Marcelo Katsuki

Comes & Bebes

 

O rancho é do vinho mas quem brilha é a costela!

Belezura: Sagu de vinho com creme batido.

Fui conhecer o Rancho do Vinho com o Carlos Spagat, editor da Flap Internacional, que prometeu me apresentar a melhor carne de São Paulo. Como o Carlos é um grande conhecedor de gastronomia, lá fomos nós numa quinta-feira, tarde da noite, desafiar nossos estômagos num inacreditável rodízio, só de costelas (R$ 41,90 durante a semana). Na verdade há galetos e linguiças, mas a gente tava focado, rs.

Começamos com a costela de ripa, porque carne boa é aquela grudada no osso, né não? Acompanhada de salada de batata e uma Polenta Sporca, polenta mole com molho de linguiça calabresa e queijo, daquelas que a gente só come na casa da tia no interior. Olha aí embaixo!

 Até o pastel é de costela!

E chegamos no Matambre recheado, uma especialidade da casa. Vou levar meu pai lá só para comer essa maravilha! Devoramos ainda a costela desossada e a costela suína com pimenta biquinho. Teve até costela de pirarucu, que eu dei só uma provada porque já estava de olho no sagu alheio.

Outra coisa que não parei de comer foi a cebola curtida, crocante, azedinha. O chef, Celso Frizon (figuraça, também conhecido como Dr. Costela) disse que tem um segredo que ele não revela, mas eu já sabia graças ao Spagat, rs. A mandioca frita também merece menção, crocante e sequinha mas macia por dentro. 

A comilança foi grande e a gente só foi embora porque logo começaria um daqueles temporais que param a cidade e estávamos no Morumbi. Parti mas não sem antes raspar a minha tacinha (taçona) de sagu de vinho com creme, doce singelo e que parece estar voltando aos cardápios da cidade. É, o Carlos sabe das coisas.

Rancho do Vinho - Morumbi
Av. Dr. Guilherme Dumont Villares,321
Tel.: 0/xx/11/3744-5899

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Plantão do acarajé

 Salão do Sotero: pede uma boa conversa entre amigos

Não é porque a gente tá de plantão que tem de esquentar a 'malmita' no refeitório, ah não... Fechamos as pendências da manhã e fomos à pé até o Sotero, restaurante de cozinha baiana, aqui 'nem tão perto' do jornal, aproveitando a tarde ensolarada.

 Mal sentamos e fui logo pedindo uma porção de mini acarajés com vatapá e camarão seco (R$ 12) e um hidratante de cevada, que desceu refrescando as primeiras ideias do verão. Ai que saudade da Bahia!

Bis do acarajé: melhor que sexo?

Apesar do gostoso clima de contemplação baiana, tínhamos pressa e pedimos os menus do dia. Todos começam com um mini acarajé recheado e a gente não se fez de rogado: comemos de novo. 

 O Ken foi de Menu Comercial (R$ 19,90) cujo prato principal era um Escondidinho de carne seca com purê de mandioca e gratinado de queijo.

 A sobremesa era Cocada preta ou branca. Adivinha qual ele pediu e se eu não dei belas garfadas, rs.

 O Thiago foi de Menu Executivo (R$ 24,90) cujo empratado era Picadinho com ovo frito, arroz e farofa. Bem caseirinho, bem saboroso: não sobrou um grão de arroz no prato.

 A sobremesa era Doce de banana ou de abóbora. Ele pediu de banana (eu queria de abóbora, rs!) mas para minha surpresa estava bem gostosa, com pedacinhos e geladinha!

 Eu, já embarcado no clima de Baía de Todos os Santos, fui de Menu Sotero (R$ 29,90) com uma bela Moqueca de frutos do mar com pirão. Ai, meu Deus, pirão! Só ficou faltando uma rede para eu repousar a pança depois.

E comi a sobremesa mais #pornfood do planeta: Punheta com baba de moça. O bolinho de estudante vem quentinho e com a crosta crocante, lambuzado de baba de moça. Para se comer gemendo, ahhhh...

 Apesar do clima de verão da Bahia já instalado em nossos espíritos, saímos apressados e corremos até a esquina para pegar o primeiro táxi e voltar ao jornal. Mas de alma lavada.

Sotero Cozinha Original - Rua Barão de Tatuí, 282 - Santa Cecília - Tel.: 0/xx/11/3666-3066

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Avaliação de espumantes nacionais

Almadén: 'Todas compra' (detalhe da avaliação)

Degustação às cegas de 20 espumantes nacionais no caderno Comida da Folha de hoje mostra que nem sempre o mais caro é o melhor.

Participaram da avaliação: o especialista em vinhos Aguinaldo Záckia Albert, os colunistas da Folha Patrícia Jota e Josimar Melo, e os sommeliers Gabriela Monteleone, do D.O.M., Gianni Tartari, do Emiliano, e Manoel Beato, do Fasano.

Veja o resultado clicando aqui!

Escrito por Marcelo Katsuki às 15h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receita do cuscuz de camarão

Passei a madrugada de sexta para sábado cozinhando. A cabeça latejando de dor mas era o dia da nossa festinha de fim de ano. E como dizem que é nos momentos de crise que ficamos mais criativos, fui logo inventando: fiz um cuscuz paulista usando uma base de moqueca baiana. E parece que a mistura deu certo, não sobrou uma fatia pro gordinho aqui!

Cuscuz de camarão
(rende 2 formas)

Caldo
- 1 garrafa grande de leite de coco (700 ml)
- a mesma medida de água
- 2 tomates cortados ao meio
- 2 cebolas cortadas ao meio
- 1/2 pimentão verde e 1/2 vermelho
- 1/2 maço de coentro
- 1 xícara de camarão seco sem a cabeça
- 1 colher de sobremesa de dendê (opcional)
- sal e pimenta dedo de moça a gosto

Bata por 30 segundos no liquidificador e coloque para cozinhar por meia hora em fogo baixo mexendo de vez em quando.

Misture 3 xícaras de farinha de milho com 1 xícara de farinha de mandioca e hidrate com 1 xícara de água; misture com as mãos e deixe descansar por 10 min.

Cozinhe 3 ovos, pique 1 vidro de palmito e 50 gr de azeitonas, branqueie 500 gr de camarões descascados e cozinhe 300 gr de ervilhas frescas. Unte 2 formas de bolo com furo com azeite e decore usando os ingredientes. O que sobrar, pique e junte ao caldo.

Quando o caldo estiver apurado, adicione a farinha hidratada aos poucos mexendo sem parar até dar o ponto de pirão. Deve sobrar um pouco de farinha. Cozinhe mais alguns minutos até ficar difícil de mexer com a colher e preencha as formas com a massa ainda quente, apertando com uma espátula. Espere esfriar antes de servir.

Escrito por Marcelo Katsuki às 01h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tutto Italiano

Polpettine Tropea (R$ 22): almôndegas picantes para se comer com pão

Fui jantar no Tutto Italiano Bar & Cucina nas semana passada por único motivo: gostei do cardápio e mais ainda dos preços. Num mercado inflacionado como o de São Paulo, pratos abaixo dos 30 reais são uma espécie em extinção. Não no Tutto.

Ainda chegando lá dei de cara com o Marcelo Vasconcellos comandando o bar e fiquei duplamente satisfeito. O Marcelo faz os drinques mais incríveis que conheço e dessa vez surpreendeu até com um Negroni finalizado com prosecco.

Polenta cremosa com ragú de ossobuco (R$ 24)

A proposta do bar com cara de bistrô é de um lugar onde "as pessoas venham pela comida e fiquem pela diversão", resume Angelo Leuzzi, sócio juntamente com Chico Lowndes e Beto Giorgi.

São vários ambientes, todos compactos e cada um com um clima diferente, o que torna até divertido escolher onde ficar. E a trilha sonora é descolada, eclética, até mesmo surpreendente.

Bruschetta Peposo (R$ 16): cozido de carne apimentada com pão tostado

O cardápio foi criado pelo chef Luciano Boseggia e tem clássicos italianos mas em versões leves, ideais para um começo de noite. Que pode se estender pelo bar, onde há uma carta de coquetéis com drinques assinados pelo Marcelo e outros italianos como o Negroni Sbagliato, o Spritz e até um Sgroppino de vodca Cîroc.

Rigatoni alla Sporcellata (R$ 29): massa com molho de linguiça e cogumelos

Há também coquetéis vintage como o Bramble, feito com gin Tanqueray, mix de cítricos e Chambord Blackberry Liqueur. Outro que tem feito sucesso é o Mata Hari, com Hennessy v.s.o.p. Congnac, calda de amarena, suco de cranberry e dry vermouth com infusão chai.

Fechando o jantarzinho leve, uma Panna Cotta com frutas do bosque (R$ 12)

Marcelo Vasconcellos preparando o Negroni Sbagliato

Tutto Italiano Bar & Cucina
Endereço: Rua Melo Alves, 191, Jardins
Telefone: 0/xx/11/3061-9639

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 09h51

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cozinha Mediterrânea por grandes chefs

A IX edição do Harmonia dos Sabores acontecerá de 6 a 29 de janeiro no Sofitel Jequitimar na Praia de Pernambuco, Guarujá. O tema desse ano é a Cozinha Mediterrânea e terá menus criados pelos chefs Ivo Faria, Ligia e Raul Jimenéz, Francesco Carli, Tsuyoshi Murakami e Claude Troisgros, só fera! Mais informações e reservas: 0/xx/13/2104-2000 ou sofiteljequitimar@sofitel.com

Escrito por Marcelo Katsuki às 11h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Agora o iPhone faz café!

Coisa da Scanomat. Óia:

Escrito por Marcelo Katsuki às 17h07

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receita de Panetone brûlée

A doceira Ofner uniu-se ao chef William Ribeiro, do restaurante O Pote do Rei, para criar algumas receitas utilizando panetone. Como adoro panetone e tudo o que é frito ou "maçaricado", escolhi essa receita abaixo. Vou fazer também, depois eu conto!

Panetone brûlée

Ingredientes:

- 6 gemas peneiradas
- 50 gramas de açúcar
- Cascas de 1 limão siciliano (retirar a parte branca da casca, só deixar a parte amarela)
- 250 ml de creme de leite fresco
- 125 ml de leite
- Panettone tradicional da Ofner


Modo de fazer:
Misture as gemas com o açúcar (reserve um pouco do açúcar para polvilhar) e acrescente ao leite com o creme de leite e a casca de limão. Leve para cozinhar em banho maria por aproximadamente 40 minutos, até chegar ao ponto napê (você passa as "costas" da colher no creme, e passa o dedo na colher. Se o creme não escorrer nessa direção, está em ponto napê).

Corte uma fatia de panettone com aproximadamente 2 cm de espessura e banhe esta fatia com o creme. Leve para dourar dos dois lados em uma frigideira antiaderente.

Arrume a fatia em um prato fundo cubra com um pouco mais do creme, polvilhe o açúcar e faça uma crosta caramelada com o auxílio de maçarico. Sirva em seguida.

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Que delícia!

Tem blog 'novo' no pedaço! Meu amigo Junior Ferraro repaginou seu blog e está agora em novo endereço. Acessem clicando aqui: Que Delícia!

Escrito por Marcelo Katsuki às 10h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Restaurante Taiwan - Londrina

Lombinho de porco frito com alho e cebolinha (R$ 27)

Fui para Londrina nesse final de semana para a formatura do meu sobrinho (do colégio, gente) e aproveitamos para fazer um almoço de família no Taiwan, um restaurante de comida chinesa super tradicional, no centro da cidade.

Por que a gente foi lá? Porque a comida é ótima e barata e porque meus queridos priminhos compraram o restaurante e agora trabalham 18 horas por dia, sete dias por semana. O Taiwan abre todos os dias para almoço e jantar, então seria o única forma de vê-los.

Tofu frito com legumes e carne de porco (R$ 28/R$21 meia porção)

Eu conheci o Taiwan há mais de 20 anos, quando minha irmã foi estudar medicina em Londrina e almoçamos lá. Restaurantes chineses têm essa tradição das refeições em família, das mesas grandes com bandejas giratórias, dos pratos fartos. E eu sempre me lembrava do repolho agridoce servido de entradinha, uma gentileza que ajudava a enganar a fome enquanto aguardávamos os pratos.

Pescada Inteira ao Molho Vermelho (R$ 23)

Escolhemos tudo rapidamente e os pratos logo foram chegando à mesa. Apesar da mudança dos proprietários, a equipe permanceu a mesma, tanto na cozinha como no salão. E começamos com o famoso lombinho de porco frito da casa. Macio e úmido, tem um segredo que agora eu já sei, mas não posso contar, rs.

Yakisoba (R$ 19/R$ 15) com macarrão, verduras e carne suína.

Eu pedi o tofu frito com legumes, que adoro, mergulhado em suave molho de soja. E a pescada inteira frita com o molho vermelho, mais intenso, salpicado de cebolinhas. Comemos acompanhados de uma porção grande de Yakimeshi (R$ 13) o risoto chop suey. E ainda pedimos um Yakisoba tradicional, com massa caseira, o que faz toda a diferença.

Conserva de repolho agridoce

O Taiwan foi reformado: saíram as paredes verdes dando lugar a outras mais claras e refizeram a lateral vermelha, com sua enorme pintura. Mas duas coisas permanecem iguais: o atendimento simpático do Joaquim, um garçom nipo-brasileiro que está lá desde a abertura da casa em 1968, e o repolho da entradinha, que comi com prazer até o final da refeição.

Taiwan
Rua Benjamin Constant, 693 - Centro
Londrina - PR
Tel.: 0/xx/43/3322-1866

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h31

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receita: Risoto de moqueca com azeite de coentro

Para impressionar os convidados ou simplesmente se deliciar.

Risoto de moqueca com camarões no azeite de coentro
Chef Jonatas Moreira - Restaurante Akuaba/Maceió
Rendimento:  2 pessoas

- 150g de arroz arbóreo
- 75ml de vinho branco
- ½ xícara de azeite de dendê
- ½ cebola picada
- ½ tomate picado
- ½ maço de cebolinha picada
- 150ml de leite de coco
- 50g de queijo parmesão ralado
- 50g de manteiga
- 1 litro de caldo de galinha (use o quanto baste)
- Suco de 1 limão
- 300g de camarões grandes limpos
- Sal a gosto

Para o azeite de coentro
- ½ maço de coentro
- 50g de parmesão
- 10g de castanha de caju
- 50ml de azeite de oliva
- 1 dente de alho (sem o gérmen)
- Sal a gosto

Modo de Preparo
Refogue a cebola no azeite de dendê. Acrescente o arroz e adicione o vinho branco. Uma vez que o vinho estiver reduzido, adicionar o caldo de galinha aos poucos, sempre mexendo até obter o ponto “ao dente”.

Finalizar com o tomate, a cebolinha, o leite de coco, manteiga, parmesão. Acrescente algumas gotas de suco de limão.

Temperar os camarões com sal. Numa frigideira, salteá-los com azeite de oliva.

Azeite de coentro: triturar no liquidificador o coentro, a castanha, o alho, o azeite, o parmesão e uma pitada de sal.

Disponha o risoto em prato fundo, acrescente os camarões. Regue com o azeite de coentro.

Escrito por Marcelo Katsuki às 00h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nhoque de ora-pro-nobis

Andre Cotta, da Família Presto, depois da pizza de alho negro, vem agora com uma novidade muito boa: Nhoque de ora-pro-nobis. Por que boa? Porque além de ser um prato leve e muito saboroso, traz a ora-pro-nobis, poderosa fonte de proteínas (a planta já foi conhecida como "carne dos pobres"). Uma ótima opção para os vegetarianos e para quem quer se alimentar com prazer e de forma saudável.

O prato vem com quatro nhoques grandes e macios de ricota e ora-pro-nobis, recheados com mussarela de búfala e cobertos com molho de tomates frescos e parmesão ralado. O preço é amigo: 21 reais. E se você pedir o prato no almoço, ainda leva uma saladinha e um bife à milanesa (foto acima). Mas só no almoço. Recomendo!

P.S.: O nhoque pode ser encomendado para o Natal por R$ 35 o quilo.

Presto Pizza
R. Esmeralda, 39 - Aclimação
Tel.: 0/xx/11/3207-1749

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 20h31

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Biscoito da Lady Gaga

Por 15 doletas. Aqui!

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hambúrguer de papel

Gift Couture. (via Thiago Menezes)

Escrito por Marcelo Katsuki às 14h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Arais, muito prazer

Parece um beirute mas se chama Arais. É uma kafta prensada que assa dentro do pão sírio, com queijo ou alho, e fica rosada, macia, quase sangrando quando mordemos o pão, crocante.

Custa de R$ 8,50 a versão simples ou R$ 10,50 com queijo ou alho lá no Carlinhos (R. Rio Bonito, 1.641 - Brás. Telefone: 0/xx/11/3315-9474).

Escrito por Marcelo Katsuki às 16h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receita do Bolo Guirlanda

Bastou eu postar essa foto acima no meu Instagram para a lombriga do povo sair pelas ventas. É o Bolo Guirlanda do chef patissier Lucas Corazza. Um bolo de nozes sem farinha coberto com quindim e decorado com merengue.

Quer mais? O Lucas está com um serviço de ceias de Natal oferecendo um menu completo com sobremesas incríveis. Clique aqui para ver o cardápio e encomendar essa maravilha!

Já se você tem sangue de dona Benta nesse corpinho roliço, arregace as mangas e prepare o bolo você mesmo. O Lucas gentilmente liberou a receita.

Bolo Guirlanda

Bolo de Nozes sem farinha

Ingredientes:
9 ovos separados as gemas das claras
2 xíc. açúcar refinado
220 gr nozes moídas
2 colheres de sopa de amido de milho

Método de preparo:
Unte uma forma com manteiga e cubra com papel manteiga.
Pré-aqueça o forno á 180ºc.
Na batedeira, em velocidade alta, bata as gemas com metade do açúcar até obter um mistura fofa e esbranquiçada. Reserve.
Na batedeira bata as claras até o ponto de pico mole, adicione a outra metade do açúcar e bata até virar um merengue.
Adicione 1/3 do merengue as gemas batidas e adicione as nozes moídas com o amido de milho. Misture.
Adicione o restante do merengue delicadamente.
Coloque na forma untada e asse por cerca de 20/30min, ou até que fique dourado.
Espere esfriar e reserve.

Quindim

Ingredientes:
9 gemas
0,250 kg de açúcar
80g de coco ralado
1/2 xíc. de leite
25 gr de manteiga sem sal derretida
Manteiga e açúcar para untar a forma

Modo de fazer:
Unte uma forma do mesmo tamanho que a forma do bolo de nozes (20 cm) com manteiga e açúcar refinado.
Com uma espátula, misture as gemas e o açúcar até obter uma mistura homogênea.
Misture o coco, leite e manteiga até ficar homogêneo.
Junte as duas misturas e coloque na forma untada.
Asse á 155° em banho maria.

Montagem do bolo:
Corte uma fatia fina do topo do bolo de nozes e faça um furo no meio dela, para montar a estrutura da guirlanda.
Decore como preferir: use merengue, nozes, cerejas e folhas feitas com pasta para flores.
Coloque o quindim em cima da base do bolo, e depois finalize com a "guirlanda" por cima.

Outra maravilha feita pelo Lucas é essa Bûche Amarena com mousse de chocolate, recheio de creme de champagne e cerejas ( foto acima). Mas essa, o Lucas só faz sob encomenda. Liga e pede a sua, zoiudo: (11) 8456-9158.

Escrito por Marcelo Katsuki às 15h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A fraldinha do seu Oswaldo

A chef Bel Coelho desconstruiu o famoso Filé à Oswaldo Aranha, que homenageia seu bisavô, e acabou criando uma versão mais delicada mas não menos saborosa. O Nosso Filé Oswaldo Aranha (R$ 43) entrou na última reformulação do cardápio do Dui e já é um sucesso.

No lugar do filé, fraldinha. Também sai o alho frito que volta na forma de purê. Mais arroz, farofa e batatinhas fritas tão delicadas que lembram pétalas; além do caldo da carne, que envolve a mistura. Uma beleza aos olhos e ao paladar.

Abaixo outros pratos do novo cardápio que degustamos.

Creme de beterraba frio com couve fresca, iogurte e uma crocante farofa de castanha-do-pará (R$ 27)

Salada verde com lascas de queijo Serra da Canastra, caju e castanha de caju (R$ 21)

Arraia em folha de bananeira com purê de banana da terra, farofa de farinha d'água e um molho de côco levemente picante (R$ 45)

De sobremesa, uma arquitetônica Terrine de chocolate e marzipan de amendoim com sorvete de paçoca (R$ 23)

Dui
Al. Franca, 1590
Tel. 0/xx/11/2649-7952

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 19h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O Frango - História e Gastronomia

Ricardo Maranhão lança amanhã o livro "O Frango – História e Gastronomia" (Ed. Usina de Edição - 176 págs - R$ 145) com lançamento a partir das 19h, na L’Ecole Anhembi Morumbi, na rua Casa do Ator, 340, Vila Olímpia.


O livro aborda o consumo da ave na alimentação sob o ponto de vista histórico e antropológico. E claro, fecha com dezenas de receitas bem gostosas com a penosa.

Escrito por Marcelo Katsuki às 12h12

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Festival da Ligúria no Obá

O chef do Obá, Hugo Delgado e o chef convidado Lorenzo Perrone

O restaurante Obá está realizando o Festival Gastronômico da Ligúria com o chef Lorenzo Perrone, que trouxe ingredientes e receitas tradicionais dessa região italiana para preparar um cardápio com muitos antepastos, massas artesanais e até um coelho ao vinho com legumes crocantes.

Na terça-feira o restaurante realizou uma degustação com 12 pratos incluindo vinhos, drinques e bebidas a R$ 170 por pessoa. O menu a la carte ficará disponível até esse domingo, 4 de dezembro, e tem algumas delícias como a torta de batata e abóbora servida com creme de queijo e o ravióli de acelga com molho de nozes.

A degustação começou com le tre frittelle di baccalà: três maneiras tradicionais mas distintas de preparar o bolinho de bacalhau, com três cremes nas cores da bandeira italiana: abóbora, batata e brócolis. Do mais simples, onde o sabor do peixe é mais pronunciado, ao mais elaborado, onde os temperos se fazem presentes.

Na sequência, três entradas: um bacalhau cremoso com batatas e ervas sobre uma fatia de pão, um 'pastel' italiano recheado com vegetais, parmesão, ovos e ervas e uma torta de batata e abóbora servida com creme de grana padano, essa incrivelmente gostosa. Com um prato desses dá até para virar vegetariano!

Degustação de três massas: uma pasta maltagliati fresca de farinha de castanha, que conferia uma cor escura, servida com pesto, batatas e vagem, um ravióli típico da Ligúria recheado de acelga, ricotta e parmigiano servido com molho de nozes, o melhor (e olha que eu nem gosto de nozes), e raviólis de carne e vegetais com um ragú de vitela, porco e tomate.

Provei ainda os mexilhões recheados com uma massa de pão, embutidos, vitela, ervas e grana padano cozidos no molho de tomate e pequenos escalopes de robalo cobertos com cogumelos e azeitonas.

O último prato era o coelho ensopado com verduras, vinho branco e abobrinha, cenoura e alcachofra fritas.

De sobremesa, bolachinhas de manteiga para mergulhar no copinho com creme perfumado com Sciacchetrà, um vinho típico da região, uma molhada torta de maçã, uva passa e erva doce com sorvete e uma intensa torta de chocolate com geléia de morango e chantilly.

Obá restaurante
Rua Melo Alves, 205
Tel.: 0/xx/11/3086-4774

MAPINHA AQUI

Escrito por Marcelo Katsuki às 02h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Katsuki Marcelo Katsuki é editor de arte de Mídias Digitais da Folha, colaborador da revista sãopaulo e colunista da "Prazeres da Mesa".

BUSCA NO BLOG


TWITTER

    Twitter RSS

    ARQUIVO


    Ver mensagens anteriores
     

    Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.