Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

Massas e jabuticabas

Agnolotti di carciofi: massa verde recheada com mascarpone e alcachofra italiana, finalizada com manteiga e sálvia, da chef Filomena Chiarella.

Tudo começou com um sorvete de jabuticaba. Ando saudosista, é a segunda vez no mês que me lembro da jabuticabeira do quintal da casa dos meus pais. Adorava subir no pé, onde passava um tempão mascando chiclete olhando pro relógio da igreja. Nossa, como eu era ocupado.

Daí nessa semana li que o Buttina estava de volta com o seu sorvete de jabuticaba, produzido há dez anos com as frutas colhidas no quintal e não resisti. Aproveitei que na terça, Dia do Macarrão, estaria pelo bairro e fui comemorar a data com uma bola geladinha.

A chegada não poderia ser mais "lá em casa", com um jardim florido e um clima gostoso de interior em plena rua movimentada. E conforme você vai adentrando os salões, vai se distanciando do barulho e deixando para trás um pouco daquela sua vidinha corrida, agitada, até chegar aqui, no pé de jabuticaba!

Ô, delícia de quintal!

E nesse clima interiorano, uni a curiosidade e o aconchego do paladar para escolher o meu prato: Spaghetti "couve e linguiça" (R$ 33,30), aglio e olio, com couve mineira e linguicinha frita. Ao gostinho marcante do alho, juntei algumas gotas de pimenta e até arrisquei um pouco de parmesão ralado. Eu só queria ser feliz.

Depois, claro, a razão daquela 'viagem': Sorvete de jabuticaba do quintal (R$ 9,90) com calda de jabuticaba (R$ 2,60). A calda dá aquele toque azedinho da casca da fruta, que eu adorava mastigar. Eu achava que era meio maluquinho por gostar da casca, mas hoje entendo e me aceito: sou doido mesmo e com jabuticaba eu piro.

Saí correndo pro jornal mas dei uma boa reparada no bufê do almoço cheio de saladas legais. Ele  funciona de terça à sexta por R$ 23,40 com saladas e sobremesas ou por R$ 31,50 incluindo um prato quente, que pode ser um Filetto alla milanese com spaghetti ou um Filé de pescada à dorê com purê de abóbora, vagem e ervilha torta.

E ainda dá direito a essa mesa de frutas, bolos e doces caseiros. Acho que vou ter de voltar lá.

Afinal, não vai ser trabalho algum descansar o corpinho gordo e a mente atrapalhada com um bom prato de massa sob as 'minhas' frondosas jabuticabeiras. Ai como eu tô apegado!

Buttina
R. João Moura, 976 - Pinheiros
Tel.: 0/xx/11/3083-5991

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Drinques com vodcas flavorizadas

Os seis drinques degustados

Na semana passada, em pleno detox do gordinho, assisti à uma aula de drinques com dois novos lançamentos da vodca Cîroc: Red Berry e Coconut. A Cîroc é aquela vodca super premium feita com uvas francesas fermentadas a frio (como os vinhos) e destilada 5x. E agora chega ao mercado com esses sabores infusionados com ingredientes naturais e não aromatizados. Ou seja: sabor e aromas intensos.

Em se tratando de drinques, sou das antigas e sempre preferi os clássicos: Dry Martini, Gim Tônica e até Cuba Libre, que dá um barato 'cabeça', rs. Mas fiquei de queixo caído com as duas últimas criações preparadas, cujas receitas reproduzo abaixo. Minha favorita é a Epicé, que leva suco de aloe vera: você bebe e já vai cuidando do corpinho maltratado. Já o segundo mescla os sabores do coco com capim limão e abacaxi, pra se sentir no Caribe. Ou na Tailândia!

Cîroc Coconut Epicé

Ingredientes
50 ml Vodca Cîroc Coconut
100 ml Suco de Aloe Vera
2 Canela em Pau Inteira
3 Aniz Estrelado
3 Cravos
Copo Baixo

Modo de preparo
Em um Copo Baixo, adicione bastante gelo, adicione 2 Canela em Pau inteiras e alguns pedaços de canela, 3 Aniz Estrelados e 3 Cravos, adicione 50 ml de Vodca Cîroc Coconut e finalize com 100 ml de Suco de Aloe Vera Green.

Cîroc Coconut Lemongrass

Ingredientes
50 ml Vodca Cîroc Coconut
6 cubos de Abacaxi
Folhas de Capim Limão
2 Colheres de Bar de Açúcar
Copo Longo

Guarnição
Folhas de Capim Limão

Modo de preparo
Em uma Coqueteleira, adicione os cubos de Abacaxi, as folhas de Capim Limão e 2 colheres de Bar de Açúcar e macere-os bem, em seguida adicione 50 ml de Vodca Cîroc Coconut e o Gelo, agite bem e passe para um copo longo cheio de gelo com algumas folhas de Capim Limão no fundo do copo utilizando uma coagem dupla. Finalize com Folhas de Capim Limão por cima.

A Cîroc Red Berry e Cîroc Coconut estão disponíveis em garrafas de 750ml. O preço sugerido ao varejo é R$ 104,00.

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Espaguete mineiro

Momento Instak.ats do dia. Comemorei o Dia do Macarrão com esse espaguete com couve e linguicinha do Buttina. Trem bão! Depois eu volto pra falar do sorvete de jabuticaba...

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Namga: o thai que eu queria no meu bairro

Curry Keng Massaman: picante na medida e levemente adocicado, vem com legumes e castanhas de caju. Comi com filé mignon (R$ 38) e de acompanhamento, Kao Plaw Katí (R$ 9), um arroz de jasmim cozido com calda de leite de coco e flocos tostados que dá para comer puro. Esse arroz TEM QUE PROVAR, é uma das boas surpresas do Namga.

Quando Roni Kormis abriu o Tele-Thai, um delivery de comida tailandesa em Perdizes, lamentei não morar no bairro - e nenhum amigo da região me convidou para pedirmos a comida! Agora ele abriu o Namga, restaurante pequeno e aconchegante junto ao delivery, no número 92 da Apiacás. Já fui duas vezes.

Na primeira visita, entusiasmado com o cardápio e com os preços, comemos como reis: duas entradas, dois principais e duas sobremesas. Daí nesse sábado, ainda sob o efeito da dieta que fiz durante a semana, dei uma segurada e comi só um Pad Thai.

A ideia era se deliciar com o prato, dar a receita no blog e continuar se sentindo magro. Deu certo (ou quase, sou realista). A seguir, alguns dos pratos que já provei. Outros ainda virão, certamente.

Yam Plaa Meuk (R$ 29): uma macia lula recheada com carne de porco condimentada com galanga, alho e coentro, servida com curry, castanhas e crocantes lulas fritas. Porco e frutos do mar: uma combinação que dá certo.

O Pad Thai com frango (R$ 35 - receita abaixo) vem com os ingredientes na borda do prato. É preciso misturar os brotos de feijão, o amendoim, a cebolinha, a pimenta e espremer o limão para finalizar o prato, mantendo seu frescor. É adocicado, por isso pode caprichar na pimenta.

O Phuket Kung (R$ 36) traz camarões salteados  com brócolis, cogumelos e um suave molho thai. Indicado para quem curte pratos mais suaves.

De sobremesa, o Gluay Tót (R$ 15) agradou em cheio com as fatias de banana fritas e crocantes, servidas com sorvete e caramelo tailandês.

E para os fãs da comfort food, nada melhor que o Khao Niaw Mamuang (R$ 14), um arroz glutinoso cozido em calda de leite de coco servido com fatias de manga madura, geladas, docinhas.

Namga
Rua Apiacás, 92 – Perdizes.
Fone: 3676.1774

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E o Dia do Macarrão?

É amanhã, né gente? Mas confesso que ando meio cansado de efemérides. Acho que de tanto e-mail que recebo pautando o Dia do Maçarico, Dia do Maxixe, Dia da Mandioca…  Por isso, nesse Dia do Macarrão eu resolvi sugerir algo diferente: Pad Thai, o talharaim tailandês com vegetais, amendoim, ovos, camarões, molho picante e adocicado. Os ingredientes você encontra todos nas lojinhas da Liberdade. Tem até pasta de tamarindo e açúcar de palma (eu vi!).

Já se você não souber fritar nem um ovo, corre pro Namga, o tailandês de Perdizes, que tem pratos ótimos e preços acessíveis. Comi esse Pad Thai de frango da foto (R$ 35) no sábado e estava diliça! A receita abaixo é de lá.

Pad Thai de camarão em 10 passos
Receita do Namga

1. Deixar 200g de talharim de arroz de molho na agua fria por 30min
2. Em uma wok, colocar um pouquinho de óleo frio e 1 concha pequena(5g) de  alho picado, ligue o fogo e comece a fritar.
3. Entrar com a 50g cebola, 50g cenoura e saltear.
4. juntar o macarrão escorrido e fritar
5. fritar 20g de camarão seco
6. Entortar a panela, por um pouquinho de óleo e juntar 1 ovo, mexer pouco  para ficar pedaços grandes.
7. Juntar o molho, 50ml molho de peixe, 50ml de agua de tamarindo, 20g de  açucar de palma e 30g de açúcar branco
8. Adicionar 150g camarão cinza médio limpo
9. Juntar um pouco de broto de feijão e cebolinha
10. Finalizar com cebolinha cortada na diagonal, um pouco de broto de feijão  em cima do prato,um pouco de amendoim picado na lateral e uma fatia de limão no topo, meia pimenta dedo de moça fatiada na lateral

Namga
Rua Apiacás, 92 – Perdizes.
Fone: 3676.1774

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

3 dias - 2 quilos

Passei os últimos três dias fazendo dieta, acredite. E perdi dois quilos exatos! Testei o programa da All Light, que fornece almoço, lanche e jantar numa bonita sacola térmica retornável, com aproximadamente 1.350 calorias. Há três opções de kits com menus personalizados e os preços variam de R$ 45 a R$ 55.

Os pratos criados pela chef Carol Gall são caprichados e gostosos. E os lanches da tarde ajudam a segurar a fome. O mais difícil foi a primeira noite. Estou acostumado a comer muito no jantar, então a quiche de palmito e a gelatina enganaram a fome mas não o meu mau humor. Fui dormir cedo antes que mordesse o batente.

No segundo dia, segui a dieta à risca mas fui à uma degustação de vodca à noite. Depois do sexto drinque, voltei pra casa e apaguei sentado no sofá enquanto esperava dar o horário de outro evento que teria de ir. Não fui. Daí ontem foi sussa, não senti fome à noite e comi apenas metade do lanche da tarde. Será que encolhi o estômago? Só sei que hoje acordei e fui me pesar, como faço todo santo dia, e tava lá: dois quilos a menos. Bora comemorar com uns torresminhos hoje!

Também resolvi postar a receita que mais gostei desses três dias, que é de um simples acompanhamento: abóbora japonesa assada com ervas. Gostosa e leve, como o meu novo shape. Oi?

Abobora Cabocha All Light
Chef Caro Gall

- Tirar a casca e cortar em cubos.
- Temperar com ervas frescas: alecrim, tomilho e manjerona.
- Acrescentar uma pitada de sal grosso e pimenta preta moída na hora.
- Levar ao forno bem quente, coberta com papel laminado, por meia hora.
- Tirar o papel laminado e deixar no forno até dourar.

All Light Gourmet
Tel.: 0/xx/11/3045- 1320 e 3045-2957
Siga no Twitter

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h58

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pirão de coalho na cumbuca virada - receita

Pirão de coalho na cumbuca virada
Chef Rivandro França - Cozinhando Escondidinho

Para o pirão:
- 200 ml de leite aromatizado
- 200 g queijo coalho ralado
- Farinha de mandioca
- Sal

Para a carne de sol:
- 300 g de carne de sol desfiada
- 1 pimentão amarelo
- 100 ml de manteiga de garrafa
- Pimenta biquinho
- Massa de pastel frita picada
- Feijão verde
- Arroz branco

Preparo
- Aqueça o leite mas antes que ele ferva, misture o queijo e acrescente a farinha até dar o ponto de pirão. Coloque sal a gosto.
- Aqueça a manteiga de garrafa em uma frigideira e adicione o pimentão, a carne de sol e a pimenta biquinho, mexendo durante 5 minutos. Junte o feijão verde e o arroz. Finalize com a massa de pastel picada.
- Disponha esse 'mexidinho' em um prato e cubra com o pirão. Decore com cebolinha e pimenta biquinho.

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Emocionando escondidinho

Tem gente que cozinha por prazer, outros por ofício e outros pela rotina diária de se alimentar. Já o chef Rivandro França, além desses nobres motivos, cozinha para emocionar. Foi lá que fiz minha última refeição no Recife e é de onde trago sublimes memórias do paladar.

Quando embarquei pro Festival de Pernambuco, levava apenas um endereço na carteira, o do Cozinhando Escondidinho. Era um achado de um amigo, que logo descobri, tinha se tornado o hype das conversas de comida. Fiquei mais curioso ainda: seria mesmo um achado ou apenas mais um point da ditadura dos 'lugarzinhos'?

Motivos não faltam: o restaurante funciona na antiga casa do chef, no final de uma rua sem saída onde a numeração começa em ordem decrescente a partir de um cemitério, em um bairro afastado da zona Norte do Recife. Isso já explica o nome e nos remete a outras tantas histórias de gente empreendedora e talentosa que faz sucesso fora do circuitão, como o chef Rodrigo Oliveira, aqui em São Paulo.

Curiosamente, nosso primeiro caldinho servido foi a Mocofava (R$ 3), receita cedida pelo próprio Rodrigo (chef do Mocotó) para dar sorte ao amigo. Bom sinal e bom começo. Seguimos com outro caldinho, também leve e saboroso, o de Vaca atolada (R$ 3).

A terceira entradinha era a mais bonita, apesar de ser a menos pernambucana: Moqueca de camarão na quenga (R$ 7,90). Servida com banana da terra e farofinha de dendê, tinha ainda um toque suave de curry.

Aliás, esse toque preciso dos temperos é a marca do Rivandro. Sua cozinha é regional mas com alcance universal. Nem nos cominhos ou coentros sentimos qualquer excesso, é tudo equilibrado, na medida.

Logo chegou outra entrada: Disco de batata doce com camarões e castanha de caju (R$ 7,90), combinação simples e certeira.

Na sequência, um escondidinho 'invertido': Escondidinho de banana com carne de sol (R$ 3), com a carne gratinada com queijo sobre o purê de banana da terra.

E o que falar da sofisticada simplicidade dessa Codorna a retalho (R$ 14,90): duas codornas fritas com cubinhos de queijo coalho, puxadas na manteiga de garrafa, servidas com mel de engenho picante. Comemos com as mãos e lambemos os dedos, apimentados pelo mel de engenho.

A Panelinha de charque chega com a carne molhadinha, desmanchando mesmo. Daí você cobre com a farinha e raspa o caldinho do fundo.

O Pirão de coalho na cumbuca virada (R$ 9,90) tem uma apresentação pitoresca. Feijão verde, arroz, carne de sol puxada na manteiga de garrafa sob um cremoso pirão de queijo. Original, leve, gostoso de comer. A receita você tem no post acima.

E quando ninguém aguentava mais nada, pedi o derradeiro Baião de Nós (R$ 9,90). Feito com feijão verde, arroz, calabresa, carne de sol e queijo coalho, tudo puxado na manteiga do jeitinho que eu gosto. E que todos gostam, pelo visto, não sobrou quase nada.

Uma sobremesa dos sonhos: Triângulo amoroso (R$ 7). Bolo de rolo, sorvete e chocolate quente. Dos sonhos porque meu sorvete favorito é exatamente esse: nata-goiaba. Será que eu acho aqui em São Paulo?

Fim da refeição, todo mundo satisfeito? Não Rivandro, que adentrou a salinha com uma frigideira em chamas! Era a CartXeira (R$ 8,90). Uma versão da tradicional Cartola servida com macaxeira (mandioca). Bananas douradas na manteiga de garrafa, flambadas na cachaça e finalizadas com mel de engenho e claro, macaxeira.

Sobre as trufas? Ah, o Rivandro continua produzindo e agora tem uns sabores curiosos como bolo de rolo, banana, queijo do reino além da já tradicional macaxeira.

Outra novidade é que o restaurante vai mudar de endereço, vai para um espaço maior, vai deixar de ser escondidinho. Então corre para lá antes que esse post vire apenas uma lembrança do imaginário de Casa Amarela. A lenda do Cozinhando Escondidinho.

Cozinhando Escondidinho
Rua Doutor Tomé Dias, 8 - Casa Amarela
Tel.: 0/xx/81/9669-3924 e 0/xx/11/8618-6781
Recife - PE

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h02

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival Gastronômico Les Pantagruels

Prato do chef Roland Villard da edição de 2010

O Hotel Le Relais La Borie de Búzios, realiza de 25 a 30 de outubro a segunda edição do Festival Gastronômico Les Pantagruels.

Serão cinco jantares temáticos praparados por chefs franceses estrelados como Nicolas Frion (1*), Emmanuel Ruz (1*) e Patrick Gauthier (2*) ao lado de chefs brasileiros como o premiado Ivo Faria, do Vecchio Sogno, de Belo Horizonte.

Para mais informações, clique aqui.

Os chefs na praia de Geribá, onde é realizado o festival

Escrito por Marcelo Katsuki às 19h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Harmonizando vinhos, sushis e bom humor

Nunca fui fã de cavalinha. Até comer essa...

Cozinha japonesa combina com vinho, até mesmo tinto, segundo a proposta da degustação harmonizada oferecida pelo Rangetsu of Tokyo. Mas além das surpresas oferecidas pelas combinações entre os vinhos e os pratos, havia ainda um outro fator que fez dessa experiência uma noite especial como poucas: o humor inspirado do novo sushiman da casa, Eijiro Yazaki.

Yazaki-san não deixa passar uma: você lança o tema e ele rebate, sempre com ótimas histórias! E a noite no balcão, entre taças e sushis, passa que você nem percebe. Só o quanto foi bom. O quanto você riu.

Hoje é o último dia do menu harmonizado com vinhos por R$ 130 com a presença do sommelier da Ravin. Ele inclui três entradas, nove fatias de sashimi, dois pratos quentes, seis sushis e uma sobremesa, além dos vinhos branco, rosé, espumante e tinto. Nos próximos dias, o menu estará disponível mas será feito de acordo com a melhor oferta de ingredientes do dia.

A degustação começa com três entradas, como ostra empanada e bardana cozida acompanhadas de espumante Viña Maipo (Chile).

Em seguida, entra uma sequência deliciosa de sashimis harmonizados com o rosé La Capra Pinotage (África do Sul), que sabe-se lá se por influência do rótulo, sentimos até aroma de chèvre. Não, não foi influência; o aroma estava lá. Aliás, que desenho lindo tem esse rótulo!

Na sequência, o momento mais inesperado: um Marichal Pinot Noir (Uruguai) tinto com um prato quente de mostarda e tofu frito em caldo levemente ácido, que amaciou um pouco o vinho.

Paladar preparado, partimos para o tempurá, aqui servido apenas com um sal especial, temperado com wasabi em pó. Curioso e gostoso.

O ápice da noite acontece com os sushis de Yazaki, servidos na companhia do branco Zuccardi Torrontés (Argentina), pouco floral ao contrário da maioria dos Torrontés e com a acidez na medida para o delicado shari (o arroz temperado do sushi).

Fechando o jantar, um levíssimo kanten, que lembra uma gelatina mas não requer resfriamento, com frutas e um chá verde, digestivo.

Fazia tempo que eu não me divertia tanto em um jantar japonês, sempre tão sisudo e cerimonioso. E se você estiver duvidando, vai lá e conta um 'causo' pro Yazaki. Você não vai sair ileso.

Rangetsu of Tokyo
Avenida Rebouças, 1.394 – Pinheiros
Tel.: 0/xx/11/3085-6915 e 3085-7946

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival Gastronômico de Pernambuco

Acabou a etapa dos restaurantes do festival e a despedida foi com muito espumante e forró na Barracuda, na praia de Boa Viagem. Mas as aulas, arenas, fórum e os jantares seguem pelos próximos dias. Acompanhe a programação clicando aqui!

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h38

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nannai Beach Resort - PE

Nosso último jantar aconteceu ontem no Nannai Beach Resort com um menu do chef Raphael Despirite, do restaurante Marcel, São Paulo.

A cenografia não poderia ser mais paradisíaca, com um salão montado à beira mar, músicos tocando baixinho, luz de velas e uma brisa que não cessava.

Depois do coquetel com cambraias (beiju fininho gratinado com queijo) e espumante, foi servido um Tartare de atum com emulsão de maçã e sunomono de maxixe

De primeiro prato, um picante Arroz de polvo, ingrediente que é uma especialidade do chef.

O segundo prato: Confit de pato ao mel de engenho com purê de batata e queijo coalho

Sobremesa: Sopa fria de abacaxi com gengibre e sorvete de coco
Ih, esqueci de tirar foto do chef! Acho que exagerei no vinho, rs.

Nannai Beach Resort
Rodovia PE 09- Acceso a Muro Alto, Km 03
Porto de Galinhas

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ponte Nova - Recife

Amuse bouche sendo finalizado pelo chef Joca Pontes.

O Ponte Nova, do chef Joca Pontes, recebeu o chef Paulão, do restaurante Alvorada, do Rio de Janeiro, para um menu muito bem executado com destaque para o arroz.

A entrada era uma Linguiça chipolata flambada na cachaça com jerimum laqueado.

O primeiro prato: um Risotto de açafrão crocante com chèvre e tomate confitado.

O segundo prato: Arroz de lula 'à cabidela' com chips de cogumelos e ervas

A sobremesa: Terrine de chocolate com crocante de gergelim e sorvete de tapioca com calda de frutas da serra fluminense.

Os chefs Joca Pontes e Paulão.

Ponte Nova
Rua do Cupim, 172 - Aflitos, Recife
Tel.: 0/xx/81/3327-7226

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h50

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Parraxaxá - Recife

O Parraxaxá, famoso por seu bufê de comida regional (foto acima), recebeu a chef Bárbara Verzola (restaurante Soeta, Vitória/ES) para um menu brasileiro criativo e muito saboroso.

De entrada, Frango assado com risoto de semente de quiabo (R$ 10,90). Simples assim, mas gostoso que só!

O prato principal era um Mignon de cordeiro com abóbora e chutney de manga (R$ 25,90).

De sobremesa, Cannolo com ricota, sorvete e calda de goiaba (R$ 7,90).

Os chefs Bruno Catão e Bárbara Verzola. Menu despretensiosamente bom, como tem de ser. E ótimos preços.

Parraxaxá
Av. Fernando Simões Barbosa, 1200 - Boa Viagem - Recife
Tel.: 0/xx/81/3463-7874

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Wiella Bistrô

O chef Claudemir Barros do Wiella Bistrô está recebendo o chef português José Julio Vintém do restaurante Tomba-Lobos (Portugal) para um menu inspirado. De entrada, Codorna frita (R$ 20) com mel de cana, purê de favas e nozes (foto acima).

O prato principal é um Cordeiro Assado (R$ 55) desfiado acompanhado de migas de legumes.

De sobremesa, um Pudim de requeijão (R$ 15) de babar. Como todos os doces conventuais portugueses.

Os chefs Claudemir Barros e José Julio Vintém

Wiella Bistrô
Avenida Engenheiro Domingos Ferreira, 1274 - Boa Viagem - Recife
Tel.: 0/xx/81/3463-3108

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sushi Yoshi

A lúdica Colina de Atum flambado com molho de alcaparras e alho crocante.

A décima edição do Festival Gastronomico de Pernambuco termina hoje com 25 restaurantes oferecendo menus de chefs de outros estados e países como Portugal e Itália. O Sushi Yoshi recebe o chef Andres Amorin Moreno do restaurante San Tao (RS) com o menu abaixo.

Tartare de salmão com manga, molho de maracujá, pimenta e broto de alfafa (R$ 30)

Camarão Dorminhoco, o prato da Boa Lembrança do San Tao: arroz com camarão e frutas e uma crosta de farinha 'panko' com parmesão (R$ 58)

Fondue de frutas com chocolate (R$ 14)

Os chefs Masayoshi Matsumoto e Andres Moreno

Sushi Yoshi
Rua Pe. Luiz Marques Teixeira, 155 - Boa Viagem - Recife - PE
Tel.: 0/xx/81/3462-2748

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Kuklie, o cookie da Kukla

É quase um "três pratos de trigo para três tigres" mas é muito melhor. São dois pratos de papelão reciclado envolvendo 12 kuklies de chocolates com recheios variados. O interior é macio e lembra massa de bolo denso, em contraste com a casca, crocante.

Os recheios são de chocolate amargo, caramelo, morango ou cappuccino e cada cookie (ou kuklie) sai por R$ 5. Comi quatro de uma só vez, dando continuidade ao meu sugar week. E resgatei da despensa aquela balança do banheiro que diminuía 6 quilos, claro.

Kukla Cookies
Al. Itu, 1.306, Jardim Paulista
Tel.: 0/xx/11/ 3062-0775

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pufe cake

Muffin Pouffe, o cupcake de sentar do italiano Matteo Bianchi.

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ai que Folie!

A semana passada foi o meu sugar week, acho que nunca comi tanto doce! Justo eu, que sempre troquei a sobremesa por uma última tacinha. Talvez eu esteja bebendo menos, talvez já quase não escute mais aquele cd da Maysa. Significa?

O fato é que fui na Folie e me entupi de macarons. Lá você pode fazer uma degustação de terça à sábado (das 10h às 19h) e provar as novidades da primavera, como os sabores de flor de laranjeira, violeta, lavanda e jasmim.

Eu caí de boca nos macarons de Gin tônica e Cosmopolitan, sabe-se lá porquê. E adorei o efeito 'explosivo' do granulado de chocolate, picando na língua e fazendo cócegas.

Além dos macarons, as 'lascas' de chocolate também são deliciosas. Minhas favoritas foram uma com doce de leite e outra com figo cristalizado, coisa de louco!

Acabei comprando alguns kits "Gin tônica/Cosmopolitan" pra minha equipe no jornal e todo mundo adorou. Mas meu mundo caiu: disseram que gostar de doces é coisa da idade. Odeio quem disse isso.

Folie
Rua Cristiano Viana, 295 - Pinheiros
Tel.: 0/xx/11/3101-0193

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival Gastronômico de Pernambuco

Alguns dos chefs convidados para essa edição: Renata Cruz (Amici-SP), Guga Rocha (chef consultor), Paula Labaki (Lena Labaki Catering/SP) e o chef português José Júlio Vintém (Tomba Lobos).

A décima edição do Festival Gastronômico de Pernambuco começa nessa quarta-feira com sua tradicional festa de abertura no Palácio do Campo das Princesas e vai até o dia 23 de outubro. O festival promove ingredientes e receitas pernambucanas através do intercâmbio entre chefs convidados e anfitriões.

O tema desse ano será "Uma Década de Sabores" e vai discutir a evolução da gastronomia pernambucana nesse período. Além da etapa dos restaurantes e do Fórum Cultural, o festival contará ainda com a Arena Sabores, a Arena de Chefs e a Arena Kids, o Jantar Beneficente Recife Bom de Garfo, o Concurso de Estudantes e o Jantar da Década. Só nos restaurantes são esperados mais de 4 mil pessoas e na Arena de Chefs, 1.500 participantes.

Os chefs reunidos na abertura do festival no ano passado.

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O bazar mais bonito da cidade

O Atelier Hideko Honma realiza hoje e amanhã o Mercado a Mão Cheia na rua Pintassilgo, 429, em Moema (tel. 0/xx/11/5042-4450). Uma ótima opção de passeio (e compras e comidaiada e diversão) para o finde. Fui ontem na abertura e vi várias coisas legais. Dá uma olhada.

Os gostosos queijos do sítio Pedra Grande

As bolachinhas doces e salgadas da Têra Biscoitos

Os delicados arranjos florais da Tamako Yoshimoto

Esses incríveis jogos de madeira e piões coloridos

Luminárias de diversas formas e cores

Bolsas modernas e funcionais

Bonitos vasos suspensos.

Bijuterias, artigos de couro e claro, peças de cerâmica.

E depois de fazer a varredura, você repousa o corpinho cansado no relaxante pátio onde a Tampopo Gastronomia está servindo refeições rápidas e até obentô. Não dá pra sair do mercado A Mão Cheia de barriga vazia, né?

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Comendo no avião

A chef Alessandra Vargas, que segundo matéria da revista Veja, só pilota os fogões usando sapatilhas de balé pois gosta de levar poesia à cozinha (ainda que nunca tenha feito aulas de dança na vida) enviou algumas dicas de etiqueta na hora do rango no avião "para uma viagem mais tranquila". Abaixo, algumas pérolas.

"Saboreie a sua salada, calmamente, ela não tem gosto de nada, mas antes ela, do que a massa,que cá entre nós, também não possui sabor algum! Não é a macarronada da sua mãe de domingo!!"

"Cuidado com as bebidas alcoólicas, os espumantes podem se tornar uma bomba atômica ou uma escola de samba!"

"A sobremesa não precisa ser comida, deixe-a de lado, faça a fina ou o fino,devorar comida de avião é uma das gafes mais deselegantes que alguém pode cometer,e não importa a classe que está viajando...educação é muito bem vinda na econômica, executiva ou na first ."

"Assista um bom filme, escute uma boa música e no café da manhã, antes do pouso, você não precisa comer sanduíche ou omelete, eles vão te lembrar a sola do seu sapato!"

Curtiram? E o que falar daquele povo que leva os talheres ( o/ ) e as taças da executiva de mimo? Se bem que hoje em dia, estamos fadados ao serviço com talheres de plástico por conta dos atentados. Atentado à elegância, isso sim, né Alessandra? Kkkkk!

Escrito por Marcelo Katsuki às 21h37

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Feira Internacional de Café

Começa hoje e vai até o dia 8 de outubro o 6º Espaço Café Brasil, realizado pela Café Editora com co-realização da BSCA (sigla inglês para Associação Brasileira de cafés Especiais).

Durante o evento, realizado das 14h às 22h no Pavilhão Azul do Expo Center Norte em São Paulo, palestras, workshops  e até uma competição de baristas. Clique aqui e veja a programação completa.

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brincando de barista

Se quando você era criança, brincava de casinha servindo chá com bolacha, saiba que os tempos são outros. O lance agora é ser barista, preparar o café numa máquina de expresso e servir donuts de plástico. Cafeteira da Mangueira ou impressão? Vi aqui, fica a dica pro Dia das Crianças gourmet.

Escrito por Marcelo Katsuki às 18h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A melhor tiradora de chope

Apresentação dos concorrentes antes do início da competição

Ontem participei da etapa brasileira do World Draft Masters, que elege o melhor tirador de chope Stella Artois. Fiquei quase doido com os 23 quesitos que precisava avaliar durante os dois minutos que cada canditado levava para servir a bebida. Mas sobrevivi e agora tô craque, ai de quem me servir chope mal tirado, rs!

E olha que legal: a vencedora foi uma mulher, a Vivi! E ela vai representar o país na final mundial no dia 26 de outubro lá na Argentina. Já pensou uma brasileira levantando o caneco em terras portenhas? E vai dar para acompanhar a disputa e torcer pelo site: www.stellaartois.com/WDM2011. Fuerza, vivi!

Márcio, Vivi, Vítor e Otagilson (vencedor em 2010)

Veja os quatro finalistas:
1º Vivian Aline Salmeron Silva - Charles Edward - São Paulo
2º Otagilson de Castro dos Santos - SeoRosa Bar - Campinas
3º Márcio de Souza - Na Mata Café - São Paulo
4º Vítor Penna Barbieri - Celtic Pub - Belo Horizonte

Escrito por Marcelo Katsuki às 13h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Expedição gastronômica

Que tal fazer uma viagem para Ilha Grande capitaneada pelo chef Shin Koike (do restaurante Aizomê) com direito a  duas degustações e pernonite na Pousada Nautilus? Tudo com ingredientes frescos e iguarias locais, como um tofu caseiro feito com água do mar. Um projeto idealizado pelo Dô Cultural do Jo Takahashi: contemplação e prazer garantidos!

Para mais informações, clique aqui!

Escrito por Marcelo Katsuki às 17h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Saia do circuitão!

Programão para esse domingo é almoçar no Rosa's, em Santo André. Tá, você vai enfrentar fila, salão lotado e talvez até se perca pelo caminho mas isso faz parte da diversão, é domingo (e a fila anda rapidinho)!

Estive lá há duas semanas e me diverti muito. E comi tanto, mas tanto que só fui sentir fome na noite do dia seguinte. É o meu estômago de passarinho. Avestruz, dizem.

Isso é uma salada, acredite. Nunca fui tão feliz comendo uma. É a famosa Salada de Escarola (R$ 20,30 / 14,20) coberta com torresmo crocante e molho de vinho no fundo da travessa. Acompanhada de palmito, sobe para R$ 28 a inteira e R$ 19,60 a meia porção. A salada dos sonhos de toda pessoa que se preocupa com sua silhueta esférica, como eu. Ah, peça para não misturarem ou pegue um monte de torresmo antes para não encharcar de molho.

Ao fundo, a Tradicional Limonada do Rosa's (R$ 5,80) feita com água com gás, que é misturada na jarra bem ali na sua frente. Uma experiência gasosa que merece ser vivida.

Essa é a 1/2 Porção de Frango à Passarinho (R$ 19,90) com pedaços carnudos de frango frito cobertos com alho crocante. Bem sequinho, comi até os ossos, para vergonha dos meus amigos. Gente, eu como até decoração de prato de sushi, sou contra desperdícios!

E depois dessas entradinhas devidamente escoltadas por Caipirinhas de Pinga (R$ 7,90), pedimos o Filé Mignon à Parmegiana Grande  acompanhado de Farofa e Polenta (R$ 69,90) em quatro pessoas e comemos pouco mais da metade - porção giga! Tudo com aquele gostinho caseiro de domingo na casa da tia, olha a farofa!

 

Claro que pedimos para embrulhar o que sobrou, questões auto-sustentáveis. A conta saiu por R$ 45 para cada mas mesmo assim preenchi rapidamente os cupons do sorteio de almoço que acontece lá - meu amigo disse que o irmão dele já ganhou uma vez. O importante é acreditar!

Rosa's Churrascaria: Rua Natal, 285 - Santo André - MAPINHA AQUI 

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.