Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Bem-vindo ao futuro

Moléculaire:uma impressora de comida em 3D? Que trabalha com camadas de diversos ingredientes e reproduz suas criações com grande sabor? Leve-me já ao seu mestre, digo, ao futuro! Veja o vídeo aqui!

E os outros finalistas do Electrolux Design Lab 2009 estão aqui. Tem uma panela que vai dar adeus ao termocirculador!

Saudade das aulas de D.I., quando criei uma xícara sem asa que queimava a mão do usuário! Gênio!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Restaurante Sapporo em Moema

O cobiçado 'toro', parte nobre do atum rico em gordura e que quase se desmancha na boca deixando todo o seu sabor. Delírio!

Passei várias noites ouvindo músicas e fazendo sets na casa do P.A., meu parceiro de picape, que terminavam com alguns sushis em um discreto restaurante japonês em volta da Pça Nossa Senhora de Moema. Recentemente voltei lá, agora com o Ale, meu parceiro de Baixo Augusta, em busca de alguns sushis antes da gente se jogar na noite. Surpresa: o restaurante estava totalmente mudado, na verdade era outro: Sapporo!

O ambiente simples recebeu uma decoração bonita e funcional, sem excessos. O andar superior (eu nem sabia que tinha) acomoda mais mesas e tem reservados com tatame, bem aconchegantes. A frequência também aumentou, com muitos casais e famílias e o balcão de sushis não para de trabalhar, ostentando uma variedade enorme de produtos, inclusive importados.

Como tínhamos pressa - e fome - fui logo pedindo umas entradas, sushis e uns robatas. Quando chegaram os pratos, vi que tinha exagerado: era refeição para quatro pessoas (ou mais). Mas como não tolero desperdícios, fiz o sacrifício de comer até o último robata, sob o olhar espantado do Ale, já imaginando que a nossa noite tinha ido pro saco. Que nada: levantei o corpanzil e seguimos até o Bar do Netão, para a última cerveja.

O ceviche misto (R$ 33) traz peixe branco em cubinhos, camarão, kani e polvo curtidos em limão, ervas e pimenta, mas tem leve acidez, no ponto!

Tartare de atum (R$ 26), cortado em cubos com tempero especial e emulsão de shoyu.

O Sushi do Chef traz 8 duplas, que são as especialidades do dia. Provamos toro com água viva, lula brulée com ovas de bacalhau, camarão com ovas de peixe voador e lula, anchova negra com salada de ovas defumadas, robalo com salada de massagô, minipolvo, sushi de foie gras com redução de Porto e akagai, um curioso marisco de duas cores e de textura elástica. Ufa...

A porção de robatas é generosa com nove opções do menu: desde legumes até lulas e frango. E a apresentação é um show à parte.

O chef Renato Furukawa, que se divide entre o salão e a cozinha do restaurante, que possui uma estrutura bem familiar pelo que pude perceber. Sua mãe passa o tempo todo correndo de um lado para o outro cuidando do atendimento, o que achei ótimo. Super família!

Restaurante Sapporo
Pça Nossa Senhora Aparecida, 114 – Moema
Tel: 0/xx/11/5051-5458

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Linha de molhos da Bazzar

Depois dos ótimos molhos Teriyaki e Carpaccio da Bazzar, provei agora o Molho Curry, que pode ser comprado na Santa Luzia e nas lojas do Pão de Açúcar (preço médio de R$ 12).

Preparei um filé apenas com sal, passei no molho e nhac. Adorei. Tem um sabor bem acentuado mas não me castigou o estômago, como muitos molhos com curry que conheço. Recomendo. Aliás, dê um pulo no site. Tem receitas, filminhos e toda a linha de produtos. Coisa fina.

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cenas de um jantar 2 estrelas

Na semana passada fui convidado para um jantar no Festival Gastronômico Francês com o cozinheiro Patrick Gauthier no Tivoli São Paulo – Mofarrej. Eu adoro aquele espaço do Tivoli – já toquei em uma festa lá, quando era DJ –  tem uma visão linda da cidade e depois da reforma, ficou mais sofisticado e aconchegante.

Abaixo, os pratos servidos, que foram harmonizados com vinhos da World Wine com um serviço exemplar do competente Yugo, que cuidou da nossa mesa. O maior acerto da noite: o Carpaccio de cavaquinha. O escorrego? O Lombo de robalo fora do ponto. Mas nada que estragasse o prazer da noite.

Mise en bouche: Madaleines de tomate e azeitonas com gaspacho de tomates e morangos e sorbet de chutney. Na taça, um borbulhante Louis Bouillot Crémant de Bourgogne Réserve Brut.

A sensação da noite: Carpaccio de cavaquinha ao limão verde, azeite de gergelim e creme com ovas de caviar mujol, harmonizado com um Laroche Chablis 2007.

O lombo de robalo ao azeite de oliva de baux de Provença com especiarias acompanhado pelo Verget Mâcon-Charnay "Le Clos Saint-Pierre" 2005

O macio Lombo de cordeiro com frutas secas foi acompanhado por um Domaines Perrin Réserve Rouge 2006.

Sorbet ao cassis da Borgonha: doce mas vale cada colherada.

Fogo! Final apoteótico com o Crème Brûlée ao pão de especiarias vindo da Borgonha flambado na mesa. E segura o cabelo!

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A onda dos cupcakes

Sempre achei cupcake fofinho mas considerava o típico caso do "bonitinho mas ordinário". Não dava vontade de comer. Não por pena de destruí-lo e sim por achar mais bonito que gostoso. Quantas vezes comi só o topping e descartei os bolinhos, geralmente secos e sem graça. Até ganhar essa caixinha de cupcakes da La Vie en Douce por Carole Crema (Rua da Consolação, 3161 - Tel. 0/xx/11/3088-7172).

A chef criou sabores realmente interessantes como o cake de goiabada com canela, coberto por merengue branco e lascas de castanha-do-pará. Outro de maçã com creme de canela e nozes. Mas o que me pegou mesmo foi o "Double Chocolate": bolinho de cacau recheado com ganache de chocolate belga meio amargo. Denso, forte, pra comer se deliciando lentamente. Ainda vem com um coraçãozinho laranja, indicando que é um favorito. Pra mim, já é!

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mocotó no SP Bom de Mesa

Na semana passada consegui dar um escapada até o Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira, que recebia o chef Joca Pontes, do Ponte Nova (Recife) para um menu especial. Uma união de talento, técnica e esmero que só podia resultar em pratos deliciosos.

Perdição: rosbife de carne-de-sol com farofa de banana e feijão verde com acelga e queijo coalho salpicado com bacon caramelado e cebolinha. E o que era esse molho? Um segredo da família Pontes?

 

Olha que delícia: fatias de bolo de macaxeira (mandioca) grelhadas (receita da vovó Marietta) com sorvete de doce de leite e passa de caju.

Os chefs Rodrido Oliveira e Joca Pontes

Pena que o festival acabou. Bem que podiam manter esse rosbife no cardápio! Preciso voltar lá mais vezes, é que sempre me perco, hehe - preciso de um GPS!

Mocotó
Av. Nossa Senhora do Loreto, 1100
Vila Medeiros - São Paulo
Tel: 11-2951-3056

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h51

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Compre depois de testar

A grande novidade da Viver Casa e Gourmet da Vila Mariana é que agora além de poder testar todos os produtos expostos, eles podem ser adquiridos com desconto. Ou seja, precinho camara, abaixo do mercado! Sem falar dos cursos gratuitos que a casa oferece. Clique aqui para ver a agenda de cursos.

Viver Casa & Gourmet - Vila Mariana
Rua Estela, 116 04011-000
Vila Mariana - São Paulo, SP
Tel.: 0/xx/11/5080-2766

Escrito por Marcelo Katsuki às 19h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Marcel a quatro mãos

Estive ontem no Restaurante Marcel (Rua da Consolação, 3555 - Jardins - tel.: 0/xx/11/3064-3089) onde o chef Raphael Despirite está recebendo como convidado o chef Thomas Troisgros, do Restaurante 66 Bistrô, do Rio, para o Boa Mesa SP.

Os pratos vieram cheios de referências, da temporada do Thomas nos EUA que inspirou a sobremesa, até a entrada, um prato criado a pedido do cantor e compositor Ivan Lins. Deixa a Carmen Miranda ficar sabendo! Mas bom mesmo foi finalmente conhecer o famoso molho de azedinhas da família Troisgros, inesquecível! Limpei o prato com um pãozinho.

De entrada, um cítrico Carpaccio de Shitake Fresco com azeite extra virgem e parmesão, que caiu super bem com as torradinhas do couvert.

O prato principal: um Namorado crocante ao molho de azedinhas sobre aspargos. Sabor, crash de texturas, aromas, tudo do jeito que a gente gosta.

De sobremesa um cremoso Cheese Cake sobre um curioso (e delicioso) biscoito de Neston e calda de goiaba.

Os chefs Raphael Despirite e Thomas Troisgros.

O menu custa R$ 89,00 e poderá ser degustado até amanhã, quinta-feira, quando o evento passa para a segunda fase, no interior do Estado.

E se você quiser se arriscar a fazer o molho de azedinha, a versão original do "Salmon com azedinha" você encontra aqui, no site do papai Claude! Para ninguém ficar passando vontade!

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

São Paulo Bom de Mesa

A abertura do São Paulo Bom de Mesa aconteceu ontem na Vinheria Percussi com a participação dos chefs da cidade e dos chefs convidados. Silvia Percussi caprichou na recepção, bem cuidada nos mínimos detalhes. As bonecas de Carmen Miranda, tema desse ano, foram uma atração à parte. Abaixo, alguns cliques da noite.

Vista do salão com uma das mesas de antepastos.

A anfitriã da noite, chef Silvia Percussi e o chef visitante, César Santos, presidente da Associação da Boa Lembrança e que estará na Vinheria Percussi.

Os chefs Rodrigo Oliveira, que recebe Joca Pontes (Recife); Raphael Despirite, do Marcel, que vai receber Thomas Troisgros, do 66 Bistrô.

Lucien Taira, do Nakombi, que vai receber Daniel Pinho, do La Sagrada Família, Rio.

Mônica Rangel, do Gosto com Gosto, que vai ficar no Empório Ravioli e Adriana Didier, do Beijupirá, com Bella Masano, do Amadeus, sua anfitriã.

Chef Simone Rizzo Bert do Wanchako (Maceió) com Biba (Recife) que ficarão no Cantaloup do chef Eric Marty.

Mais Rodrigo, Ana Bueno, do restaurante Banana da Terra (Paraty) e César Santos.

O gostoso carbonara, um dos pratos servidos na noite.

Yes, nós temos bananas!!!

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h20

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

18 vezes nhoque

O restaurante Friccò (Rua Cubatão, 837, Vila Mariana - Tel. 0/xx/11/5084-0480 / 5084-0415) segue até o dia 16 desse mês com a Festa degli Gnocchi, com 18 receitas de nhoque criadas pelo chef Sauro Scarabotta.

Participei de uma degustação para convidados e pude provar o que achei mais inusitado: um nhoque de pão recheado com queijos finos e molho de rã. Textura rústica e sabor complexo, adorei! Mas como tradição é tradição o nhoque com ragu grosso de cordeiro e piselli fechou a degustação deixando aquela vontade quero mais. Tô falando que já fui italiano em outra vida...

O preço dos pratos varia de R$ 34,50 a R$53,50. Abaixo, o que provamos, em versão mini.

- À romana (semolina) com molho bolognesa, um clássico.

- De rúcula com pêra, nozes e gorgonzola, uma opção reconfortante.

- De favas com 3 feijões picantes. E se você achar estranho, lembre-se de que sopa de feijão tem macarrão, hehe.

- De pão recheado com queijos finos e molho de rã. Tão inusitado, tão complexo. Sabores fortes e textura rústica.

- Com ragu grosso de cordeiro e piselli (ervilha), o rei da noite.

- O clássico Tiramissú da casa.

Tortinha de castanha com sorvete de iogurte, kinkan e calda de frutas vermelhas. Kinkan, Kinkan!!!

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gastronomia tropicalista

A Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança de São Paulo apresenta mais um São Paulo Bom de Mesa a partir de amanhã, dia 11, até o dia 16.

O tema desta 5ª edição é Carmen Miranda e vai valer a pena descobrir como cada dupla de chefs (um residente e outro convidado) vai expressar através de suas criações todo o espírito da genial Carmen Miranda.

A chef Bella Masano do Amadeus recebe a chef Adriana Didier, do Beijupirá de Porto de Galinhas. O chef Eric Marti, do Cantaloup, recebe a chef Simone Bert, do Wanchako, Maceió. Mônica Rangel é a convidada do Roberto Ravioli enquanto Thomas Troisgors é recebido no Marcel pelo Raphael Despirite, uma dupla de jovens talentos.

Outra parceria que deve dar o que falar é a do chef Joca Pontes, do Ponte Nova com o Rodrigo Oliveira, do Mocotó. Tem também o chef César Santos sendo recebido pela chef Silvia Percussi e a chef Lucien Taira recebendo Daniel Pinho, do La Sagrada Família, do Rio.

Enfim, uma turma animada. Para conhecer todos os restaurante participantes e os chefs, clique aqui.

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O pilão do Jamie Oliver

Quem nunca ficou de olho grande naquele pilão de pedra que o Jamie Oliver usa para macerar as ervas? O mesmo efeito de desejo causado quando vemos a Kylie Kwong socando alho com sal grosso ou as pimentas Sichuan. O zoiudo aqui morria. Tanto que voltei de uma viagem de Chicago com um pilão tailandês de pedra 'na cabeça'. Claro que fui barrado no aeroporto e revistado até o último fio de cabelo.

Na mala, um cooler metálico de quase um metro que reluzia feito uma bomba. Na bolsa, um mixer de DJ, que poderia ser um detonardor, por que não? A bolsa velha, ligeiramente embolorada sugeria a presença de antraz, imediatamente analisada pela fiscal num equipamento com microscópio. Pirei. Passei quase uma hora sentado no chão duro do embarque, descalço, tudo culpa do Jamie e da Kylie!

Agora você não precisa pagar esse mico. O pilão de pedra está à venda na Utilplast (Al. Lorena, 1931 - Tel. 0/xx/11/3088-0862) por R$ 96 o de tamanho médio. E depois, de sacola em punho, você ainda pode ir desfilar sua belezura pelas ruas - ruas não, alamedas arborizadas - dos Jardins. Se aguentar o peso...

Escrito por Marcelo Katsuki às 17h31

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chocolates Katz

Não, eu não abri uma fantástica fábrica de chocolates. Quem me dera! Já fui chocólatra, mas hoje com essa onda de chocolates com D.O.C. o vício não é para qualquer bolso. Vício não, né? Prazer.

Essas trufas foram uma brincadeira da Beta e da Fernanda Thedim (crítica de gastronomia de VEJA Rio). Sabor de rum com chocolate ao leite, da tradicional fábrica de Chocolates Toenjes de Petrópolis. Muito boas, fortes no sabor e no rum. Quero mais!

E para conhecer a 'fábrica do Katz', clique aqui.

Escrito por Marcelo Katsuki às 18h39

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Peixe no papelote

O prato da chef Bella Masano é leve, saudável e muito saboroso. A farofinha de azeitona então, divina! E fácil de fazer.

 

Peixe no papelote (8 porções)
Workshop da chefe do Restaurante Amadeus, Bella Masano

Ingredientes:
Robalo (2 kg de lombo limpo)
Tomate (10 unidades)
Azeitona preta portuguesa (32 unidades)
Azeitona preta Azapa (300 gramas)
Alcaparras (24 unidades)
Farinha Panko (200 gramas)
Cebola picada (100 gramas)
Vinho branco (30 ml)
Azeite extra-virgem (250 ml)
Brotos, flores e ervas frescas
Sal
Filme plástico especial para assar

Modo de preparo:
- Cortar 4 quadrados de 40x40cm e 4 tirinhas (para usar para amarrar) do filme plástico especial para assar. Reservar.
- Retirar os caroços das azeitonas. Laminar as azeitonas portuguesas no sentido longitudinal e picar a azeitona azapa. Reservar.
- Descascar os tomates e retirar as sementes. Cortar em pequenos cubos. Reservar.
- Temperar os peixes com sal. Selar os 4 lados dos peixes, cobrindo com azeite o fundo de uma frigideira anti-aderente.


Paralelamente, murchar a 1/3 da cebola em 5 colheres de azeite. Regar o vinho branco e evaporar o álcool. Adicionar os cubos de tomate. Salpicar sal (pouco, pois ainda adicionaremos as azeitonas e alcaparras, que já são salgadas), misturar e retirar do fogo.

Colocar 2 colheres do tomate recém preparado no centro de cada um dos filmes para assar. Posicionar o peixe e cobrir com mais tomate. Distribuir as azeitonas laminadas e as alcaparras. Fechar como presente, amarrar com a fitinha do mesmo papel. Assar.

Colocar 50 ml de azeite em uma frigideira e murchar o restante da cebola. Adicionar a azeitona preta picada e deixar secar um pouco. Adicionar a farinha e misturar bem, sobre o fogo, até que esteja crocante.

Amornar o restante do azeite. Misturar os brotos e as ervas sobre o peixe ao abrir o papelote.

Bella no workshop em Campos. Abaixo, o interessante espaço do Senac Lab.

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.