Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Última chance


Domingo é o último dia de Restaurant Week, que nessa edição deu o que falar. O evento já está consolidadíssimo mas nunca ouvi (e li) tanto sobre ele. Eu bem que tentei ir aos restaurantes, me planejei e tal, mas a rotina puxada só me permitiu ir ao AK Delicatessen e ao Gato que Ri, aqui ao lado da Folha.

O gato deve estar rindo até agora da minha briga com o macarrão grudado mas o AK me deixou com vontade de voltar mais. Como sempre, mas a coisa mais difícil é conseguir voltar aos lugares, por mais que eu goste. A agenda me domina!

E essa constatação me deixou mais triste quando soube que o Sophia Bistrot estava fechando suas portas. Um dos meus lugares favoritos, mas pergunte quantas vezes consegui ir lá? Talvez 4 ou 5, enfim, muito pouco para um lugar que você tem no coração (e no estômago!). Volta logo, Fabi!!!

A intenção amanhã é ir ao Tête à Tête que tá todo mundo comentando o menu, o espaço e o atendimento. Resta saber se terei companhia e se acordarei a tempo, andei dormindo pouco! Por enquanto, fiquem com essa imagem aí de cima do Philo strudel de queijo da chef Andrea Kaufmann: uma trouxinha de massa folhada com fonduta de queijos e farofa de hortelã sobre uma sopinha fria de tomate com manjericão. Delicioso!

Clique aqui para ver as fotos do picadinho com spätzle (aquele tipo de gnocchhi alemão) e do cheese cake brullé com frutas vermelhas do menu especial do AK.

E aqui para ver a programação dos restaurantes do festival.

Sua última chance, a menos que você opte pelo Cordel (Rua Aspicuelta, 471 - tel.: 0.xx.11.3554-7681), que resolveu dar uma esticadinha no menu, tamanho o sucesso!

Foto: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 18h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cozinha zen


Cozinhar pode ser terapêutico. Quando dá certo, claro! Às vezes eu me pego mal humorado (coisa rara, viu?) ou quebrando a cabeça para resolver um problema e tenho duas saídas. A primeira é fazer um martini ou gin tônica e sentar no sofá da sala com o som ligado. Vêm idéias ótimas mas no dia seguinte percebo que são piores que os próprios problemas.

A segunda é fazer mis-en-place daqueles dignos de programas de TV. E de pratos bem trabalhosos, como sukiyaki ou boeuf bourguignone. No meio do pica-pica acaba surgindo a solução do problema. Daí se a comida queima ou salga demais eu nem ligo, o importante é 'atingir a meta', hehe.

Às vezes eu pensava que era loucura minha mas ontem vi que não. No caderno Equilíbrio saiu uma matéria sobre o livro "O Zen na Cozinha" (ed. Sustentar, 128 págs., R$ 30), recém-lançado pela monja Gyoku En. Ela conta que o silêncio e a concentração em cada tarefa podem transformar o ato de cozinhar em um exercício de meditação, uma espécie de meditação do dia a dia. Então, gente, já pra cozinha. 'Tão' me achando muito zen? Vocês nem imaginam mas minha última modinha é acordar e ficar entoando mantras antes mesmo de sair da cama. Meu vizinho não tá acreditando...

Se quiser ler a matéria do caderno Equilíbrio, ela está aqui, mas é exclusiva para assinantes da Folha e do UOL.
Foto: Sandra Fujishiro

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mosaico gourmet

Confesso que comi.

Agora o blog conta com álbuns temáticos que são verdadeiras galerias de comida (ui, menos). Na verdade são fotos exclusivas dos eventos que acontecem na cidade, de festivais a inaugurações de espaços e até daquele almoço do dia a dia, tudo registrado e organizado por tema com legendas, para saciar a curiosidade do seu estômago. Deliciem-se!

Clique aqui para ver os álbuns da semana.

Fotos: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mousse de chocolate


Outro dia uma leitora pediu uma receita de mousse de chocolate. Demorô, mas aqui vai. Essa receita é uma das melhores que conheço. É bem consistente, lembra uma ganache de chocolate, mas é original de Curralinho! Teve uma festa em que eu me empolguei tanto com o doce (e com os martinis) que acabei quebrando a bowl de cristal e ninguém pode mais comer a mousse, chochação geral!

Mousse de chocolate

- 2 tabletes de chocolate meio amargo (de 180g cada)
- 1 tablete de chocolate ao leite (180g)
- Levar para derreter no fogo com 1 xícara de chá de leite
- No liquidificador juntar 2 gemas, 1 cálice de rum, 1 colher de café de nescafé e o chocolate derretido no fogo.
- Bater 4 claras em neve adicionando 2 colheres de sopa (rasas) de açúcar para cada clara.
- Sobre as claras em neve despejar a mistura do liquidificador e mexer suavemente até ficar tudo homogêneo.
- Levar para gelar por 3 ou 4 horas antes de servir. Se quiser uma consistência bem firme, faça na véspera. Finalizar com pó de chocolate ou raspinhas.

Se quiser ver outra receita, beeeem mais simples mas não menos saborosa, clique aqui! É a mousse da dona Carmen (que eu comi ontem no almoço).

Foto: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 04h08

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Maçã da hora


Ganhei ontem do meu amigo Tato um presente da hora. Um relógio em forma de maçã que fala as horas e a temperatura, basta apertar o cabinho. Das 7h às 21h ele fala sozinho, a cada hora cheia. Branquinho, brilhante, parece a Eve do Wall-E (e achei tão nervoso quanto!)

Hoje às 7h da matina ele piscou a luz azul e bombardeou o quarto gritando: "Sete horas da manhã, 21ºC". Levei um p... susto!!! Mas consegui retomar o sono puxando as cobertas, até ele atacar de novo: "Oito horas da manhã, 22 graus Celsius" (ele fala 'Celsus'), Jisuis, que assombração é esse!!! Pior que ainda não aprendi a desligar essa função automática.

Mas o importante é que eu adorei. E depois de acordado, fiquei apertando o cabinho só para ouvir a voz gasguita chorar: "Dez horas, vinte e sete minutos, 24 graus Celsus". Ops, deixa eu correr pra Folha.

Valeu Tato! Eu e o Tato somos quase gêmeos apesar dos 33 anos que nos separam. A gente gosta de batata, de Blue Monday, da comida da Roberta Sudbrack e de máquina de fazer fumaça. E muitas luzinhas piscantes também!!!

Ah, o Tato tem até um blog com nome melhor que o meu: Eu, Otavio. O Josimar já antecipou que ele vai ser seu sucessor, pois o Tato é um gourmet mirim com paladar afiadíssimo! E ele é filho da Roberta, minha querida amiga de comes e bebes e também conhecida como "a mãe do Tato"! Tato é o futuro!

Foto: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Melhores momentos

No finde recebi as fotos da festa de 2 anos do blog e fiquei montanto um álbum com as melhores. Recortei mais de 100! Abaixo uma pequena amostra mas para ver todas as fotos clique aqui! Fotos dos pratos, dos chefs, dos shows de dança e taikô e dos convidados, claro! (Agora só falta eu legendar tudo, hehe)


[A apresentação de dança de Okinawa do grupo Saito Satoru Ryubu Dojo]


[O homenageado da noite e "Amigo do Blog", Jo Takahashi, diretor cultural da Fundação Japão]


[Barconsultores 5 estrelas! Marcelo Vasconcellos e Mestre Derivan]


[Convidados ilustres e queridos: Mari Hirata e Josimar Melo]


[Chefs do Brasil: César Santos, da Oficina do Sabor, Olinda/PE e chef Dantas, do Maracangalha, São Luís/MA]


[Vista do salão, sobre a mesa do chef Adriano Kanashiro]


Clique aqui, tem muito mais!

Fotos: Simão Salomão

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tórtano, o pão rústico napolitano


Na quinta fui salvo por duas fatias de 'tórtano' que chegaram quentinhas na redação. Eu não conseguia me levantar nem para ir ao banheiro, que dirá para comer. Mas me saciei com meia fatia do pão: era suculento mas com textura macia e leve, diferente do pão italiano convencional.

O 'tórtano' é uma receita rústica napolitana de pão recheado assado em forma redonda. A receita da Presto Pizzas (Rua Esmeralda, 39 - tel.: 0/xx/11/3207-1749) leva fatias finíssimas de calabreza especial, mozzarela e creme de catupiry e é assado em forno a lenha, o que confere um aroma especial. Mas o que me surpreendeu foi a massa, regada com azeite, cria uma crosta tão gostosa quanto o recheio!

A pizzaria faz o 'tórtano' apenas nas noites de sexta e sábado. Ainda bem que é aqui perto de casa, vou poder pedir naquelas noites de pregui! Vale por uma refeição!

Foto: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dois drinques para animar o finde


O chuvisco, acompanhado do ventinho frio, fez surgir um novo personagem lá em casa: eu, barman. Baixou o outro Marcelo, o Vasconcellos, hahaha, que pretensão! Resolvi fazer uns drinques para ver se me animava para ir ao Gloria encontrar os amigos. E segui aquela lógica do vinho: o melhor é o que você mais gosta (e tem em casa, hehe)!

Tirei algumas garrafas de vodcas aromatizadas e licores compradas em viagens (e que quase não bebo, um crime diria meu amigo Junior!), abri o saquê para drinques da Hakushika (grande sacada) comprado na Adega de Sakê do Alexandre Tatsuya e me joguei na coqueteleira.

Primeiro drinque: Saquetini de pêssego com cranberry

Na coqueteleira:
- gelo
- 1 parte de Absolut Apeach
- 1 parte de suco de Cranberry
- 2 partes de saque Hakushika
Misture com a bailarina e sirva em taça de martini.

O perfume suave do pêssego é surpreendido pela potência da vodca mesclada à acidez do cranberry. Seco na boca, suave no nariz. Rá!

Segundo drinque: Saquetini de pera com melancia

Na coqueteleira:
- gelo
- 1 parte de licor Marie Brizard Watermelon
- 1 parte de Absolut Pears
- 2 partes de saque Hakushika
- 3 gotas de limão
Misture com a bailarina e sirva em taça de martini finalizando com as 3 gotas de limão.

No nariz sente-se a doçura da melancia realçada pelo cítrico do limão. Na boca surge a pera, que suaviza o drinque apesar da força do destilado. Delicado e feminino.

Como a idéia era 'elevar o espírito' repeti o primeiro drinque. Esqueci que não havia jantado. Sentei no sofá meio zonzo e dormi com o potinho de amendoim no colo. A semana tinha sido puxada. Eu que não percebi...

Foto: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O jantar com Mari Hirata


Oi gente! Sobrevivi!!! E hoje amanheci feliz da vida, porque o jantar de ontem não foi apenas um jantar mas "o jantar". Acordei com uma ligação da Cris, ainda bem, ou teria perdido a hora para a sessão de Mamma Mia no novo cinema do Shopping Cidade Jardim. Tão fino que você assiste ao filme tomando vinhos da World Wine esticado na poltrona.

Parece que tem poltronas reclináveis de couro e até mesas! Parece... Porque vocês acham que eu fui? Tive que correr para a redação e sentar esse corpo maltratado na minha velha cadeira, de onde só consegui me levantar depois de mais de três horas ininterruptas de trabalho insano.

Minha salvação foi um delivery de Tórtano da Presto Pizzas, que surgiu na minha mesa como que por encanto. Obrigado, 'seu Presto'!!! O pão estava fumengando, cheiroso! Me deliciei com meia fatia e voltei pro teclado, com as mãos perfumadas de calabresa mas satisfeito (depois eu falo dele, adorei).

Nossa, como tô disperso hoje! Vamos voltar pro jantar. Cheguei ao Studio 768 da Carla Pernambuco apenas cinco minutos antes do combinado. Já tinha um monte de gente! Na entrada as boas vindas da Carla que logo me confrontou com um prato de gafanhotos meladinhos. Ui. Pela cara dela acho que fiz cara de nojo, mas nem tenho, desculpa, foi instintivo! Botei uns gafanhotinhos na boca e atravessei o salão para ver a farra na cozinha.

E lá estava a Mari, espalhando a cobertura sobre o bolo de matcha, sorridente, falante! Sabiam que foi a segunda vez que falei com ela e me impressionei com a desenvoltura e voz potente que a Mari tem? A gente vê aquela foto delicadinha, quase de 'kokeshi' (boneca japonesa) mas a Mari tem presença forte! E ilumina o ambiente!

Volto pro salão e belisco alguns chips muito finos e crocantes de pepino japonês, abóbora, raiz de lótus e batata doce. A Mari diz pro Josimar: "Iguais aos que comemos no Ducasse!" Eu viro pra Paty e sussurro que se fosse mandioca, seria igual ao que a gente come no Mocotó. Cada macaco no seu galho, hehe!

Tomo uma taça de shochu com bastante gelo para relaxar. Logo, outra. As pessoas entram e saem da cozinha, separada do salão por uma grande porta que fica permanentemente aberta. Em cima há um lounge muito bonito, mas todo mundo quer ficar ali embaixo, no burburinho das panelas.

Carlos Siffert acompanha tudo atento e não deixa escapar nada com seu auxílio luxuoso. Carla é a melhor das anfitriãs, recebe os convidados, circula entre o salão e a cozinha, parece ter achado a medida ideal entre trabalho e diversão. Começa a movimentação entre as duas mesas, uma enorme, onde Nina Horta, Mara Salles e Aninha Soares se ajeitam próximas a Josimar e Carlos Doria e outra menor, mais intimista. Espero todos se acomodarem para buscar uma posição, já me sinto quase em casa.

Depois das tacinhas de shochu, o jantar começa a ser harmonizado com vinhos. A entrada traz 'gomadoufu', um tofu de gergelim que tem textura de moti. Ixi, compliquei? Imaginem algo cremoso mas com uma capinha consistente e de sabor sutil de gergelim. Imerso em caldo dashi, o caldo clássico com sabor de peixe. Delicado no visual, na textura e no paladar.


A segunda entrada era um flan no vapor com creme de cogumelo shiitake. Um mistério até dar a primeira colherada e desvendar as camadas de cremes, uma de ovos e outra de caldo de galinha com os cogumelos. Levíssimo mas não menos saboroso.


O primeiro prato, um tataki de atum com molho ponzu em geleé é o tipo de prato que adoro. Cru, molho ácido gelatinoso, o que deixa o sabor condensado, salzinho picante. E uma saladinha japonesa com sabor realçado com as tirinhas de folha de shissô e gergelim.

Fui dar uma espiada na cozinha e flagrei a Mari e a Carla preparando grandes travessas de costela de porco, o segundo prato da noite. Travessas generosas, a autêntica cozinha convivial, com as costelas caramelizadas com gergelim e pimenta japonesa entremeada por legumes assados! Fatias tenras de abóbora japonesa, raiz de lótus, pequenos nabos. Tudo envolvido pelo rico molho do assado. As pessoas se divertem diante do desafio de comer com as mãos e continuarem belas, hehe.


Volto à cozinha atraído de longe pelas cores vivas dos copinhos de sobremesa. São cítricos japoneses em vários tons de amarelo com gelatina de agar-agar, uma fatia fina de laranja caramelizada sobre uma base de creme de amêndoas amargas. Não dá nem para descrever, mas quem está pensando em explicações nesse momento tão contemplativo? Cada colherada vai intensificando o sabor, agora mais nítido, deixo o creme se desmanchar na língua, mordo a fatia de laranja, por favor, não acabe, por favor, acabou...


E eu que me gabo por não ceder às tentações da doçaria morri pela língua. Mas fui ressucitado com uma fatia do fácil-saboroso-vou-tentar-fazer bolo de chá verde da Mari Hirata. O famoso Chiffon cake de matcha, levíssimo e festivo, fechando o jantar (ou seria a celebração?) com um grand finale reconfortante. O chá japonês completa a cena do jantar que, clichês a parte, alimentou mais ainda a minha pobre alma. E eu te contei que tinha chegado ao Studio com febre? Hmmm... Ela não resistiu!

Ah, a receita do Chiffon Cake de Matcha da Mari está aqui!!!


Fotos: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 03h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receita com bacalhau


[Os ingredientes são os mesmos, mas quanta diferença, kkkkk!]


Hoje eu acordei com febre e a primeira ligação que tive foi do meu assistente avisando que não ia trabalhar pois estava doente. A segunda foi da minha editora gritando que havia explodido um avião na Espanha e que era para eu 'voar para a redação'. Putz, o dia promete!

Só espero estar vivo até o final do dia pois hoje tenho um jantar com a Mari Hirata no Studio 768 marcado há mais de três meses! E antes tenho que dar uma passada no niver do filho da minha diretora e se o bom Deus assim permitir, me livrar dessa dor nas costas proporcionada pelo colchão novo que chegou ontem.

Por falar em ontem, cheguei em casa com vontade de comer bacalhau. Tudo por culpa da Celina, que me mandou uma receita da aula do chef português Carlos Braz Lopes. Fiz o mis-en-place na maior paciência enquanto bebericava um vinho da terrinha. No som, desenterrei uma 'alguém já machucou meu coração' com a Sade enquanto o bacalhau dessalgava. Constatação súbita: só havia espinafre congelado no freezer. Já viu? Parece um compensado de grama! Acho que foi isso que deu um leve toque de capim ao prato. Mas ficou bom, apesar da aparência!

Abaixo, a receita original. E nada de improvisos, hein!

Bacalhau com creme de leite e espinafres
(para 4 pessoas)

- 2 (c. de sopa) de farinha
- 2 (c. de sopa) de margarina
- 2 Postas altas de bacalhau
- 4 Cebolas médias
- 6 Batatas grandes
- 3 dl de leite
- 2 dl de água de cozer o bacalhau
- Azeite
- 2 Dentes de alho
- Sal e pimenta
- Espinafres

*dl: decelitros - 1 dl são 100 ml

Modo de fazer
Cozer o bacalhau, guardar 2 dl da água de cozer e lascá-lo. Refogar as cebolas às rodelas num pouco de azeite e alho picado ou em lâminas. Cozer as batatas. Entretanto fazer o molho béchamel, derreter a margarina, juntar a farinha, mexer bem para não fazer grumos. Temperar com sal e pimenta.

Num tabuleiro untado colocar uma camada de batatas, outra de cebola e outra de bacalhau cozido. Deve acabar com batata. Pôr por cima o molho béchamel e gratinar. Se não gostar de cebola, substituir por couve portuguesa previamente cozida. Agora preciso perguntar onde vai o espinafre.

Ai meu Jisuis, acabei de ver que eu não segui naaadaaa da receita, peguei os ingredientes e fiz à minha moda! Por isso que deu 'naquilo', hehe!

Foto: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h58

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festa no Mocotó


[O chef Rodrigo Oliveira com Elisa, a 'primeira-dama do Mocotó']


Domingo foi dia de Mocotó. De pirão, de cuscuz, carne de sol, tripa frita, pimenta biquinho e cachaça! O simpático restaurante da Vila Medeiros concentrou chefs, amigos e clientes fiéis numa festança boa! As bolhinhas do espumante da Promenade Chandon ainda nem tinha subido pelos olhos e eu já estava com um copinho de João Mendes na calçada da N. Sra. de Loreto.


[Carne de sol aperitivo com pimenta biquinho]


O motivo da festa? Aniversário do restaurante e do seu Zé Almeida, pai do premiado chef Rodrigo Oliveira. Aliás, não encontrei o seu Zé, embora toda hora me falassem: "Ele acabou de passar". Fiquei sem foto do moço! Mas me diverti à beça com as espevitadas chefs Talitha, Tereza e Adriana. Para saber quem foi à festa e a foto do final de noite na calçada só clicando aqui.



[João Mendes para todos!]


Fotos: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 03h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Promenade Chandon


A gente quase se imagina vivendo numa cidade humana e pacífica durante a Promenade Chandon. O cenário é de um mundo ideal: famílias inteiras passeando no final da tarde com cachorros, artistas de rua divertindo os passantes, música ambiente, tapetes de gramado sintético, quase clima de jardim francês em pleno Jardins.

A estratégia de servir espumante para os clientes é simpática e funciona. Entrei na Camper para ver um tênis, tomei duas tacinhas e acabei saindo com dois sapatos, divididos em três prestações. A equação do consumo, ai...

Nesse ano senti falta dos arcos metálicos e das latas com luz e bexiga da edição passada. Mas adorei os artistas de rua, mímicos, músicos, desenhistas. E o dia estava lindo, quente, ótimo para ficar fazendo calçada, hehe. Alguém me contou que o final de semana francês da rua Normandia não aconteceu nesse ano. Bem que podiam programar os dois eventos juntos, afinal, no ano que vem saem os japoneses do centenário e os chineses olímpicos para dar espaço para o ano da França no Brasil, certo?

Para ver mais fotos clique aqui!

Fotos: Marcelo Katsuki

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receita cantada de yakisoba

Versão hilária da música dos Bee Gees. E parece que a receita tá certa, hehe!

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Special Gourmet



Quer saber como foi a festa do blog? Clique aqui para ver o vídeo bacana que o Edgar fez!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h40

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais informação



A novidade da semana fica por conta do lançamento do meu site pessoal, o sitegourmet.com.br! Para ninguém esquecer o nome do site gourmet, hehe! Resolvi criá-lo na semana passada para lançar durante a festa do blog. Vocês não imaginam a loucura que foi essa semana sem dormir! Trabalho na Folha, trabalho em casa, trabalho pra festa, áfe!

Visitem o site e depois deixem críticas e sugestões aqui nos comentários. A opinião de vocês é super importante para melhorar esse novo 'filhote'. A idéia é que ele seja uma extensão do blog, um lugar onde poderei postar fotos maiores e publicar assuntos menos pessoais, que ficam para o blog, nosso diário gastrô.

Parar conhecer o site, clique aqui! Tem várias coisinhas legais, vai lá e depois me conta!

Escrito por Marcelo Katsuki às 15h32

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Comes e bebes em festa


[A Tradbras levou saquês Hakushika de primeiríssima linha!]


A festa de dois anos do blog e que homenageou os 100 anos da imigração japonesa no Brasil aconteceu ontem, sexta-feira, no bonito espaço da Viver Casa & Gourmet. Foi um evento animado com muitos chefs, jornalistas, restauranteurs e amigos.

Entre várias estações de comidinhas especialmente criadas com arroz, de vinhos, saquês e drinques, tivemos três apresentações de dança e taikô. Mas o que mais me encantou foi o clima de celebração numa sintonia super positiva, um astral ótimo. Como me disse o querido amigo e homenageado da noite Jo Takahashi, "Estamos construindo uma coisa bacana, a integração das culturas, de uma forma singela mas muito natural".

Foi uma noite especial, sem dúvida. Tanto que vou montar um e-book para vocês poderem baixar com as receitas e fotos da noite. Abaixo, uma amostra com fotos feitas pelo meu amigo Toni Machado. Espero que curtam.


[Rubão com Carina Cooper, da Salton, que recebia os convidados com uma tacinha de Prosecco]



[Hideko, que criou a peça que representa o "comes e bebes", Jo Takahashi homenageado como o "amigo do blog" e eu]



[A platéia assistindo à homenagem. Ao centro, Luzia e Ana Maria da Viver Casa & Gourmet, que viabilizaram o evento. Obrigado, amigas!]



[Carlos Ribeiro, organizador do evento, entre as dançarinas do grupo do professor Satoru Saito que encantaram com a dança de Okinawa. Contato: escola Saito Satoru Ryubu Dojo tel.: 0/xx/11/9735-7995]



[Finalmente conheci a simpática Chris Campos, da Casa da Chris! Também conheci o Ale Guerra, mas não tenho foto. Depois me manda, Ale! Ah, Ale Blanco também compareceu com o Lúcio Ribeiro! E a Roberta Malta também! Só top blogueiros, hehe!]



[Arthur Chaves prova a comida do chef Wanderson Medeiros de Maceió, que antecipou sua viagem só para participar do evento]



[Com o chef Mario Tussilo, que preparou sushis impecáveis e Sonia Cho do São Paulo-Tokyo]



[O chef do Babel William Chen Yen também compareceu ao evento]



[O chef Adriano Kanashiro, do Kinu, serve seu risoto de tofu com camarão e algas para a ceramista Hideko Honma]



[Com a querida chef mexicana, Lourdes Hernández-Fuentes: só carinho!]



[Alguns finger foods da estação dos chefs brasileiros. Aliás, o Nordeste se fez presente com chefs dos Estados da Bahia, Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Maranhão!]



[Flávio Miyamura, do eñe, que preparou a paella líquida, diverte-se com Murakami]



[Provando a Caipiry do mestre Derivan, entre João Alfredo e Laura]



[A chef Tereza Paim, do Terreiro Bahia, fez o maior sucesso com o seu pirão com pimentas. Depois perguntem pra Guta!]



[A chef Elsie Siciliano preparou seu famoso bolinho de arroz]



[O mini temaki de mazegohan super especial do chef Murakami, do Kinoshita, o favorito da minha mãe! Dividindo a cena com os wantans fritos do restaurante Taizan, com sua massa fina e crocante]



[Roberta Malta de passagem e Sônia Ushiyama escolhendo o saquê]



[Os doces perfeitos do bufê Arroz de Festa da chef Adriana Cymes fez uma legião de fãs, incluindo minha mãe. Balinha de leite, bombocado e cocadinha branca pra comer suspirando e sem culpa]



[O bufê Fuxico serviu várias criações, todas com arroz, incluindo um blinis de arroz com camarão. Foram 5 mil petiscos e não sobrou nenhum para contar história!]



[Uma foto boa para encerrar esse post: eu com minha mãe, que surpreendeu a todos com sua ótima recuperação. Viva!]


Fotos: Toni Machado

Escrito por Marcelo Katsuki às 21h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bolinho de arroz japonês


[Oniguiris assados da super robateira Cida, do Hanadoki]


Como bom nikkey já nasci gostando de 'oniguiris', aqueles bolinhos de arroz que podem ser recheados com ameixa japonesa ou apenas cobertos por fatias de peixe cru, o niguiri-sushi. Mas você já comeu oniguiris assados? São tostadinhos por fora, crocantes e ficam com o interior morno, o recheio de ameixa desmancha na boca com aquele azedinho gostoso.

Se você é daquelas pessoas que fazem o arroz 'unidos venceremos' e passa longe de conseguir fazer o arroz soltinho, então você tem tudo para arrasar nos oniguiris! Talvez você tenha sido japonês em outra vida e seu arroz seja um sinal, kkkkk!

Enfim, faça o oniguiri como ensina o vídeo abaixo do super útil Blog Superziper, passe um pouco de 'missô' (pasta de soja), polvilhe gergelim e asse numa grelha no fogão mesmo. Fogo alto pra queimar e formar a crosta crocante antes de ressecar o interior. Envolva numa folha de alga nori e crunch! Só alegria!

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Aulas e jantares


De passagem pelo Brasil, o chef português Carlos Braz Lopes, proprietário do Melhor Bolo de Chocolate do Mundo em Portugal, ministra duas aulas no Atelier Gourmand (Rua Bela Cintra, 1783 - tel.: 0/xx/11/060-9547) nos dias 18 e 21 de agosto.

Na primeira aula, das 20h às 23h, o chef ensina a preparar tradicionais receitas de bacalhau, como Meia desfeita de bacalhau (com grão de bico) e Macarrão com bacalhau. Na segunda aula, das 14h às 17h, mostrará como se fazem doces portugueses: Rocambole de laranja, Queijo de amêndoa com ovos moles e Encharcada. O valor do curso de bacalhau é de R$ 197 e o de doces portugueses R$ 165.





[Robalo crispy com molho de castanha de cajú e pupunha assada do Buddha Bar]

O Buddha Bar (Avenida Chedid Jafet, 131 - Villa Daslu - tel.: 0/xx/11/3044-6181) trará o chef Kazuto Matsusaka do restaurante Beacon nos EUA para apresentar suas criações no dia 25 de agosto. Especialista da culinária fusion, o chef utilizará o palmito pupunha São Cassiano entre os ingredientes que irão compor sua degustação.





[Prato com costeletas de cordeiro do chef Alain Uzain que será harmonizado com o Tignanello 2004 que faz parte dos Top Ten da Wine Spectetor de 2007, com 95 pontos.]


A loja Ville du Vin Alphaville (Alameda Tocantins, 75 - loja 2 - tel. 0/xx/11/4208-6061) promoverá Wine Dinners com a vinícola Antinori de grande prestígio na Toscana. Na ocasião, estarão presentes Stefano Leone e Jacopo Pandolfini, membros da família, que harmonizarão os rótulos produzidos pelo clã aos menus dos chefs Alain Uzan e Duh Cabral, preparados especialmente para os eventos.

O primeiro jantar acontece amanhã, 13 de agosto, às 20h30 ao custo de R$ 240. Vinhos que serão degustados: Orvieto 2007, Mompertone Rosso 2005, Tignanello 2004 e Muffato della Sala 2005.






Laura Catena, filha de Nicolás Catena (foto) e proprietária das vinícolas argentinas Luca e La Posta, vem ao Brasil pela primeira vez para participar de jantar e degustação no Varanda Grill (Rua General Mena Barreto, 793 – Jardim Paulista - tel.: 0/xx/11/2797-0000), no dia 20 de agosto, quarta-feira, às 20h30.

Conhecida como a “embaixadora da uva Malbec”, a produtora selecionou para o jantar seis vinhos que ela produz em Mendoza: Luca Chardonnay 2006, Paulucci Malbec 2006, Luca Pinot Noir 2007, Luca Syrah 2006, Luca Malbec 2006 e Beso de Dante 2003 que serão harmonizados com pratos como Paleta de cordeiro com batatas souflées e Ojo del bife com farofa do Varanda.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Harmonização de cachaças


Foi um desafio inusitado para a chef Bella Masano, do restaurante Amadeus (Rua Haddock Lobo, 807 – Cerqueira Cesar – tel. 0/xx/11/3061-2859) e para o mestre cachaceiro carioca Vicente Bastos Ribeiro: harmonizar três entradas baseadas em frutos do mar (R$ 60) e uma sobremesa com sotaque austríaco (R$ 28) criadas pela chef, com as cachaças nobres Fulo, Jequitibá, Pau Brasil e Nêga Fulo.

O objetivo de Bella é despertar a curiosidade das pessoas e a novidade fará parte do cardápio até 15/08. Uma proposta diferente e excitante para sair do círculo vicioso “ostras-espumantes”. Os valores incluem as cachaças e caipirinha sofisticada de Fulô Jequitibá com frutas cítricas – caju, limão-cravo e tahiti, tangerina e carambola.

*Colaborou Alex Fazion

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Em busca da fritura perfeita


[Batata-doce empanada. A melhor companhia do cafezinho no frio de ontem!]


Minha mãe é craque em fritura. Acho que herdou da minha avó, que faz o melhor pastel que conheço com sua massa de cachaça. Fica sempre sequinho e crocante. Já o meu tempurá era uma tristeza, murcho de dar dó. Era.

Pedi para minha mãe a receita da massa, testei com algumas fatias de batata-doce e o resultado é esse aí de cima: sequinho e super crocante. Essa massa é ótima, não vai ovo e dá para empanar de tudo, minha mãe já fez até com folhas de cenoura. Em casa nada se perde.

Massa para tempurá
- 1 xíc e meia de farinha de trigo
- 1 copo grande de água gelada
- 1 colher de sobremesa rasa de sal
- 1 colher de café cheia de fermento em pó
- 1 colher de sobremesa rasa de açúcar (se for para batata-doce)

Modo de fazer: misture tudo em uma vasilha com o auxílio de um batedor (ou garfo), passe os legumes cortados na massa e frite em óleo quente. Escorra em papel absorvente. Se fizer tempurá de legumes, sirva com o molho abaixo.

Molho para tempurá (tentsuyu)
Ferva 1 xícara de água com 1 colher de chá de hondashi (pó de peixe), 3 colheres de sopa de shoyu, 2 colheres de mirin. Sirva com nabo ralado.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Guia de restaurantes japoneses on-line


O fim dos meus problemas. Sem querer ser dramático ou 'reclamão', mas desde que comecei a escrever o blog o que mais recebo é pedido de indicação de restaurante, principalmente japonês. "Onde eu vou? Queria comer robata, onde tem? Conhece algum que faça delivery?" E por aí vai.

Pois agora a JBC lançou o site Guia de Restaurantes Japoneses, a versão on-line daquele guia bacana vendido nas bancas. Tem restaurantes de São Paulo, Guarulhos, Campinas e até de Ribeirão Preto. Se você não sabe para onde vai, ao menos agora já sabe onde procurar. Vai !

Escrito por Marcelo Katsuki às 22h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Saberes de Minas


[Canudinhos com doces mineiros. Alguém resiste?]


Comecei bem minha semana no Brasil a Gosto (R. Prof. Azevedo do Amaral, 70 - Tel.: o/xx/11/3086-3565) onde fui conhecer o menu do quinto módulo da programação cultural "Saberes do Brasil", com o cardápio que homenageia Minas Gerais e o Vale do Jequitinhonha. Serão dois meses com um cardápio inspirado pela simplicidade e fartura do das cozinhas locais e eventos com artistas da região. Clique aqui para ver a programação.

Os Bolinhos de Mandioca com Lingüiça empanados em mandioquinha ralada (R$ 17) desmanchavam-se na boca de tão cremosos! Tanto que reproduzo a receita abaixo. Já o Arroz Cateto Branco com Linguiça, quiabo grelhado, jiló assado e ora-pro-nóbis (R$ 42) trazia uma combinação interessante onde a suculenta linguicinha disputava a atenção com o quiabo e o jiló confitado. A Rabada com Canjiquinha (R$ 48) veio leve mas nem por isso menos saborosa, com a carne muito bem limpa e a canjiquinha perfeita, daquelas que a gente come às colheradas.

O cardápio traz ainda a Bóia do Vale (R$ 42), uma combinação de costela, farofa com torresmo, arroz branco, tutu e taioba. Claro que comi só uma degustaçãozinha do cardápio ou não agüentaria o grand finale com os Doces mineiros e compotas (R$ 16), com requeijão de corte morno e três canudinhos de massa crocante recheados com doce de leite, doce de batata-doce e doce de abóbora. Deliciosos ao paladar e aos olhos, tanto que ilustram esse post, uai!

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bolinho de mandioca com lingüiça



Bolinho de mandioca com lingüiça caseira empanado na mandioquinha ralada
Receita da chef Ana Luiza Trajano e Wlisses Reis do restaurante Brasil a Gosto

Para o bolinho
600 g de mandioca sem casca
3 litros de caldo de legumes
5 g de sal grosso
1 ovo
Rendimento: 8 porções

Modo de preparo: Em uma panela coloque o caldo, a mandioca e o sal e deixe cozinhar até ficar macia. Escorra a mandioca em uma peneira, passe em um passador de legumes, deixe esfriar, acrescente o ovo e misture bem.

Para o recheio
300 g de lingüiça defumada e picada
200 g de cebola fatiada
100 g de queijo minas cremoso
5 g de cebolinha verde
2 g de mix de pimentas
5 g de alho picado
2 g de tomilho só a folha
30 g de manteiga sem sal
10 ml de azeite comum

Rendimento: 8 porções
Modo de preparo: Doure a lingüiça em uma frigideira pré-aquecida com o azeite e a manteiga. Retire a lingüiça e reserve. Use a mesma frigideira para refogar a cebola e o alho. Adicione os demais ingredientes, inclusive a lingüiça e mexa.

Para empanar
1 kg de mandioca salsa ralada grosseiramente
3 ovos inteiro
2 g de sal
1 g de pimenta
5 ml de leite

Rendimento: 8 porções com 7 unidades cada
Modo de preparo: Bata levemente os ovos e tempere com sal e pimenta. A seguir, passe os bolinhos no ovo e na mandioca salsa. Frite em óleo bem quente.

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h37

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Agenda do Dia dos Pais


Robin des Bois
O bistrô inaugurado no início do ano no bairro de Pinheiros tem menu especial criado pelo chef Luciomario dos Santos, que sai a R$ 55 por pessoa. Para a entrada, Caesar salad ou Sopa de mandioquinha; entre os pratos principais, o chef sugere a Costeleta de cordeiro com risotto de castanha. Por fim, para a sobremesa, Creme brulée ou Tiramissu.
Rua Capote Valente, 86 – São Paulo – SP. Telefone: 0/xx/11/3063-2795


Noyoi
Para os pais adeptos da cozinha japonesa a sugestão é do restaurante Noyoi, há oito anos na Vila Olímpia, que sugere o Teppan de Pirarucu (pirarucu grelhado com brócolis e shitake, R$ 38) e o Lombo Oriental (fatias de lombo com brócolis, R$ 36). Ambos os pratos acompanham missoshiro e gohan. Para a sobremesa, a Robata de frutas (R$ 8), um espetinho de frutas variadas (morango, kiwi, abacaxi e manga).
Rua Gomes de Carvalho, 1.165, Vila Olímpia – São Paulo – SP. Telefone: 0/xx/11/3044-2643



AK Delicatessen
Atenções divididas na cozinha judaica da chef Andrea Kaufmann entre o cardápio fixo e as sugestões para a data, como o mish mash da AK – versão do clássico prato judeu feito com foie gras selado, tamagô, chips de baguel, cebola frita e mel de romã. R$ 135 por pessoa.
Rua Mato Grosso, 450, Higienópolis - Tel: 0/xx/11/3231-4497

All Seasons
O chef Christophe Besse prepara um caprichado brunch que custará R$ 95 por pessoa com direito a uma taça de Prosecco que será servido em um agradável ambiente com música ao vivo. Crianças até cinco anos não pagam e de seis a doze anos tem 50% de desconto.
Al. Santos, 85, átrio do hotel Golden Tulip Paulista Plaza, Cerqueira Cesar – tel. 0/xx/11/3177-0436

Amadeus
A chef Bella Masano trará menu especial que inclui entrada, dois pratos e sobremesa. R$ 145 por pessoa com especialidades delicadas como a robata de polvo levemente picante e o camarão gigante em emulsão de bisque ao açafrão e tempurá de rúcula.
R. Haddock Lobo, 807, Cerqueira César - tel. 0/xx/11/3061-2859

Atlantis - Rio
Brunch francês-carioca no Sofitel RJ Copacabana. Roland Villard e Dominique Guerin oferecem suas delícias com vista para a praia de Copa e o Pão de Açúcar. Haverá uma brincadeira comandada pelo sommelier do Le Pré Catelan, Jean Pierre Fivria com degustação de vinhos às cegas. Música ao vivo e um lindo abridor de garrafas de presente. R$ 120 por pessoa.
Av. Atlântica, 4.240, Nível 1, Copacabana, RJ – tel. 0/xx/21/2525-1232



Buffet Charlô
Charlô Whately oferece duas opções para quem quer fugir das filas: pedidos de pratos individuais ou o menu completo que varia de R$ 4.800 a R$ 8.400, dependendo do cardápio e do número de pessoas. Todo serviço e suporte para um atendimento perfeito.
Email: atendimento@charlo.com.br – tel. 0/xx/11/3723-6677

Consulado Mineiro
Menu inédito do chef Fernando Carneiro por R$ 48,60 para duas pessoas e caipirinha de frutas feita especialmente com a Cachaça do Consulado como cortesia aos pais.
Rua Cônego Eugênio Leite, 504, Pinheiros – tel. 0/xx/11/3898-3241

Cordel
Já pensou no presente para o seu pai? Inove este ano e leve-o para conhecer um cantinho pernambucano em São Paulo. Sugestão de cardápio com couvert, entrada, prato principal, sobremesa e como cortesia um taça de prosecco Salton.
Rua Aspicuelta, 471, Vila Madalena – tel. 0/xx/11/3375-0471



Carlota
A culinária despretensiosa e cheia de influências da chef Carla Pernambuco traz outras três novidades para o dia dos pais nos seus dois endereços do eixo RJ-SP, além do Pato xadrez com lichia (R$ 48) e do pudim de tapioca e compota de ouricuri (R$ 14).
Rua Sergipe, 753, Higienópolis – 0/xx/11/3661-8670

Chakras
Espaço gastronômico e cultural. Com pães musicais (fiquei curioso), sopa de mandioquinha com alcachofras e queijo crotin, confit de pato com molho de marmelo e zimbro ou triangoli al nero de seppia recheados com pargo ao molho de camarão e açafrão, taça de vinho, mousse de avelãs com calda de café, além do próprio Nespresso. Cardápio fechado por R$ 115.
Rua Melo Alves, 294, Jardins – tel. 0/xx/11/3062-8813

Camauê
As delícias da comida baiana foram escolhidas para serem protagonistas no banquete do chef Audilar, do Hotel Holiday Inn Salvador, só que no Holiday Inn do Parque Anhembi em São Paulo. R$ 64 por pessoa, música ao vivo, recreação infantil e estacionamento incluso.
Rua Prof. Milton Rodrigues, 100, Parque Anhembi – tel. 0/xx/11/2107-8888



Dona Lucinha
Destaque para o Buffet das Minas Gerais e como cortesia uma garrafa de vinho Los Cardos ou a Cachaça da Dona Lucinha. Sem cobrança de couvert artístico ao som do cantor Luy Vieira.
Av. dos Chibarás, 399, Moema – tel. 0/xx/11/5051-2050

Esch Café
Descontração carioca com toques cubanos, pitadas de sofisticação paulistana e um sopro de bar americano no ar. Universo gastronômico, etílico e do tabaco num pé direito de 5m de altura. Menu fechado por R$ 95 e os pais ganham um isqueiro.
Alameda Lorena, nº 1899, Jardins – tel. 0/xx/11/3062-2285

Galani
I festival Suíço no Caesar Park Faria Lima pelo Chef Dominique Fuhrer que traz novidades aliadas às delícias tradicionais. Pratos exóticos, cremes fumegantes e harmonização com vinhos. Como opção de entrada prato de frios a moda “Valaisanne” por R$34.
Rua Olimpíadas, 205, Vila Olímpia – tel. 0/xx/11/3049-6622

Groupe Azaït
As casas Azaït, Paris 6 e St. Tropez de Todos os Santos oferecerão uma taça de Chandon Brüt como cortesia a todos os seus clientes no consumo de refeições.
Rua Peixoto Gomide, 1.532, Jardins – tel. 0/xx/11/3063-5799

Hanadoki
Experiências gastronômicas saborosas e inusitadas. O sushiman Toninho prepara sushi de Foie Gras e da cozinha do chef Terrinha saem as patas do raro caranguejo vermelho Red King Crab. Os pais que optarem pelo menu que custará R$ 95 ganharão uma taça de vinho branco importado.
Rua Prof. Artur Ramos, 395, Itaim Bibi – tel. 0/xx/11/3815-2144



In Città
Com a 'Festa del Pappà' a restauratrice Monika Galloni traz opções italianas em roupagens modernas junto com Marco Paulo Peluso, chef executivo do grupo. R$ 87 por pessoa no almoço ou jantar. Pão de mel recheado e confeccionado pessoalmente por Monika Galloni.
Rua Dr. Melo Alves, 651, Jardins - tel. 0/xx/11/3063-5707

La Casserole
Em frente ao mercado de flores, o aconchegante restaurante francês de Marie-France Henry sugere o Gigot d'agneau - perna de cordeiro assado - com feijão branco (R$ 45,50) como parte do cardápio. Os pais levarão para casa uma Miniterrine de pato com pistache.
Largo do Arouche, 346, Centro – tel. 0/xx/11/3331-6283



La Lydia – Divina Paella
Depois de dois anos em Barcelona afirma que "o saber-fazer é genuinamente espanhol, mas o afeto no bem-receber traz a inconfundível marca brasileira", a chef Silvana Boccalato, com toda sua criatividade num cardápio com dicas como: Caldeirada de mexilhões, Suflê de ostras, Peixe na palha, Fondue de mariscos.
Rua Apinagés, 1649 , Perdizes – tel. 0/xx/11/3672-7633



Le Petit Trou
Menu degustação com itens variados e de presente para os pais uma caneca de Sidra Le Petit Trou, típica bebida da Normandia e da Bretanha.
Rua Vupabussu, 71, Alto de Pinheiros – 0/xx/11/3097-8589

Moema Natural
Pais esportistas e programa gourmet é a proposta da culinarista Cássia Borges para os dois endereços da casa. Sobremesas, água e sucos incluídos. Buffet por R$ 23 e os pais receberão uma cortesia para retornar ao restaurante durante a semana.
Alameda dos Arapanés, 1.456, Moema – tel. 0/xx/11/5543-3679



Obá
Trio clássico dos hombres mexicanos: taco, tequila e cerveja. Quem pedir Tacos de carnita (R$ 29,50), uma cerveja Sol (R$ 7,50) e uma Tequila Jose Cuervo Tradicional (R$ 21,50), totalizando R$ 58,50, ganha outra cerveja Sol e outra dose de Tequila.
Rua Dr. Melo Alves, 205, Jardins – 0/xx/11/3086-4774

Osteria Don Boseggia
Para homenagear os papais, um Lombo de Cordeiro com Timbalo de Berinjela por R$ 62. Com taça de vinho tinto como cortesia. A decoração é simples e clean versus cantina italiana.
Rua Diogo Jácome, 591, Vila Nova Conceição – tel. 0/xx/11/3842-5590



Osteria del Pettirosso
Almoço com os Deuses, uma viagem gastronômica a Roma, cidade natal do chef Marco Renzetti. O preço de cada um dos dois menus é de R$ 75,00 com direito a couvert e licores artesanais.
Alameda Lorena 2.155, Jardins, tel. 0/xx/11/3062-5338

Supra
Italiano clássico, cardápio fechado: couvert, entrada, prato principal com opção de Vitelo assado ao molho de vinho Barolo e mirtillo, acompanhado de purê de batata temperado com pasta de trufas brancas e Mostarda di Cremona artesanal e sobremesa por R$ 92.
Rua Araçari, 260, Itaim Bibi – tel. 0/xx/11/3071-1818

Tarsila
Brunch mais do que especial do chef Marcelo Pinheiro no Hotel InterContinental com trio de jazz e caricaturista para desenhar todos os pais que por lá passarem e recreação para os filhos. R$ 110 por pessoa com água, suco e espumante à vontade.
Alameda Santos, 1.123, Cerqueira César – tel. 00/xx/11/3179-2555

Tavico Focacceria
A nova casa traz cardápio fixo especial por R$ 68, elaborado pelo proprietário Juscelino Pereira (também, proprietário do Piselli) que brinda a data com uma taça de vinho chileno como cortesia.
Alameda dos Nhambiquaras, 1.839, Moema – tel. 0/xx/11/5093-2005

Templo da Carne
Marcos Bassi traz seu corte de fraldinha, criado em 1967, para 3 pessoas a R$ 128 e dentre outras opções costela de Boi, 8 horas de preparo, somente com sal grosso para conservar seu real sabor, para 5 pessoas a R$ 168, acompanha cebola assada.
Rua Treze de Maio, 668, Bela Vista – tel. 0/xx/11/3288-7045

Vino!
Mix de loja de vinhos e cantina italiana informal. Adega de vidro que dá pra ver bem de perto as mais de 4.000 garrafas e a oficina de massas, preparadas antes de irem para a cozinha comandada pelos chefs Rodrigo Martins e Ana Carolina Ocampo . R$52 o rodízio.
Rua Professor Tamandaré de Toledo, 51, Itaim Bibi, tel. 0/xx/11/3078-6442

*Colaborou Alex Fazion

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Balneário das Pedras


[Robata de lagostins servido com gaspacho quente - R$ 22]


O que me deixou mais curioso para conhecer o Balneário das Pedras (R. Lisboa, 191 - Pinheiros - tel.: 0/xx/11/3082-4344) foi o seu nome. Já que um empreendimento do Cássio Machado (Di Bistrot e B& B Burger Bistrô) em parceria com o João Leme no mesmo local onde funcionava o Rôti não tinha como dar errado. E não deu.

Casa lotada, só nos restou a mesinha bem na entrada do restaurante, quase na calçada. E a movimentação era intensa: as pessoas chegavam, tomavam um drinque, comiam algo e saíam para a balada. E não ficava uma mesa vazia naquela quinta-feira fria. Os vários ambientes do restaurante já sugerem uma pré-balada, com luz tênue e clima lounge, música agradável e uma perceptível referência às outras casa do Cássio Machado, com estilo muito pessoal.

O cardápio é bem elaborado. Provei um ragu de lagostins e um frango com foie gras bem executados, mas foi com a entrada e com as sobremesas que me encantei. O Quinteto de chocolate com fondant, sorvete, bolo, torrone e calda faz qualquer ateu subir aos céus! Saí tão extasiado que até me esqueci de perguntar o significado do nome. Balneário? Pedras? E juro que não foi culpa dos dois Martinis que me acompanharam na noite. Abaixo, alguns cliques no escuro.


[Vieiras ao shoyu e raiz forte com folhas verdes - R$ 35]



[Frango da granja com foie gras, purê de cará ao molho de alecrim e balsâmico - R$ 39]



[Ragu de lagostins com especiarias orientais e cuscuz marroquino - R$ 48]



[Quinteto de chocolate: fondant, sorvete, bolo, torrone e calda - R$ 16,50]




[Degustação de patisseries - R$ 16,50. Gulodice pura! Dei uma mordida em cada e saí correndo antes que alguém visse o exagero, hehe.]

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cannoli


[Cannoli do Il Pastaio]

"Leave the gun, take the cannoli", a célebre frase do personagem Clemenza de "O Poderoso Chefão" revelava a importância desse doce para os italianos. Mas dá para entender tamanha devoção, afinal quem não se renderia a um doce de massa frita crocante com recheio cremoso de baunilha polvilhado com açúcar? Nada mais familiar e reconfortante, me lembra o 'canudinho' que minha mãe comprava quando eu a acompanhava no supermercado, meio naïf mas tão gostoso!

Hoje você pode se deliciar com ele gastando apenas um real no Estádio do Juventus, lá na rua Javari (se subiu alguém me avisa?). Ou passar na padaria São Domingos (rua São Domingos, 330 - tel.: 0/xx/11/3104-7600) no Bixiga e comprar cannolis produzidos diariamente (exceto às segundas-feiras). Os meus (foto acima) eu comprei no Il Pastaio (Al. Santos, 44 - Cerqueira César - Tel.: 0/xx/11/3289-8897) aqui do lado de casa. Um de creme com confeitos de chocolate nas pontas e outro de ricota com frutas cristalizadas e massa super crocante (R$ 5,00 cada). Hummm não há delícia maior, meu momento de 'alegria sem culpa' desse domingo. Eu quero é mais!

Abaixo, uma receita do site Vila Sabor para quem quiser se aventurar na cozinha. Depois me manda uns!

Cannoli
20 porções

Ingredientes
- 450 gr de farinha de trigo
- 60 gr de gordura vegetal
- 2 colheres (sopa) de açúcar
- 1 unidade de ovo
- 85 ml de vinagre branco
- 70 ml de Água

Recheio
- 200 gr de ricota
- 100 ml de creme de leite fresco
- 2 colheres (sopa) de açúcar
- quanto baste de raspas de laranja
- quanto baste de chocolate ralado(s)
- quanto baste de grand marnier

Modo de preparo
Bata na batedeira todos os ingredientes até obter uma massa lisa e homogênea. Deixe descansar por 2 horas. Abra a massa com um rolo bem fina, corte com um disco pequeno redondo ou com o auxílio de um copo e cubra com as formas de cannoli (passe um pouco de água nas pontas para que grude com mais facilidade) e leve para fritar em óleo quente.

Recheio
Passe a ricota pela peneira, bata o creme de leite em ponto de chantilly mole e misture todos os ingredientes. Recheie os cannolis e polvilhe com açúcar.

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h40

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Degustação, harmonização e sete uvas notáveis



Nesse mês no Ciclo das Vinhas, a Escola do Vinho da Ale Corvo, a programação começa com 3 cursos super interessantes. No dia 5/9 tem o curso "As bases da degustação" (R$ 119) para você aprender como escolher, comprar e degustar os vinhos. No dia 6/9 é a vez de aprender sobre o sabor dos vinhos e como fazer sua harmoniação com os pratos na aula "As bases da harmonização" (R$ 119). E na quinta, dia 7, você vai aprender sobre "As sete uvas mais famosas do mundo" (R$ 98) com degustação dos sete vinhos mais representativos da atualidade. Fala se não tá demais?

Clique aqui para ver a programação completa. Aproveita a visita e manda um beijo para a Ale, que se casa nesse mês!

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h56

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival de Jamón Joselito no eñe


Jamón é coisa seríssima na Espanha. Quando visitei fábricas de jamón e de cecina, a versão feita com carne bovina, fiquei impressionado com a técnica de produção e a quantidade de peças penduradas em estufas gigantescas e tive de aprender até a fatiar (e apanhei horrores) mas nada com um jamón fresquíssimo, desmanchando na boca de macio!

Pois os chefs Sergio e Javier Torres Martinez do eñe (Rua Doutor Mario Ferraz, 213 – Itaim - tel.: 0/xx/11/3816–0807) trouxeram na bagagem o Jamón Joselito, considerado o melhor do mundo para um festival. O menu degustação terá Jamón Gran Reserva, Lomo e Chorizo, Croquetas de Jamón, Ensalada Crujiente de Caña de Lomo, Parmantier con Chorizo, Pez de Limón con Velo de Jamón y Sofrito, Cochinillo Ibérico Pata Negra com Jamón e Chocolate puro con café y sanguina. O festival acontece de 04 a 09 de agosto, no almoço e jantar e custa R$ 240. Lugares limitados.

['Óinc!']

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tamago kake gohan


[Tamago kake gohan: simplicidade oriental]


Ontem a Janaína escreveu sobre ovo na Ilustrada. Cada vez mais eu gosto desse ingrediente, ou mais precisamente, da gema. Com uma pitada de sal Maldon então, é o paraíso! Mas na interessante matéria da Jan, um box da Mari Hirata falava do Tamago kake gohan, muito apreciado no café da manhã japonês e com certeza lembrança viva para muitos nikkeis que como eu, comiam esse prato na casa da avó.

Para quem ficou curioso com a receita, saiba que é super fácil de fazer: sobre o arroz branco bem quente deposita-se um ovo cru (em temperatura ambiente), um pouquinho de shoyu (molho de soja) e dá uma mexida até que o ovo tenha envolvido todo o arroz com sua cor e cremosidade. O calor do arroz 'cozinha' levemente o ovo temperado pelo shoyu. E para ficar menos melequento, você pode usar só a gema e descartar a clara. Decore com tirinhas de alga nori que realçam o sabor e o visual do prato e coma ainda quente.


[Ingredientes do Tamago kake gohan]

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

2x Mari Hirata


Mari Hirata, a chef brasileira radicada no Japão vai dar um curso no dia 11 de agosto, segunda-feira, das 19h às 22h na Escola Wilma Kövesi de Cozinha (Rua Cristiano Viana, 224, Jardim América - tel.: 0/xx/11/3082-9151) em que ensinará doces ocidentais com ingredientes japoneses (valor: R$ 180,00). O curso inclui as receitas de Manjar branco com gergelim preto, Bem-casados de matcha (chá verde em pó), Biscoitos amanteigados de soja torrada, Gelatina de chá grelhado com doce de feijãoe Pannacotta de tofu com calda de caramelo.

Já no dia 20 de agosto, às 21h, Mari vai fazer um jantar japonês para a série Gastro-pop do Studio 768 (Rua Sergipe, 768, Higienópolis, tel.: 0/xx/11/3663-0911) com a chef Carla Pernambuco. Oportunidade única para interagir com as chefs na cozinha e aprender sobre ingredientes e técnicas num clima de cozinha convivial. E depois se deliciar com os pratos, claro!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.