Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Amuse-bouche

DUE ANNI - A Melograno Forneria na Vila Madalena (Rua Aspicuelta, 436, tel. 0/xx/11/3031-2921) faz festa hoje para comemorar seus dois anos. E aproveita para lançar a cerveja Due, de fabricação própria. Segundo o especialista e sócio Edu Passarelli: "A Due tem coloração marrom-avermelhada e o aroma apresenta notas de chocolate e caramelo, banana-passa, ameixa e cereja secas, além de cravo". Bora conferir (e festejar!)

COZINHA TURCA - O Kebab Salonu (Rua Augusta, 1416, Consolação, 0/xx/11/3283-0890) realiza, de 2 a 12 de dezembro, um festival de cozinha turca totalmente tradicional. No menu, Pide, ou pão balão, a Mercimek Çorbasi, uma sopa de lentilhas muito consumida no dia-a-dia, a Fasülye salatasi, uma salada de feijões brancos, tomate cereja, cebola roxa, citronete, salsinha, queijo feta e folhas verdes entre outras especialidades preparadas pelo chef Rodrigo Libbos. O menu-desgutação, para no mínimo 2 pessoas, custa R$ 49,50 cada e inclui café ou chá turco. Apenas no jantar.

MOULES ET BIÈRE - No Chef Rouge (Bela Cintra 2238, Jardins, tel. 0/xx/11/3081-7539) a chef Renata Braune apresenta a temporada “Oui Madame, La Bière! Moules et Frites” em parceria com a importadora Tarantino, sempre de sexta a domingo. Carolina Oda, beer sommelier da importadora selecionou quatro diferentes cervejas da marca: Wayan, Open, Elixir e Issac. "São mais versáteis para combinação com molhos e equilibradas e suaves" conta Carolina. As cervejas, em garrafas de 750 ml custam R$ 80 cada. A porção de Moules et Frites, R$ 55.

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ponte Nova: prazer garantido no Recife

Espera: confortável como a sala da casa daquela tia do interior (da França, claro, rs).

É gostoso ter algumas certezas. Por exemplo: que o bolinho de arroz do Ritz estará perfeito, que o torresmo do Mocotó virá sequinho, que a caipirinha do Souza vai te levar pro Paraíso (literalmente). Minha certeza no Recife é uma: que a comida do Ponte Nova estará deliciosa. Nunca me decepcionei.

A casa deixou as antigas instalações, em uma academia de ginástica, e ganhou personalidade e conforto ocupando um antigo casarão no bairro das Graças, no Recife. A luz está mais suave e os objetos de decoração, da sala de espera até a pia do banheiro, demonstram uma preocupação nítida com os detalhes

.

Durante o Festival Gastronômico PE pude voltar à casa do chef Joca Pontes e provar o menu (R$ 70) a quatro mãos, criado com o chef Massimo Battaglini, do Osteria (MG) para o festival.

De entrada, um refrescante Ceviche de pescados brancos com cubinhos de caju e azeite, finalizado com Bottarga. Ainda havia crisps de mandioquinha (se não me falha a memória, rs) resultando num crash de sabores e texturas bem interessante.

Mas eu me rendi ao prato principal: Orecchiette Mare e Monti. Uma das minhas massas favoritas (adoro comer orelha?) com lagostins grelhados no ponto, cogumelos salteados na manteiga de açafrão e creme de leite fresco. Combinação matadora. Ô, meu pai, bateu uma fome danada agora!

A sobremesa era um Tiramisú in tazza, com ganache de chocolate amargo, creme de mascarpone e avelã. Mas como resistir ao clássico Capuccino de frutas vemelhas com sorvete de creme e crumble amanteigado da casa? Essa é daquelas sobremesas para a gente comer deitado no sofá da sala, uma atrás da outra. Pedi para trocar e o povo veio atrás. Olha que belezura aí em cima.

O grande trunfo do chef Joca Pontes (foto) é imprimir com criatividade e sabedoria um toque de frescor e jovialidade em suas receitas de base clássica. O uso de alguns ingredientes locais e de técnicas da cozinha francesa também contribuem para um resultado consistente mas com personalidade, sem espaço para afetações. Como a gente gosta.

 A simpática fachada do restaurante com detalhes que remetem ao interior da casa.

Ponte Nova
Rua do Cupim, 172 - Graças
Recife (PE)
Tel. 0/xx/81/3327-7226

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Kinlin, quatro anos depois

Frequanto o Kinlin há 20 anos e nunca me decepcionei: é sempre saboroso e farto - com o shoyu na medida - e o melhor: barato. Clima familiar, ambiente simples, serviço cordial. Às vezes passo na volta do jornal para levar comida para casa e aproveito para dar um olá para a dona Margarida, do Izakaya Issa, que fica ao lado. No domingo passado revivi uma almoço no Kinlin, repetindo o mesmos pratos de um post que havia feito há mais de quatro anos.

Comecei com Yakisoba simples (R$ 12), mas dessa vez pedi a massa frita. Ela é cozida e depois frita na wok. Fica crocante como um biscoito e vai amolecendo aos poucos enquanto absorve o molho, saboroso. Gosto de comer logo, porque nao gosto de massa molenga. Adoro o barulho e a estranheza que a massa frita provoca.

Depois pedi meu frango frito favorito: Frango ao molho de gengibre (R$ 24). Pedaços generosos de frango desossado com massinha crocante banhados por molho de gengibre cheio de cebolinha. Peço sempre para o molho vir à parte. Gosto de pegar o pedaço seguinho, mergulhar no molho e levar à boca ainda crocante. É um delírio. De acompanhamento, um Risoto de chop suey (R$ 10), tão gostoso que dá para comer puro.

Para repetir o mesmo menu de quatro anos atrás, faltava apenas a porção de Banana caramelada (R$ 14 / 8 unidades). Mas quem disse que a pança permitia? Soltei um botão e fui passear pela Liberdade em busca de uma sobremesa diet. Na falta dela, acabei chupando um Melona mesmo. Foi ótimo.

Kinlin
Rua Barão de Iguape, 93, Liberdade
Tel. 0/xx/11/3209-5504

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gastronomia Bíblica

Ontem me abriguei da chuva no restaurante Tarsila onde acontece o IV Festival Gastronômico de Israel com a presença do chef Moshe Basson, praticante da chamada "Gastronomia Bíblica" (feita com ingredientes existentes na época da criação da Bíblia).

Estava curioso para conhecer as receitas, originais do restaurante The Eucalyptus, em Jerusalém, de propriedade do chef Basson. Como o festival está sendo apresentado em um grande bufê, dá para provar um pouco de cada prato.

Da parte de entradas, gostei do Tabule com sementes de romã e trigo da Bulgária e da Berinjela com pasta de tahine e molho de romãs. O pesto feito com coentro também é um espetáculo de sabor.

Dos pratos quentes, gostei dos Figos recheados com frango em molho doce de tamarindo com um forte perfume de cardamomo. O Cordeiro assado também estava disputado, assim como o Veal Kofta - com quiabo e molho de tomate.

Meu favorito mesmo foi o Nahaphoch-Hou (Maglubeh) - nem imagino como se pronuncia isso - uma caçarola com frango, arroz e vegetais e mais um punhado de especiarias. Teve até cerimônia para desenformar o 'mexidão' no meio do salão, osquestrado pelo chef da casa, Marcelo Pinheiro (foto).

Para as sobremesas, o Tarsila trouxe a chef confeiteira Hemdat Goldberg, que fez uma mesa delicada com docinhos perfumados com água de rosas como o Malabie.

Mas 'zoiudo' que sou, não resisti ao show do Manoel Souto preparando um Crêpe Suzette e pedi um também. Metade, vai. Fazia tempo, já nem me lembrava mais de como era gostosa a Suzette. Uma sobremesa dos deuses. Ui.

IV Festival Gastronômico de Israel
Data: De 24 a 27 de novembro de 2010
Local: Restaurante Tarsila, no InterContinental São Paulo
Endereço: Al. Santos, 1.123 – Cerqueira César
Valor do bufê: R$ 89 por pessoa. Bebida cobradas à parte.

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Loy Krathong no Bankao

O BanKao ("casa de arroz" em tailandês) está celebrando o Loy Krathong, a festa tailandesa das águas e luzes, até o dia 27, sábado. O Obá e o Filipa também participam dessa festa, mas foi na casa da rua Manuel Guedes, onde antes funcionava o Nam Thai, que eu celebrei a noite expurgando os espíritos malignos com boa comida.

A decoração passou por uma bela repaginada, também estrutural. Enormes luminárias contrastam com a escuridão do salão, mas há luz onde se faz necessário: nas mesas. E ao contrário do que se poderia esperar, há um novo público, mais jovem, o que acabou estendendo o horário de fechamento da casa.

Os pratos tailandeses permanecem, mas há opções chinesas, vietnamitas e até da Malásia e Cingapura. Como o Junior, meu parceiro de mesa, ia provar o festival, fui pelo cardápio da casa e pedi de entrada uma Singapore Basket (R$ 32).

O prato é do estilo que eu gosto: um mix de coisinhas para ir beliscando, descobrindo os sabores. Na bonita cerâmica da Kimi Nii, rolinhos de pato confit com chutney de abacaxi dividiam o espaço com vieiras ao vapor com molho chilli e mandiopã, salmão defumado com molho de iogurte e hortelã e 'krathongs' crocantes com recheio de frango com curry.

O Junior chegou e logo encarou dois drinques: um com gin, maracujá e manjericão, deliciosamente refrescante. E outro que parecia uma caipirinha bem ácida, que apenas 'biquei'. Ando numa dieta braba de álcool. Muito a contragosto, que fique claro, rsrs.

Antes do prato principal, um 'amuse bouche'. Ou 'pica bouche', no melhor estilo thai: picante!

Eis que chega o meu prato: Nuea Massaman (R$ 48), filé mignon fatiado num molho riquíssimo de leite de coco e amendoim torrado e curry de massaman com 15 especiarias onde o anis reina. Riqueza em aroma, sabor e... ardência! Três asteriscos que fizeram o pescoço suar de prazer. Coisa boa, hein?

O festival do Junior chegou atiçando minha curiosidade. Vejam em sentido horário: Gaeng kiew wan gai - filé de frango ao leite de coco e curry verde tailandês, com berinjela, broto de bambu e manjericão (3 asteriscos também!); Gaeng Kua Saparod - camarões e abacaxi ao leite de coco e curry vermelho tailandês, combinação matadora; Nuea Pad Kanaa - filé mignon fatiado, marinado em saquê e óleo de gergelim, acompanhado de brócolis e shitake ao molho de ostra. Uau! Tudo, claro, acompanhado do clássico arroz de jasmim.

Alguns goles de suco de lichia para apagar o fogo antes de encararmos a sobremesa. Dentre as opções, uma ótima dica do Liu Fukushima, gerente da casa: o Café Gourmet (R$ 22). Você escolhe entre um expresso, um macchiatto ou um capuccino, acompanhado por quatros sobremesas em versão mini. Não tão mini, hehe.

Primeiro, Kulf de chocolate belga com Ovomaltine com banana e calda toffee, depois Kao Niao - doce de arroz de jasmim e manga, um crème brullée com gengibre que a gente não consegue parar de comer e um copinho com panna cota. Uma super sobremesa para fechar essa autêntica celebração. Xô, uruca!

Bankao
Rua Manuel Guedes, 444 - Itaim
Tel.: (11) 3168- 0662

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h02

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O mundo de Carole

Eu andava atrás de um livro de cupcakes bacana; trouxe um lindo de Londres, mas depois de traduzir três receitas e medidas, bateu uma pregui... Daí quem me aparece lançando "o" livro de cupcakes e fantasiada do próprio bolinho? Carole Crema, nossa cupcake queen, lógico!

Foi nessa terça-feira, em plena Livraria da Vila nos Jardins, que Miss Crema botou sua melhor cupcake-skirt e sentou na mesa feito personagem de Lewis Carroll para autografar sua nova obra. Uma fila imensa se formou, claro. E a gente ainda pode comer o gostoso cupcake de amêndoas com coberturas variadas.

Aaahhhhh! Carole em momento #tededico com Adriana e Alexandre Cymes.

O livro traz várias receitas de massas e coberturas, ensina a fazer o cupcake perfeito, divide os estilos em clássicos, floridos, modernos, fofinhos, chiques e tal e ainda mostra o mapa da mina: lista os endereços de onde encontrar tudo para fazer os bolinhos, das forminhas aos acabamentos.

Tem até um bônus: uma  receita de bolinho de fubá, sucesso em sua loja, a La Vie en Douce. É, chérie, Carole não dá mole não!

E essa fila, minha gente? Sucesso!

Clique aqui para ver nossa cupcake queen ensinando aos pequenos uma receita de cupcake de chocolate. Senta lá, Claudinha.

E aproveitem para ler o ótimo texto do Marcelo Coelho sobre os cupcakes e sua relação com a portabilidade e o individualismo clicando aqui. Momento 'pensata' no blog! Mas só para assinantes Folha e UOL. Ownnn...

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h28

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Amuse Bouche

CORES E SABORES DE KUROSAWA No dia 27 de novembro, a pesquisadora de cinema Marcela Canizo realizará uma visita monitorada às 17h na exposição "Kurosawa: Criando Imagem para o Cinema", no Instituto Tomie Ohtake. Logo depois, os participantes partem para um jantar no Rangetsu of Tokyo (Av. Rebouças, 1394), onde haverá degustação do cardápio "Kurosawa à La Carte". O investimento é de R$ 139 e inclui o jantar com drinque de boas vindas e o traslado da exposição até o restaurante. Para mais informações e inscrições, ligue 0/xx/11/5574-0045 ou clique aqui. (Crédito da foto: Made in Japan)

GASTRONOMIA SOLIDÁRIA Amanhã Sandra Simões e a Editora Melhoramentos relançam o livro Gastronomia Solidária, no Jockey Clube - Casa Cor Trio (Av. Lineu Paula Machado, 1263, Morumbi) às 19h30. A obra traz 40 receitas de chefs como Ana Luiza Trajano, Rodrigo Oliveira e Benê,  além de histórias de pessoas atendidas pelo projeto.


MENU DE NATAL As chefs Silvia Sivieri e Cris Maccarone ministram aula hoje e amanhã com receitas pro menu de Natal. Tem peru assado com laranja, lombo confitado, salada de grãos, compota de frutas secas e duas sobremesas. Na Villa Gourmet, sempre às 20h. Preço: R$ 360. Mais informações pelo telefone 0/xx/11/5548-0358.

NATAL PRÁTICO O Pão de Açúcar está oferecendo sua "Ceia Clássica", que serve de 6 a 8 pessoas e traz farofa de azeitonas e linguiça, salpicão de frango defumado, batata glaceada, arroz de cogumelos, chester com ervas e lombo especial por R$ 179,00 (sai por R$ 22,37 por pessoa). É só encomendar na rotisseria até odia 22/12. Precinho camarada.

VINHO NA VILLA Foi inaugurando o Expand Wine Bar na Villa Daslu (Av. Juscelino Kubitschek, 2.041, V.Olimpia - Tel. 0/xx/11/3044-1839). Dezesseis vinhos são servidos em três diferentes dosagens: 30, 60 e 120ml que podem ser acompanhados por um menu criado Forneria Villa Daslu que inclui de focaccias e saladas a risotos e burgers. No comando da casa está Otávio Piva de Albuquerque Filho.

VIRA CULTURA O Entre Estantes & Panelas - A Gastronomia de Pensar - recebe nesse dia 27, às 18h30 dois grandes produtores de chocolate: o brasileiro Diego Badaró e o americano Frederick Schilling, donos da AMMA. O debate fará parte da programação especial do Vira Cultura. É preciso tirar senha a partir das 17h30 na bilheteria do teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073, Cerqueira César).

ZEFFIRO HARMONIZADO O restaurante Zeffiro (Rua Frei Caneca, 669, Consolação - Tel. 0/xx/11/3259-0932) vai promover no dia 30/11 um jantar enogastronômico em parceria com a Enoteca Fasano. Entrada, principal e sobremesa harmonizados por R$ 80 (R$ 150 o casal).

AÇAÍ NO TOPO A Bazzar está lançando o Açaí MIx, uma cobertura que combina açaí, guaraná e banana. O produto deve ser usado sobre iogurtes, frutas, sorvetes e granola. O preço sugerido é de R$ 8. Já gostei. Já pro super!

TRUFAS Chegou na Vinheria Percussi (Rua Cônego Eugenio Leite, 523 Jd. América - Tel. 0/xx/11/3088-4920) mais um lote de trufas, diretamente de Alba. A chef Silvia Percussi preparou um cardápio especial para servir as preciosidades, que serão raladas à mesa e vendidas por R$ 33 a grama (um prato leva no mínimo 2 g). Tem desde a deliciosa Polenta Bergamasca da chef (R$ 9) até um Risottino al gruyère e pistacchio (R$ 39). O festival acontece até o final das trufas.

EMPADA NO MERCADÃO A tradicional Casa Godinho, do Centro de S.Paulo, inaugurou um box para venda de suas famosas empadas no Mercado Municipal. Tem de camarão, alheira, frango com milho, linguiça Blumenau, alho-poró, carne seca, afff... Todas por R$ 3,80 a unidade. Não se perca: fica na Rua F, Box 2, mas qualquer coisa, liga pro Miguel Romano (foto): 0/xx/11/3228-6895.

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h22

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Duas receitas de smoothie

Foi só eu preparar um post com receitas de smoothies pro tempo virar. Ô, cold foot, viu? Vou te contar, rsrs. Mas como o blog não é apenas local, graças a essa invenção maravilhosa que é a Internet, dedico esses deliciosos 'refresca buchos' pros amigos do Norte e Nordeste. Já vão separando o 'litrodificadô'!

Smoothie de açaí
(Pros amigos de Belém do Pará! Porção de 350ml)

Ingredientes:
- 1 mix açaí Frooty com guaraná 200g (ou 1xic. chá da sua melhor polpa de açaí, colega)
- sorvete Molico Yogo 50g (ou 1 bola de sorvete de nata/iogurte)
- 60ml de água mineral
- 1/2 banana prata
- 3 fatias finas de banana para decorar, bota reparo no composê do copo!

Modo de preparar:
- No liquidificador, adicione o açaí, a banana do preparo, o sorvete de iogurte e a água. Bata o suficiente para o preparo ficar homogêneo.
- Disponha as fatias finas de bananana parede interna do copo. Adicione o preparo e sirva.

 

Smoothie Verão
(Porção de 350ml)

Ingredientes:
- 2 picolés de tangerina
- 100 g de morango picado
- sorvete Molico Yogo 100g (ou 2 bolas de sorvete de nata/iogurte)
- 60 ml de água mineral

Modo de preparar:
- Tire os picolés do palito, torcendo-os.
- No liquidificador, adicione os picolés, os morangos picados, o sorvete e a água. Bata o sulficiente para o preparo ficar homogêneo.
- Disponha no copo e sirva. Daí é só se refrescar numa boa rede!

As receitas foram criadas pela chef Camila Prado para o Viena. Tá com pregui? Vai lá, é só pedir!

Escrito por Marcelo Katsuki às 19h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receitas do Izakaya Issa

Dá para adivinhar o que é isso? Trata-se de mais uma das novidades da dona Margarida: Oniguiri (bolinho de arroz) envolto em carne de porco marinado no tarê. "Tá bombando no Nihon (Japão)!" comentou ela animada. Como também sou novidadeiro, dei o meu pitaco: "E se recheasse o bolinho com uma pasta de umeboshi?" Gosto de sabores fortes, hehe. Por 10 mangos ou faça em casa.

Oniguiri enrolado com carne
- Molde o oniguiri em formato redondo e envolva em finíssimas fatias de lombo ou panceta previamente marinadas por uma hora em molho tarê (receita aqui).
- Asse no forninho elétrico por sete minutos (para uma porção de seis unidades). Sirva polvilhado de gergelim sobre uma folha de alface, que deve embrulhar o bolinho na hora de morder. Fácil, né?

Outra novidade do Issa é a Conserva de pepino com wasabi. Essa é mais uma receita simples e deliciosa. Minha tia Eiko faz e eu já tinha pedido a receita para ela. O único problema é que abre o apetite e faz a gente querer beber mais saquê, rsrs.

Conserva de pepino com wasabi
- Pique 1 kg de pepino japonês dentro de um saco plástico e misture 1 colher (sopa) de wasabi em pó, outra colher de sal e 3/4 (copo americano) de açúcar. Opcional: 1 pimenta dedo de moça fatiada.
- Sacuda o saquinho plástico e deixe descansar na geladeira por 1 hora. Escorra e sirva.

Izakaya Issa
R. Barão de Iguape, 89, Liberdade
Tel. 0/xx/11/3208-8819

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Réveillon à espanhola

"Coca Ibérica" com lascas de jamón e pimentões (R$ 25).

Na semana passada o restaurante Arola Vintetres fez um almoço para a imprensa para apresentar seu menu de Réveillon, elaborado pelo chef espanhol Sergi Arola. O preço é alto: R$ 720, mas inclui uma garrafa de champagne Möet Chandon Brut Imperial para duas pessoas, água e café. Como ando com o bolso furado, aproveitei para brindar antecipadamente a chegada do novo ano em grande estilo, já que tudo indica que a minha virada será cantando num karaokê secreto da rua Piauí, rs.

Enquanto aguardávamos o início do almoço, provamos os novos pastéis do cardápio com recheios de aspargos, polvo à la Galega e panceta de porco com jamón ibérico, além das "cocas": tipo de pizza originária das Ilhas Baleares (foto acima).

Das tapas frias do menu provamos o Tartar de beterraba com azeite de baunilha e sopa fria de yogurt...

...e  a deliciosa Terrina de foie gras com cogumelos escabechados, arroz inflado que dão um crocante especial e brotos de mostarda.

Das tapas quentes, nos deliciamos com as Ostras gratinadas com zabaione de Pedro Ximenes...

...as indefectíveis Batatas bravas "Arola", sequinhas, saborosas, picantes na medida...

...e o intenso Ravioli de pato com pêra: molho denso, impregnou até meus pensamentos.

Dos pratos principais experimentamos a Garoupa em crosta de romesco com aspargos e emulsão de pimentão de la vera. Mais uma vez o molho dando um show de sabor.

Das duas sobremesas do menu ficamos com o Parfait merengado ao anis com pistache e espuma de café. Adoçou sem pesar com todo o sabor concentrado nesse miolinho de merengue, deliciosamente crocante.

Arola Vintetres
Tivoli São Paulo - Mofarrej
Al. Santos, 1437 - 23º andar
Reservas: (11) 3146-5923

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h32

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Grand Shrimp Festival

Os feixes coloridos dos canhões de luz sinalizam o trajeto que leva a um grande portão cheio de camarões dourados e duas colunas gigantescas onde se apoia um mega camarão metálico. Estamos chegando ao Festival Internacional do Camarão da Costa Negra.

Os detalhes da produção lembram um parque temático - como um Jurassic Park - só que aqui você come o camarão ao invés de ser comido pelo dinossauro. E é um prato de camarão atrás do outro, gente, coisa de louco. Tudo isso acontece na Fazenda Cacimbas, Município de Acaraú, costa cearense. Um mega evento.

Os responsáveis pelo festival: Livino Sales, presidente da ACCN e proprietário da Nutrimar Pescados e seu sócio Fabrício Ribeiro. Quando perguntei o porquê de tanto investimento (cerca de R$ 1 mi durante os 3 dias do festival), Fabrício me contou que o objetivo é conquistar novos mercados no exterior e obter o certificado de Denominação de Origem (DO) junto ao INPI.

Logo na entrada o estande do Senac, onde aconteciam as aulas e palestras com chefs brasileiros como a Flávia Quaresma e o Emmanuel Bassoleil.

Chef Allan Villa Spejo no início de sua aula. Todas as receitas são executadas com o camarão Vannamei, cultivado na fazenda. Trata-se de um camarão orgâncio que possui certificado da Nature Land (ALE).

Os visitantes podiam fazer degustação de vinhos, queijos e azeites no estande do Pão de Açúcar.

Adorei esses lustres feitos com escama de Camurupim (de R$ 50 a R$ 800), um peixe típico da região (tem até uma escultura na entrada da cidade). Mas não comprei porque não teria como carregar (eu tava de muletas) mas agora fico imaginando ele todo branquinho brilhando em cima da minha mesa de jantar. Ownnnn...

Os quiosques com o cinco chefs participantes vendiam os pratos por R$ 15. A cada dia era um prato novo mas como só fui ao evento no final de semana, fotografei os pratos do último dia.

O jardim da Nutrimar se transforma numa grande praça de alimentação com direito a shows e serviço de garçom para bebidas. Me contaram que no primeiro dia, o Sidney Magal lotou a pista e botou o povo pra dançar. Eu vi o show da Bete Nascimento, uma ótima cantora da região.

O chef Jorge Monti, diretor da ABAGA (Associação Brasileira da Alta Gastronomia) e o sr. Livino cercados pela Adriana e pelos apresentadores Fernando Carvalho e Olga Bongiovani.

Esse foi o primeiro prato que comi, do chef Lúcio Figueiredo (Restaurante Vojnilô). Apresentação caprichada para o camarão no espeto com abacaxi assado na brasa, arroz à grega e molho de alcaparra.

Meu segundo foi o "Camarão Cacimba" do chef Francisco Murilo (Restaurante Cantinho do Faustino). Camarões grelhados no azeite de estragão e pimenta rosa acompanhados de arroz de beterraba. Bem gostoso.

O prato "Sabor Tropical" do chef Charles Alexandrini (Restaurante Villa Allexandrini) bem que merecia um arrozinho para acompanhar o delicioso molho de cachaça com creme fresco e frutas flambadas. Saboroso, quentinho, foi um dos meus favoritos.

Os "Camarões Acaraú" do chef Antonio José (Restaurante Lancelot) traziam o camarão empanado no gergelim com um delicado molho de caju. Eita combinação boa. E ainda tinha o arroz de alho para arrematar.

A chef Gerarda Maria de Souza caprichou no "Castelo Encantado". Camarão refogado no azeite com arroz e molho de noz moscada. Acompanhado por uma banana flambada com molho de laranja.

E o vencedor: "Camarões Crocantes Costa Negra", com toques orientais do chef Eduardo Sisi (Restaurante Moana). O camarão era empanado em panko (a farinha de rosca japonesa) servido com molho de maracujá, cupuaçu e manga com licor de laranja. Acompanhava ainda uma salada e molho especial de bardana. Ih, não comi. Quando pedi no quiosque, veio apenas salteado no azeite. "Cadê o panko?", gritei. "Acabou". Ahhh...

Os chefs degustam todos os pratos que concorrem. Olha a Flavinha aí no centro da mesa! Grande companheira de viagem, me deu um vidro de molho de pimenta feito com leite. Eita! E nas laterais da mesa, os chefs Gissur Gudmundsson (Presidente da Wacs - World Association of Chef’s Societies) e Brian Cotterrill (Presidente Honorário da Federação de Associações de Chefs da Inglaterra), convidados internacionais do evento.

No final da noite, o grande vencedor: chef Eduardo Sisi, do Restaurante Moana, recebe o troféu das mão do sr. Livino Sales. Última noite, encerra-se a premiação mas a festa continua com o show do Caribbean Kings. Povo animado!

Escrito por Marcelo Katsuki às 04h47

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O pequeno construtor

Quando abri a sacola da Dona Abelha e Senhor Formiga, fiquei de coração partido. A pequena casa de biscoitos de especiarias e confeitos (R$ 50) da Renata Mascioli tinha sido quase demolida: parede tombada, janelas ao chão; até o morador jazia no gramado como se tomasse sol nos escombros.

Daí meu 'arquiteto interior' não teve dúvidas: munido de pincel e uma bisnaga de mel saiu reconstruindo a casa com toda a paciência do mundo. Confesso que foi terapêutico, mas durou pouco. Assim que a obra ficou pronta, destelhei a casa como um tornado e fiquei mastigando os confeitos deitado no sofá, como prêmio de arquiteto do ano. Ô delícia!

Dona Abelha e Senhor Formiga
Tel. (11) 3846-6213 ou 3542-1202

O Pequeno construtor (pra matar a saudade!)

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Livro de Natal e outras cositas

Se arrependimento matasse, eu não estaria aqui digitando essa receita de patê de fígado. Tudo culpa do "Pudim de Natal" da Harrods, que vinha numa embalagem linda de acrílico vermelho mas eu não quis comprar para não sair arrastando peso. É que quando abri o livro "200 Receitas Fabulosas Para o Natal" dei de cara com o danado. Raios.

Mas o que eu gostei nesse livro é que ele tem pratos típicos de vários países, não fica só no peru, além de itens básicas como o 'bolo madeira' e o 'glacê real'. Tem ainda receitas de compotas e biscoitos que podem virar belos presentes artesanais. E quando vi a receita do paté, logo me lembrei do Fegato do post lá de baixo. Quer mais um motivo para comprar o livro? Tá por menos de 17 pratas numa promo aqui na livraria. Clica aqui e já pra cozinha!

Patê de fígado de galinha
4-6 porções

Preparo: 20 minutos, mais o tempo para resfriar e gelar
Cozimento: 10 minutos


Ingredientes:
- 375 g de manteiga sem sal
- 2 dentes de alho amassados
- 500 g de fígado de galinha limpo e picado
- 6-8 colheres (sopa) de brandy
- sal e pimenta

Preparo:

Derreta 50 g de manteiga numa frigideira grande em fogo médio, até começar a espumar. Diminua o fogo, acrescente o alho e mexa por 2-3 minutos, até ficar macio mas não dourado demais.

Adicione o fígado de galinha, aumente o fogo para médio e mexa vigorosamente por 5-8 minutos, até a carne dourar por fora mas ficar rosada por dentro.

Acrescente o brandy e mexa bem. Deixe borbulhar por 1-2 minutos, depois transfira para o processador ou liquidificador. Junte a manteiga em pedaços, reservando 50 g. Bata até obter uma pasta homogênea e tempere a gosto.

Distribua o patê em recipientes individuais ou numa tigela e alise a superfície. Derreta a manteiga restante numa panela limpa e espalhe sobre o patê. Espere esfriar e deixe na geladeira de um dia para o outro. Sirva o patê frio acompanhado por torradas quentes, se quiser.

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h42

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Amuse bouche

Japão amazônico - Hoje tem coquetel de lançamento da Temporada de Peixes da Amazônia e Pantanal no Nakombi. De 19 a 29 de novembro, o restaurante vai oferecer um menu que destaca o uso de peixes de água doce e ingredientes brasileiros na culinária japonesa. O cardápio é assinado pela chef Lucien Taíra em parceria com Carlos Ohata e Carlos Ribeiro, chefs convidados.

Cupcakes - No dia 23 de novembro, das 19h às 22h, a chef Carole Crema lança o livro "O Mundo dos Cupcakes" (DBA Edirota) na Livraria da Vila da Al. Lorena, 1731, nos Jardins. Demorô! Tava louco por um livro desses, ainda mais assinado pela Carole, nossa 'cupcake queen'! As fotos são do Romulo Fialdini.

Maceió - O Picuí faz 21 anos e o chef Wanderson Medeiros comemora com um jantar beneficente no dia 24 de novembro no Espaço W Gourmet-Picuí na companhia de 5 chefs convidados: Renata Cruz e Guga Rocha (SP), Michelle Welcker e Jonatas Moreira (AL) e André Falcão (PE). O jantar com 8 tempos será precedido por um coquetel e o convite de R$ 120 inclui os vinhos harmonizados.

Sopa refrescante - O restaurante Mangalô preparou um festival de sopas frias com receitas saudáveis e de baixa caloria, para quem quer manter a linha (se ainda não tiver degringolado como eu, rs). Quer tentar fazer uma sopa de pepino como a da foto acima? Siga a receita!

Sopa de Pepino com Hortelã
4 porções de 215g (120 calorias por porção: 5g de gordura / 3,5g de gordura saturada / 12g de carboidrato / 6g de proteína / 360mg de sódio)

- 1 ½ xícara de iogurte natural desnatado
- ½ xícara de limão
- 1/3 xícara de folhas de hortelã
- ¼ xícara de salsinha
- 3 cebolas verdes fatiadas
- 2 pepinos descascados e fatiados
- 1 dente de alho (ou menos se não quiser ficar com 'bafão')
- Sal e pimenta a gosto

Preparo: Bata tudo no liquidificador e deixe gelar por 2 horas

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Top 5 - Frutas

Minhas frutas favoritas. Quais as suas?

- Goiaba verde no pé. Nada me lembra mais da minha infância. Jabuticabas, talvez? Mas foi pendurado feito um macaco na goiabeira da casa do meu avô que me contaram que ele tinha morrido. Terminei a goiaba antes de correr pra dentro da casa chorando.

- Pêssego de lata com creme de leite batido com açúcar. Tudo bem geladinho, óbvio. Ainda hoje cometo essa loucura só para lembrar como era bom comer sem medo de engordar, rs.

- Manga gelada. Doce, saborosa, saudável, com fibras mas quase cremosa, faz a gente babar, escorre pelos dedos, mancha a camisa de felicidade. Sem mais.

- Banana. Pura é uma delícia, mas o que era aquela bananona gelada da Swensen's com cobertura de chocolate e confeitos? Tô pesquisando uma receita legal para colocar aqui no blog! Saudosismo puro.

- Lima da Pérsia: azedinha-docinha. Aliás, muito mais pra docinha. Chupo sem descascar. Agora, se me servirem picada num copo com vodca e bastante gelo, fico mais feliz ainda. Nem precisa de açúcar, é perfeita, rsrs.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h38

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

La Pasta Galleria - Recife

 

O chef André Falcão está em voo solo. Ainda bem! Depois de fazer consultoria para vários restaurantes do Recife, resolveu abrir uma casa de massas  lá na Galeria Joana D'Arc, onde a gente adora terminar a noite. E tem coisa melhor do que terminar a noite com uma massinha? Começar com uma massinha também é uma boa! Por isso aproveite o finde e passe lá na La Pasta Galleria, antes ou depois da balada.

A decoração ficou muito bacana: aconchegante, moderna, de bom gosto mesmo. Mas vamos aos pratos que a gente vive pra isso. Como essa entrada, já anotada na agenda para comer de novo quando voltar à cidade: Fegato alla Veneziana (R$ 12): paté de fígado de ave ao vinho do Porto, servido com geleia de amoras e torradas. Já pede um vinho e comece bem a noite!

Meu prato foi um Involtini di Filetto (R$ 36): filé mignon com recheio de tomate seco, rúcula e ricota e um molho encorpado envolvendo o fettuccine ao molho de Prima Donna. Carbos e proteínas como a gente gosta: com sabor!

O Junior pediu um Tagliarine alla Calabrese (R$ 24), molho de tomate com aquele perfumão de linguiça calabresa. Comeu suspirando e tive de dar uma provada. Merecido!

A Aninha comeu o Ravioli di Parma (R$ 31), feito com massa artesanal recheada com Parma e tomate servido com creme de tomate e trufas. Outro prato bom e também farto, como deve ser.

E a sobremesa? Bom, o Junior foi de Spumone di Formaggio (R$ 13), creme de queijo com calda de goiaba, crumble de biscoito e amêndoas. Uau!

Eu, simplesinho, fui de Cannoli de Nutella (R$ 15). Nem vou falar nada, olha a foto, rsrs!

E durante o Festival Gastronômico PE o André (esquerda na foto) recebeu o chef Dalton Rangel, do restaurante Yuca, em Visconde de Mauá, para um menu a quatro mãos.

Eu bem que tentei provar o menu da dupla, mas naquela noite maluca em que resolvi comer em quatro restaurantes, quando cheguei lá só havia a sobremesa: um Semifreddo de Torrone, servido com ganache, calda de frutas vermelhas, salpicado com pistache. Comi meu décimo prato e corri pra galera!

E assim terminamos aquela noite: bebendo vinho, jogando conversa fora e brindando o fim do festival. Só love.

La Pasta Galleria
Av. Herculano Bandeira, 513
Galeria Joana D’Arc, Pina - Recife

Tel. 0/xx/11/3328-3848

MAPINHA AQUI

 

Escrito por Marcelo Katsuki às 03h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Experiência Peruana


Quando essa turma de top chefs viajou para o 3º Festival Mistura no Peru, pensei: "Hmmm, aí tem". E tinha. No próximo dia 22 de novembro eles vão preparar um jantar no LaMar pondo em prática um pouco do que viram por lá. Tanto que a noite vai se chamar "Experiência Peruana". Na verdade eu acho que essa viagem ainda vai render outras cositas, mas depois eu conto.

Nessa 'experiência' você vai poder provar um Sunomono de ceviche do Mura, outro de vieiras com esferas de ají da Bel, um nhoque de batata e maiz morado do Fabio (chef anfitrião da noite), uma ousada costela de porco assada com pisco do Fogaça e se deliciar com um Macaron de Pisco sour do Flavio Federico. Tem ainda a Renata, o Despirite, o Rodrigão, o Thomas, só top, falei!

Quer ver o menu completo? Clica aqui. Ah, todo o lucro obtido com o jantar será revertido para a APAE. Mas não marca bobeira porque são apenas 80 lugares e a noite será ú-ni-ca!

La Mar Cebicheria Peruana | Evento Jantar Experiência Peruana
Data: 22 de novembro
, 21h
Valor: R$ 330 por pessoa, inclui harmonização com vinho, água e café

Endereço: Rua Tabapuã, 1.410 – Itaim Bibi - Tel.: (11) 3073-1213

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h28

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Passeio gourmet pela Harrods

Pra deixar qualquer um maluco. Imagina eu com fome? Bora lá.

Na terra das 'pies'...

... e do 'fish and chips'.

Tem espaço para todas as cozinhas, como a indiana.

E os asiáticos dão show.

Molhos do pesto ao rose harissa.

Muitos queijos.

Mas eu morri nesse balcão de terrines variadas.

E o caviar, gente?

Bora pro Caviar House!

Ou cair na real com a sopa de saquinho, rs.

Docinhos.

Trufas.

Êh, faraó...

E esse teto?

É apenas marzipã!

Cake pops, a modinha que veio para derrubar os...

... cupcakes. Será?

Balinhas.

E na última salinha, os famosos macarrons Ladurée.

Agora licença que eu vou providenciar meu enxoval. Fui...

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Absolut Art

A Absolut arrasando mais uma vez com suas ações de branding. A nova campanha utiliza as belas imagens feitas com uma garrafa Absolut Glimmer cheia de lâmpadas led nas mãos dos calígrafo Haruo Kaneko captadas pela lente do fotógrafo Gustavo Ferri.

Veja o vídeo abaixo, que legal! E participe da ação Light Painting entre os dias 16 e 20 de novembro, das 21h às 22h, quando os seguidores deverão enviar via Facebook (ABSOLUT Vodka Brasil) ou Twitter (@ABSOLUTbr) uma palavra para a pergunta: "O que você quer tornar excepcional agora?". As 20 palavras de cada uma das 5 sessões serão publicadas no FB. Cool!

Escrito por Marcelo Katsuki às 23h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sou da Paz

Foi amor à primeira vista. Ainda pisando na estampa de seixos de gosto duvidoso da calçada do vizinho, avistamos a gostosa fachada do Cantinho da Paz, em Candeias. Era tudo o que eu queria: uma mesinha, brisa, cerveja gelada e muitas, mas muitas comidinhas regionais bailando ao meu redor. Não quero outra vida.

O Cantinho da Paz parece ser um mistério mesmo entre os iniciados do Recife. Comentei com três amigos foodies e nenhum conhecia. Achei ótimo porque assim quando eu voltar à cidade, vou ter quem me leve lá de novo!

Abri os trabalhos com um shot de Pitú Gold (R$ 3,40), irmanamente dividido com o Guga. Depois foram vários acompanhando o regabofe: "Quase um uísque", ainda brinquei. Para aquecer o estômago, um Caldinho de camarão (R$ 2,30) com ovo de codorna. Já vem até com o palito, gente!

Mas desde que eu tinha chegado, só pensava numa coisa: Maxixada! Adoro maxixada com ovos e camarão seco, mas aqui a versão era mais delicada e por isso comi bem mais. Maxixes novinhos, pequenos, macios, cozidos com camarão e um pouco só de coco, acompanhado por pimentas e arroz. R$ 14,70 por essa generosa meia porção.

O Junior, que me acompanhava, pediu logo uma porção de Caldinho de sururu ao coco (R$ 20,50). Medo: sururu com cachaça sempre acaba em motel de beira de estrada, gente! Sou um rapaz de família.

Daí chegou a Roupa Velha (R$ 29,20) com aquela charque desfiada e fritinha até ficar crocante, macaxeira frita, vinagrete, arroz e uma farofinha matadora.

A Aninha não abriu mão do Sarapatel (R$ 12,30) e eu dei a maior força: bem feitinho, mão leve nos temperos e na gordura, uma benção. Até o Junior que abraça o capeta mas não come miúdos, provou. E até elogiou!

Outro hit que a gente adora: Quiabada com charque (R$ 14,70) com arroz e mais farofinha, se você pedir. Pois peça. Gosto dos quiabos mais tenros, quase durinhos, mas não dá nem para pensar nisso diante desse molho encorpado com aquele perfume do nordeste.

A dona, Maria da Paz Guimarães, ainda passou provocando a gente com um Arrumadinho dos infernos de bonito! Não... chega! Havíamos guardado espaço para apenas mais um pecado: a famosa Cartola, sobremesa tipicamente pernambucana.

E lá veio ela: Cartola bem casada (R$ 13,50): duas cartolas tradicionais cobertas com açúcar e canela e duas ousadas cartolas cobertas com chocolate! No quesito 'comida regional' sou sempre pela tradição, mas não dá para negar que essa versão é também deliciosa: queijo, banana, chocolate e até uma cerejinha. Combina, né?

Quando entrei no salão para pagar diretamente no caixa, fui surpreendido pela tradicional Feijoada da Graça piscando para mim no balcão. Chorei pela farofinha velha conhecida, pelo perfume das carnes defumadas, pelos tomatinhos bem picados, pelas fatias de laranja, suculentas. Mas prometi voltar em breve para revê-los. Amor de verdade é assim.

Cantinho da Paz
Rua Antônio Ferreira, 5024, Candeias
Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Um martini perfeito

Nessa semana, o bartender Rafael Pizanti, do Copacabana Palace, foi eleito o vencedor do campeonato de coquetelaria “Grey Goose Vive La Révolution”, promovido pela vodka francesa no Grand Hyatt. A final reuniu 10 bartenders dentre os melhores do país. A receita leva o Licor 43 que pelo visto é o hit dos barmen atualmente. Mas a inovação do Rafael foi no conceito do serviço: um martini convivial. A receita tá abaixo!

Perfection Martini
- 50 ml Grey Goose La Poire
- 50 ml Suco de grapefruit
- 20ml Licor 43, angostura de laranja
- 10ml Licor grego Skynos
- 2g Bitter de Laranja
- 1 Borrifada de elixir vegetal
 
Modo de Preparo:
Servido em taças de Martini. Deixe as taças no balde de gelo. Coloque todos os ingredientes na coqueteleira e misture. Retire as taças do balde, borrife o elixir vegetal e coloque a bebida. Cheers!

[Foto do barman: Clóvis Fabiano. Foto do drinque: Mário Coelho Photo & Graphia Criativa]

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Novos talentos e o azeite espanhol

A dupla vencedora: Keith Novaes de Oliveira e Marcela Montanaro, alunas da Anhembi Morumbi.

Ontem o Campus Universitário do Senac/Santo Amaro foi palco da etapa final da 2ª edição do Concurso de Receitas com Azeite de Oliva Espanhol, promovida pelo ICEX – Instituto Espanhol de Comércio Exterior e a ASOLIVA – Associacion Espanhola de la Industria y el Comercio Exportador del Aceite de Oliva. A proposta do concurso é difundir o uso dos diferentes tipos de azeite de oliva explorando suas características peculiares.

A dupla vencedora optou por uma releitura de receitas clássicas espanholas utilizando ingredientes brasileiros. De entrada, o Salmorejo brasileño levava queijo de coalho e camarão seco no lugar dos ovos e presunto, além de leite de coco e sementes de coentro. Tudo finalizado com azeite arbequina. Ousadas!

Já a Paella utilizava o arroz Bomba e açafrão mas trocava as carnes por confit de costelinha de porco e carne seca. E a sobremesa era formada por uma Torta de Santiago que substituía as amêndoas por castanha do Pará e recebia um fio de azeite arbequina.

A FMU foi representada pela dupla Rafael Terrassi e Thiago Maeda que criaram um inspirado cardápio com Tartar de vieiras com caviar de frutas vermelhas e azeite arbequina de entrada e Anchova negra com molho de limão siciliano e linguine de pupunha com legumes e azeite picual de prato principal. De sobremesa, Ravióli de mascarpone com praliné de castanha de caju, creme de limoncello e azeite aromatizado com baunilha.

O SENAC foi representado pela Maria Cecilia Fernandes e pelo Frederico Caffarena mas não havia mais pratos da dupla quando este atrasado blogueiro conseguiu chegar ao local. Sinal que deviam estar bons ou a dupla era gulosa, rsrs.

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O ritual do chope perfeito

Boa tarde, Tower Bridge.

Você sabia que existe um concurso internacional de tirador de chope? Eu não, e olha que ele já está em sua 14ª edição. Quando me convidaram para acompanhar a final da 14ª World Draught Masters em Londres, não imaginava toda a produção que envolvia o evento. Desde as várias etapas classificatórias até a premiação e a festa de gala no Old Billingsgate, tudo impecável e chique no úrtimo!

Havia barmen de 25 países e o Brasil foi muito bem representado pelo simpático Otagilson dos Santos do bar SeoRosa, de Campinas. O vencedor foi o americano Chis Myers mas a gente comemorou a ótima performance do Gilson curtindo a festa, "a thing of beauty" como sugere a campanha da Stella. Bora ver uns flashes da noite!

A fachada do Old Billingsgate. Tinha até tapete vermelho, fia!

Os concorrentes fazem um último ensaio no bar do salão da festa, antes da competição.

'Stelletes' ouriçadas antes do início da festança.

Fiz um workshop - perigo! - com a campeã de 2009, Avril Maxwell, que começou a tirar chope na Nova Zelândia para pagar a faculdade e acabou virando embaixadora da marca.

Luxo, riqueza e muitas taças de chope antes do início do concurso.

O tema da festa era o 'gramur' dos anos 60. O povo aderiu com força.

Apresentação dos 25 concorrentes pelo mestre de cerimônias.

Otagilson dos Santos, o representante brasileiro em ação. E eu me empolguei tanto que fiquei até nervoso na torcida?

Ana Cláudia, da nossa comitiva brazuca, mostrando o poder da mulher brasileira. Parou tudo!

Os oito semifinalistas voltam para a segunda rodada. Brasil não entrou, ownnnn... Surgem os 4 finalistas.

Rodada final: o canadense Marc Pronovost, classificado na lanterninha, fica em 4º lugar mesmo.

O belga Keith Cuveelee, classificado em 1º com 99,5 fica com o 3º lugar, para surpresa da torcida.

A australiana Siobhan Mullins manteve a tradição das 'tiradoras de chope' e conquistou o 2º lugar.

E o americano Chis Myers, que veio da semifinal com 93,5 levou a melhor.

Mudança de cenário. O povo capricha, gente.

O americano Chis Myers recebe o troféu de World Draught Master e vai passar o ano viajando para ensinar bartenders do mundo todo o ritual perfeito. Será que ele vai precisar de assistente? Aprendi a lavar os copos direitinho com a Avril!

O campeão mundial Chris e o campeão brasileiro, Gilson.

Tudo acaba em festa.

O barman da Croácia, doido de pedra, mais o argentino, o belga e o brasileiro.

Na festa foi lançado o chope Black, que é clarinho e desce feito água, uma beleza. Tomei uns 10 litros, juro. Daí...

Boa noitchy, Tower Briiidge... Ic!

Olha a campanha com filme do Wes Anderson e Roman Coppola que descolex!

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A arte da diversão

Ontem na festinha do Tato, filho da Beta, a Maria fez os bolinhos e a gente decorou. Optei pelo buttercream porque achei super fácil de fazer (mas se você tiver outra receita de cobertura, posta nos comentários, pufavô? Gostei da brincadeira! Bom, para cada 100 gr de manteiga sem sal à temperatura ambiente usei 200 gr de açúcar de confeiteiro.

Misture tudo com um garfo e depois adicione o que quiser: baunilha, algumas gotas de corante ou geleia para dar cor, e cubra com confeitos de chocolate, estrelinhas, peneire açúcar de confeiteiro (dá um acabamento fino!), jujubas e o que mais a sua criança interior mandar. A diversão é garantida!

Fui!

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cranberries

Hoje passei na Marks & Spencer só para comprar um sanduba que tinha visto outro dia: Brie com chutney de cranberries e uvas frescas laminadas (2,5 libras). Combinação gênio no pãozinho integral, macio e úmido com o chutney. Bora copiar lá em casa, rsrs?

Daí eu atravessei o corredor da estação para comprar uns cookies indicados pela minha amiga Yara na Ben's Cookies. Pedi um que, claro, não tinha. Mas fiquei de passar na volta e assim o fiz. Ainda bem: comi um cookie sensacional de cranberries com chocolate branco (1,37 libras), nunca comi cookie igual! Fiquei tão extasiado que até chorei de boca cheia. Será que é porque tava rolando Freddie Cole no iPod? "Those precious moments saying last goodbyes. And I loved you, but you were never mine..." Pronto, me apaixonei.

Escrito por Marcelo Katsuki às 22h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

London Eye

Roda gigante com vista pro Big Ben? Gostei!

Escrito por Marcelo Katsuki às 08h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.