Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Gostoso como a vida tem que ser

Nesse finde fizemos um piquenique no parque e foi super divertido. Primeiro, porque a bagunça já acontece durante a semana, definindo qual o parque e o que levar. A única coisa certa: espumantes e sucos de laranja e pêssego, para uma Mimosa ou um Bellini na grama.

E para comer? Optei por sanduichinhos, que dá para deixar pronto e são práticos e gostosos. Mas como sempre tem de ter um fricote, fiz um tramezzini, que conheci em Veneza, e dois sanduiches eduardianos, que vi na TV mesmo. E sabe que ficaram ótimos? Modéstia à parte, posso dizer que foi o melhor acepipe homemade da tarde. É que o povo comprou tudo pronto, rsrs!

Tramezzini
É um club sandwich 'italianado', mais elegante e muito saboroso. O segredo? Parece bobagem mas são as fatias de presunto, que deve ser bem finas! E o pão de forma não ter casca. Faz diferença!

Passe maionese na face interna dos pães 'com vontade' e recheie com 3 a 4 fatias de presunto fino, 4 rodelas de ovos cozidos já resfriados e pimenta do reino. Guarde na geladeira coberto com um pano, para não ressecar.

Sanduíches 'eduardianos'
São aqueles cortados em retângulos compridos, nunca em triângulos. Precisam ter o formato de 'fingers' (dedos) e geralmente usam manteiga e cream cheese no lugar da maionese. Eu usei maionese pq quis deixar o pão mais úmido. Também usam pão de forma sem casa.

Sanduíche de ovos
Cozinhe 3 ovos e amasse com um garfo. Adicione 1 colher de sopa de maionese, 1 colher de sobremesa de mostarda, salsinha picada, sal e pimenta. Faça uma pasta e recheie os pães.

Sanduíche de pepinos
Descasque 3 pepinos japoneses, fatie finamente e tempere com 1 colher de sobremesa de sal. Deixe escorrer numa peneira por 10 min e esprema para retirar o suco. Passe manteiga sem sal na face interna dos pães e recheie com o pepino. A combinação parece estranha, mas fica ótimo.
Outra opção gostosa: junte 1 colher de sobremesa de maionese, 1 colher de chá de wasabi e misture com o pepino. Recheie os pães, mas nesse caso, sem a manteiga. O wasabi dá um toque picante e refrescante ao sanduba. Vai lá.

Ale Blanco, Ale Staut, Juju e Martinha. Tava tão bom que a gente quase ficou preso no parque!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h22

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festa junina

Hoje é Dia de São João e a gente comemora com essa animação feita pelo grande ilustrador de Belém/PA, Sérgio Bastos, da série Belém tem Disso.

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O novo São Paulo-Tokyo

Vieiras Aburi (R$ 24,50): levemente grelhadas cobertas com ovas de massago e tobiko, uma entrada e tanto.

O São Paulo-Tokyo (Rua Borges Lagoa, 1172 - Vila Clementino - tel.: 0/xx/11/5081-6444) mudou. E para melhor. O restaurante foi comprado por investidores que deram uma repaginada geral, do cardápio ao ambiente. A proposta é ambiciosa: transformar o SP-Tokyo numa grife. O antigo ambiente despojado deu lugar a salões bem decorados, luz mais intimista, flores.

O almoço está disputado, pois oferece um festival com pratos quentes como anchova grelhada e tempurá, robatas, sushis e sashimis por menos de 30 reais. "Sempre com produtos de qualidade, os mesmos servidos no menu à la carte", garante o chef Mario Tussilo. O chef, aliás, retornou à casa depois da reforma a convite dos novos donos. E se diz "premiado" com um restaurante bem montado, como sempre idealizou.

Depois das generosas vieiras, provei o Sashimi de iguarias do mar (R$ 45,90) com carpaccio de salmão com água viva, barbatana de tubarão, filhote de enguia e vieiras com toque de limão siciliano e flor de sal de Guérande.

O balcão do sushibar no térreo: conforto para assistir os sushimen trabalhando.

O farto Combinado especial (R$ 68,90) dá para duas pessoas: sushis e sashimis de peixe prego (meu favorito), camarão, atum, salmão, polvo e enguia.

Da cozinha quente, nada como um Udon para esses dias frios. A versão simples com massa de peixe custa R$ 14. Essa da foto, com tempurá de camarão e legumes, R$ 19,90. O molho é denso, feito com dashi de katsuoboshi, como deve ser. E o tempurá de camarão tem um empanado diferente dos legumes, para ficar mais crocante.

O chef Mario Tussilo, no balcão do sushibar do andar superior.

Vista do salão superior, com banco feito de tatame.

No andar superior, uma adega conserva os vinhos e algumas garrafas de saquê. Pelos rótulos, logo vi que eram os saques do Adegón Alexandre Tatsuya. Mario disse que pretende explorar melhor agora a bebida, promovendo degustações e oferecendo o produto a bons preços. Gostei do novo SP-Tokyo, mas comi tanto que acabei não matando a saudade do Tirashizushi. Já sei que vou voltar.

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lady Vinho

Uma garrafa de vinho do lobisomen para quem adivinhar a identidade secreta da Lady Vinho!

Não descobriu? No dia 5 de julho ela estará na Via Funchal (Rua Funchal, 65) das 19hs às 20hs em sua comédia solo. Palestra degustação com certificado, kkkkk. Vamos lá bater as tacinhas!

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h37

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sukiyaki do Bem

Momento importante: a escolha do 'utsuwa', onde você vai comer o sukiyaki. Afinal, você vai levá-lo para casa.

Quando me convidaram para 'assinar' uma das peças do leilão do Sukiyaki do Bem, evento beneficente organizado pela ceramista Hideko Honma, fui logo agradecendo e dizendo não. Imagina, quem sou eu para assinar uma peça, e quem vai querer pagar algo por ela? "Mas é para ajudar os velhinhos, você sabe." Pronto, cedi.

E lá fui eu pro atelier da Hideko assinar a tal peça, praticamente de pijama num sábado de manhã. Quando chego lá, ela abre espaço sobre uma bancada, me dá um monte de ferramentas e traz a peça de barro, ainda úmida e sorri: "Pode trabalhar". "Ué, não era só assinar?" "Não, você precisa customizar a peça." Jisuis...

Derrotado pela ressaca e pelo susto, pedi um papel para rabiscar algumas idéias. Logo passo pro segundo, pro terceiro e nada da bendita peça 'surgir' nos esboços. Linhas retas? Curvas? Por fim, bolinhas. Um monte, me empolguei sem pensar no resultado. Daí que a peça ficou meio psicodélica. Justo eu, contido e simétrico, e agora? E se ninguém quiser comprar minha 'criação'? Por isso faço aqui meu apelo: "Alguém compre o meu rebento! Lembre-se: é para ajudar os velhinhos..."

Ó ela aí. Em primeira mão, antes do acabamento e da queima.

O Sukiyaki do Bem acontecerá no dia 26 de junho, próximo sábado, a partir das 19h30, no Grand Hyatt São Paulo. Os convites podem ser comprados no Atelier Hideko Honma (tel. 0/xx/11/5042-4450) e nas entidades que serão beneficiadas. Para mais informações clique aqui.

Quer saber quais foram os outros 'artistas' que enfiaram a mão no barro? Clique aqui. Ah, e não podemos esquecer os Ceramistas do Bem. estão todos aqui.

Escrito por Marcelo Katsuki às 03h50

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dois na Bossa

O Projeto Cozinha Bossa Nova, do chef Raphael Despirite, trouxe em sua última edição o chef Joca Pontes do restaurante Ponte Nova, do Recife. O mote é bacana: Raphael convida chefs da nova geração de todo o país para juntos, prepararem um menu a quatro mãos.

O visitante traz na bagagem ingredientes, técnicas e receitas que serão recriadas após as compras na feira. E o resultado é sempre interessante, como aconteceu na primeira edição, que teve o chef Rodrigo Oliveira como convidado. Mas vamos às criações da dupla Raphael e Joca.

O menu começou com Polvo grelhado macio e salada de chuchu e beterraba.

Na sequência, o saboroso Linguine de pupunha com aratú de pedra (espécie de caranguejo) e azeite de coentro.

O Bacalhau estava perfeito, com as migas de pão sobre batata röesti e compota de tomates.

O Cherne na manteiga de limão vinha sobre um purê de abóbora e leite de coco que lembrava um delicado vatapá.

Entrecôte grelhado com mandioquinha e ora-pró-nobis

Queijos com compota de frutas. Esse em primeiro plano é o queijo manteiga, que lembra um rqueijão de cortar.

Creme queimado ao perfume de umburana.

E como não podia faltar, um soufflé, especialidade do restaurante Marcel. Aqui, feito com cupuaçu. Delicado e delicioso.

A próxima edição do projeto Cozinha Bossa Nova trará o chef Thomas Troisgros do 66 Bistrô, do Rio de Janeiro. É aguardar para ver o que essa dupla vai aprontar!

Restaurante Marcel
Rua da Consolação, 3555 - Jardins
Tel.: 0/xx/11/3064-3089

Escrito por Marcelo Katsuki às 03h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dois no Piauí

No mês passado rolou o PiauíSampa, evento que promove o intercâmbio de negócios, cultura e lazer entre os dois Estados. E como sempre acontece, um restaurante de SP apresentou um menu especial, inspirado nas tradições da "Terra do Sol". Nesse ano, os chefs Felipe Ribenboim e Gabriel Broide, do Dois Cozinha Contemporânea, viajaram para o Piauí e criaram os pratos abaixo. O menu não está mais disponível, mas vale a pena conhecer as criações dos jovens e talentosos chefs.

Pensou que fosse um filé? Nada. Uma curiosa Batata doce com melaço de caju.

Outro petisco curioso: Bolinho de banana com paçoca de carne.

Patinhas de caranguejo ao vinagrete de babaçu.

De entrada, uma Legumada com maxixe, abóbora, quiab, coco fresco e leite de coco. Até quem não gostava de maxixe, comeu!

Camarão com arroz de jaca e jaca grelhada. Nem sou fã de jaca, mas limpei o prato. Combinação saborosamente inusitada.

Um macio Capote com farinha do Piauí e pimenta de cheiro.

Doce de buriti com sorvete de queijo.

Cajú-ameixa com chocolate amargo e pimenta da Jamaica.

É, o festival já acabou, mas achei que valia a pena deixar registrado aqui. Agora preciso voltar para conhecer o cardápio da casa, vexame ainda não ter ido lá!

Dois | Cozinha Contemporânea
Rua Antonio Bicudo, 116 - Pinheiros
Tel. 0/xx/11/2533-5028

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Espaguete animado

Dica da minha amiga Patúcia!

Escrito por Marcelo Katsuki às 15h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mil Dias em Veneza

Passei as últimas madrugadas vagando por Veneza, guiado pela Marlena de Blasi. No livro Mil Dias em Veneza (Ed. Sextante, 240 págs, R$ 24,90) a autora conta suas peripécias românticas pela cidade com uma precisão de detalhes que algumas vezes quase cansa de tão minuciosa; em outras, empolga, como na brilhante descrição do mercado local.

Difícil não associar Marlena a Ruth Reich (autora de "Conforte-me com Maçãs" e "Alho e Safiras"): cozinheiras, jornalistas e mulheres apaixonadas que narram aventuras pessoais entremeadas por receitas com toques de humor e romantismo. O livro conta os mil dias da autora na cidade, envolvida com um italiano, antes dela desembarcar na Toscana. Vem outro livro por aí? Tomara.

E nessa onda literária, meu querido amigo Ale Staut lança hoje seu livro Jazz Band na Sala da Gente (Toada Edições, 156 págs, R$ 30). Já li! Claro, tinha que fazer a capa e não podia dar mancada, hehe. O livro conta a história de um judeu, músico de jazz e proprietário de um funerária de Espírito Santo do Pinhal, interior de São Paulo, no fim da segunda guerra mundial, sob a ótica de  seu filho - o pai do Ale.

Apareça! Nossa gangue estará lá, de livro e tacinha em punho. O lançamento acontece no Na Cozinha, rua Haddock Lobo, 955. Das 19h30 às 22h30. Hoje!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Inspiração Toscana

Ontem fui conhecer o Villa Cioè, nova casa de Higienópolis, em um almoço degustação para jornalistas. O restaurante ocupa um casarão da década de 20 que foi todo reformado e decorado, com um belo quintal, cozinha aberta com forno a lenha e cores e detalhes que remetem à região da Toscana, que inspira também o menu.

O cardápio foi elaborado pela consultora Ana Soares e a chef 'residente' é a jovem Elisa Ayres, formada pelo Senac e com passagem pelo Due Cuochi Cucina. Abaixo, os pratos que provamos.

Começou com um caprichado couvert (R$ 9) com pães assados na lenha (alecrim e nozes com figo), azeite, azeitonas confitadas e amêndoas picantes.

Logo chegou a porção de Arancine (R$ 18 - 6 unidades), bolinho de risoto ao funghi com taleggio, pequeno e denso.

Provamos duas Brusquetas (R$ 21 - 3 unidades), a Rossa, com tomate, manjericão e azeite) e a Nera, feita com tapenade negra e queijo feta, deliciosa!

A aromática Salada morna de porró com bacalhau confitado, radiccio, tapenade e azeite de alecrim (R$ 33).

 

Polenta cremosa com azeite trufado e lascas de parmesão (R$ 19), perfeita para esses dias frios.

Robalo ao molho de mostarda em grãos, bruxelas, pancetta, ameixa seca, batatinhas e palmito (R$ 51)

Costelinhas de cordeiro, mostarda ao mel, alho assado, um defumado purê de berinjela e tomates confitados e levemente adocicados (R$ 59)

Mix de sobremesas. Provei apenas a Tortina baci ao chocolate amargo belga, avelãs, laranja, merengue e crocante (R$ 25). Amargo e gostoso.

Villa Cioè
Rua Tupi, 564 - Higienópolis
Tel.: 0/xx/11/3662-1121
http://www.villacioe.com.br/

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Para espantar o frio

Hoje tem o Festival de Inverno da Presto Pizzas - aquela do famoso Tórtano. O festival acontece apenas às quartas e quintas-feiras, sempre no jantar. Aproveita porque é até o dia 15 de julho. Olha que opção boa para aquecer a noite.

Uma polenta cremosa com costela desfiada, outra polenta com o molho especial da Mama (com a calabresa artesanal), duas tigelinhas de sopa-creme de abóbora com gorgonzola e duas de aspargos, como na foto acima. Dá para duas pessoas e custa R$ 32,90. Boa pedida!

A Presto Pizzas fica na rua Esmeralda, 39, Aclimação. Telefones 0/xx/11/3207-1749 e 3207-1094.

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h02

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Melhores do Ano Prazeres da Mesa/Bohemia

Os melhores do ano:

Chef: Roberta Sudbrack (Restaurante Roberta Sudbrack - Rio)

Restaurante: Maní (São Paulo/SP)

Chef Revelação: Eudes Assis (Restaurante Seu Sebastião - Maresias/SP)

Sommelier: Daniela Bravin (Ici Bistrô - SP)

Barman: Marcelo Vasconcellos (Pandoro - SP)

Bar: Bottagallo (SP)

Quer saber mais? Na banca mais próxima e com duas opções de capa para você escolher. Prazeres, 7 anos.

Roberta Sudbrack, Eudes Assis, Rosana Baggio, Helena Rizzo e Marta Barbosa (fotos de Carolina Gherardi)

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gastro-pão

Ana Zita, da Barbarella Bakery de Porto Alegre, invade o Studio 768 da Carla Pernambuco amanhã na edição especial do projeto Gastro-pop. Ana vai ensinar sua famosa receita de torta brownie, entre outras cositas.

E Carla vai colocar à mesa três panelinhas com molhos exclusivos: scarpetta, cogumelos ao creme e fonduta de queijo com alecrim, que serão harmonizados com vinhos. Uma edição diferente. Mais gente. Mais pop! Agora, olha a foto da torta brownie, com ganache, doce de leite e chantilly de baunilha! Tentadora...

Gastro-pop pão
9 de junho – 20h30                  
Studio 768 – R. Sergipe, 768 - Reservas: 0/xx/11/3661-8670
Aula e jantar harmonizado com vinhos – R$ 130 por pessoa

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Melhores do Ano Prazeres da Mesa/Bohemia

Bel Coelho (Dui, São Paulo – SP), Benny Novak (Ici Bistrô, Tappo e 210 Diner, São Paulo – SP), Helena Rizzo (Manì, São Paulo – SP) e Roberta Sudbrack (do Roberta Sudbrack, Rio de Janeiro – RJ) são os finalistas da categoria Chef do Ano.

Acontece amanhã a sétima edição do Prêmio Melhores do Ano Prazeres da Mesa/Bohemia, no espaço Vila Über- São Paulo, que vai eleger os melhores profissionais da gastronomia de 2009/2010.

São 16 categorias, como chef do ano, chef revelação, melhor restaurante, bar, barista, além de duas novas: Casa Especializada e Chef Patissiêr. O coquetel começa às 19h30 e a entrega do prêmio às 21h.

Não recebeu o convite? Liga não, também não recebi (e olha que sou colunista da revista e fiz parte do júri). Vamos lá pra porta jogar pipoca no povo!

Prêmio Melhores do Ano Prazeres da Mesa/Bohemia
Dia: 8 de junho de 2010
Local: Vila Über – Rua Quatá, 1071 – Vila Olímpia

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As coisas boas da vida

Uma das coisas de que eu mais gostava antes de ter um blog, era de ter um 'lugarzinho', desses pra chamar de seu. Nem sou possessivo, mas pego sentimento pela garrafa com nome na prateleira, pelo banquinho no canto, pelo sorriso amigo da pessoa atrás do balcão que sabe que você gosta de uísque aguado. Beeem aguado. E que te serve e deixa você lá, largado no seu canto; sabe que você às vezes tudo o que você precisa é de um pouco de quietude.

Mas desde que comecei a escrever o blog fiquei meio refém da novidade. E numa cidade como São Paulo isso é insano. Percebi isso lendo um post do Alhos. Por isso resolvi me rebelar, rsrs.

Uni: ovas de ouriço-do-mar com wasabi. A Talitha me ensinou a espetar o limão com o ohashi para ficar ainda mais gostoso.

No sábado fui pagar uns saquês que estava devendo na Adega do Sakê (que está de casa nova, ainda na Galvão Bueno mas agora no número 387). Foi quando o Alexandre comentou que eu já tinha ido ao Izakaya Issa sete vezes. Uau, virei habitué e nem percebi! Daí fuçando o meu iPhone encontrei várias fotos de pratos degustados ali ao longo desses sete dias, no banquinho do canto, às vezes na mesinha, sempre com a garrafa assinada com o meu nome ao lado. Será que eu reencontrei o 'meu lugarzinho'? Não sei, mas divido com vocês esses registros.

Deliciosos filés de sardinha, marinados com gengibre e cobertos com alga. Simples assim.

A melhor lula, a mais macia, com a fritura mais sequinha. Nunca mais comi igual.

Delírios de dona Margarida: parece uma coxinha mas é uma bola de queijo de soja frita recheada com carne. E com caldo!

Peixe grelhado, bem assadinho, com nabo ralado; faz toda a diferença.

Fatias tão finas de carne de porco que mais parecem fitas franzidas envoltas no molho de soja. Sopinha. E um delicioso 'oshitashi': espinafre branqueado coberto com flocos de peixe.

Meu favorito no Issa: iscas de fígado com nirá, a cebolinha silvestre, que vai bem até num simples ovo mexido.

Agora que esfriou, nada como um "chawan mushi", o levíssimo creme de ovos com cogumelos feito no vapor.

Olha o capricho desse sashimi, com alga nori e uma borboleta de cenoura.

Lula grelhada, macia, levemente adocicada. E ao fundo, meka, um peixe tão untuoso que lembrava foie gras. É sério!

Outra coisa boa da vida? Dar muitas risadas com os amigos! Talvez por isso eu volte tantas vezes ao Issa. Além da necessidade de 'acariciar' aquela garrafa com o meu nome. Rsrs.

Para ver mais gostosuras do Issa, clique aqui, no primeiro post.

Izakaya Issa
R. Barão de Iguape, 89, Liberdade
Tel. 0/xx/11/3208-8819

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Borbulhas no Reino Vegetal

Na semana passada participei de um almoço com Vincent Chaperon, enólogo da Dom Pérignon no D.O.M., com todos os pratos harmonizados com... Dom Pérignon, claro. Os pratos eram todos vegetarianos, do Menu do Reino Vegetal do Alex Atala. Ainda não conhecia e achei bem interessante. Como me disse o Junior: "Não se trata apenas de uma refeição, mas de uma experiência gastronômica." Vamos acompanhar.

Alex explicando o Menu do Reino Vegetal e a relação do nome do restaurante com o champanhe.

Divertimento de boca: beterraba, laranja e algas.

Tartar de tomate, arroz selvagem, trigo, melaço de romã e beldroega. O que são beldroegas? Essa folhinha carnosa e refrescante, que dizem, faz bem pro fígado. Vou adotar.

O clássico fettuccine de palmito pupunha do D.O.M. mas com cebola caramelizada, pimenta de cheiro e coentro.

'Pixaim' de alga nori com dendê, menta e shoyu...

... que recebe um 'banho' de creme de coco e se transforma num dos pratos mais instigantes que já comi. Quase uma 'moqueca japonesa', se me permitem o devaneio.

Quiabo, quiabo, quiabo: caviar, fritinho e na forma de papel.

O melhor: Quirera com manteiga de garrafa, manteiga tostada, creme de leite reduzido, gema de ovo e toffee. Muita coisa? Muito sabor!

Depois teve o Aligot, que a gente sempre come querendo mais, até chegar o Ravióli de limão e banana ouro com priprioca.

O novo salão do restaurante.

E o motivo de eu ter me tornado um vegetariano feliz!

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.