maioria dos bares, com estímulos visuais de curta distância, o Escape possui o pé direito alto, os móveis mantém uma boa distância entre si e a circulação é livre, com muitos vazios.



A proposta do bar é exatamente a de tirar o cliente do ambiente rotineiro do cotidiano e oferecer um momento especial para um drinque com bebidas de qualidade e um cardápio com petiscos que passeiam por diferentes cozinhas, oferecendo de papilotes de shitake a blinis de salmão defumado.



Para possibilitar um 'escape', ainda que momentâneo, a trilha sonora é fundamental e Régis Pina (um dos proprietários) conta que investiu em um projeto acústico e som de alta qualidade, projetado pela Akkerman. A trilha ainda é bem eclética, vai do jazz ao pop, o que achei até divertido.



A equipe é quase toda formada por bartenders, que não hesitam em sugerir os drinques mais adequados ao paladar de cada cliente. Cool! Há desde os clássicos Martini e Cosmopolitan até criações como os drinques preparados com pimenta dedo-de-moça e um outro feito com café Nespresso, que me deixou ligadíssimo!



As comidinhas também estavam ótimas. Adorei o 'brie crocante' com massa folhada e sementes de papoula e o papilote de shitake, leve mas com sabor marcante. Os blinis também estavam ótimos!



Os espetinhos de kafta, bem condimentados, estavam perfeitos para duelar com meu 'Lynchburg Lemonade', um delicioso drinque feito com Jack Daniels, triple sec e soda. Também provei um martini chamado Old Rose, com rum e licor de morango, um drinque feminino até na cor.



O Escape é indicado para um relax numa noite especial em um ambiente sofisticado e contemporâneo, mas pode ser um ótimo local também para se levar o/a pretê para dar aquela impressionada matadora, hehe. O bar encanta desde a entrada que remete a uma galeria de arte, até o mezanino, isolado por uma parede de vidro, ideal para uma festinha com amigos.


[Gustavo, o chef da nova casa]


Claro que tudo tem o seu preço, mas o Escape nem exagera nas cifras. Vou confirmar os valores (não anotei, claro, era dia do meu 'escape' pessoal) e publicarei aqui amanhã, ok? Por enquanto eu digo: vai lá!



Escape Bar
Rua Jerônimo da Veiga, 163 - Itaim
Tel: 0xx11/3071-1526

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h12

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Geléia geral



Smirnoff Experience
Que tal passar 10 meses viajando pelo mundo atrás das melhores baladas em cidades como Sidney, Xangai, Tóquio, Londres, Paris, Ibiza, Berlim e Los Angeles (entre outras)? Essa é nova promoção da Smirnoff, que vai selecionar um brasileiro que, junto com outros nove felizardos vão compor o Smirnoff Ten e viajarão pelo mundo vivendo 'puras possibilidades', o conceito de posicionamento da marca. Para participar, basta se inscrever no site da Smirnoff e postar um video no YouTube até o dia 28 de outubro. No vídeo de até 90 segundos, o candidato tem de dizer “por que é a pessoa que deverá ser eleita”. Boa sorte!








YouTube culinário
Se você fica como eu, procurando vídeos de comida no YouTube, vai gostar dessa. Dica do Edivaldo Ferreira, o iFoods TV é um 'YouTube de comida', como ele mesmo disse. Fui, vi um vídeo e me inscrevi. Incrível como o mundo está cheio de talentos para a culinária e para a TV! Mais uma opção interessante de programas de comida na rede.






Uísque com DVD
A Buchanan´s está lançando um pack com uma garrafa de 1 litro do uísque e um DVD com os melhores momentos da série de aulas-show "Sala do Professor Buchanan´s", apresentadas no bar Bourbon Street, em São Paulo. Tive o prazer de assistir a uma das aulas e foi muito bacana, música de qualidade apresentada pelo Daniel Daibem acompanhada de ótimo uísque, uma combinação de grande prazer! O valor sugerido do pack é de R$ 90,00 e a edição será de 12 mil kits.






Colher de pau
Para encerrar, 10 dicas utilizando geléias, que o pessoal da Queensberry enviou e que podem dar um toque especial nos pratos do final de ano (já?) ou por que não, no dia a dia.

10 Dicas com Geléias Queensberry
- Recheie o damasco seco com cream cheese e decore com uma pitada de geléia de framboesa.
- Não pode faltar o queijo brie (ou camembert) levemente aquecido, acompanhado de geléia de damasco e nozes picadas.
- Faça trouxinhas de rosbife, presas com palito, e recheadas com mango chutney.
- Saboreie as geléias de pimenta vermelha acompanhando qualquer tipo de patê. Toque picante e agridoce.
- Faça um molho com azeite, aceto balsâmico e geléia de gengibre com limão. Sirva sobre uma salada de folhas verdes com nozes e queijo roquefort.
- Antes de adicionar farinha no refogado da farofa, adicione geléia de damasco, misture bem e acrescente a farinha para finalizar.
- Experimente pincelar o chester com mel e sirva com geléia de abacaxi como acompanhamento.
- A geléia de ameixa fica uma delicia acompanhando o peito de Peru.
- Se servir um cordeiro ou carneiro, a sugestão é acrescentar a geléia de menta e hortelã para acompanhar.
- Abra uma tampa no panetone, retire parcialmente o miolo, adicione sorvete de creme misturado com geléia de frutas vermelhas, recoloque a tampa e congele. Sirva gelado com calda quente de chocolate.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Papo, pinga e petisco



Melhor do que voltar para casa depois de uma temporada fora, é sair para reencontrar os amigos, seja lá onde for. Por isso, fiquei todo animado quando a 'velha guarda' resolveu se reunir ontem no bar do simpático Doca, o famoso Papo, Pinga e Petisco ou apenas "PPP", como ficou conhecido. A localização na Praça Roosevelt, 118 (Consolação - tel: 0xx11-3257-4106) pode parecer inesperada, mas nada que se compare ao cenário que compõe o ambiente. E o cheiro então? 'O lustra móveis tá gritando, mas muito melhor do que cheiro de mofo' adiantou a Falcs. 'Parece que a empregada veio hoje', riram.

No menu, a indicação de que o lugar foi um famoso bar, o Djalma's e que foi palco da primeira apresentação de Elis em Sampa, lá pelos idos de 64. Lenda urbana? No décor, muito cacareco pendurado no teto, nos móveis antigos espalhados e entulhados de tranqueiras, dando a impressão de que a gente tá biritando na casa de uma tia meio doida. Há muitos discos no sebo e achei até um com uma música do Mick Fleetwood que nunca encontrei nem na net! Entre uma e outra ida ao banheiro (nos fundos) é quase inevitável não fuçar o acervo local, a menos que você sofra de renite!



O cardápio faz jus ao nome, cheio de petiscos, mas ficamos com os sanduíches (R$ 6,60) todos no pão francês e com recheio farto. Provei o 'da casa', com uma porção generosa de carne louca bem temperadinha, mas o pessoal também se jogou no de lingüiça moída, no de salame com provolone e até no de pernil, todos rapidamente devorados entre 'hummms' e 'delícia'!

Diante do balcão lotado de pingas, fui de João Mendes, a R$ 4,50 a dose. Não sou pinguço, gente, mas também não sou de cerveja e tomei alguns copinhos só para acompanhar os amigos, que insistiam em debochar do meu jeito de segurar o copo: 'tá pensando que é flute, japonês?' Ô, maldade...



E no quesito 'papo', rolou de tudo, mas como bons paulistanos neuróticos, falamos muito de trânsito, do trabalho insano e da vida alheia, nosso esporte favorito! As iniciais do bar também foram motivo de brincadeiras, com cada um dando a sua versão para as iniciais PPP. Paris, rainha da luxúria do grupo disse que é 'puta, pederasta e pedófilo', credo! Mas quem tombou mesmo foi o Chaili(quento), amigo do Banco de Eventos que chegou já no finalzinho da noite vindo de uma super festa e deu o seu veredito: "puta pulgueiro pobre!". Metido! É nada, gente, o PPP é a mais pura diversão despretensiosa, ou seja: papo, pinga e petisco mesmo, pra que mais?

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chega de vexame



Problemas com os 'pauzinhos' na hora de comer? Já foi. Olha só esse 'prendedor' que eu achei nas lojinhas da Liberdade. Substitui com classe aquele famoso elástico enrolado na ponta do ohashi e tem de várias cores! Apenas 50 centavos, que farão a diferença entre pedir um garfo pro garçom ou comer com estilo, hehe. Depois dá um jeito de aprender, vai.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mil dicas de vinhos



Estou lendo 1000 Segredos dos Vinhos da Carolyn Hammond, que a editora Novo Conceito acaba de lançar. O grande trunfo do livro é sua leitura fácil e gostosa, sem textos longos ou cansativos: as dicas vêm todas em pequenas notas, como 'posts', permitindo uma leitura rápida.

O livro é dividido em quatro partes: como selecionar o vinho (com harmonização), como degustar (a parte do serviço), os vinhos do mundo todo (o capítulo mais longo e que cita o Brasil como promissor) e fecha com os segredos do vinho, com mitos e uma lista com os melhores 50 vinhos até 20 dólares.

As dicas são boas e vão ajudar muitas pessoas na hora de escolher o vinho em restaurantes ou mesmo para servir em casa numa reuniãozinha informal. O livro tem 314 páginas e mil dicas mesmo. Preço: R$ 34,90.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h58

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cinema à mesa



Que tal experimentar um dos pratos de "A Festa de Babete", filme referência sempre que pensamos em comida no cinema? Claro, há ainda outros como o nostálgico "Tempero da Vida", de onde vem a receita das 'mini almôndegas de cordeiro e canela', hmmm!!! Inspirado nesses e em outros filmes, o restaurante La Casserole (Largo do Arouche, 346 – Centro - tel: 0xx11-3331-6283) apresenta um menu especial de 18 a 31 de outubro por R$ 95,00 (sem bebidas).

Nos dias 18, 25 e 31 de outubro a restauratrice Marie-France Henry recebe Rubens Ewald Filho e Nilu Lebert, autores do livro "O Cinema vai à Mesa", para três noites de puro deleite, com exibição de uma edição especial dos principais filmes citados no livro, seguida de jantar com direito a vinhos sugeridos pelo sommelier Sebastião Martins (R$ 115 por pessoa). Veja o cardápio completo:

Acepipe
Mini almôndegas de cordeiro e canela
Filme: Tempero da Vida

Entrada
Salada de figo fresco ao mel e balsâmico
Filme: Simplesmente Martha
ou
Blinis com caviar e creme de leite
Filme: A Festa de Babette

Prato Principal
Rosbife “en croûte”
Filme: A época da Inocência
ou
Namorado ao molho de açafrão
Filme: Sem Reservas

Sobremesa
Mini tortas de frutas vermelhas e chantilly
Filme: Maria Antonieta
ou
Crêpes Suzette
Filme: As Férias da minha vida

Dá pra resistir?

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h47

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lasanha de Miojo



Passei o finde com meus sobrinhos e na tentativa de inventar um prato que fosse prático, divertido e rápido, acabei me lembrando da lasanha de Miojo que um amiga havia comentado. Pensei: 'bom, ela só pode ter visto isso no Mais Você, já que a Ana Maria Braga adora essas maluquices (depois que a vi cozinhando num braseiro dentro de caixinha de leite longa vida, vi que a mulher era pior do que eu!).

Fui correndo procurar no site do programa mas não achei. Tinha lasanha de panqueca, lasanha de pão sírio, lasanha de bolacha, de pastel, de hambúrguer e até de enroladinho de salsinha! Tô falando que a mulher é exótica, gente!

Daí resolvi criar minha própria receita, usando todo o meu bom senso, hehe, foi bico. Os comentários foram: 'credo, o que é isso?' e 'eca, parece lasanha de cérebro!!!'. Ah, que crianças mais imaginativas! Mas o julgamento definitivo veio na hora de comer: todo mundo repetiu! Ou seja, livre-se dos preconceitos e vá se divertir na cozinha. Você não vai gastar nem 15 minutos para montar esse prato, que tem tudo para virar um hit, hehe.



Lasanha de Miojo
- 3 pacotes de miojo de qualquer sabor
- 2 latas de Pomarola
- a mesma medida de água
- 1 colher (café) de sal
- 1 colher (chá) de açúcar
- 250g de presunto
- 250g de mussarela
- 1 pacote de queijo ralado (50g)
- 1 caixinha de creme de leite (opcional)

Montagem:
- Ferva o molho de tomate com a água, o sal e o açúcar
- Separe as duas placas do macarrão (vêm apenas unidas no pacote) e quebre-as ao meio
- Num refratário distribua os 4 pedaços de massa crua e cubra com 1/3 do molho quente
- Cubra com uma camada de queijo e outra de presunto
- Distribua mais 4 plaquinhas do macarrão, cubra com o molho e depois queijo e presunto.
- A terceira camada de macarrão fica igual, apenas inverta a cobertura: primeiro o presunto e depois o queijo.
- Cubra com o queijo ralado e leve ao forno quente por 20 minutos
- Retire do forno, espere 5 minutos antes de servir
- O creme de leite (opcional) pode ser distribuído entre as camadas. Ele talha e fica parecendo um requeijão. Delicie-se (e as 'nonas' que me perdoem tamanha heresia, hehe).

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival gastronômico em Camburi


A 6ª edição do tradicional Festival Camburi Gastronômico acontecerá de 9 a 20 de novembro no litoral norte de São Paulo, mais precisamente na praia de Camburi, em São Sebastião. Não que a gente precise de algum motivo especial para ir ao Manacá ou ao Acqua além de sua comida (e da praia, claro!), mas essa é uma ótima oportunidade para conhecer a cozinha dos seis restaurantes que participam este ano.

Sempre que vou ao Manacá, peço o maravilhoso menu degustação, tomo todas as caipiras de frutas e vou embora morrendo de medo de cair daquelas passarelas de madeira no meio da mata, hehe. Ainda bem que sempre fico na Pousada das Praias (que tem uma comida ótima também), ao lado do restaurante!

Teve uma vez que passei mal em Camburizinho e amanheci na Cantinetta em busca de um simples farfalle com tomate concassê, que nem havia no cardápio mas quando vi um pacote na vitrine da lojinha, bateu aquela vontade. O chef foi lá, pegou o pacote e preparou o prato mais reconfortante que eu poderia desejar, do jeitinho que pedi. Dá para não gostar de lugares assim?

Os seis restaurantes que participam do projeto são: Acqua, Antigas, Cantinetta, Manacá, Ogan e Tiê e ficarão abertos durante os doze dias do festival com menus especialmente criados para o evento. Tomara que faça sol!

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h40

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O melhor petisco de Curitiba



Enquanto em São Paulo os finalistas do Boteco Bohemia se preparam para a Festa da Saideira, em Curitiba o campeão desse ano na categoria de melhor petisco foi a 'lula com shimeji' do Bar dos Passarinhos (Al. Princesa Izabel, 1901, tel: 41-339-7788, Bigorrilho - Curitiba).

O bar é bem compacto, poucas mesas num salão minúsculo onde frutos do mar são salteados com precisão em woks num balcão à vista dos frequeses. As porções de camarões (enormes) eram tentadoras mas fui lá para conhecer o petisco campeão.

As lulas com shimeji são saborosas e leves. Salpicadas de salsinha e acompanhadas de molho e pães, caíram super bem com a cerveja gelada, mas é um petisco bem diferente do usual, a começar pelo preço: R$ 59,00 a porção para duas pessoas. Achei bastante caro se pensarmos que se trata de um petisco e não de um prato principal, ainda mais em Curitiba onde tudo é farto e barato. Confesso que fiquei surpreso (e lamentei não ter comido os camarões gigantes que pareciam bem crocantes!).

Vamos ver agora aqui em São Paulo quem vai levar o troféu pra casa, ou melhor, pro bar! O resultado sai no dia 11 de novembro, na Festa da Saideira!

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h32

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tapenade



No mês passado conheci a boulangerie Délices de France do François, em Curitiba, e provei dois patês de foie muito saborosos, um com quatro pimentas e outro com ameixas, além de um terceiro de berinjelas. Passados sobre os pães fresquinhos que saíam dos fornos da boulangerie e acompanhados por vinhos (um francês e outro chileno com ótimo preço) não tinha coisa melhor!

Eu adoro tomar vinho acompanhado de pães, e faço uma "tapenade" super prática e saborosa. A tapenade é uma pasta francesa (da Provence) que leva basicamente alcaparras, azeitonas e aliche para servir sobre torradas ou fatias de pão. Eu faço usando um mini-processador, mas acho que deve dar certo se você picar ou usar o liqüidificador. Chega daquele famigerado patê de atum ou daquela gororoba de sopa de cebola, né gente? Mão na massa!

Tapenade

- 2 colheres (de sopa) de alcaparras
- 150 gr de azeitonas pretas sem caroço
- 3 filés de anchovas (deixe de molho em leite por 10 min e escorra)
- 1 dente de alho
- 3 colheres (de sopa) de azeite
- suco de meio limão (siciliano fica melhor ainda!)
- salsinha a gosto

Coloque tudo no copo do mini-processador e bata por 15 segundos. Decore com salsinha picada e um fio de azeite. Se você não gostar de alho, pode eliminar, fica mais leve. Já vi versões que levavam até tomate seco, então crie a sua. Apesar de servido geralmente como um patê, o tapenade também vai super bem com carnes como cordeiro ou filé mignon. Experimenta!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival na Praia do Forte



A segunda edição do Tempero no Forte, festival de gastronomia da Praia do Forte, encerrou sua programação nesse final de semana. Tereza Paim, chef do Terreiro Bahia e idealizadora do evento conseguiu reunir renomados chefs de todo o país para, junto à comunidade, compartilhar seus conhecimentos com aulas abertas em meio ao deslumbrante cenário da vila e em jantares assinados pelos chefs convidados nos principais restaurantes.

Os pequenos tiveram sua iniciação com as panelas através das aulas na "Cozinha Mágica Mirim" e o público pode ainda se divertir com os shows na Praça da Música. O festival foi encerrado com a mesma emoção da abertura, quando Tereza ressaltou a importância do evento para a comunidade e da valorização do ofício de cozinheiro e dos produtos locais. O 'Tempero no Forte' já entrou para o calendário gastronômico nacional e atrai nomes de peso, como Paulo Martins, Flávia Quaresma, César Santos, Viko Tangoda e Morena Leite entre outros. Não pude ir mas o chef Carlos Ribeiro topou brincar de 'repórter por um dia' para o blog. O resultado você confere abaixo.


[A chef e idealizadora do festival Tereza Paim -entre os chefs Laurent e Viko- abre o festival]



[Tenda montada especialmente para o evento que abrigou parte da programação]



[Recepcionistas locais e aquela simpatia baiana!]



[Despertando o interesse nos jovens e descobrindo novos talentos na Cozinha Mágica Mirim]



[Aula de panificação com o especialista Paulo Barros, cheia de emoção e belos pães]



[O chef Raphael Despirite do "Marcel" e sua criação utilizando 'farinha', tema do festival]



[O prato do Raphael: polvo com farofinha]



[No meio do calçadão da vila, os chefs Heiko e Monica Rangel ensinam a fazer panquecas especiais]



[Aulas abertas durante todo o dia]



[Pimenta forte no acarajé do César Santos! Ana Bueno no susto]



[O clã da Prazeres da Mesa, sob o comando da Suzana Barelli]



[Ninguém é de ferro! Chefs trocam a dolmã pela canga e vão 'jacarezar']



[Para fechar, nosso 'repórter' entre os chefs Monica Rangel e Paulo Martins]

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

Nada como uma agendinha para começar bem a semana. Abaixo, algumas dicas selecionadas por mim. Aproveitem!






Começa na próxima quinta, 04 de outubro, a quarta edição do Projeto Anfitriãs do Brasil no Obá (Rua Melo Alves, 205 - Jardins - tel: 11-3086-4774). Desta vez o restaurante recebe a imigrante italiana Nicoletta Matolli para celebrar a Festa de São Francisco de Assis. A cozinheira preparou um cardápio com pratos típicos diferentes dos que estamos acostumados a ver nos italianos da cidade. Entre os destaques estão a Straciatella (R$ 12) - sopa típica da itália feita de ovos e queijo, para fortificar a alma. Como primo piatto, o Spaghetti al Rancetto (foto - R$ 29) - com molho de tomate, toucinho e um perfume especial de manjerona. De secondi piatti, a Faraona in Salmi (R$ 39,50) é uma galinha d'angola servida com seu molho substancioso, batata dos pobres e mostarda. De dolci, Rocciata (R$ 13,50), receita típica de Assis. Serão expostas no restaurante pinturas e esculturas de São Francisco de Assis feitas por artistas populares brasileiros.






Desde o dia 27 de setembro o restaurante La Casserole (Largo do Arouche, 346 - tel: 11-3331-6283) vem apresentando novas opções no cardápio com sabores mais contemporâneos. “Hoje, penso que há uma convivência interessante entre as novidades e as receitas mais tradicionais. Os clientes podem sempre degustar novas possibilidades, sem perder as referências dos pratos que já viraram ícones nessas cinco décadas de existência”, explica Marie. Entre as novidades do subchef Eri Gomes se destacam o Coelho, que perde o molho de ameixas para ganhar um toque provençal com vinho branco, alho, tomate e azeitonas (foto acima), o Lombo de leitão marinado em páprica com legumes em cubos salteados e o Parfait de iogurte e baunilha com doce de leite e amêndoas tostadas.






O governo de Castilla e León da Espanha fará degustações guiadas pelo somellier espanhol Fernando Ortiz na ABS de São Paulo no dia 3 de outubro às 20h e do Rio de Janeiro no dia 9 de outubro, às 19h30. A ADE Internacional Excal, instituiçao responsável pela promoção do comércio exterior, organiza o evento e apresentará sete vinhos de seis regiões diferentes, entre elas, Rueda - Mocén Verdejo y Viura 05 (Bodegas Antaño), Ribera del Duero - Protos Reserva 01 (Protos Bodega - foto) e Vino de la Tierra de Castilla y León - Abadía Retuerta Selección Especial 01 (Abadía Retuerta). Inscriçoes na ABS e maiores informaçoes pelo e-mail: fpanaro@excal.es






O Restaurante Rosmarino (Rua Henrique Monteiro, 44 - Pinheiros - tel: 11-3819-3897) apresenta sua "Temporada da Cozinha Regional Italiana da Toscana" com menu completo (entrada, prato principal e sobremesa) ao preço de R$ 56,00. O cardápio inicia com duas opções de crostini: com patê de fígado ou com cogumelos mistos. Segue o prato principal: Bistecca alla Fiorentina - T-Bone grelhado servido com batata rústica, pancetta e cogumelos sautée (foto). Como sobremesa, Zucotto - pão de ló recheado de creme e chocolate com casquinha de chocolate.






O Orbacco ‘Espaço Gastronômico’ (Rua Cuxiponés, 125 – Sumarezinho - tel: 11-3873-0098) realiza curso 'Ervas e Especiarias na Culinária' com dicas de como utilizá-las no dia-a-dia. O curso será realizado no dia 6 de outubro de 2007, das 10h00 às 17h00, em São Paulo e será ministrado por Elis Cavalcante em aula prática e interativa, onde os participantes degustarão os condimentos e combinações harmonizadas. Os inscritos também preencherão fichas de avaliação e degustação em coffee break e almoço servido durante o encontro. Custo: R$ 175,00 por pessoa (20 vagas).






No dia 3 de outubro, Carlos Siffert apresenta na Escola Wilma Kövesi de Cozinha (Rua Cristiano Viana, 224, Jardim América - tel: 11-3082-9151) uma aula especial sobre pratos únicos: receitas especiais que por si só fazem o sucesso de um almoço ou jantar, dispensando acompanhamentos, o tipo de coisa que adoro, hehe! O cardápio traz arroz persa (receita com arroz Basmati, legumes e frutas secas); timballo (torta clássica de macarrão com ragu, um dos meus pratos favoritos!); quiche de tomates confit e queijo de cabra e uma sobremesa montada com frutas frescas, cozidas no zabaione, vinho santo e biscotti. O curso acontence nessa quarta-feira, das 19h às 22h e o preço é de R$160,00.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.