Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

O que te dá prazer?


[Atum gordo, enguia, gema de codorna e ovas de salmão do chef Murakami]

Hoje é o Dia Mundial do Orgasmo. O que é isso mesmo, gente? Kkkkkkk! Brincadeiras à parte, quero aproveitar para te perguntar:

"O que te dá mais prazer à mesa?"

Ultimamente tem sido carne crua, de steak tartare a sashimis de peixe prego. E ovas! Estranho? Ah, uma tacinha de Dry Martini também, um clássico! E você, conte o que te eleva e nada de pudores! Como disse a Rosana Hermann: "O Orgasmo alegra, completa, liberta, liquefaz. Revive, reanima e rejuvenesce". Quase um Dreher, hehe!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Semana da gastronomia na cidade


E lá vem a terceira edição do São Paulo Restaurant Week! É a nossa semana gastrô (na verdade duas) para a gente fazer o tour pelas casas participantes com seus cardápios diferenciados a preços amigos (almoço por R$ 25,00 e jantar por R$39,00). Minha sugestão é fazer a maratona toda a pé para escapar do bafômetro e perder os quilos adquiridos com a comilança! Ah, se eu tivesse todo esse espírito esportivo...

O evento acontece entre 18 e 31 de agosto em mais de 50 casas da cidade, entre elas o Le Petit Trou, o Chakras, o AK Delicatessen, o Thai Gardens, o eñe, o Nakombi e o Tarsila do Hotel Intercontinental, só 'gente' bacana! Clique aqui para acessar o site e ver a programação completa!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h20

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Encerramento da Sinfonia Enogastronômica


Tá vendo essa maravilha aí em cima? Foi o "Filé de robalo com molho de champignon Paris e azeite de trufas" do chef Pascal Valero que eu comi no seu jantar harmonizado no Restaurante Araucária, no Grande Hotel de Campos. Um prato premiado e com merecimento. A mesa toda raspou até a última gota do molho mas sabe quem ganhou um jantar no Le Coq Hardy no sorteio realizado após o jantar? Hahaha, adivinhou! Agora só falta achar uma brecha na minha agenda maluca!

Mas chega de digressão, o post é para informar que nesse finde, dia 2 de agosto às 21 horas, quem fará o jantar harmonizado com vinhos da Villa Francioni são as chefs Flávia Quaresma (Carême Bistrô, Rio de Janeiro) e Mônica Rangel (Restaurante Gosto com Gosto, Visconde de Mauá, RJ). É o jantar de encerramento da quarta edição da Sinfonia Enogastronômica. Clique aqui para ver a programação completa da última semana do evento!

Restaurante Araucária do Grande Hotel Campos do Jordão
Rua Frei Orestes Girardi, 3540 – Capivari – Campos do Jordão
Valor: R$ 150 por pessoa
Reservas: 0/xx/12/3668-6000

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Escondidinho inglês

Ainda nesse clima de flashback, fui dar uma fuçada no arquivo da Revista da Folha para ver as dicas da Rita Lobo em 1998 (que eu recortava e guardava, era uma coluna vertical com foto pequenininha, lembra?) e vi que há 10 anos atrás a receita era de Shepherd's pie, uma espécie de 'escondidinho inglês' feito com sobras de carne e purê de batata. Super pop, a cara do blog (a Rita sabe das coisas!) por isso reproduzo aqui.


Shepherd's pie

Ingredientes

- 1/2 kg de carne moída
- 25 g de manteiga
- 2 cenouras cortadas em cubo
- 1 xícara de ervilhas
- 1 cebola picada
- 2 colheres (sopa) de extrato de tomate
- 1 colher (sopa) de farinha de trigo
- 300 ml de caldo de carne
- molho inglês, sal e pimenta-do-reino a gosto
- 1/2 kg de purê de batata
- 1 ovo
- queijo ralado

Modo de fazer
Em uma panela, derreta a manteiga e doure a cebola. Junte a cenoura, a ervilha e mexa por alguns minutos. Junte a farinha e mexa bem. Em seguida, adicione o caldo de carne e deixe ferver. Misture o extrato de tomate, tempere com molho inglês, sal e pimenta. Em fogo baixo, deixe borbulhando por 15 minutos. Acrescente a carne e deixe cozinhar. Em uma travessa, coloque a carne por baixo e espalhe o purê. Pincele com ovo batido, polvilhe com queijo e leve ao forno para gratinar. Sirva imediatamente.

P.S.: Se quiser uma versão diferente, experimente trocar o purê de batata por mandioquinha e a carne moída por picadinho com shitake. É 'mara', kkkkkkk!

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h47

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

20 anos do Bistrô Charlô


[Charmoso e aconchegante]


O que você fazia há 20 anos atrás? Hmmm... Eu fazia malabarismo trabalhando em um escritório de ergonomia em Moema e cursando arquitetura em tempo integral na USP. Hoje eu me pergunto como eu conseguia! E ainda dividia a noite entre o Rose e o Satã, Jisuis, por isso que já tô destruído assim, hehe!

Essa pergunta me veio à tona quando li os menus comemorativos dos 20 anos do Bistrô Charlô (Rua Barão de Capanema, 440 - Tel.: 0/xx/11/3082-5553 - Jardins), que reeditam os pratos de maior sucesso da casa. Um traz os destaques de 1988 e 1998 (servido até o final de agosto) e o outro vem com os clássicos de 1998 a 2008 (disponível em setembro e outubro).

Estive lá para provar o menu dos anos 90, tempos áureos das endívias, damascos e tomates secos. Mas vi que no menu dos anos 2000 os pratos trazem a influência das frutas e da globalização com gaspachos, guacamoles e wasabi. Curioso e divertido, como acompanhar a própria evolução da gastronomia no país.


[A rica Salada de Pato Brie e Pinollis (R$ 24) vale por uma refeição]



[O Camarão com Molho Gruyère e Risoto de Espinafre (R$ 80) foi um dos grandes clássicos dos anos 90 ]



[O Folhado de Coco (R$ 16) brinca com o contraste de texturas e é delicioso!]

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h47

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Peruanidades


O Shimo (Rua Jerônimo da Veiga, 74, Itaim Bibi. Tel.: 0/xx/11/3167-2222) realizou ontem uma harmonização de Pisco em comemoração à independência do Peru. Hoje repete a dose na segunda e última noite. Pena que sejam apenas dois dias! Todos os sabores ácidos, picantes e aromáticos da cozinha peruana estão lá, em duas entradas e um prato principal harmonizados com drinques muito bem elaborados pelo especialista em coquetéis Alexander como um refrescante pisco sour com diversas limas e um martini de pisco com uvas frescas, maçã verde e camomila que me fizeram esquecer a lei seca.

Os produtos e ingredientes emblemáticos também estão presentes, com o ceviche e o pisco dividindo a cena com batatas e milhos, como o maiz morado, que dá cor e aroma forte à sangria de berry's de chicha morada, que fecha a ceia. Meu prato favorito foi a entrada: El mar en tres leches y sus causitas, harmonizado com um Pisco Moscatel de Alejandria aromatizado com ervas e essências, incrível. Pena que a foto tenha ficado medonha, hehe, mas estava escuro!

Cultura peruana
Mas se você não puder ir ao jantar do Shimo, aproveite para aprender um pouco mais sobre essa rica cultura no dia 3 de agosto, lá no SESC Itaquera (Av. Fernando E. S. de Matos, 1.000 - tel.: 0/xx/11/2523-9200) quando acontece o Dia de la Peruanidad! A comemoração do 187º aniversário da independência do Peru terá música, danças, artesanato e claro, comidas típicas! Das 9h às 16h do domingo, não percam!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h29

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula gigante


Você se lembra da lula gigante? Pois o restaurante Shundi & Tomodachi (R. Dr. Mario Ferraz, 402 - tel.: 0/xx/11/3078-6852) acaba de adquirir uma, fresquinha, diretamente das águas profundas do sul do país.

A nossa não é tão gigante, tem um metro (opa!) e 16 quilos mas segundo o chef da casa, Koji Yokomizo, a carne dessa lula é mais macia e saborosa pois é espessa, ou seja, tem mais gordura. Para quem quiser provar, o Shundi & Tomodachi vai servir sashimis (R$ 12,00 o par) e sushis (R$ 15,00 o par, com sal trufado) da lula gigante até o final da peça. Que é grande mas uma hora acaba!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Personal bafômetro


Tenha o seu personal bafômetro! Já virou objeto de desejo nas rodinhas etílicas! Achei esse aqui no Forum do Mike. Trata-se de um etilômetro digital por R$ 327,00. Não é barato mas custa um terço do valor da multa, né? Mas como já adiantou um amigo, "só vai servir para saber que você está sempre acima do limite". Ou seja, fique em casa ou vá de táxi, baby!

P.S.: No Mercado Livre há bafômetros de até 29,99, mas com um aviso bem claro: "Cuidado: não se baseie no analisador para determinar o nível de intoxicação ou se você está capaz de conduzir ou utilizar equipamento legalmente". Ou seja, não dá pra confiar, né?

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A alquimista


[Wal finalizando uma de suas criações]

Será que pizza poderia ser enquadrada em alta gastronomia? Mas afinal, o que é alta gastronomia? Se considerarmos o trabalho do cozinheiro elevado a um nível de excelência onde técnica e bons ingredientes se alinhem, então eu ousaria dizer que as pizzas da Arte da Pizza (Av. Frei Orestes Girardi 3549 - Grande Hotel Senac Campos do Jordão - Tel.: 0/xx/12/3668-6000) ou simplesmente Wal Pizzas são pura alta gastronomia.


[O aconchegante salão com os fornos ao fundo]


Walkiria Santos é uma admnistradora que quando descobriu sua paixão pelas redondas partiu para a Europa para pesquisar a fundo as técnicas de preparo da massa, do molho e dos ingredientes. O resultado é uma cozinha de base italiana mas com toques franceses e portugueses, reflexo de sua ascendência, e ingredientes preparados com técnicas apuradas, finalizados em fornos cobertos por manta de açúcar e sal na base. Caprichos que a Wal adora explicar para quem se aproxima dos convidativos fornos ao fundo do salão.


[Shitake à Provence: lâminas de cogumelos frescos envoltos em azeite, alho e ervas da Provence]


Assistir a Wal finalizando as pizzas que entram e saem do forno continuamente para receber uma camada de molho, uma pincelada extra de azeite ou uma borrifada de rum jamaicano é uma atração à parte, quase um número de alquimia. O resultado é uma pizza leve, de bordas crocantes com fatias entremeadas por ramos de alecrim, manjericão ou canela em pau que a própria Wal harmoniza na mesa do cliente com um dos 30 rótulos de azeites escolhidos a dedo por ela nas viagens que faz pela Itália e Portugal, de onde sempre traz novidades. Pura arte.


[Olha essa: base de cream cheese coberta com fatias de alho poró puxadas na manteiga com vinho branco. Uma beleza!]



[Berinjela é uma das minhas favoritas e essa vinha assada ao pesto sobre uma massa bem crocante com molho de tomate e orégao chileno, salpicada de mussarela, com pesto extra, uau!]



[Outra bem crocante, com molho de tomate, corações de alcachofra e azeitona chilena gratinada com mussarela]



[O nome já diz tudo: Arte. Vem com molho de tomate, orégano chileno, mussarela de cura especial, lingüiça calabreza artesanal e parmesão. Ainda foi harmonizada com azeite Laudemio di Santedame, da tradicional vinícola italiana]



[Sobremesa: pizza doce com rodelas de banana, uma 'nuvem' de açúcar e canela que após caramelizar recebe algumas borrifadas de rum jamaicano. Fica com um perfume incrível!]



[No meio da mata!]


Além da ótima pizza, outro grande atrativo é a localização da pizzaria, dentro do Grande Hotel de Campos do Jordão. Para você chegar lá tem que atravessar toda a área verde do hotel, o que à noite torna o passeio quase uma aventura, ainda que de carro. Atrás do salão fica uma cachoeira que é iluminada durante a noite, com um banquinho de madeira na margem do córrego. Inspirador.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Carta para minha avó


[Minha batian (avó) Ryu Mayama entre suas plantas no quintal]

Oi Bá! Amanhã é o seu dia, o Dia da Vovó! Aposto que a senhora não sabia. Surpresa? Ainda mais vindo de mim, que nunca me lembro nem do aniversário de ninguém, né? A senhora precisa fazer logo um perfil no Orkut, assim eu não me esqueço mais!

Para comemorar essa data, vou postar uma receita sua. Que tem tudo a ver com minhas memórias gastronômicas. Não sei se a senhora se lembra que eu chamava o maki-sushi de 'pneuzinho' e o konbu de 'fitinha', aqueles nós de alga cozidos em molho de shoyu adocicado cujo perfume atravessava o quintal e ia bater na janela do meu quarto. Enfim, pensando nisso selecionei aquela receita de rolinho de bacalhau com alga que só a senhora fazia. Tão especial que foi parar na Zashi, hehe.

Engraçado é que hoje, depois de anos comendo suas gostosuras, a senhora vem nos ensinar que o segredo da sua longevidade é comer feito passarinho. Eu sei, talvez por isso eu coma feito um avestruz, kkkkk! Então, Bá, 'banzai, sugoi' e amanhã eu ligo pra saber como vão suas atividades no oterá (templo). Depois pede pra mãe explicar esse post! Sayonará!!!

Tara no konbu maki
(Rolinho de alga com bacalhau)

- 400 g de bacalhau dessalgado e cortado em tiras como batata palito
- 400 g de konbu cortado em quadrados
- 200 g de campiô cortado em tiras para amarrar
- 8 colheres de sopa de shoyu
- 1 colher de chá de pó de peixe (Hondashi)
- 2 copos (americanos) de água
- 1/2 copo de Mirin (opcional)


Como Fazer
- Hidrate a alga e o campiô conforme indicado na embalagem
- Faça rolinhos seguindo a indicação da foto e amarre com o campiô
- Coloque os rolinhos em uma panela funda e cubra com a mistura de água, shoyu, Mirin (opcional) e pó de peixe.
- Cozinhe até os rolinhos ficarem macios.
- Sirva como tira-gosto ou entrada. Vai super bem com saquê ou uma cervejinha!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h39

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pão de queijo francês


Você conhece gougère? Seria um similar francês do nosso pão de queijo, mas a massa leva farinha e é a mesma base das carolinas, ou seja, 'pâte a choux'. O resultado é um pão mais leve e de interior aerado, perfeito para rechear. Foi o tema do workshop que o chef Pascal Valero (Le Coq Hardy) deu no Hotel-Escola Senac durante o evento "Cozinhando Ao Vivo com o Chef".

24 pessoas assistem ao preparo feito pelo chef e depois assumem as estações de trabalho e executam a mesma receita. O bacana é que você põe a mão na massa sob a supervisão do chef e depois degusta os pratos harmonizados com espumantes Salton, além de ganhar um avental e uma luva térmica. Tudo na faixa, uh-la-lá, mas tem que fazer reserva pelo telefone (Informações aqui). Vamos à receita!



Gougères
Chef Pascal Valero

Em uma panela ferva:
- 125 ml de leite
- 125 ml de água
- 125 ml de manteiga
- 5 g de sal
- uma pitada de pimenta do reino
- uma pitada de noz moscada em pó

- Quando ferver, junte 150 gr de farinha de trigo, tudo de uma vez, e misture com um fouet (aquele misturador que parece uma gota gigante feita de arame, ui) vigorosamente no fogo médio durante 5 min, para secar um pouco a massa.
- Transfira para a batedeira e bata a massa morna com 4 ovos grandes (ou 5 médios), juntando um ovo de cada vez.
- Por último, adicione 150 gr de queijo Gruyère ralado (na falta, dá para substituir por queijo prato) e bata apenas para misturar.
- Coloque em um saco de confeiteiro e faça montinhos na assadeira protegida com papel manteiga untado para não grudar.
- Asse no forno a 170ºC por 12 minutos ou até ficarem dourados. E agora? Comer, comer!


[Os ingredientes para o preparo do 'pão de queijo francês']



[Occhiuso revelando seu talento como chef!]



[O chef vai de fogão em fogão conferir o trabalho dos aprendizes]



[Expectativa: hora de levar as assadeiras ao forno! Teve uma dupla mucho loca que fez gougères com formato de minhoca, kkkkk!]



[O chef Pascal Valero e sua primeira fornada de gougères, comi umas três!]



[O momento mais divertido: provar as gougères e afirmar categoricamente que a sua 'é sem dúvida alguma a melhor', hehe!]

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornada gastronômica no Toro

Na semana passada fui ao Toro (R. Joaquim Antunes, 224 - Pinheiros. Tel: 0/xx/11/3085-8485) que recebeu a Jornada Gastronômica de Castilla y León para conhecer o menu feito pelo chef Julio Reoyo, do restaurante Villena (Espanha) onde realiza uma cozinha regional mas com toques modernos.



O menu foi harmonizado com vinhos da região, como os da Abadia Retuerta. As tapas eram formadas por um saboroso shot com creme frio de endívias e lentilhas, bolinhos de bacalhau e cogumelos com espinafre, batatas e ovas. Um grande começo!



A entrada tinha dois pratos: um delicado tomate recheado com legumes e jamón de Segóvia coberto com brotos.



O segundo era uma verdadeira degustação de queijos castellanos dispostos em ordem crescente de sabor com folhas verdes e trufas de Soria. Um experiência e tanto para o paladar!



O primeiro prato principal trazia um bacalhau com crosta e migas castellanas que conferiam um contraste de texturas diante da maciez das lascas de peixe que se desprendiam suavemente. O molho emoldurava o sabor com toques picantes e até adocicados.



O segundo principal era um macio cordeiro confitado à espanhola com pimentões vermelhos e de textura quase aveludada revelando seu lento cozimento.



De sobremesa, uma perfumada rabanada ao vinho de Rueda, intensa e marcante, para fechar o menu com toques familiares.


[O chef do Toro Julian Gil com o chef Julio Reoyo e seus assistentes]


Jantar no Toro é sempre um momento inspirador, seja pela qualidade do atendimento ou pela ambientação caprichada. Claro que a cozinha é fundamental e os aromas de açafrão, pimentão doce e outras especiarias que sentimos diante dos pratos que desfilam pelo salão fazem a gente viajar através da comida. Poder recordar Castilla y León com sua culinária rica de sabores e histórias foi uma oportunidade única. Que venham outras jornadas gastronômicas!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Meu niver no Le Foyer - Campos


Comemorei ontem meus 41 aninhos (cruzes!) no restaurante Le Foyer no Chateau La Villette (Rua Cantídio Pereira de Castro, 100 - Campos do Jordão. Tel: 0/xx/12/3663-1278). Foi a comemoração mais cool da minha vida com apenas dois convidados, hehe! E ainda fui brindado pela chef Dulce Martinez com esse lindo bolo de morango aí de cima. Délis!

O dia tinha começado meio estranho. Fui atrás de uma cachoeira e acabei me perdendo na volta. Nem posso reclamar, porque foi preguiça de retomar o longo caminho da ida. Quis inventar um atalho pelo meio da vegetação daí liguei o meu 'GPS interior' e adentrei a mata feito um caboclo flecheiro. E não é que me perdi? Ainda fiquei andando em círculos, pensei que isso só acontecesse em filmes! Depois de quase duas horas fui parar nos fundos do hotel, aliviado e quase sem fôlego enquanto tentava explicar para a Beta pelo celular que estava de volta à civilização, hehe!

Voltando ao Le Foyer, comecei a noite tomando espumante com o couvert composto por pastas (cebola e mediterrânea), tomates, alcaparrones, torradas e mini baguetes aromatizadas com alecrim, quentinhas, dentro do papillote. Sentado na confortável salinha de espera, rodeado por objetos de época, luz tênue, música suave e assustado com o preço desse couvert: 9 reais incluindo a taça de espumante! Alguém quer fazer a gentileza de copiar isso em São Paulo, hehe! Prometo virar freguês!

Para completar o clima de reconforto total na montanha (tava um frio!) tomamos a famosa sopa de mandioquinha com camarões da Dulce em sopeirinhas de porcelana afundados no sofá. Só o cheirinho da carne do fondue na pedra para fazer a gente criar forças e ir até o salão.

Devorei o fondue na pedra fumegante com os 12 molhos que acompanham o prato, além de picles e batatas. Harmonizei com um delicioso vinho tinto que mal teve tempo de respirar no decanter. Deliciei-me com o lindo bolo de morangos, um Nespresso descafeinado e lá se foram quatro horas que a gente nem viu passar tamanho o prazer. Foi assim que comemorei a entrada do meu ano novo. Viva!

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h43

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chef e vinhos espanhóis no eñe


[Javier Moro e o lançamento D+D que deve chegar ao país no comço de 2009]


Na semana passada almocei com o diretor comercial das Bodegas Emilio Moro, Javier Moro, no restaurante eñe, que recebia o chef Jesús Ramiro do Restaurante Ramiro´s Museu da Ciencia, de Valladolid, Espanha. Javier veio divulgar os produtos da vinícola mas também antecipar o lançamento do "D+D", um vinho produzido no Douro, Portugal, mas com um toque espanhol, do Duero. O rótulo é divertido, lembra um emoticon e o vinho produzido com Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca era frutado com notas minerais marcantes, especiarias e taninos finos. Gostei.


[O bacalhau confitado do chef Jesús Ramiro, levemente trufado]


Provamos outros vinhos, com destaque para o Malleolus 2005 e o Malleolus Sanchomartin 2004, ambos de Ribera del Duero, com produções limitadas e bem avaliados por Robert Parker (ambos acima de 95 pontos). Frutados, terrosos e com taninos mais maduros acompanharam bem os pratos do eñe e o Bacalhau confitado com creme espanhol trufado criado pelo chef Jesús, em uma prévia do que seria seu menu servido até ontem, domingo.


[O chef Jesús Ramiro e Javier Moro]


De entrada, destaque para a ótima cecina, o 'presunto bovino' castillano e fechando o almoço, chocolate branco aromatizado com trufas e congelado com Nitrogênio. Jesús Ramiro, o que foi aquilo! A peça, semelhante a um suspiro gelado, desmanchava na boca sem deixar rastros, apenas o sabor untuoso do chocolate com o gás da trufa, magavilhoso!


[Chocolate com trufas congelado]


Acompanharam nessa jornada a jornalista Suzana Barelli (revista Menu) e Luli Dias (Épice importadora) que me estimulou a tomar uma cervejinha antes de iniciar a degustação dos vinhos: "É prática comum entre os grandes produtores de vinho! Primeiro uma cervejinha para amaciar o paladar". Tomei logo meu copinho e nem discuti. Aliás, achei que caiu bem, o duro foi voltar para a redação...

Quer aprender como NÃO fazer sorvete de Nitrogênio? Clique aqui e corra, kkkkk!

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Azeite de avocado


Dizem que o que a gente faz na virada do aniversário vai ser uma constante durante todo o 'novo ano'. Pois então eu vou comer muita pizza e trabalhar bastante nos próximos 12 meses. Ai, ai...

Acabei de provar seis pizzas no Arte da Pizza aqui de Campos do Jordão. Vim para um workshop com o chef Pascal Valero (do Le Coq Hardy) e acabei ficando para passar o niver aqui e tentar descansar. Mas quando vi que o blog estava abandonado e a digital lotada de fotos de várias pautas, resolvi deixar a preguiça de lado e postar. Agora só falta inspiração!

Ah, ganhei um vidro de azeite chileno Alma feito de avocado! Quando abri fiquei impressionado com o aroma, igualzinho ao do azeite de oliva mas com um toque de ervas! Daí fui pesquisar e descobri que ele também é rico em gorduras monoinsaturadas, diminui o colesterol pois possui beta Sitosterol, muita vitamina E que ajuda no rejuvenecimento (tô precisado!) e além de tudo só queima acima de 250º (os azeites de oliva queimam a 180º).

A cor é mais esverdeada mas a viscosidade é semelhante ao de oliva. O azeite de avocado tem sido também utilizado na indústria cosmética por suas propriedades umectantes e antioxidantes sendo também um ótimo bronzeador que previne contra o envelhecimento da pele. Ainda não está à venda no país, mas logo deve ser importado. Gostei!

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Drinques para a lei seca

O chef Pier Paolo Picchi do Picchi Restaurante (R. Jerônimo da Veiga, 36 - Jardim Europa - Oeste. Telefone: 0/xx/11/3078-9119) criou quatro drinques sem álcool que devem ser servidos em taças flute (para espumantes). As receitas estão abaixo, basta misturar os ingredientes e servir. Uma alternativa interessante para lei seca!



Red Fruitt Coquetel
Frutas vermelhas
- 80ml de suco de abacaxi
- 20ml de leite condensado
- Completar com guaraná
- Decorar com morango




Pina Soft Abacaxi
- 100ml de suco de abacaxi
- 30ml de leite de coco
- 20ml de leite condensado
- Completar com soda limonada
- Decorar com abacaxi e groselha




Mix Fruitt Drink
- 80ml de suco de abacaxi
- 50ml de suco de laranja
- 20ml suco de maracujá
- 10ml suco de cajú
- Completar com suco de uva
- Açúcar à gosto
- Decorar com rodela de laranja




Orange Coquetel
- 100ml suco de laranja
- 50ml de suco abacaxi
- 20ml guaraná
- Decorar com abacaxi e groselha

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Forma e conteúdo

Quando eu era criança, meu emprego dos sonhos era ser chapeiro de lanchonete ou empacotador da Mesbla. Ah, eu já falei isso aqui, né? Mas isso resume minhas duas paixões / aptidões naturais: gastronomia e design (ou gula e consumo, hehe).


[Mousse de chocolate amargo e barrinhas de Valrhona]


Tô falando isso porque quando recebi essa caixinha da Pâtisserie Mara Mello (Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1308 - Jd. Paulistano) veio tudo à tona. O valor da gastronomia quando é feita com devoção e ótimos ingredientes e o impacto da apresentação, perfeccionista nos mínimos detalhes. Minha amiga Cris Couto sempre diz que a 'lojinha' da Mara Mello é uma verdadeira joalheria. Alguém duvida?

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival do Japão



A 11ª edição do Festival do Japão, evento do Calendário Oficial Turístico do Estado e que apresenta o melhor da cultura japonesa no Brasil começa nessa sexta-feria (18) e vai até domingo (20) no Centro de Exposições Imigrantes (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5) e vai comemorar o centenário da imigração.

Haverá exposição de bonsai e cerâmica; demonstração de cerimônia do chá; exibição de pipas japonesas (takô); exposição de Gô e Shogi (jogos japoneses) e caligrafia japonesa (shodô); atividades de poesia japonesa (haiku, haicai e tanka); workshops de dobraduras de papel (origami e kirigami); sumiê (pintura japonesa), oshibana (técnica de flores prensadas) e shamisen (instrumento musical), entre outras atrações divertidas como a eleição da Miss Festival e mais de 40 estandes apresentando o melhor da culinária de todas as províncias japonesas.

Os ingressos custam R$ 5 e haverá ônibus gratuito no metrô Jabaquara e São Judas (8h30 às 22h30). Mais informações: 0/xx/11/3277-8569. Não dá pra perder.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornada gastronômica espanhola


Começa amanhã a Jornada Gastronomica de Castilla y León com chefs da região espanhola preparando menus harmonizados durante quatro dias (de 17 a 20) nos restaurantes Toro, Eñe, A Figueira Rubaiyat e Porto Rubaiyat. Essa 'jornada' tem o objetivo de divulgar os produtos e a rica gastronomia da região, famosa pelas fábricas de jamón pata negra e queijos de ovelhas, além de abrigar a produtora do Vega Sicilia, o mítico vinho espanhol. (Clique aqui para ver minha viagem a Castilla no ano passado)

Abaixo, os restaurantes que receberão os chefs e alguns destaques dos menus especialmente criados para o evento:


[Interior de restaurante em Segóvia, onde comi o melhor leitão assado (conchinillo) do mundo!]


Restaurante Eñe
Chef Jesús Ramiro

- Os sabores de Castilla y León com azeite e pão de Valladolid
- Mosaico de presunto ibérico com fígado de pato e sorvete de torrone
- Bacalhau confitado com creme espanhol trufado
- Creme de arroz com leite e coalhada com sorvete de canela e pinhão de Pedrajas

Restaurante Toro
Chef Julio Reoyo

- Tomate recheado de verduras e carne seca de León
- Cordeiro confitado à espanhola
- Bacalhau com migas espanholas
- Torrada ao vinho de Rueda

Restaurante Porto Rubaiyat
Chef Víctor Gutiérrez

- Salada de panceta y presunto Ibérico com camarões
- Creme de cogumelos de Soria com vieiras assado e pinões de Pedrajas
- Robalo com arroz negro e pimentões
- Frutas vermelhas, queijo Zamorano e crocante de nozes.

Restaurante Figueira Rubaiyat
Chefs Gabino González e César Boal

- Arroz cremoso de carrilleras com enoki dos pinheirais de Castilla y León
- Lentilhas cozidas da Armunia
- Leitão de Segovia com salada
- Torta frita de maçã reineta com creme de açúcar queimado e sorvete de caramelo

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Download de vinho



USB Wine? Sonho de consumo de todo enófilo conectado da face da Terra! Enviado pelo meu amigo Pedro Braz, diretamente de Portugal. O mais hilário é que a galega tá quase acreditando no pen drive, hehe! Revolucionaire!!!

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h31

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Um guia para o enófilo amador


Se você ainda sente um frio na espinha na hora de escolher o vinho no restaurante, relaxa, eu também sinto! Ainda mais quando a mesa decide que eu devo escolher o vinho e me apontam pro sommelier como o 'enochato'. Eu?!?! Minha preocupação básica é pedir um vinho acessível, já que nunca ficamos apenas na primeira garrafa, mas que tenha um mínimo de qualidades afinal ninguém vai querer tomar um vinagre.

Para salvar a pele dos enófilos amadores, Ricardo Castanho, o editor de restaurantes do Guia Quatro Rodas, lançou um livro chamado Vinhos em 101 Dicas - Um guia para o enófilo amador (Ediouro, 112 páginas, R$ 29,90) juntamente com Fabrício Brasiliente. Obrigado, companheiro!

O livro fala das uvas, de como fazer uma degustação, etiqueta, harmonizações básicas com comida, como montar uma adega e os grandes vinhos do mundo, do velho e do novo. Sabia que aquela sua reunião de 'queijos e vinhos' pode ser uma furada? A harmonização é difícil! Já aquela feijoada gordurosa do sabadão cai super bem com um espumante. Exótico? Isso eu aprendi numa das minhas primeiras confrarias, que aliás eu devia reativar...

Li o livro de uma tacada só e quase caí da rede no item 57, quando ele descreve o enochato, uma "praga em expansão", segundo o autor. Morra de rir e nunca mais tente sentir o bouquet com os olhos ou buscar notas de asa de morcego na sua taça. Especialize-se!

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Degustando histórias


A interessante série Degustação de Histórias com Periquita segue na Livraria da Vila, com o contador de histórias Ilan Brenman e a chef Carole Crema (foto) preparando comidinhas inspiradas no tema da aula. Tudo acompanhado por tacinhas do vinho Periquita, claro. Os convites custam R$ 45 por pessoa e incluem petiscos e vinho à vontade, sempre às 19h45.

Programação:
15/07 - Noite dos Judeus (Al. Lorena, 1731 - Jardins)
17/07 - Noite Turca (Rua Fradique Coutinho, 915 - Vila Madalena)
25/07 - Noite dos Amores – (Casa do Saber - Rua Dr. Mário Ferraz, 414 – Itaim)
31/07 - Noite Grega (Shopping Cidade Jardim - Av. Magalhães de Castro, 12.000)

Reservas pelo telefone 0/xx/11/3814-5811 - ou pelo e-mail: eventos@livrariadavila.com.br





Já que estamos falando da Carole Crema, a chef criou o wrap Francês Deleite (R$ 24,90 com 3 opções de salada como acompanhamento: oriental, Caesar e verde) para a Wraps. O prato leva cubos de filé mignon grelhados ao vinho branco, cogumelos, folhas verdes e molho poivre feito com Hellmann's Deleite e pimenta verde, numa parceria da Wraps com o fabricante da maionese. Leve e saboroso, uma opção saudável para o almoço corrido do dia-a-dia (foi o meu almoço de sexta, delivery!).






E seguindo nessa linha 'comida rápida', a chef Débora Damin do Matriz Hamburgueria Paulista (R. Dr. Mário Ferraz, 404 - Itaim Bibi - tel.:0/xx/11/3167-0678) criou um "hambúrguer árabe", o Arabian (R$19,80). Preparado com fraldinha, leva em seu tempero castanhas e hortelã e vem montado em pão ciabatta com queijo, maionese, tomate, alface e rúcula. O mais bacana: acompanha dois molhinhos, um com coalhada seca temperada e outro com queijo e hortelã. Delícia!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h29

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receitas do Eco Resort do Cabo


Na rápida viagem a Pernambuco conheci o Eco Resort do Cabo, o primeiro hotel cinco estrelas do país 100% ecológico. Além do uso sustentável de recursos como a energia solar e o reaproveitamento de água, o hotel dispõe de passeios ecológicos onde os hóspedes podem conhecer animais silvestres em seu habitat preservado ou os centros de triagem, produção de adubo orgânico e tratamento de água.

Mas o que me encantou, além do clima e do cenário tropical, foi a simpatia do serviço. Funcionários receptivos e até um chef super tranqüilo, o Fernando Acioly, que preparava diariamente um bufê variado que sempre mesclava pratos regionais, clássicos franceses e opções mediterrâneas com muitos frutos do mar.


Comi super bem, como podem ver no prato acima: pato com laranja, cebola gratinada com roquefort, legumes no vapor e saladas, tudo pinçado do bufê.


Mas depois que descobri que podia pedir a la carte, me deliciei com pratos como o bobó de camarão da foto acima. Um dos bobós mais saborosos que já provei e com uma cremosidade ímpar, raspei o prato!


A sobremesa sempre trazia frutas como abacaxis doces e goiabas perfumadas mas eu me rendi mesmo foi à doce e suculenta pinha da região! Também provei alguns doces como essa combinação franco-pernambucana de crème brulée na xícara e bolo de rolo. Ô duplinha boa!


Passei a semana pedindo receitas pro chef Fernando Acioly (foto acima) e discutindo ingredientes, olha que abusado, hehe! Meu prato favorito do resort foi o Trio de frutos do mar com purê de batata doce. Tem coisa melhor que polvo grelhado? E a combinação com a batata doce foi perfeita. A receita está abaixo!



Trio de Frutos do mar com purê de batata doce
Para 1 pessoa

Ingredientes
- 100g de camarão grande
- 80g de lula em anel
- 100g de polvo
- 50g de mexilhões
- 300g de batata doce
- 02g de coentro
- 10ml de leite de coco
- 10ml de manteiga de garrafa
- 05g de alho
- 05g de cebola
- 20ml de azeite de oliva
- 01g de pimenta do reino
- 02g de cebolinha verde
- Sal a gosto

Preparo
Tempere os frutos do mar com pimenta e sal. Grelhe em seguida. Refogue o alho e a cebola no azeite e, sem seguida, salteie com os frutos do mar.
Cozinhe a batata doce sem casca e amasse bem até ficar cremoso, junte a manteiga e o leite de coco e por último coloque o coentro. Decore com cebolinha.


O Bacalhau à Tatuoca, uma ilha paradisíaca próxima do resort, também leva fatias de batata doce e vai ao forno para gratinar. Clique aqui para ver essa receita deliciosa.


A Terrine de chocolate mescla texturas e aromas fortes como noz moscada e cachaça. Clique aqui para ver essa receita matadora! Agora você já pode arrasar no seu fim de semana!

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A versatilidade do avocado



Estive na segunda-feira na Viver Casa & Gourmet (Rua Estela, 116 - Paraíso) onde acontecem as aulas com degustação de avocado organizadas pela Jaguacy Brasil. Além de aprender sobre as propriedades dessa fruta você encerra a rápida palestra com uma degustação onde verifica na prática os diferenciais do produto. Provei dois pratos surpreendentes: um camarão com ovas, mini-rúcula e vinagrete de avocado e um robalo grelhado com juliene de avocado verde e pesto, sensacional.

No espaço você pode ainda conhecer e testar novos produtos da Arno, Clock, Panex, Penedo e Rochedo num showroom bonito e funcional. Foi lá que conheci o liqüidificador com torneirinha, já viu? Super prático! Então corre que você tem até amanhã para fazer sua inscrição para a próxima aula na segunda-feira, gratuita mas com vagas limitadas. O telefone é 0/xx/11/3081-5351. Eu já me inscrevi de novo, o espaço fica a apenas três quadras de casa, hehe.

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h07

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O saquê-bar do Nakasa


Ivo Nesralla Jr., o proprietário do Nakasa Sushi (Rua da Consolação, 3147, Cerqueira César - Tel: 0/xx/11/3064-0970) passou uma temporada no Japão e voltou cheio de idéias. Derrubou o discreto lounge da entrada do restaurante e criou um saquê-bar, ampliando a carta de drinques e incluindo degustações de saquês, que não ficam restritas ao bar mas estão disponíveis em todo o restaurante.

O novo bar deu vida à entrada além de criar maior interação com a rua, com banquetas posicionadas na própria calçada. A decoração também recebeu um upgrade com objetos trazidos da viagem e um novo espaço reservado foi criado no mezanino com capacidade para 12 pessoas. Os funcionários foram treinados e explicam as características dos saquês e shochus degustados.

Provei várias shochurinhas (caipirinhas de shochu, o destilado de trigo, batata ou arroz) como a deliciosa versão de abacaxi, gengibre e manjericão que leva o nome da casa além de um cosmopolitan japa feito com shochu de ameixa japonesa, equilibrado e potente, uma beleza! Vai lá!

Escrito por null às 09h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vale-temaki


O Yoi! Roll’s & Temaki está com uma promoção divertida: todos os clientes terão até o dia 10 de agosto para criar uma nova receita de temaki. A receita vencedora leva um final de semana de hospedagem grátis na Barra do Bié. Além disso, o ganhador terá R$ 300 para gastar nas lojas Yoi! e sua receita será incluída no cardápio. Passe numa loja, pegue o formulário e capriche!

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sinfonia Enogastronômica


Cultura, gastronomia e o bucólico cenário de Campos do Jordão? A dica é a quarta edição da Sinfonia Enogastronômica, que acontece até o dia 2 de agosto no Grande Hotel Campos do Jordão / Hotel-escola Senac.

A programação conta com jantares enogastronômicos, workshops, degustações de vinhos, shows e passeios pela cidade. Renomados chefs de cozinha como Roger Jaloux (França), Vitor Sobral (Portugal), Flavia Quaresma, Pascal Valero, Roland Villard, Mônica Rangel e André Saburó participam do evento.

Clique aqui para ver a programação dessa semana.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h32

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sukiyaki do Bem

A segunda edição do Sukiyaki do Bem, o jantar beneficente em prol da Assistência Social Dom José Gaspar “Ikoi-no-Sono” e da Associação Travessia aconteceu no sábado no Grand Hyatt São Paulo. O evento é uma iniciativa do Atelier Hideko Honma em parceria com o Grand Hyatt.


Momento crítico (para mim): a escolha do utsuwa (objeto utilitário japonês que possui a forma da junção das mãos acolhedoras) para a degustação do sukiyaki. Eu peguei e troquei minha tigela umas três vezes, até optar pela peça da Miriam Gonçalves. São todas tão bonitas que a gente fica na maior dúvida!




A ceramista Hideko Honma dá inicio ao evento convidando o sr. Ken Shimanouchi, embaixador do Japão no Brasil, para um pronunciamento.


O cônsul-geral do Japão em São Paulo sr. Masuo Nishibayashi e esposa, o embaixador do Japão no Brasil, sr. Ken Shimanouchi e o presidente da Assistência Social "Dom José Gaspar" ("Ikoi-no-Sono") sr. Reimei Yoshioka.


Autoridades e personalidades participam do ‘Kagami Wari’, onde a quebra do barril de saquê é feita desejando sucesso a todos os presentes.


O artista japonês Tatsumi Orimoto faz a performance "Homem-Pão" amarrando pães em alguns convidados e distribuindo pedaços de pão entre a platéia.


A grande surpresa da noite foi o incrível show da Hibiki Family. Dois irmãos que se especializaram nas artes da dança e do canto japonês e que arrasaram com apresentações originais e surpreendentes. Eu passaria a noite toda vendo a dança dos leques, genial! E acabei de ver que vai ter um show beneficente no Bunkyo no dia 13 às 15h. Clique aqui para maiores informações!


O sukiyaki preparado pelo chef Adriano Kanashiro do restaurante Kinu no Grand Hyatt (foto abaixo).

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hortifruti no cinema














Enviada pelo meu amigo Kid

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A fera do Copan

Finalmente fui conhecer o Dona Onça no edifício Copan (Av. Ipiranga, 200, lj. 27, República, tel.: 00/xx/11/3257-2016). Olha, é bem diferente do que eu imaginava, é muito melhor! Adorei a ambientação: o pé direito alto, os janelões de vidro pra rua, o mobiliário de bom gosto, o bar, a cozinha no mezanino. Um verdadeiro oásis gastronômico, aliás são empreendimentos assim que colaboram de fato para a revitalização do centro!


Começamos a noite provando a Carne de onça (R$ 14), canapés de steak tartar com ovo cozido e alcaparras. O tempero estava ótimo mas acabei me lambuzando de mostarda e azeite, adoro tartar bem temperado.


Outra entradinha interessante foi o Canapé de sardinha (R$ 12) com pimenta biquinho, deliciosamente 'naïf', coisa de avó.


O grande atrativo do cardápio (na minha opinião) é a Rabada na pressão (R$ 27), uma das melhores que já comi. Mais leve, com a carne bem limpa em molho de tomate fresco com o agrião ainda crocante, acompanhada de polenta cremosa, hmmm! Com certeza vou pedir bis quando voltar lá.


O Filé à milanesa com salada de rúcula (R$ 29) foi o que menos gostei. A carne estava saborosa mas o empanado meio pesado e sem crocância. A salada é fresca e traz cebola roxa e dois limões, sendo um o limão cravo que dá um toque especial.


O Picadinho (R$ 25) é um espetáculo: na ponta de faca com ervilhas frescas e um ovo frito do jeito que gosto, com a gema mole mas as bordas da clara queimadinhas. Vem ainda farofinha e caldo de feijão mas quem rouba a cena é o tartar de banana que dá ao prato um gostinho caseiro com toque gourmet!


Sobremesas! Esse acima é o Trio elétrico (R$ 5), pudim de leite, brigadeiro de colher e mini quindim, do jeito que a gente só come na casa daquela tia que cozinha bem. Simples e verdadeiramente sentimental.


Mas os Mini churros (R$ 6) com açúcar e canela com potinho de doce de leite morno são também para se comer de joelhos!


Mas minha sobremesa favorita foi a Espuma de chocolate branco com frutas (R$ 6) e sorvete de cupuaçu, uma combinação delicada, refrescante, rica em texturas e sabores. Matadora!

Dois fatores me instigaram a conhecer o "Dona Onça": o nome, que dizem, é o apelido da proprietária Janaína Rueda (medo, hehe!) esposa do chef Jefferson Rueda do aclamado Pomodori. E a proposta de "comida sentimental" com pratos feitos na panela de pressão. Claro que a localização também é um atrativo à parte; poder sair do "Onça" e terminar a noite com um cafezinho no Café Floresta dentro do Copan é um programa delicioso e sem dúvida bastante sentimental, principalmente para os que curtem o centro como eu.

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Seu melhor amigo


A novidade em Londres é o barman robô que serve chope e abre cerveja. Mas tem graça? (Clique aqui para ver o autômato em ação)

O grande charme do balcão é ter alguém para compartilhar suas mágoas! O barman tem uma função social importante, é o seu melhor amigo naquelas noites de dor de cotovelo! Passei uma noite chuvosa no bar do Eco Resort do Cabo ouvindo histórias ótimas do barman Melqui. O bar estava vazio mas minha taça não! Tomei três dry martinis impecáveis e com duas azeitonas (a meu pedido) e fiquei conhecendo toda a história do local, desde a sua abertura.



Não vou me meter a dar a receita do dry martini (mas se quiser saber como eu faço, leia aqui) afinal cada um tem a sua versão, mas a do Melqui foi tão perfeita que tive de perguntar onde ele tinha aprendido. E quando uma galera ocupou uma das mesas do lobby ele adiantou: "aqueles só tomam martini mexido, à la James Bond". O cara sabe das coisas.


[O Melqui em ação]

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h38

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lei seca



A lei seca mudou a sua vida? Minha resposta é sim! Agora fico com medo de tomar uma taça de vinho durante o jantar ou de sair com os amigos para o barzinho. Outro dia passei a noite toda só no suco de tomate e um amigo ainda brincou: "bota uma vodca aí!" mas vai que ultrapassa os 2 dg de álcool estabelecidos? Como saber? Os donos de bares estão fazendo o que podem: oferecem serviço de leva e traz, abrem estacionamentos para o cliente buscar o carro no dia seguinte e estão até instalando bafômetros na entrada dos bares, já pensou?

Acho que a primeira empresa idônea que criar o serviço de "motorista delivery" onde você liga 'torto' do bar e o motorista vai, te leva pra casa e guarda o seu carro não vai dar conta dos pedidos! Mas teria de ter um preço justo porque os restaurantes que oferecem o serviço de leva e traz estão cobrando preços como R$ 75,00 para uma distância dos Jardins até Perdizes, muito mais caro do que ir e voltar de táxi.

Como meus gastos com táxi já ultrapassaram o limite do aceitável, o resultado foi que ontem fiquei em casa tomando gin tônica e comendo amendoim enquanto tentava ver Cloverfield. Não entendi nada e aquela câmera trêmula me deu uma tontura!!! Mas e você, como está lidando com essa situação?

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receitas práticas e saborosas



A V&R Editoras lançou a coleção "Prático e Saboroso" composta por quatro livros em capa dura e receitas com belas fotos por R$ 24,90 cada. Os volumes são: Chocolate, Molhos para massas, Cozinha informal para amigos e Cozinha gostosa e light.


[Copinhos de mousse de atum com tomate concassê]

Meu favorito é o "Cozinha informal para amigos" (sempre os 'cretinos', kkkkk). Talvez eu até os convide para provar os pratos qualquer dia desses, pois achei fáceis e de impacto. Mas será que eles merecem? Hmmm...

Nesse volume as receitas estão divididas em três categorias: com as mãos/petiscos (finger food), generosos para compartilhar (mas em potinhos e tigelinhas ou como eu chamo, 'comida bonsai', hehe) e sobremesas inesquecíveis. E tem coisas bem bacaninhas como pacotinhos caprese, ceviche, mussaca, chupe de frutos do mar, musse de limão com champanhe e crumble de pêra. Tô me divertindo!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Você conhece o avocado?


Volta e meia eu falo dele aqui mas é porque depois que aderi ao avocado, meu guacamole e meu creme de abacate nunca mais foram os mesmos! Pois o avocado, rico em minerais e vitaminas antioxidantes como A, C e E, será o tema de quatro palestras na Viver Casa & Gourmet (Rua Estela, 116 - Paraíso) organizadas pela Jaguacy Brasil. Serão quatro aulas com médicos, nutricionistas e chefs que vão mostrar os benefícios para a saúde e também as diversas formas como o avocado pode ser utilizado. O evento inicia-se sempre às 10 horas da manhã com a seguinte programação:

Dia 7 de julho
Nutricionista Dra. Clariana Colaço e Chef Sergio Peres
Dia 14 de julho
Médico Dr. Edson Credidio e Chef Carlos Ribeiro
Dia 21 de julho
Nutricionista Dra. Adraina Furquim e Chef Lourdes Hernandez
Dia 28 de julho
Nutriconista Dra. Andréa Esquivel e Chef Renato Caleffi

As palestras são gratuitas e as reservas devem ser feitas com antecedência através do telefone 0/xx/11/3081-5351.

P.S. Não sei se vocês repararam, mas a chef do dia 21 de julho (dia do meu niver, aliás) é a querida Lourdes Hernandez, nossa 'cocinera atrevida'. Olha aí a chance de provar as delícias da mexicana mais celebrada da cidade.

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Movido a vinho


O príncipe Charles converteu seu Aston Martin que agora funciona à base de vinho (biocombustível!) para reduzir as emissões de carbono. Uma atitude 'eno-consciente'? Clique aqui para ler a matéria!

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h31

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Novos talentos do Recife


[Camarões crocantes com queijo cremoso de ervas,torradas e redução de balsâmico]


Em minha última noite no Recife conheci duas casas de cozinha francesa com mais uma coisa em comum: jovens e talentosos chefs. Incrível como a cena gastronômica da cidade tem se renovado! A cada viagem ao Recife volto mais encantado e seduzido pelas opções de lugares bacanas e pratos que recriam bases clássicas com toques regionais mas sem exageros.


[Queijo Prima Donna com geléia de frutas vermelhas e crocante de presunto de Parma]


A primeira parada foi no Nez Vinhos e Gastronomia (Praça de Casa Forte, 314, Recife - tel.: 0/xx/81/3441-7873) um restaurante que ocupa um antigo casarão do século XVII em plena Praça de Casa Forte. No piso superior fica a loja da importadora Zahil e há algumas mesas. O restaurante ocupa o térreo, com paredes descascadas que revelam os tijolos da época, quadros e uma bonita coleção de espelhos.


[Salmão com cogumelos, queijo Roquefort e ervas]


A iluminação é intimista e a preocupação com os detalhes é perceptível das mesas à música que oscila entre clássicos franceses, lounge e MPB. O resultado é um espaço agradabilíssimo, daqueles em que a gente adora estar. Quase desisto do 'tour' e fico por lá, mas resisti e provei apenas algumas entradas executadas pelo chef Roberto Duran, todas impecáveis e belamente apresentadas, como vocês podem ver pelas fotos acima.


[O jovem chef Roberto Duran]


Assim que entrei no Nez senti um aroma delicioso que mesclava azeite, ervas, queijos, tinha certeza de que seria um lugar especial. E foi. Não vejo a hora de voltar para poder provar os pratos!

O segundo restaurante da noite foi o Allure (Rua Amazonas, 40, Pina, Recife - tel.: 0/xx/81/3326-5436) que também possui uma notável adega com mais de 300 rótulos e um jovem chef por trás do menu: André Falcão, eleito o chef Revelação pela Veja-Recife, motivo que me fez deixar a Casa Forte e ir até o Pina.


[Camarão com julienne de cenouras, creme de queijo e azeite com toque de noz moscada]


O restaurante é amplo mas a decoração me deixou um pouco intrigado com suas cores fortes na fachada, luz rósea no salão dos fundos e placas de isolamento acústico espalhadas pelo teto do salão. Meio 80's? A produção visual do cardápio também não é das mais estimulantes mas ostenta pratos interessantes como a entrada de fígado de galinha caramelizada e clássicos como o Steak Bernaise com fritas.


[O chef consultor André Falcão. Agora em vôo solo]


Como tinha pouquíssimo tempo antes do embarque, pedi ao chef duas sugestões leves e em porções pequenas. Ele primeiramente nos surpreendeu com uma entrada de camarão com perfume de noz moscada em suave creme de queijo. Quando achei que meu estômago já estava conquistado, ele preparou vieiras e camarões grelhados com sorbet de tomate com azeite e raspas de limão. Incrível! E descobri que minha insistência valeu a pena: era a última noite do André no Allure! Ainda bem que eu fui ou não teria história para contar.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.